Equipe de vôlei do Sesi-SP atende mais de 1.600 crianças no programa ‘Grande Sacada’

Lucas Dantas, Agência Indusnet Fiesp

A equipe feminina de vôlei do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) terminou na última semana sua pré-temporada no interior de São Paulo, onde também realizou cinco clínicas do projeto Grande Sacada, com alunos da instituição em cinco municípios: Votorantim, Tatuí, São Roque, Itu e Sorocaba. No total, a equipe visitou 1.618 crianças do 1º ao 9º ano, além de alunos do Projeto Atleta do Futuro (PAF).

Para o gestor do vôlei do Sesi-SP, José Montanaro, o Grande Sacada vai além de uma clínica. É um projeto que visa também incentivar crianças e jovens a seguir o caminho do esporte, ajudando a preparar novos craques e talentos para o voleibol nacional.

“Tivemos diversos atletas de base do Sesi-SP na Seleção Brasileira e queremos ajudar ainda mais, formar atletas. É claro que uma clínica não prepara um jogador. Mas o contato com os ídolos, as brincadeiras, passar a tarde com os atletas mostra que os jogadores são pessoas normais e estão com a gente”, disse Montanaro.

“São ídolos, sim, a criançada fica bem feliz em estar com eles, mas percebem também que não são inatingíveis. E isso ajuda a inspirar esses jovens que estão exatamente começando a pensar no seu futuro. Influencia positivamente. Não é só o autógrafo ou a foto. Passa muito mais e esse projeto do Sesi-SP tem essa função, também”, completou o gestor do vôlei.

Atividades em Sorocaba movimentaram 345 crianças e jovens. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

Durante o evento, os alunos aprendem noções básicas do esporte, como passe, levantamento e ataque, atuando diretamente com as jogadoras e participando de pequenas competições. Por conta do calendário da seleção brasileira, o elenco teve algumas ausências. Participaram das atividades as atletas Bia, Suelen, Mari, Pri Daroit, Carol Albuquerque, Barbara e as recém chegadas Michelle Daldegan e Liz Hintermann.

Equipe visitou 1.618 crianças do 1º ao 9º ano, além de alunos do Projeto Atleta do Futuro. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

E foi exatamente Liz, reforço para a temporada 2014/15, que falou a respeito da iniciativa, para ela inédito e que deveria ser seguida por mais equipes do país.

“O Grande Sacada é muito bacana. Estou adorando participar. Temos que pensar que o esporte traz isso para as pessoas, traz essa solidariedade. E isso que o Sesi-SP faz é muito legal e outros times deveriam fazer. São valores que passamos às crianças e que são importantes para o futuro”, disse a oposta de 29 anos e 1,86m, que chega à Vila Leopoldina após temporada de destaque no Maranhão.

Equipe de vôlei masculino do Sesi-SP faz clínicas com crianças e jovens

Agência Indusnet Fiesp

Os jogadores Mão e Renan e o técnico Marcos Pacheco em visita à escola do Sesi-SP em Ferraz de Vasconcellos. Foto: Sesi-SP Vôlei

Dezesseis atletas e integrantes da comissão técnica da equipe de vôlei masculino do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) visitam, a partir desta quarta-feira (23/04), escolas de cinco cidades do interior e da Grande São Paulo em mais uma etapa do programa “Grande Sacada”. A iniciativa promove encontros entre atletas das equipes adultas do vôlei do Sesi-SP e alunos de diversas unidades da instituição.

A primeira escola a receber a visita, nesta quarta-feira (23/04), foi a unidade do Sesi-SP em Ferraz de Vasconcelos. Na sequência, a delegação visitou crianças e jovens em Suzano.

Nesta quinta-feira (24/04) é a vez de Vinhedo e Valinhos. Na segunda (28/04), a equipe viaja para Americana, onde estarão em duas escolas – uma delas com alunos de Nova Odessa.

No “Grande Sacada”, os jogadores são recebidos pelas crianças, em atividades sem bola. Depois, eles têm uma breve reunião com o diretor e administradores da escola, ocasião em que recebem informações sobre os alunos.

A novidade deste ano é a visita de cada um deles às salas de aula, onde falam sobre suas trajetórias – desde que eram pequenos até as principais competições da modalidade. “Além de ajudar a quebrar o gelo, é o momento em que eles podem passar um incentivo para as crianças e jovens”, explica o supervisor Marcos Senatore.

