Galeria de Arte do Sesi-SP expõe A Arte da Tapeçaria – Tradição e Modernidade

Dulce Moraes, Agência Indusnet Fiesp

Até março, quem passar pela Avenida Paulista poderá apreciar uma exposição inédita no Centro Cultural Fiesp dedicada à arte milenar da tapeçaria.

A mostra A Arte da Tapeçaria – Tradição e Modernidade  reúne, pela primeira vez no Brasil, 48 tapeçarias de Portalegre, do Alentejo. A região é conhecida por suas tapeçarias murais decorativas que reproduzem obras de pintores famosos, por meio de uma técnica manual.

Nos murais, o público pode ver obras de 39 artistas contemporâneos consagrados: Almada Negreiros, Camarinha, Júlio Pomar, Eduardo Nery, Le Corbusier, Vieira da Silva, Vik Muniz, Arpad Szenes, Graça Morais, Sonia Delaunay, Bruno Munari, Pedro Calapez, Lourdes Castro, Álvaro Siza, Rigo 23, Rui Moreira, Jean Lurçat, Hans Erni, Burle Marx e Joana de Vasconcelos.

Com a  curadoria de Luís Neves, a mostra é uma iniciativa do Sesi-SP, em parceria com a Espírito Santo Cultura (RJ) e a Manufactura de Tapeçarias de Portalegre, em comemorações do Ano Brasil-Portugal. A entrada é franca.

Giro pela história e pela técnica

Além do valor histórico e artístico desse tipo tão peculiar de tapeçarias portuguesas, o público irá descobrir como, a partir dos teares de Portalegre, são produzidas essas obras  únicas, desde a criação dos cartões originais, a ampliação e transposição com a técnica dos desenhistas e a execução da tapeçaria com a maestria das tecedeiras.

Para se aproximar ao máximo do desenho original, os artistas contam com mais de 7 mil cores em lã e combinações. Cada trama é formada por oito fios de lã, escolhidos criteriosamente em busca de se manter a fidelidade às obras de arte.

Origens

Herdeira da tradição francesa e belga de tapeçaria mural, a tapeçaria de Portalegre foi considerada por Jean Lurçat, grande renovador dessa arte no século 20, a melhor do mundo.

Manufactura de Tapeçarias de Portalegre, foi fundada em 1946, no interior de Portugal, por Guy Fino e Celestino Peixeiro, e marcou a virada na história da tapeçaria mural.

A organização adotou uma nova técnica de tecelagem, conhecida como o Ponto de Portalegre, e associou sua produção a grandes nomes da arte contemporânea portuguesa e internacional.

Trata-se de uma das últimas manufaturas no mundo a trabalhar com um bem cultural desta natureza de forma completamente manual. Atualmente, reúne mais de 200 artistas consagrados que produzem suas obras em tapeçaria de Portalegre.

Agende-se!

Exposição A Arte da Tapeçaria – Tradição e Modernidade

Entrada franca
De 8 de dezembro de 2012 a 10 de março de 2013

Local: Galeria de Arte do Sesi-SP – Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso (Av. Paulista, 1313 – Metrô Trianon-Masp)  O espaço tem acessibilidade.

Datas e horários: segunda-feira, das 11h às 20h; terça a sábado, das 10h às 20h; e domingo, das 10h às 19h (entrada até 20 minutos antes do fechamento)

Agendamentos escolares e de grupos devem ser realizados pelo telefone (11) 3146-7439 de segunda a sexta-feira, das 10h às 13h e das 14h às 17h,

Mais informações: (11) 3146-7405 e 7406

Mostra sobre Fundição Artística alia preservação do patrimônio cultural e capacitação de jovens

Dulce Moraes, Agência Indusnet Fiesp

Quem está em busca de programação cultural gratuita e de qualidade na região da avenida Paulista encontra boas opções no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso, em frente à estação de metrô Trianon/Masp.

Apesar de temáticas diferentes, as duas exposições de arte em cartaz têm em comum a formação dos artistas e o processo de produção, tecnológica ou manual, das peças.

