Bastidores de ‘A Madrinha Embriagada’ misturam bom humor, dedicação e profissionalismo

Ariett Gouveia, Agência Indusnet Fiesp 

Na reta final para a estreia, programada para o dia 17/08, no Teatro do Sesi São Paulo, os ensaios para o musical “A Madrinha Embriagada” já estão acontecendo no seu palco oficial. O clima nos bastidores é agitado, com atores experimentando peças do figurino e equipe técnica acertando os últimos detalhes.

No palco, um dos cenários está montado e, aos poucos, o elenco chega para mais um ensaio. Alguns chegam cantando trechos de suas canções na peça, outros conversam com seus parceiros de cena para ensaiar partes da coreografia. E começam a assumir seus personagens.

Elenco de 'A Madrinha Embriagada' ensaia no palco do Teatro do Sesi São Paulo. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

 

Edgar Bustamante “encarna” o mordomo Agildo, divertido no modo de andar e na forma bem-humorada com que se comunica com outros atores. Antes mesmo de subir ao palco, Saulo Vasconcellos usa o charuto, marca registrada do seu Feldzieg, e fica com ele durante todo o ensaio. Até a equipe troca os nomes: Stella Miranda é chamada de “madrinha” e Sara Sarres passa a ser “Jane”.

Elenco de 'A Madrinha Embriagada' durante ensaio no palco do Teatro do Sesi São Paulo. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

 

Da plateia, o maestro Carlos Bauzys comanda a passagem de som, individualmente. Além de Bustamante e Stella, Fred Reuter, Rafael Machado e Fernando Rocha fazem suas cenas, até que o som saia perfeito para o público e também para os atores. “Eu falo muita besteira nessa peça e quero me ouvir”, diz  a protagonista Stella Miranda, que termina a cena elogiando o som.

A última a testar – e aprovar – o som é Ivanna Domenyco, que faz uma das suas divertidas cenas musicais, a versão de “Fancy Dress”. Nos intervalos, cada ator aproveita do seu jeito: alongamento, aquecimento da voz, repassam movimentos ou brincam com colegas de palco, como Stella, Saulo e Kiara Sasso, que simulam um tapa na cara – um “tapa na cara técnico”.

Em seguida chega o momento de juntar grande parte do elenco no palco para testar o coro e a orquestra. Mesmo sem figurino, plateia e efeitos técnicos, é difícil não se emocionar enquanto as atores dançam, interpretam e cantam, como se já estivessem na estreia. Mas o maestro, perfeccionista, percebe detalhes a corrigir. E a cena se repete uma, duas, três vezes.

Ensaio técnico de ´A Madrinha Embriagada', já com figurino, cenário e iluminação. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

 

Entre as cenas musicais ensaiadas, os atores encenaram “Surpresa Fatal”, “É o Jorge”, “Sou Dora”, “Eu quero voar” e “Vamos todos cair”. E o entusiasmo permanece, mesmo depois de sucessivas repetições. As coreografias são feitas com precisão, as vozes alcançam as notas mais altas e é grande a harmonia entre os atores. Faltam detalhes, poucos detalhes, para o começo de uma temporada de sucesso.

Elenco de ‘A Madrinha Embriagada’ tem grandes nomes do teatro musical brasileiro

Ariett Gouveia, Agência Indusnet Fiesp 

Durante o lançamento do programa Teatro Musical pelo Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), nesta segunda-feira (20/05), o ator e diretor Miguel Falabella apresentou o elenco do espetáculo “A Madrinha Embriagada”. O musical, que faz parte do programa, tem estreia prevista para dia 14 de agosto, no Teatro do Sesi-SP, com entrada gratuita.

 

Elenco de 'A Madrinha Embriagada' durante o lançamento do Projeto Educacional do Sesi-SP em Teatro Musical. Foto: Everton Amaro/Fiesp

A peça fica em cartaz na cidade por 11 meses, em um total de 325 sessões (oito sessões por semana, sendo duas exclusivas para agendamentos de instituições de ensino públicas e privadas). O projeto está orçado em R$ 12 milhões, bancados pela Fiesp/Sesi sem utilização de leis de incentivo.