Depois, eles têm clínicas com jovens na quadra, onde batem bola com os atletas do futuro. Por fim, conforme o horário, todos almoçam ou fazem um lanche no refeitório, com todos os alunos.

Além de Senatore, participam da delegação os atletas Renan, Aracaju, Sandro, Thiaguinho, Evandro, Murilo, Sidão, Serginho, Ary, Mão, Manius, Rogério, Lucianinho, Lucão, Batagim e Lucarelli. Também fazem parte da atividade o técnico Marcos Pacheco, o assistente Marcel Matz, o preparador físico Jaime Lansini e o estatístico Henrique Modenesi.

‘Grande Sacada’: atletas do vôlei almoçam na casa de alunos do Sesi-SP

Agência Indusnet Fiesp, com informações de Caio Lopes, de Cajamar

Um dia inesquecível. Assim foi a manhã e a tarde deste sábado (23/11) para jovens alunos do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) dos municípios de Cajamar e Cerquilho. Ao lado de atletas e comissão técnica das equipes de vôlei do Sesi-SP, do novo formato do programa “Grande Sacada”.

Fabiana Claudino almoçando com aluno do Sesi-SP. Foto: Caio Lopes/Fiesp

 

Uma das novidades do programa, que inclui clínicas e treinos conjuntos, é o aumento da interação entre atletas e alunos – sete de cada equipe visitaram a casa de sete estudantes para almoçar com eles e suas famílias.

Foi o caso da bicampeã olímpica Fabiana Claudino. Eleita a melhor jogadora da Copa dos Campeões, torneio realizado na semana anterior no Japão, a central do Sesi-SP almoçou na casa do aluno Henrique de Oliveira, em Cajamar, município a pouco mais de 40 kms da capital.

“Esse projeto que o Sesi-SP tem com as crianças é superlegal. É uma inspiração e um exemplo. Mais importante de tudo é a criança praticar esporte, independente de ser vôlei. É fazer uma atividade. Ela aprende a ter respeito, aprende a conviver, a lidar com o grupo. E o Sesi-SP proporciona isso”, disse a capitã do Sesi-SP.

José Montanaro pediu a alunos que valorizem a escola. Foto: Caio Lopes/Fiesp

“Esse momento de estar na casa da família do Henrique foi maravilhoso. Fiquei 15 dias no Japão e cheguei no lugar certo para poder comer. Só tenho a agradecer à família por tudo e pelo almoço, por essa estadia. Estou me sentindo em casa”, completou Fabiana, elogiando o Sesi-SP por proporcionar essa experiência para a criança. “Eu me coloco no lugar dele.”

Seguindo a proposta do novo formato do “Grande Sacada”, atletas do time sub-21 do Sesi-SP permaneceram na escola e fizeram uma refeição com a turma dos alunos matriculados no esporte escolar.

De acordo com Talmo de Oliveira, técnico do vôlei feminino, o mais importante da iniciativa é deixar um legado que extrapola as linhas da quadra. “Esse projeto do Sesi-SP é fantástico. Primeiro porque você consegue trazer o aluno, o atleta, a família, para dentro de um universo como o esporte de rendimento que, talvez, muitas vezes, eles achem muito distante”, afirmou o treinador, campeão olímpico como jogador em Barcelona-1992.

Sandro no Grande Sacada. Foto: Divulgação

Segundo ele, possibilitar a experiência de almoçar juntos é um diferencial. “O brilho no olho acontece, mesmo! O feedback dos pais é muito positivo. Como diz o professor Walter [Vicioni, superintendente do Sesi-SP], a pedagogia do exemplo é fundamental. E o Sesi-SP em todas as categorias está comprando essa ideia. Essa ideia está dentro do coração de cada um.”

Também em Cajamar, o gestor do vôlei, José Montanaro, fez um discurso de abertura em que relembrou seus tempos de jovem interessado em esporte. “Comecei em uma quadra escolar, não numa escola tão linda como essa, mas tinha professores que me incentivavam muito.”

“Valorizem muito a escola. Tudo na vida da gente começa com o apoio dos pais e na escola”, ressaltou.

Em Cerquilho, a aproximadamente 143 kms da capital, a comissão técnica e o time masculino também participaram de atividades com 180 alunos do Sesi-SP. O objetivo foi motivar a prática da modalidade e passando os valores do esporte aos alunos do Sesi-SP. Entre os participantes, o técnico Marcos Pacheco e atletas como Murilo, Mão, Sandro, Serginho, Rogério, Lucianinho, Ary, Aracaju, entre outros.