Na mostra Arte da Tapeçaria: Tradição e Modernidade  48 murais das tradicionais tapeçarias de Portalegre, da região portuguesa do Alentejo, reproduzem obras de consagrados artísticos contemporâneos, como Le Corbusier, Vik Muniz, Burle Marx, entre outros. A mostra fica em cartaz na Galeria de Arte do Sesi-SP até o dia 10 de março.

Já a mostra Fundição Artística no Brasil – em cartaz no Espaço Fiesp até 10 de fevereiro – deve encantar principalmente os apreciadores de monumentos históricos e os interessados em desvendar os processos tecnológicos na produção de esculturas.

Um dos destaques é Busto D. Pedro II, datada de 1839 e de autoria de Zépherin Ferrez. A peça, pertencente ao acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo, foi recentemente fundida em bronze por alunos do Senai-SP, a partir do original em gesso pertencente a Pinacoteca, onde foram aplicados recursos tecnológicos digitais, tais como prototipagens e simulações para auxílio nos processos metalúrgicos.

Também estão expostas maquetes de monumentos de Victor Brecheret, Galileo Emendabili, Julio Guerra e Leopoldo e Silva, autores de grandes obras em espaços públicos da cidade de São Paulo.

A mostra ficará aberta ao público até o dia 10 de fevereiro. A entrada é gratuita. Mais informações, clique aqui.

Leia mais

 

 

Uma das atrações do Centro Cultural Fiesp em 2012 ganha prêmio da Associação Paulista de Críticos de Artes

Dulce Moraes, Agência Indusnet Fiesp

Os melhores espetáculos e manifestações artísticas do ano de 2012 foram escolhidos nesta segunda-feira (12/10) e receberão na próxima quarta-feira o Prêmio APCA, da Associação Paulista de Críticos de Arte.

Uma das forografias que fazem parte da mostra

Entre as atrações premiadas está a mostra Observadores: fotógrafos da cena britânica desde 1930, que esteve em exibição na Galeria de Arte do Sesi, no Centro Cultural Fiesp Ruth Cardoso, nos meses de setembro, outubro e novembro.

A exposição, que retrata o cotidiano e os costumes do povo britânico ao longo das décadas, é fruto da parceria do Sesi-SP e do British Council e fez parte da temporada UK Season (programação de atividades culturais e educativas do Reino Unido no Brasil).

A APCA elegeu a mostra Observadores: fotógrafos da cena britânica desde 1930 como a melhor na categoria Artes Visuais – Fotografia.

O Prêmio também contemplou as melhores obras de  Arquitetura, Cinema, Dança, Literatura, Música Popular, Música Erudita, Rádio, Teatro, Teatro Infantil e Televisão.

Candidatas a Miss São Paulo visitam exposição do File no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso

Agência Indusnet Fiesp

Candidatas a Miss São Paulo visitam o File na Galeria de Arte do Sesi

 

As 30 candidatas ao título de Miss São Paulo 2012 visitaram a 13ª edição do Festival Internacional de Linguagem Eletrônica (File), no final da tarde desta terça-feira (07/08), na Galeria de Arte do Sesi-SP, localizada no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso, na capital.

A decisão de título da mais bela paulista será no próximo sábado (11/08). Segundo as candidatas, o File foi o programa escolhido para visitação por reunir modernidade e cultura.

Considerado o maior encontro de arte digital do país, o File 2012 já recebeu mais de 20 mil visitantes em três semanas. A exposição termina em 19 de agosto. A entrada é aberta gratuitamente público.

