Sesi-SP abre novas turmas do MBA em ‘Gestão Empreendedora’ para profissionais do ensino da rede pública

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

Sequência de projeto lançado no primeiro semestre de 2012, o Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) promove ao longo desta segunda-feira (19/08), no Teatro do Sesi-SP, a aula inaugural das novas turmas do curso de pós-graduação de MBA em “Gestão Empreendedora”.

A iniciativa é resultado de uma parceria da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e da Federação das Indústrias do Estado Rio de Janeiro (Firjan) com os respectivos governos dos estados,  visando o aprimoramento de profissionais da educação da rede pública em ambos estados.

Paulo Skaf: curso de MBA está em um bom ritmo na rede estadual. Foto: Everton Amaro/Fiesp

 

Estas são a quarta e quinta turma com 400 novos alunos/gestores de Campinas e São Paulo. A primeira turma, com 219 inscritos, deve se formar em novembro de 2013. A segunda e a terceira turma, ambas com 400 alunos, devem se formar em setembro e novembro de 2014, respectivamente.

O presidente Fiesp e do Sesi-SP, Paulo Skaf, participou da aula inaugural para os novos alunos.

“Na rede estadual, esse curso de MBA está em um bom ritmo. Estamos chegando a 1.000 alunos, mas a nossa meta é chegar a 3.200 alunos”, afirmou Skaf.

A iniciativa contabiliza investimentos totais de R$ 41,6 milhões, sendo R$ 32 milhões aportados pela indústria de São Paulo, representada pela Fiesp, e R$ 9,6 milhões pela indústria do Rio de Janeiro, representada pela Firjan.

Walter Vicioni: 'objetivo do programa é que cada gestor possa transformar sua escola em única'. Foto: Everton Amaro/Fiesp

“Esse acordo é para ajudar e apoiar a rede pública. O objetivo do programa é que cada gestor possa transformar sua escola em única. Porque se ela for única em seu método de ensino vamos ter no Estado um nível de ensino de qualidade”, disse Walter Vicioni, superintendente do Sesi-SP e diretor regional do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP).


Novidades

Na abertura, pela manhã, a coordenadora do projeto, professora doutora Sandra Mariano, da Universidade Federal Fluminense (UFF), instituição certificadora do MBA, apresentou as disciplinas e novidades do curso para os cerca de 400 alunos ingressantes.

“Vocês serão a primeira turma a ter uma disciplina especifica sobre avaliação e qualidade na educação”, informou Sandra. “A ideia é a conseguir olhar para a qualidade da escola a partir dos indicadores. E fazer uma reflexão de como podemos melhorar a nossa escola, conhecendo o desempenho de cada turma”, acrescentou.

Sandra Mariano, da UFF: curso permite reflexão sobre como 'podemos melhorar a nossa escola'. Foto: Everton Amaro/Fiesp

A professora doutora Cristine Barreto fez a apresentação da disciplina “Ambientação de Novas Tecnologias”. Em sua aula, ela destacou no uso das plataformas de mobile learning, flipped classroom e games, aplicados para o ensino. E deixou um conselho aos alunos: “O importante é focar nas pessoas e usar a tecnologia para criar com elas.”

Também participaram da aula inaugural desta segunda-feira, o reitor da UFF, Roberto de Souza Sales, e a coordenadora da Escola de Formação e Aperfeiçoamento dos Professores Paulo Renato Costa Souza (EFAP), Silvia Andrade da Cunha Galletta.

Alunos

É a primeira vez que a vice-diretora Gislaine Zanini, 54 anos, faz um curso à distância. Com o MBA, ela pretende conquistar uma posição melhor dentro da rede pública.

“Apesar de estar quase finalizando, eu pretendo alcançar uma promoção. É o primeiro curso que vou fazer a distancia, talvez minha maior dificuldade seja tempo porque para quem trabalha numa escola não fácil retirar horas do seu dia a dia, mas eu vou dar conta”, afirmou.

Para Rosermi Bellotto Baratella, 55 anos, também vice-diretora de escola pública, a qualidade do ensino tanto em colégios estaduais quanto municipais também depende da disposição dos próprios professores.

“Ultimamente tem tido mais curso, muita preparação, mas infelizmente não são todos que propõe a fazer”, reconheceu.

O MBA é oferecido gratuitamente em parceria com a UFF na modalidade semipresencial (EAD), com carga horária de 360 horas distribuídas em 18 meses de duração.

>> No Teatro do Sesi-SP, britânico diz que ‘senso de mudança’ não é opcional para gestor de ensino 

MBA custeado pelas federações para diretores da rede estadual de ensino

Firjan/Agência Indusnet Fiesp

Na área de educação, Firjan e Fiesp criaram em conjunto um programa para qualificar, em até quatro anos, 100% dos diretores de escolas estaduais do Ensino Médio de São Paulo e Rio de Janeiro através do MBA em Gestão Empreendedora. Serão 3.800 escolas contempladas em São Paulo e 1.100 no Rio.

O custo total será de R$ 35 milhões em quatro anos. O objetivo é contribuir para a formação dos gestores no uso dos conhecimentos e ferramentas da gestão educacional, institucional e empresarial, tendo como base o desenvolvimento de conduta empreendedora. “Isso é uma revolução. Podemos mudar a qualidade de ensino nos nossos estados. Juntos, podemos mudar a história da educação brasileira”, declarou Eduardo Eugenio.

O MBA, semipresencial, tem atividades em ambiente virtual e encontros presenciais em todos os meses. Durante as aulas, são abordados estudos de caso, utilizadas linguagens eletrônicas (fórum, chat, quiz, wiki) e material em meio eletrônico e impresso. Os participantes recebem também indicação de bibliografia e links para material de apoio e aprofundamento.

Outra oferta das federações é estender o programa de iniciação à Nanotecnologia para alunos de escolas públicas. Serão 100 mil atendidos em até quatro anos, novamente com o custo – previsto em R$ 5 milhões – totalmente coberto pelas duas federações e realizado em escolas móveis.