Superliga masculina de vôlei: Sesi-SP perde em casa e precisa vencer em Canoas para forçar jogo de desempate

Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp

No duelo dos irmãos Endres, melhor para o mais velho da família. Em jogo de três horas de duração no ginásio da Vila Leopoldina, em São Paulo, a equipe do Sesi-SP, de Murilo (31 anos), foi derrotada pelo time do Canoas (RS), de Gustavo (37 anos), por 3 sets a 2 (25/21, 17/25, 22/25, 25/20 e 15/12), na primeira partida da série melhor de três pelas quartas de final da Superliga masculina de vôlei 12/13.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542492802

Irmãos Gustavo (do Canoas, saltando, de tênis branco) e Murilo Endres (camisa 8 do Sesi-SP), ambos medalhistas olímpicos, fizeram duelo à parte no confronto entre Sesi-SP e Canoas, Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

Com o resultado, o Sesi-SP tem a obrigação de vencer o adversário na quinta-feira (14/03), às 18h, em Canoas, para forçar uma terceira partida.

O eventual desempate está programado para sábado (16/03), às 21h30, na casa do Sesi-SP, que teve melhor campanha na fase classificatória e, por isso, tem a vantagem de mandar dois jogos em São Paulo.

Na análise de Gustavo Endres, maior pontuador do jogo, com 21 acertos, o Canoas teve paciência.  “A gente acreditou até o fim. Acho que eles sentiram um pouco a ausência do Sidão e do Tiago Barth. Não que o Aracaju e o Eder tenham jogado mal, jogaram muito bem, mas [Sidão e Tiago Barth] são peças importantes para a equipe”, disse o central, que marcou seis pontos a mais que o irmão Murilo (15).  O oposto Anderson Menezes, o Xanxa, foi eleito o melhor em quadra e recebeu o Troféu VivaVôlei.

Segundo o levantador Sandro, o Sesi-SP não pode tomar quatro pontos seguidos como ocorreu no quarto set.“Estávamos dois, três pontos na frente, e o Xanxa encaixou uma boa sequência de saques”,  lamentou. “Agora temos que vencer lá em Canoas”, completou.

Já o oposto Lorena, que marcou 13 pontos, acredita que a equipe se desconcentrou no final do jogo. “Eu acho que a gente perdeu o foco. Agora é tudo ou nada em Canoas porque a gente tem obrigação de fazer a semifinal”.

A equipe do técnico Giovane Gávio entrou com Sandro, Lorena, Aracaju, Éder, Murilo e Cléber, além do líbero Serginho. Entraram durante a partida Everaldo, Léozão, Mão e Ary. O Canoas do técnico Paulão atuou com Jotinha, Bergamo, Gustavo, Salsa, Minuzzi e Dentinho, além do líbero Jeff. Entraram Rafinha, Xanxa e Boskinho.

O jogo

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542492802

Murilo marcou 15 pontos. Aracaju, com 13, foi um dos destaques do Sesi-SP. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

No primeiro set, o Canoas começou sacando muito forte, sem desperdiçar pontos de ataque, e chegou à primeira parada técnica com 08/04. O panorama do jogo seguiu parecido até que uma queda de luz no ginásio da Vila Leopoldina, decorrente de uma forte chuva na zona oeste de São Paulo, interrompeu a partida por pelo menos 20 minutos quando o placar marcava 15/10 para os visitantes. Na volta, o Sesi-SP marcou quatro pontos seguidos, aproveitando boa sequência de Éder no saque. Os times foram para a segunda parada obrigatória com 16/14 para os gaúchos, que na sequência abriram três (18/15) depois de ponto contestado pelos atletas do Sesi-SP. Giovane colocou Leozão em quadra. Os gaúchos abriram cinco pontos novamente (23/18), mas Murilo diminuiu para 23/20. Os visitantes mantiveram a tranquilidade e fecharam a parcial em largadinha de Xanxa, com 52 minutos.