 Serviço

File – Festival Internacional de Linguagem Eletrônica
Local: Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso
Endereço: Av. Paulista, 1313 (Metrô Trianon-Masp)
Informações: tels. (11) 3146-7405 / 7406
Classificação indicativa: livre
Entrada franca

Exposição (Galeria de Arte do Sesi-SP)
Data/horário: De 17 de julho a 19 de agosto de 2012 (de terça a sábado, das 10h às 20h; às segundas-feiras, das 11h às 20h; e aos domingos, das 10h às 19h)

Leia mais
Veja mais programação cultural no site do Sesi-SP Cultura

Centro Cultural Fiesp: File é aberto com grafite digital e animações tridimensionais

Talita Camargo – Agência Indusnet Fiesp

Paula Perissonotto. 'Parceria sólida com o Sesi-SP nos possibilita continuar inovando'

Em evento no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso, em São Paulo, aconteceu na noite desta segunda-feira (16/07), no Teatro do Sesi-SP, a cerimônia de abertura da 13ª edição do Festival Internacional de Linguagem Eletrônica (File), maior encontro nacional sobre arte digital.

Ocupando quatro espaços do Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso (além do Teatro do Sesi-SP, a Galeria de Arte, o Espaço Fiesp e o Espaço Mezanino), o File tem se constituído como uma plataforma cultural internacional, de acordo com a curadora do evento, Paula Perissonotto. “Essa parceria sólida com o Sesi-SP nos possibilita continuar inovando e trazendo novidades para um público amplo que cresce a cada ano que passa”, afirma a curadora.

“Este é um evento gratuito com uma programação maravilhosa. O público de São Paulo tem tudo a ver com o File e vai saber aproveitar muito bem essa oportunidade”, concluiu Paula Perissonotto.

Na opinião de Ricardo Ohtake, diretor geral do Instituto Tomie Ohtake, o evento cumpre um papel importante. “O File provoca uma transição da alta tecnologia para arte que é muito importante.”

Segundo Marco Lorenzi, diretor do Instituto Europeu de Design (IED), o File provoca uma “mistura muito interessante de seriedade com criatividade.”

Evento de abertura

Performance musical com animações tridimensionais projetadas.

A cerimônia de abertura contou com a apresentação do VJ Suave, duo formado por Ygor Marotta e Cecilia Soloaga, que faz parte do File Hipersônica. A dupla propôs a utilização do projetor como ferramenta para o grafite digital.

O chinês GayBird misturou o campo visual com o musical em sua performance Digital Hug, que uniu instrumentos criados por ele a imagens e animações tridimensionais projetadas.

O File também tem instalações no Museu da Imagem e do Som de São Paulo (MIS) e nas estações de metrô Consolação e Trianon-Masp.

Entre as atrações estão animações, instalações interativas, aplicativos para tablets, games, performances, workshops, mesas-redondas, encontros com artistas internacionais e maquinemas (games produzidos com estética cinematográfica).

Serviço

File – Festival Internacional de Linguagem Eletrônica
Local: Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso
Endereço: Av. Paulista, 1313 (Metrô Trianon-Masp)
Informações: tels. (11) 3146-7405 / 7406
Classificação indicativa: livre
Entrada franca

Workshops

Data: de 17 a 20 de julho de 2012

Exposição (Galeria de Arte do Sesi-SP)

Data/horário: 16 de julho, às 19h30 (abertura para convidados). De 17 de julho a 19 de agosto de 2012 (de terça-feira a sábado, das 10h às 20h; às segundas-feiras, das 11h às 20h; e aos domingos, das 10h às 19h)

File Anima+ e File Games (Espaço Fiesp)

Data/horário: de 17 a 29 de julho de 2012 (de terça-feira a sábado, das 10h às 20h; às segundas-feiras, das 11h às 20h; e aos domingos, das 10h às 19h

Agendamento de grupos: de segunda a sexta-feira, das 10h às 13h e das 14h às 17h, pelo telefone 3146-7439. Contato: Leni Arietti

File Hipersônica (Teatro do Sesi-SP)

Data/horário: de 17 a 20 de julho, às 20h
File Symposium e mesas-redondas (Espaço Mezanino)
Data/horário: de 17 a 20 de julho, das 15h às 19h30

File Anima+ (MIS)

Datas: dias 21 e 22 de julho de 12
Local: Av. Europa, 15, Pinheiros

File Anima+ (Metrô)

Data/horário: de 17 a 22 de julho, das 18h às 22h
Local: Metrôs Trianon-Masp e Consolação

Para mais informações, visite o site do Sesi-SP.

