Vôlei masculino: Sesi-SP vence duelo equilibrado contra Santo André

Lucas Dantas, Agência Indusnet Fiesp, de Santo André

Estreia nunca é fácil, mas na partida da tarde deste sábado (16/08), a equipe masculina do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) precisou lutar bastante para derrotar o Santo André. Jogando no ginásio Pedro Dell”Antônia, na cidade do ABC, a equipe da Vila Leopoldina suou para vencer por 3 sets 1 (25/22, 23/25, 25/23 e 25/22).

Destaque para o central Aracaju e  o ponteiro Mão, cada um marcando 16 pontos.

Equipe comemora depois de um jogo difícil, especialmente no primeiro set. Foto: Fiesp

 

Ainda sem Lucão, Murilo, Lucarelli, Douglas e Fabio, a serviço da seleção brasileira, o time começou com o levantador Marcelinho, o oposto Theo, os ponteiros Mão e Alisson, os centrais Riad e Aracaju, além do líbero Serginho. Entraram Thales, Rafael Araújo, Thiaguinho e Composto.

O próximo confronto será contra o time do Rio Claro, na sexta (22/08), em Piracicaba.

O jogo

Pelo que as duas equipes mostraram no duelo pela Copa São Paulo, o equilíbrio era esperado. O primeiro set começou com saque para fora do Santo André, abrindo o placar para o Sesi-SP. Mas o time da Vila devolveu o erro e empatou a partida. E a equipe de Marcos Pacheco não conseguia impor seu jogo, deixando os rivais da casa abrirem vantagem e liderarem boa parte do set. Aos poucos, o Sesi-SP foi acertando o jogo e após pedido de tempo de Marcos Pacheco, com 08/11 no placar, conseguiu sua primeira virada em 13/12, com ace de Mão. Daí em diante, os erros diminuíram e o bloqueio começou a entrar, principalmente de Theo e Alisson. E o ponto final do set veio com Theo, após defesa fantástica de Serginho no saque. Fim do primeiro set, 25/22.

Com Wagner inspirado no ataque e no saque, o Santo André começou melhor o segundo set, abrindo 03/06, forçando Pacheco a trocar Alisson por Composto na ponta. Funcionou e o time empatou logo na sequência, com bloqueio de Mão. Após um suposto erro de arbitragem, a equipe se desconcentrou, acabou cedendo pontos para o Santo André e demorou para virar a partida. Ponto a ponto, as equipes foram disputando o set, alternando a vantagem no placar. O time da Vila Leopoldina chegou a abrir 18/16, mas permitiu o empate em 20/20 com mais um saque para fora. Na sequência, Composto também atacou para fora e o time da casa virou. Logo depois, ace de Wagner incendiou a torcida no Pedro Dell’Antônia e forçou pedido de tempo de Pacheco. Mas a virada não veio e em ataque do oposto Wagner, o Santo André fechou em 25/22, empatando a partida.

Os três primeiros pontos do Sesi-SP no terceiro set foram iguais. Marcelinho usou e abusou de Aracaju pelo meio, e a defesa rival só via a bola cair dentro da quadra. Quando o central saiu no rodízio, Marcelinho passou a usar Theo e Mão para fazer o time abrir 08/05 no primeiro tempo técnico. O time achou o jogo no set e começou também a encaixar os saques. Mão teve quatro serviços bem sucedidos e Aracaju encaixou um ace milimétrico, na linha, fazendo 14/09. Com muitos pontos “recebidos” dos saques para fora do Santo André, o Sesi-SP não teve dificuldades para manter uma segura vantagem, que nem mesmo o bloqueio rival, marcando 24/23, abalou. E o time da Vila fechou o set como começou, com Aracaju pelo meio, em 25/23.

O Sesi-SP começou o quarto set de maneira avassaladora, abrindo 07/01. Tudo dava certo e o adversário não conseguia encaixar as jogadas. Com o tempo, porém, a diferença foi caindo para até dois pontos, em 10/08. Ciente do que devia ser feito para manter a vantagem, o Sesi-SP se segurou e fechou, em ataque de Composto, com 25/22, dando números finais à partida.