Ministro dos Portos pede na Fiesp participação de empresários em leilão

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

O ministro-chefe da Secretaria de Portos, Helder Barbalho, se reuniu com o presidente da Fiesp e do Ciesp, Paulo Skaf, e empresários do setor portuário para pedir a participação do setor privado no leilão de terminais nos portos de Santos e do Pará, que deve acontecer ainda este ano.

“Os clientes que fazem a economia nacional estão demandando expansão na estratégia portuária para fazer fluir o escoamento da nossa produção. E o governo está construindo as condições para que esse investimento privado possa acontecer”, disse Barbalho após reunião com cerca de 100 empresários e agentes portuários na sede da Fiesp.

Segundo Barbalho, o cronograma da Secretaria prevê o leilão do primeiro bloco em 9 de dezembro, com três áreas em Santos e uma em Vila do Conde, no Pará.

“Em seguida continuaremos licitando outras quatro áreas que compõem o primeiro bloco. E no primeiro semestre de 2016, estaremos atuando na licitação de 21 terminais, e no segundo semestre outros 41 terminais”, confirmou Barbalho.

Durante a reunião, o ministro reforçou os números do Plano de Investimento em Logística (PIL) do governo para o período 2015-2018. Do investimento de R$ 198 bilhões previsto para o Plano, R$ 37,4 bilhões devem ser destinados ao setor portuário.

Alguns empresários se queixaram, durante o encontro, do excesso de regulação pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). Segundo eles, a burocracia com aprovações de alguns projetos e processos trava a atividade do setor.

Barbalho, no entanto, afirmou que a regulação excessiva pode ser positiva no que se refere à segurança do negócio.

“Se num primeiro momento, a demora para liberação deste leilão, por exemplo, e dos conceitos aprovados pelo TCU representou angústia, eu tenho certeza que, nesse momento, ela serve como tranquilizadora de que não vamos errar”, explicou o ministro ao se referir à atuação do TCU no próximo leilão como exemplo.  E no caso da burocracia pela Antaq, Barbalho afirmou que a relação com a agência “hoje tem sido a melhor possível, todas as demandas estão tendo plena resposta”.

Nem mesmo a crise econômica que o país enfrenta se configura em ameaça ao desenvolvimento do setor, na avaliação de Barbalho.

Segundo ele, “o setor portuário está em absoluta curva crescente. Crescemos 4,8% no último ano, e as previsões desse ano são de ampliação desse crescimento”.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539648717

Helder Barbalho com Paulo Skaf durante reunião na Fiesp. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Fiesp recebe visita do ministro da Pesca, Helder Barbalho

Agência Indusnet Fiesp

O ministro da Pesca e Aquicultura, Helder Barbalho, fez uma visita na tarde desta quinta-feira (22/01) à sede da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp).

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539648717

Paulo Skaf e Helder Barbalho. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp


Barbalho foi recebido pelo presidente da Fiesp e do Ciesp, Paulo Skaf. O encontro no gabinete contou com a presença do diretor Helcio Honda, coordenador adjunto do Comitê da Cadeia Produtiva da Pesca e da Aquicultura (Compesca) da Fiesp.

Empossado no primeiro dia útil do ano (02/01), em cerimônia no Palácio do Planalto, o ministro aceitou o convite da Fiesp para participar da reunião mensal do Compesca de fevereiro, agendada para o dia 27/02.