Leia mais

Nelson Leirner: “Sou um colecionador no sentido pleno”

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

“Sempre que leio uma crítica sobre o meu trabalho, a primeira palavra que aparece é irreverência. Como você vai fazer uma coisa sem humor?”, questionou o artista Nelson Leirner na noite desta segunda-feira (5), durante a abertura da exposição Nelson Leirner 2011-1961=50 anos, que reúne mais de 40 obras de sua autoria na Galeria de Arte do Sesi.

Cerca de 300 pessoas prestigiaram a abertura da mostra, entre elas a consultora de moda Costanza Pascolato e o rabino Henry Sobel, que teceu inúmeros elogios ao artista: “Tudo isto é uma revolução da arte. Ele está de parabéns”.

Admiradora do trabalho de Leirner, Carolina Marques ficou impressionada com as brincadeiras promovidas pelo artista na instalação Hobby, e disse que pretende trazer o filho para ver a exposição. “Tenho certeza que ele terá um olhar diferente do meu sobre cada obra”.

Colecionador compulsivo

Considerado um dos artistas mais controversos da história da arte brasileira, Nelson Leirner é um colecionador compulsivo, que recolhe objetos raros ou prosaicos com a propriedade de quem se interessa por fragmentos do espaço e do tempo. Em suas obras, usa objetos e imagens relacionadas à devoção religiosa e ao universo infantil com uma linguagem ideológica. Um exemplo é a obra Paulista Interativa (1984-2011).

Exposição Nelson Leirner 2011-1961=50 anos reúne mais de 40 obras do artista

“Leirner junta no mesmo espaço tanques de guerra, bichinhos, bonecos de guerra e obras religiosas. Tudo pertence ao mesmo lugar. Tudo isso é forjado e feito por homens que carregam consigo os interesses, preconceitos e rancores. Ideias construídas de forma arbitrária pela nossa cultura e que entram nas nossas casas como se fossem objetos pacíficos e dóceis. Ele mostra que o nosso mundo não se pauta por um padrão só. O que existe é uma confusão, uma mescla destas diversas temporalidades, destes diversos interesses”, ressaltou Agnaldo Farias, curador da mostra.

Durante a escolha das obras, o artista presenteou o público com a exibição inédita da instalação Um, nenhum e cem mil, realizada ao longo dos últimos 15 anos. Conhecido como Hobby, o espaço reúne cerca de três mil ilustrações e cartões postais, sobrepostos com adesivos de personagens infantis.

A instalação conta com ilustrações de obras famosas de artistas renascentistas e os quadros Monalisa e a Última Ceia, de Leonardo da Vinci. “Gosto de colecionar. Sou um colecionador nato, e aqui reúno várias das minhas coleções”, confidenciou o Leirner.

“Nesta exposição o público verá uma trajetória de 50 anos que não se encerram, que continua em efervescente produção. Os visitantes vão se surpreender com o inusitado e o sórdido por trás daquilo que é familiar”, completou o curador. A mostra ficará em cartaz na Galeria de Arte do Sesi até o dia 6 de novembro, com entrada franca.

Serviço:
Exposição: Nelson Leirner 2011-1961=50 anos
Local: Galeria de Arte do Sesi – Av. Paulista, 1.313, metrô Trianon-Masp
Datas e horários: 6 de setembro a 6 de novembro de 2011 – segunda-feira, das 11h às 20h; terça a sábado, das 10h às 20h; domingo, das 10h às 19h
Informações: (11) 3146-7405 / 3146-7406 / www.sesisp.org.br/centrocultural
Entrada: franca
Recomendação etária: Livre
Agendamento de grupos: (11) 3146-7396 – de segunda a sexta-feira, das 10h às 13h e das 14h às 17h