1ª Bienal no Sesi-SP levará mostra itinerante de videoarte para várias cidades paulistas

Flavia Dias, Agência Indusnet Fiesp

O Serviço Social da Indústria (Sesi-SP) e a Fundação Bienal de São Paulo anunciaram na manhã desta quarta-feira (10/04) o lançamento da 1ª Bienal no Sesi-SP: Mostra Itinerante de Videoarte. 

Entre os dias 11 e 29 de maio, um grande público, em várias cidades paulistas, poderá ver obras de Alberto Bitar, Daniel Steegmann, Iván Argote, Marcelo Coutinho, Nino Cais, Patrick Jolley e Thomas Sipp – sete artistas que participaram da 30º Bienal de São Paulo no ano de 2012.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540073641

João Guilherme Sabino Ometto, 2º vice-presidente da Fiesp, durante o lançamento da 1ª Bienal no Sesi-SP – Mostra Itinerante de Videoarte. Foto: Everton Amaro

De maneira inédita, a 1ª Bienal no Sesi-SP: Mostra Itinerante de Videoarte  será exibida simultaneamente em 55 unidades do Sesi-SP pelo estado, permitindo que mais pessoas tenham acesso a essa seleção de obras contemporâneas. E, no segundo semestre, estão programadas atividades nas unidades móvel de arte e cultura do Sesi-SP.

O vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), João Guilherme Sabino Ometto, sinalizou a importância desse tipo de programação cultural:  “Para nós da indústria, esta mostra não é apenas para ser vista. Ela também vai interagir com as atividades pedagógicas, esportivas e sociais que oferecemos para os alunos e seus familiares nas unidades do Sesi-SP espalhadas pelo Estado, contribuindo com a formação de público para arte”.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540073641

Luiz Terepins, presidente da Fundação Bienal de São Paulo. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Para Luiz Terepins, presidente da Fundação Bienal de São Paulo, o projeto demonstra o compromisso das instituições com o desenvolvimento da cultura e a expansão de conhecimento. Ele afirmou que a 1ª Bienal do Sesi-SP é apenas a primeira etapa de um projeto que se estenderá pelos próximos cinco anos. “Acredito que com ações como estas que ampliamos possibilidades para uma vida melhor”, afirmou. 


Arte e amor no cotidiano

Ao som da canção francesa “Ne Me Quitte pas”, os convidados do lançamento do 1ª Bienal no Sesi-SP: Mostra Itinerante de Videoarte puderam assistir à obra “Sem Título #2″,  do artista paulistano Nino Cais. Com duração de 21 minutos e quinze segundos, essa obra visual mostra o artista envolvendo objetos do cotidiano – como utensílios domésticos – em pedaços de tecidos brancos que são amarrados em sua própria roupa.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540073641

Nino Cais, artista paulistano. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Segundo Nino Cais, a ideia desta obra é simbolizar a relação com os objetos do cotidiano e ânsia do ser humano em busca do amor: “Estamos desesperados por amor e é esta relação que a gente tem com as coisas. Que a gente faça do nosso corpo um imã para atrair as coisas”, explica .

Presente no evento de lançamento, Nino elogiou a iniciativa do Sesi-SP de tornar a arte acessível para todas as parcelas da sociedade: “Eu vim de uma família muito simples e acabei conquistando o meu espaço por causa de uma bolsa de estudos. E este tipo de iniciativa é uma luz para abrir novos horizontes para o mundo, fazendo com que o público da outra ponta tenha acesso a arte contemporânea”.

Estiveram presentes  também na solenidade o secretário adjunto da Cultura do Estado de São Paulo, Sérgio Tiezzi; a curadora do Educativo Bienal, Stela Barbieri, e o diretor titular do Comitê da Ação Cultura (Comcultura) da Fiesp, Fernando Greiber.

Veja aqui o cronograma de exibições