São Paulo Skills é um grande desafio de planejamento, diz responsável por montar evento

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

Comandar 900 pessoas em uma operação para levantar 58 estandes de competição em uma área de 76 mil metros de área construída em somente três dias. Essa é a missão de Getúlio Rocha Junior, diretor da Escola Senai Antonio Souza Noschese,  em Santos, responsável por “levantar” o São Paulo Skills, maior competição de educação profissional da indústria, que acontece no Anhembi, de 25 a 28 de setembro.

“É um grande desafio de planejamento e eficiência”, diz Rocha. “O evento é montado com vários núcleos trabalhando conjunta e simultaneamente, em muito pouco tempo”, explica.

O diretor, de 42 anos, é funcionário do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) há 18 anos.

A montagem do SPSkills 2013 no Anhembi: preparativos a todo vapor. Foto: Getúlio Rocha Júnior

A montagem do SPSkills 2013 no Anhembi: preparativos a todo vapor para o dia 25. Foto: Getúlio Rocha Júnior


“Entre outras atribuições, sou responsável pela locação do espaço, do projeto das áreas, do projeto hidráulico e pneumático”, conta. “Também respondo pela gestão das centenas de pessoas envolvidas na operação”, explica.

Desse time de 900 profissionais, conta Rocha, 300 são funcionários do Senai-SP e 600  de empresas contratadas.

Superação

Nas edições anteriores, as equipes comandadas por Rocha tiveram um prazo de cinco dias para montar o São Paulo Skills. Mas, para a edição 2013, o desafio é ainda maior. “Teremos somente três dias para montar o que precisamos e deixar tudo preparado para as competições”.

A operação começou neste domingo (22/09), às 7h. E prossegue até quarta-feira, dia 25/09, poucas horas antes da abertura oficial do São Paulo Skills. “Sem pausa. Só teremos descanso quando tudo estiver no lugar”.

O trabalho de Rocha e sua equipe, porém, não termina quando, às 14 horas do dia 25, o São Paulo Skills 2013 for oficialmente aberto. Durante os quatro dias de competições, 50 funcionários do Senai-SP ficarão de prontidão para resolver qualquer problema.

“Como temos muitos eventos paralelos e muita gente envolvida, é necessária a permanência de parte da equipe para dar suporte de infraestrutura em toda a área instalada”, diz.

Desmontagem

Segundo Rocha, a desmontagem é mais rápida, mas tão complexa quanto a montagem, sendo uma etapa que também requer bastante cuidado. “Precisamos separar os materiais e tomar bastante cuidado para evitar qualquer tipo de acidente”, explica. “Fazemos toda a desmontagem em dois dias, com 170 pessoas trabalhando”.