Seminário destaca políticas de investimento no Pará

Agência Indusnet Fiesp

A governadora do estado do Pará, Ana Júlia de Vasconcelos Carepa, convidou nesta quinta-feira (15) empresários paulistas a investir em seu estado. “Nos próximos anos, o Pará será um dos maiores centros de investimento de todo o País, com oportunidade de negócios para todos”, adiantou durante o seminário “Pará – Oportunidade de Negócios”, promovido pelo Jornal Valor Econômico, na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

João Guilherme Sabino Ometto, 2º vice-presidente da Fiesp, lembrou que a federação estimula prática de eventos com entidades e empresas de outros estados, que favorecem a troca de experiência e oportunidade de novos negócios: “Encontros como esses são importantes para o crescimento da indústria brasileira”.

A governadora destacou algumas políticas de estímulo adotadas pelo Pará, como leis de incentivo tributários e fiscais. Ela salientou que a instalação das empresas contribuirá para o aumento de postos de trabalho e, consequentemente, o desenvolvimento social do estado.

Segundo Ana Júlia Carepa, o governo paraense disponibiliza uma área de 404 mil quilômetros quadrados para o plantio organizado, que permite o crescimento da atividade agrícola sem ocasionar danos ao meio ambiente.

Infraestrutura

A governadora ressaltou ainda os investimentos em obras de infraestrutura, com destaque para o leilão da usina hidrelétrica de Belo Monte, em que parte da verba será direcionada a projetos de compensação socioambiental e o plano de desenvolvimento sustentável da região do Xingu.

“A hidrelétrica de Belo Monte é essencial para o crescimento do Pará, e seu projeto de crescimento sustentável será um exemplo para o Brasil e o mundo”, disse Carepa.

Outros projetos que devem levar novo fôlego para o estado, conforme a governadora, são as obras de recuperação de alguns trechos das rodovias Transamazônia e Cuiabá Santarém e a criação de uma rota regular com a Venezuela.

Investimentos

José Conrado Azevedo Santos, presidente da Federação das Indústrias do Pará (Fiepa), afirmou que os investimentos nos próximos quatro anos serão de cerca de 50 bilhões de dólares. Em sua avaliação, é fundamental que uma parte deste recurso seja destinada às empresas instaladas no estado: “Temos o grande desafio de multiplicar esses recursos, e nada mais justo que as empresas locais sejam beneficiadas”, concluiu.