A família da aluna Tailini, do 9° ano do Centro Educacional 428, chegou a confeccionar uma faixa para receber o jogador Tiago Wezs, o Mão. Ao final do almoço, Tailini revelou que o jogador admitiu ter adorado a comida de sua mãe e que nunca havia sido tão bem recebido assim em toda a sua vida.

Marcos Pacheco e atletas orientam alunos do Sesi-SP. Foto: Henrique Modenesi/Sesi-SP

Sesi-SP amplia programa ‘Grande Sacada’ e aumenta interação entre alunos e ídolos do vôlei

Giovanna Maradei, Agência Indusnet Fiesp

Desenvolvido pelo Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) desde março de 2013, o programa “Grande Sacada”, que promove encontros entre atletas das equipes adultas do vôlei do Sesi-SP e alunos de diversas unidades da instituição, está sendo ampliado, incluindo até mesmo uma visita de jogadores às casas dos jovens estudantes.

As primeiras visitas nesse novo formato ocorrem já neste sábado (23/11), em duas unidades do Sesi-SP: Cajamar, que atende 64 alunos, com a presença da equipe do vôlei feminino, e Cerquilho, que atende 86 alunos, com jogadores do time masculino. No final de semana seguinte, também no sábado (30/11), o time de vôlei feminino vai à unidade de Hortolândia, que atende 181 alunos.

Sempre preocupado em reforçar a chamada “pedagogia do exemplo”, o Sesi-SP criou ações como a “Grande Sacada” para incentivar a prática do esporte e, principalmente, para disseminar seus valores por meio de professores e atletas, que se tornam modelos para essas crianças e jovens.

“É nesses momentos que realçamos os valores do esporte. Não existe sucesso sem respeito, humildade, disciplina, dedicação, persistência, superação, inovação e trabalho em equipe”, afirma José Montanaro Júnior, gestor do Departamento de Esportes do Sesi-SP e um dos responsáveis pelo programa “Grande Sacada”.

Serginho joga vôlei com alunos do Sesi-SP de Mauá em atividade do Grande Sacada. Foto Sesi-SP Mauá

Serginho joga vôlei com alunos do Sesi-SP de Mauá em atividade do Grande Sacada. Foto Sesi-SP Mauá

 

Sandro, capitão do time de vôlei masculino do Sesi-SP, concorda. “A Grande Sacada é um programa vencedor, que desde o inicio deu muito certo, aproxima cada vez mais os alunos do Sesi-SP com nossa equipe. E esse é nosso principal objetivo, trazer os alunos para nosso lado e servir de exemplo para eles”, disse o jogador.

Visitas nas casas

Conscientes dos benefícios trazidos pelo programa, os atletas agora passam a visitar um maior número de unidades e ficam mais tempo trocando experiências com os estudantes, chegando até mesmo a almoçar na casa de algumas famílias selecionadas pela escola.

Nesse novo formato, o dia começa com uma clínica de esportes. Depois, é feita uma pausa para o almoço. As atividades terminam com um treino conjunto. Importante: durante a pausa, sete atletas visitam a casa de sete alunos para almoçar com eles e suas famílias. A outra metade do time permanece na escola e faz a refeição com a turma dos alunos matriculados no esporte escolar.

“Ele está animadíssimo. E nós também”, conta Maria Aparecida Zatoni de Souza, mãe de Ruan Oscar de Souza, aluno da 8ª série do CAT Tatuí e um dos selecionados para receber a visita de um atleta na sua casa.

Sidão em atividade do Grande Sacada em Mauá: exemplo e lições do esporte. Foto Sesi-SP Mauá

Sidão em atividade do Grande Sacada em Mauá: aprendizagem pelo exemplo. Foto Sesi-SP Mauá

 

“Essa oportunidade de visitar as casas dos alunos vai ser importante para ficarmos mais tempo com eles e poder passar nossas experiências no esporte e na própria vida, além de proporcionar um dia que certamente eles nunca esquecerão”, confirma Sandro, que será um dos atletas a visitar a casa de um dos alunos.

“Assim, procuramos mostrar como é importante ter o espírito de um verdadeiro campeão dentro das quadras e, principalmente, fora delas”, completa Montanaro. “É disso que o Brasil precisa.”

