Diretor da Fiesp defende rodada da moeda no G20 para evitar maior deterioração do câmbio

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

“A necessidade de regulação e disciplina do câmbio e do comércio internacional está evidente e a Rodada de Doha ultrapassada”, afirmou nesta sexta-feira (14), o diretor do Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior (Derex) da Fiesp, Roberto Gianetti.

O diretor foi um dos palestrantes no seminário “Os Efeitos da Oscilação Cambial no Brasil e na Suíça”, na sede da federação.

“A Rodada de Doha parece algo do século passado. Precisamos imediatamente que as nações líderes do G20 estabeleçam um novo diálogo internacional que seria a rodada da moeda”, afirmou Gianetti ao falar no encerramento do encontro.

Giannetti destacou a presença do ministro do Departamento Econômico da Suíça, Johann Schneider–Ammann, como uma oportunidade para que seja criado esse diálogo.

Schneider–Ammann, que está no Brasil acompanhado de uma delegação há dois dias, participou do seminário e compartilhou a recente experiência do país europeu com medidas para conter a valorização da moeda local, como o teto mínimo para operações com o franco-suíço em relação ao euro.