Pequena indústria aumenta produção, depois de 41 meses de queda

Agência Indusnet Fiesp

O volume de produção da pequena indústria paulista (10 a 49 funcionários) avançou 8,2 pontos em março e chegou a 52,2 pontos. Com isso, ultrapassou a linha dos 50,0 pontos, o que indica aumento de produção. É a primeira vez que isso acontece depois de 41 meses de queda na produção.

Entre as indústrias de porte médio (50 a 249 funcionários) o avanço no volume de produção foi ainda mais significativo. A variação positiva, de 13,4 pontos em março, levou o indicador ao patamar de 55,2 pontos, ultrapassando a linha divisória dos 50,0, sinalizando que a média indústria registrou aumento de produção. Esse resultado não era alcançado desde julho de 2010, quando o indicador registrou 57,6 pontos.

Os dados são da Sondagem das Pequenas e Médias Indústrias do Estado de São Paulo, feito pela Fiesp e pela CNI e divulgado nesta terça-feira (9 de maio).

Expectativas

Os indicadores de expectativas das pequenas indústrias para os próximos seis meses apontaram melhora em relação à demanda, à exportação e ao número de empregados. O indicador de demanda registrou avanço de 0,4 ponto, para 54,7 pontos, sinalizando que os pequenos empresários acreditam em aumento da demanda para os próximos meses. O indicador de número de empregados avançou 1,2 ponto e chegou no patamar de 50 pontos, alcançando a zona de estabilidade, o que significa que os empresários não pretendem demitir, mas também não pretendem admitir nos próximos meses. Já o indicador de exportação chegou no patamar 44,4 pontos, avanço de 1,9 pontos, porém continua abaixo da linha divisória, sinalizando que os empresários não pretendem ampliar as exportações nos próximos meses.

Entre as médias indústrias, os indicadores de março indicam expectativas positivas para os próximos seis meses em relação à demanda (avanço de 0,6 ponto, para 53,7 pontos sinalizando que os empresários acreditam no aumento da demanda) e à exportação – com avanço de 2,6 pontos, para 52,6 pontos, sinaliza que os empresários confiam no aumento da quantidade exportada nos próximos meses.

Confiança

O Índice de Confiança dos Empresários da Pequena e Média Indústria (ICEI-PMI), também apurado por Fiesp e CNI, registrou 52,5 pontos para a pequena indústria em abril, avanço de apenas 0,3 ponto na passagem do mês. O resultado mantém o indicador na zona de confiança, sinalizando que os empresários da pequena indústria seguem otimistas.

Entre os empresários da média indústria o índice de confiança recuou 3,2 pontos, ficando em 51,3 pontos em abril, ainda acima da linha divisória, sinalizando que os empresários estão confiantes.

Índice de Confiança do Empresário da Pequena e Média indústria

Imagem relacionada a matéria - Id: 1545079056

O Índice de Confiança do Empresário da Pequena e Média indústria é um indicador mensal antecedente utilizado para identificar mudanças na tendência da produção industrial e por conseguinte o Produto Interno Bruto (PIB).

O ICEI é composto por avaliações dos empresários industriais sobre as condições gerais da economia brasileira, do Estado de São Paulo e de sua empresa, avaliando o cenário atual e suas expectativas para os próximos seis meses.

A pesquisa é feita em colaboração com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), mas a FIESP/CIESP é a responsável pela divulgação dos resultados para o Estado de São Paulo.

Para visualizar ou baixar o índice mais recente em seu computador, acesse o menu ao lado.

Periodicidade: Mensal