No segundo set, o Sesi-SP voltou mais ligado e marcando as jogadas do Canoas. Os irmãos duelavam na rede, com pontos alternados de Gustavo e de Murilo. Lorena, mais acionado, fez dois pontos seguidos e levou o jogo para a primeira parada técnica (08/03). Na sequência, o Sesi-SP continuou melhor, com Sandro variando bem as jogadas, ora com Lorena, ora com Cléber. Éder aumentou a diferença para 13/07 em ponto de saque. O segundo tempo técnico veio com Murilo, depois de passe de Cléber para Sandro: 16/09. Mesmo com o pedido de tempo do técnico do Canoas, Paulão, quando o marcador apontava 18/09, o panorama não mudou e a diferença foi mantida em largadinha de Lorena: 20/11. O Canoas melhorou o rendimento e reduziu para seis (23/17). Giovane Gávio colocou em quadra o levantador Everaldo e o oposto Leozão e, em bloqueio simples de Murilo, o Sesi-SP fechou em 25/17 em 31 minutos.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542492802

Sesi-SP chegou a ter três pontos de vantagem sobre o Canoas quando o quarto set se encaminhava para a reta final. Foto: Helcio Nagamine

O terceiro set começou com o equilíbrio não visto nas parciais anteriores. A primeira parada técnica veio com ligeira vantagem do Canoas: 08/07. O Sesi-SP virou para 10/09 em ponto de Murilo que começou depois de um belo bloqueio de Aracaju. O Canoas reverteu para 13/11, forçando um pedido de tempo de Giovane Gávio. O Canoas manteve o ritmo e foi com dois pontos de margem para a segunda parada obrigatória (16/14). Melhor no bloqueio, o Sesi-SP empatou em 17/17 e virou com pontos seguidos do central Aracaju, que fez o 19/18 e o 20/18. Éder conquistou o set point e os donos da casa fecharam e 25/22, em 32 minutos, depois de erro de ataque dos visitantes.

No quarto set, as equipes começaram alternando pontos, com vantagem pequena para o Canoas: 08/06. Cléber, em seu melhor momento na partida, fez um ponto e foi para o saque forçado, levando o Sesi-SP ao empate (11/11) e a uma vantagem de três pontos: 14/11. Paulão pediu tempo, mas o Sesi-SP manteve a distancia na segunda parada técnica: 16/13. Um ponto de Murilo (18/15) depois de um longo rali parecia o prenúncio de uma vitória já no quarto set. O Canoas, no entanto, começou a forçar o saque e acertar o bloqueio, empatando a partida (19/19). O veterano central Gustavo, campeão olímpico em 2004, foi acumulando pontos, inclusive bloqueando o irmão Murilo (20/19). E foi a vez de Xanxa, que estava no banco, entrar e fazer a diferença no saque, virando o placar e fechando o set em 25/20, em 31 minutos, com ponto consignado após cartão amarelo para o Sesi-SP. A contagem estava em empatada em 2 sets a 2.

Depois de ganhar apenas dois dos nove pontos finais disputados no set anterior, a confiança do Sesi-SP parecia abalada no início do quinto set. O Canoas continuou sacando bem e abriu 03/00. Giovane colocou Everaldo e Tiago Wesz (Mão) em quadra, mas a equipe gaúcha continuou sem desperdiçar oportunidades e fez 08/04. A diferença chegou a cinco pontos, mas um contra-ataque aproveitado por Cléber fez o Sesi-SP voltar ao jogo, forçando um pedido de tempo de Paulão (11/08).  O Canoas obteve o primeiro match point ao marcar o 14/10. O Sesi-SP esboçou uma reação, marcando dois pontos seguidos (14/12). Mas na terceira chance para fechar o jogo, os visitantes confirmaram a melhor atuação, fechando em 15/12 e 3 sets a 2.

Veja as estatísticas da partida no site da CBV: Sesi-SP 2 x 3 Canoas Vôlei

Acompanhe o vôlei do Sesi-SP nas redes sociais

Twitter: @sesisp_volei 
Facebook: www.facebook.com/sesisp.volei