Segundo secretário do Ministério da Agricultura, governo está sensível aos problemas de logística que afetam agronegócio

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

Secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Neri Geller. Foto: Júlia Moraes/Fiesp

O Rally da Safra é uma importante ferramenta para captar informações para elaboração do novo Plano Safra. A afirmação foi feita pelo secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Neri Geller, durante a cerimônia de premiação do Rally da Safra 2012/13. O evento aconteceu nesta terça-feira (26/03) na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Segundo Geller, a falta de investimento em logística é um grande gargalo para o aumento da exportação da safra brasileira. “O governo está sensível às questões importantes que estão acontecendo”, disse ele, afirmando que a solução para os problemas de logística passa por uma política que precisa ser elaborada junto com o setor.

“Estamos atentos não só com políticas de crédito, mas para fazer uma política que resolva os grandes gargalos do país”, avaliou Geller.

O secretário aproveitou para anunciar a conclusão da BR-163. A rodovia que liga o município de Tenente Portela (RS) a Santarém (PA) vai contribuir com o escoamento da produção da região norte.

De acordo com a secretária da Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Mônica Bergamaschi, o apagão logístico do setor de agronegócio já era um problema anunciado há muitos anos.

“A logística não afeta apenas aos produtores de grãos. Ela tem reflexos em outros setores, o que nos traz muita insegurança. Precisamos de rodovias, mas também de hidrovias e da modernização dos nossos portos. Enquanto o setor de agronegócio não for prioridade, isso não acontecerá”, enfatizou a secretária.

Prioridade é desfazer gargalos em Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso e Goiás, diz ministro da Agricultura

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

Reunião Cosag - Ministro Mendes Ribeiro. Foto: Julia Moraes

Ministro Mendes Ribeiro: "O governo está contratando milho, já com a previsão do deslocamento, para evitar as perdas de produtores e comercializadores de grãos. Foto: Julia Moraes

A prioridade do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento é proporcionar um plano safra 2013/2014 que absorva as reivindicações dos setores e desfaça gargalos de escoamento da produção agropecuária, afirmou nesta segunda-feira (04/03) o ministro Mendes Ribeiro.

Segundo ele, o Ministério já mapeou as necessidades mais urgentes e identificou prioridades em Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso e Goiás. “São lugares que vamos, sem dúvida nenhuma, começar a trabalhar de forma mais centrada, fazendo uma parceria com a iniciativa privada”, garantiu.

Em 2012 faltaram silos em algumas regiões de Mato Grosso para armazenar a produção recorde de grãos. Parte das commodities foi armazenada a céu aberto, prejudicando sua comercialização.

Para evitar as perdas de produtores e comercializadores de grãos, principalmente de milho  – cultura mais afetada no ano passado –, Mendes informou que o governo está “contratando milho já com a previsão do deslocamento.”

PIB

O ministro minimizou o desempenho negativo de 2,3% do Produto Interno Bruto (PIB) agropecuário em 2012 e afirmou, sem estimativas exatas, que a performance da agropecuária brasileira deve ser melhor em 2013.

“Estamos sempre esperando que o PIB da agricultura surpreenda”, observou. No caso da baixa no ano passado, Mendes Ribeiro ponderou: “O número é sempre tão bom que, quando baixa um pouco, todo mundo acha que foi ruim”.