Nova escola do Senai-SP em Pompeia terá primeiro curso de aprendizagem industrial para setor de plástico

Agência Indusnet Fiesp

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP), Paulo Skaf, anunciou nesta sexta-feira (10/05), em Pompeia, a criação do curso de “Aprendizagem Industrial de Operador em Processos de Transformação em Polímeros”.

É o primeiro do gênero da rede Senai-SP com a finalidade de capacitar jovens que buscam qualificação para ingressar no mercado de trabalho na área de plástico. O anúncio foi feito durante a inauguração da Escola Senai Shunji Nishimura, no município do interior.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539818969

Senai-SP em Pompeia tem 19 laboratórios, 9 salas de aula e cinco oficinas, além de ginásio coberto.Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

A unidade é resultado de parceria iniciada em 2009, quando a entidade de capacitação profissional da indústria paulista assumiu a administração e a operação da escola, até então mantida pela Fundação Shunji Nishimura de Tecnologia (FSNT), que leva o nome do criador da Jacto S/A, uma das principais fabricantes do país de equipamentos e implementos agrícolas.

Um dos sete filhos do fundador da Jacto e da  FSNT, Jiro Nishimura também participou da inauguração da escola e destacou que a parceria é concretização de um sonho. “A gente está celebrando um sonho que começou em 2009”, afirmou Nishimura, presidente da FSNT.

Emocionado, Paulo Skaf recordou a origem da parceria entre a Fiesp e a fundação Nishimura.

“Eu lembro que o Shunji falava que a fundação era uma forma dele devolver ao país tudo que ele recebeu”, disse Skaf. “Imagine se todos os empresários pensassem assim? A gente não teria pobreza, miséria, não teria ninguém sem emprego e sem educação. Esse país seria diferente”, afirmou.

Walter Vicioni Gonçalves, superintendente do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) e diretor regional do Senai-SP,  disse que a família Nishimura preza” muito o comportamento, o fazer bem feito, o respeito”.

“Eles têm cuidado com a educação e esses valores são os mesmos do Senai. Graças a essa condição foi possível realizar essa escola”, disse “O nosso sonho é transformar uma rede como o Sesi-SP e o Senai-SP em uma escola personalizada, focada nas necessidades locais”, acrescentou Vicioni.

Estrutura da escola

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539818969

Índice de empregabilidade dos estudantes que se formam na escola é próximo a 100%. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

O Senai Shunji Nishimura tem 4.500 metros quadrados de área construída, espaço que contempla 19 laboratórios, 9 salas de aula e cinco oficinas, além de ginásio coberto com 2.100 metros quadrados.

Os ambientes de ensino possuem equipamentos de alta tecnologia e são projetados para oferecer capacitação profissional para jovens que buscam qualificação para o primeiro emprego e adultos interessados em obter qualificação básica, especialização técnica e atualização tecnológica nas áreas de mecânica, soldagem, polímeros, eletroeletrônica, metalmecânica, metalurgia, automação, gestão, logística e saúde e segurança no trabalho.

Além de Pompeia, a escola atende os municípios de Oriente, Quintana, Tupã, Herculândia, Marília, Bastos, Queirós, Oscar Bressani, Lucrécia e Paraguaçu Paulista. Os cursos são destinados à comunidade em geral.

No ano passado, a escola realizou 1.200 matrículas. Para este ano, a estimativa é um incremento de 25%. O índice de empregabilidade dos estudantes que se formam na escola é próximo a 100%.