Seleção dos alunos

Para ser selecionado, o aluno da rede de ensino Sesi-SP deve estar matriculado e ter boa frequência na turma de esporte escolar do vôlei, ser filho de beneficiário da indústria, ter bom comportamento e também bom desempenho escolar.

Por questões técnicas, as famílias desses alunos, além de dispostas a participar, precisam morar em um raio máximo de 10 quilômetros da escola e frequentar todas as reuniões convocadas pela entidade.

Atual campeão, Sesi-SP se despede da Superliga 2011/2012

Depois de sofrer um revés no tie-break no primeiro jogo em casa, na Vila Leopoldina, o time do Sesi-SP entrou em quadra para o tudo ou nada contra a equipe carioca do RJX.

O atual campeão enfrentou um forte adversário e o equilíbrio já era esperado em todos os jogos desta quarta de final. Sétimo colocado na fase de classificação, o time do Rio de Janeiro avançou às semifinais ao vencer o confronto por 3 sets a 2, parciais de 26/24, 18/25, 25/14, 24/26 e 15/12, em 2 horas e 13 minutos. Mesmo machucado e sem disputar todo o quarto set e o tie-brake, o oposto Wallace foi o maior pontuador da partida com 19 tentos anotados.

Ao término da partida, o treinador do Sesi-SP, Giovane Gávio, disse a uma emissora de TV que a equipe da indústria paulista lutou até o final. “Fizemos nosso máximo hoje. Parabéns ao Rio. Ano que vem tem mais. Infelizmente, falar agora é difícil, porque parece desculpa, mas fizemos o máximo. Não deu. Fica para a próxima”.

O time masculino do Sesi-SP, assim como o feminino, terminou a Superliga na quinta colocação. Ao todo, os atletas da indústria paulista conquistaram 16 vitorias, contra apenas 8 derrotas. Duas das 16 vitórias foram conquistadas sobre a mesma equipe do RJX, algoz do Sesi-SP na fase dos play-offs.

O presidente do Sesi-SP, Paulo Skaf, falou que o resultado foi normal. “Nesta temporada nós fomos campeões da Copa São Paulo, do Campeonato Paulista e do Sul-Americano de Clubes Campeões. Os resultados negativos que tivemos no Mundial de Clubes, que disputamos em Doha, e agora nesta temporada da Superliga, são normais. No esporte, como na vida, a gente só perde quando deixa de tentar e não quando a competição termina. É mais fácil aprendermos com as derrotas do que com as vitórias”, afirmou Skaf.

Dando continuidade ao trabalho da pedagogia do exemplo, a ação promovida pelo projeto Grande Sacada vai levar a comissão técnica e os atletas de vôlei do Sesi-SP, ainda nesta semana, para as cidades de Jacareí, Cruzeiro, São Carlos, Matão e Campinas. Criado em 2010 pela Divisão de Esporte e Lazer (DEL) do Sesi-SP, o projeto Grande Sacada promove a integração entre os atletas das equipes adultas do Sesi-SP e os estudantes da instituição, estimulando à prática esportiva e adoção de hábitos de vida mais saudáveis.

Ficha técnica 

RJX: Marlon, Theo, Lipe, Dante, Riad e Lucão. Líbero: Alan

Entraram: Carlos, Da Silva, Ualas e Guilherme

Técnico: Marcos Miranda

Sesi-SP: Sandro, Wallace, Murilo, Léo Mineiro, Sidão e Tiago Barth. Líbero: Serginho

Entraram: Rodrigão, Juninho, Diogo, Japa e Jotinha

Técnico: Giovane Gavio

Grande Sacada do Voleibol anima garotada da região do Vale do Ribeira e Cotia

Celso Lopes, Agência Indusnet Fiesp

O jogador de vôlei Sidão, com alunos do Sesi de Taubaté

Outra experiência bem-sucedida de “A Grande Sacada do Voleibol”. Dessa vez, o evento aconteceu nas escolas do Centro Educacional do Sesi-SP em São José dos Campos, Jacareí, Cotia e Taubaté, com visitas de dirigentes e jogadores da equipe de voleibol do Sesi-SP, como Murilo, Serginho e Wallace, a crianças e jovens, incluindo alunos do Programa Atleta do Futuro.

Elaborado pelo Sesi-SP, o projeto foi lançado em setembro de 2010, pela equipe de voleibol adulto masculino, com o objetivo de promover a integração entre jogadores e alunos, crianças e jovens, estimulando-os à prática esportiva e vida mais saudável, bem como uma visão macro do esporte.

