Última semana do File no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso

Agência Indusnet Fiesp

O Sesi-SP realiza, até 19 de agosto, a 13ª edição do File – Festival Internacional de Linguagem Eletrônica, maior encontro do país sobre arte digital. Com entrada gratuita, a exposição pode ser conferida na Galeria de Arte do Sesi, localizada no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso, na avenida Paulista, 1313.


Imagem relacionada a matéria - Id: 1539779519

Rejane Cantoni e Leonardo Crescenti - Túnel (Brasi)

Iniciada no dia 17 de julho,  a extensa programação do File 2012 ocupou, além da Galeria de Arte, o Teatro do Sesi-SP, o Espaço Fiesp, o Espaço Mezanino, por onde já passaram mais de 47.400 pessoas.

As atrações também se espalharam por outros pontos da cidade, como o Museu da Imagem e do Som (MIS) e as estações Consolação e Trianon-Masp do metrô. E o público teve a oportunidade de conferir diferentes mídias eletrônicas, entre as quais animações, instalações interativas, aplicativos para tablets, games, performances, workshops, mesas-redondas, encontros com artistas internacionais e maquinemas (games produzidos com estética cinematográfica).

Saiba mais sobre a 13ª edição do File.

Serviço
File – Festival Internacional de Linguagem Eletrônica
Local: Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso
Endereço: Av. Paulista, 1313 (Metrô Trianon-Masp)
Informações: tels. (11) 3146-7405 / 7406
Classificação indicativa: livre
Entrada franca

Exposição (Galeria de Arte do Sesi-SP)
Data/horário: De 17 de julho a 19 de agosto de 2012 (de terça a sábado, das 10h às 20h; às segundas-feiras, das 11h às 20h; e aos domingos, das 10h às 19h)


Leia mais

Últimos dias da exposição “Joias do Deserto” na Galeria de Arte do Sesi-SP

Por Danusa Echteverria

Termina neste domingo (10/06)  a exposição  Joias do Deserto, uma seleção de adornos corporais pertencentes ao acervo etnográfico da historiadora Thereza Collor. A mostra pode ser conferida, gratuitamente, de segunda a domingo, na Galeria de Arte do Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso

A exposição é dividida em cinco núcleos dedicados às regiões desérticas e com peças, traços e vestimentas características de cada uma. O acervo traz cerca de 2.000 peças, entre brincos, colares, braceletes, vestes, tornozeleiras e adornos peitorais e de cabeça do século XIX e início do XX. Também contém fotos de alguns dos principais desertos do mundo e de seus habitantes. Tudo isso reunido e retratado por Thereza Collor em suas viagens.

Durante a cerimônia de inauguração, no dia 12 de março, Thereza Collor elogiou a estrutura do Centro Cultural e a receptividade da Casa da Indústria com projetos históricos, artísticos e culturais. O evento, fechado a convidados, contou com a presença e 720 pessoas, além do presidente da Fiesp e do Sesi-SP, Paulo Skaf, do diretor do Comitê de Ação Cultural da Fiesp, Fernando Greiber, e do superintende do Sesi-SP, Walter Vicioni.

Serviço
Exposição Joias do Deserto
Local: Galeria de Arte do Sesi – Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso
Endereço: Av. Paulista, 1313 (metrô Trianon-Masp) – Tels. (11) 3146-7405 / 7406
Visitação: 13 de março a 10 de junho de 2012
Data/horário: segunda-feira, das 11h às 20h, terça a sábado, das 10h às 20h, e domingo, das 10h às 19h

“Joias do Deserto” abre Temporada 2012 na Galeria de Arte do Sesi

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539779519

Deserto do Iêmen

A Galeria de Arte do Sesi, no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso, apresenta de 13 de março a 10 de junho de 2012 a exposição Joias do Deserto, uma seleção de adornos corporais pertencentes ao acervo etnográfico da historiadora Thereza Collor.

Com essa mostra, o Sesi-SP oferece ao público a oportunidade de conhecer uma das mais raras coleções de todo o mundo – entre as reservas particulares e

de museus – de joias, vestimentas e acessórios de povos orientais, africanos e asiáticos.

O interesse pelos aspectos estéticos, sociais, econômicos e religiosos de culturas desconhecidas pela maior parte do mundo ocidental teve início quando Thereza Collor tinha apenas 14 anos e fez sua primeira visita ao Oriente Médio, chegando até o Irã. Após alguns anos de colecionismo, teve o apoio da sogra Eugenia, que lhe adicionou várias peças ao conjunto formado por artefatos produzidos no século XIX e início do XX.

A exposição exibirá cerca de 2.000 peças da joalheria tradicional – entre brincos, colares, braceletes, cintos, bolsas, vestes, tornozeleiras e adornos peitorais e de cabeça – de povos habitantes de cinco regiões desérticas.

  • Grande Deserto do Saara – compreendendo Marrocos, Argélia, Mali, Níger, Tunísia, Líbia e Egito (até o Sinai, chegando à Palestina);
  • Deserto da Arábia – Arábia Saudita, Iêmen, Sultanato de Omã e Síria;
  • Desertos da Ásia Central – Uzbequistão, Turcomenistão, Quirguistão e Cazaquistão (passando pelo Irã, até o Afeganistão);
  • Deserto de Thar – Índia (Rajastão e Gujarat) e Paquistão;
  • Deserto do Himalaia – Tibete (território autônomo da China) e Ladakh (região dividida entre a Índia, Paquistão e China).
  • Por conta de novas configurações geopolíticas e dos sintomas da globalização, muitas dessas sociedades estão em curso de desaparecimento. Desta forma, além do significado artístico, o acervo contribui para a preservação dessas culturas por reunir artefatos que revelam os costumes e tradições desses diferentes povos.

Serviço
Exposição Joias do Deserto
Local: Galeria de Arte do Sesi – Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso
Endereço: Av. Paulista, 1313
Tels. (11) 3146-7405 / 7406
Visitação: 13 de março a 10 de junho de 2012
Horário: segunda-feira, das 11h às 20h; terça a sábado, das 10h às 20h; domingo, das 10h às 19h
Agendamento de grupos: (11) 3146-7396, das 10h às 13h e das 14h às 17h.
Entrada franca. O espaço tem acessibilidade
Concepção: Thereza Collor | Curadora convidada: Ana Cristina Carvalho
Projeto expositivo: Haron Cohen | Produção executiva: arte3/conceito
Coordenação de conteúdo: Maria José Birraque | Registro fotográfico: Hugo Curti