“Continuamos bastante empolgados com a recepção que estamos tendo nos lugares em que visitamos”, conta José Montanaro Júnior, gestor do Departamento de Esportes do Sesi-SP. “Nossa ideia é visitar cada vez mais escolas do Sesi-SP e estimular os alunos à prática do esporte.”

O jogador de vôlei Wallace, com alunos do Sesi de Taubaté

O diretor do Centro de Atividades do Sesi-SP/Taubaté, Antônio Jorge Filho, elogiou a iniciativa: “Os representantes da equipe de voleibol Sesi-SP estão de parabéns por toda a atenção, carinho e dedicação oferecidos aos nossos alunos, que ficaram simplesmente encantados com as atividades propostas”.

Nessa edição, dirigentes e jogadores se dividiram nos seguintes grupos:

  • O supervisor Marcos Senatore, o assistente técnico Nery Tambeiro e os jogadores Murilo, Tiago Barth, Lucianinho, Everton e Juninho visitaram São José dos Campos;
  • O preparador físico Marcel Miri, o estatístico Henrique Modenesi, e Serginho, Sandrinho, Leo e Pablo estiveram em Jacareí;
  • O técnico Giovane Gávio, Danilo, Tiago Alves, Vini, Enoch Eli e Evaldo, foram à unidade Sesi de Cotia;
  • Montanaro, Marcus Filipe , Sidão, Wallace, Jotinha e Japa conversaram com os alunos da entidade em Taubaté.

 

Leia mais:

Acompanhe as notícias do Sesi-SP esporte

Começa a segunda fase do projeto “Grande sacada do vôlei”

Celso Lopes, Agência Indusnet Fiesp

Depois do bate-papo, Montanaro dá autógrafos para a garotada de Piracicaba: descontração

 

O projeto “A Grande Sacada do Voleibol” está de volta. O programa que em 2010 promoveu a integração entre o time de vôlei do Sesi-SP e mais de cinco mil alunos, crianças e jovens de diversas unidades da entidade em todo estado, é retomado em grande estilo com visitas às cidades de Sorocaba, Votorantim, Limeira e Piracicaba por dirigentes e jogadores de uma das principais equipes da modalidade do País.

José Montanaro Júnior, gestor do Departamento de Esportes do Sesi-SP, comenta que atletas e comissão técnica ficaram bastante animados com os resultados da primeira fase do projeto.

“Quando desenvolvemos a ideia de fazer valer uma de nossas principais filosofias, que é enfatizar o esporte como uma das melhores ferramentas educacionais, esperávamos um grande envolvimento de todos, mas o que vivenciamos superou nossas expectativas. Tivemos a presença de mais de 5.000 crianças nas cidades que visitamos.”

De acordo com Montanaro mais de mil crianças e jovens das escolas do Centro Educacional do Sesi-SP serão visitados nesta segunda fase (14), incluindo alunos do Programa Atleta do Futuro – PAF (200 a 250 por unidade).

Durante a visita, consta da programação apresentação dos atletas e representantes da comissão técnica aos diretores dos Centros de Atividade do Trabalhador (CATs) e alunos, professores e colaboradores das cidades visitadas, além de bate-papo com crianças e jovens com direito a sessão de fotos para recordação e autógrafos.

Montanaro lembra que na edição passada alguns alunos até trocaram algumas bolas com os jogadores, criando um ambiente de grande descontração: “E isso será válido nesta e nas próximas vezes. A ideia é que possamos envolver plenamente esse público e estimulá-lo à prática do esporte por esta importante iniciativa”.

Para atender a contento o grande número de crianças e adolescentes dessas unidades, os esportistas dividiram-se em quatro grupos:

  • O supervisor Marcos Senatore, o assistente técnico Nery Tambeiro e os jogadores Murilo, Tiago Barth, Lucianinho e Evaldo visitarão Sorocaba;
  • O preparador físico Marcel Miri, o estatístico Henrique Modenesi, e Serginho, Sandrinho, Leo e Pablo estarão em Votorantim;
  • O técnico Giovane Gávio, o auxiliar técnico Pedro Uehara, além de Tiago Alves, Vini, Enoch Eli e Everton, estarão na unidade Sesi de Limeira;
  • Montanaro, Marcus Filipe e Sidão, Wallace, Jotinha e Japa conversarão com os alunos da entidade em Piracicaba.