“A Madrinha Embriagada” é uma adaptação de Miguel Falabella do texto original “The Drowsy Chaperone”, espetáculo mais premiado na Broadway em 2006. Dirigido por Falabella, o musical terá elenco de 25 atores e orquestra com 15 músicos.

Quem interpreta a madrinha embriagada que dá nome ao espetáculo é a atriz Stella Miranda. “Ter sido convidada para participar desse projeto super pioneiro é uma honra e uma felicidade”, declarou a atriz, que recentemente interpretou Carmem Miranda em “Miranda por Miranda”.

“Espero que essa parceria da Fiesp e do Sesi-SP com o teatro musical seja o início de uma longa amizade” , disse a atriz.

Paula Capovilla, protagonista do musical “Evita”, também está no elenco do musical e destacou o fato dos espetáculos serem gratuitos. “Vai transformar a vida de muitos jovens e muitos adultos, que nunca vivenciaram essa experiência. No Brasil, muita gente nunca foi ao teatro. Por isso esse projeto é tão especial: porque ele é feito para tocar a vida das pessoas.”

Outros nomes conhecidos no teatro musical brasileiro – Kiara Sasso, Fred Reuter e Saulo Vasconcelos – compõem o elenco de “A Madrinha Embriagada”.

Intérprete do protagonista de “O Fantasma da Ópera” e “A Bela e a Fera”, Saulo faz parte da coordenação do curso de formação de atores do programa e considera que o lançamento foi um marco na história do teatro brasileiro.

“É uma parceria incrível de bons professores, grandes nomes do teatro musical com o Sesi-SP dando todo o apoio. Vai ser referência no Brasil e esperamos que seja referência mundial , em termos de educação”, afirmou o ator.

Em evento marcado pela emoção, Sesi-SP lança projeto educacional Teatro Musical

Ariett Gouveia, Agência Indusnet Fiesp

Em um evento repleto de momentos de emoção, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e o Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) lançaram nessa segunda-feira (20/05), Projeto Educacional em Teatro Musical.

Por meio de oficina de vivências, curso de formação de atores e a produção do espetáculo “A Madrinha Embriagada”, a iniciativa visa formar profissionais e o público para o teatro musical brasileiro.

Atriz Stella Miranda, entre outros integrantes do elenco de 'A Madrinha Embriagada', cumprimenta Paulo Skaf. Ao fundo, nas poltronas, Walter Vicioni e maestro João Carlos Martins. Foto: Everton Amaro.

“Nós temos [no Sesi-SP e no Senai-SP] um trabalho muito forte na educação. E na nossa visão, além da sala de aula e dos laboratórios, a educação está nas quadras de esportes, nas atividades culturais, no teatro, na dança… A gente vem estimulando bastante  esses projetos que, na nossa visão, são bons para o Brasil, para as pessoas, para a formação, para  a educação, para o entretenimento, para a alegria, para a emoção. O teatro musical é um importante projeto: um educacional; o outro, uma grande estreia para o mês de agosto”, explicou o presidente da Fiesp e do Sesi-SP, Paulo Skaf.

“A produção do espetáculo ‘A Madrinha Embriagada’ é uma oportunidade de todo mundo assistir sem pagar nada”, acrescentou Skaf.

>> Saiba mais sobre o projeto educacional do Sesi-SP em teatro musical
>> ‘Educação é única forma de dar oportunidade a todos’, afirma Skaf na solenidade
>> Elenco de ‘A Madrinha Embriagada’ tem grandes nomes do teatro musical brasileiro
>> Artistas aprovam a criação do programa Teatro Musical
>> Iniciativa atrai estudantes e profissionais da área artística
>> Estado de S.Paulo destaca projeto do Sesi-SP em teatro musical

 
A cerimônia

Com os atores Saulo Vasconcelos e Sara Sarres como mestres de cerimônia, o evento aconteceu no Teatro do Sesi-SP.

O ator e produtor Cleto Baccic, durante o lançamento do Projeto Sesi-SP em Teatro Musical. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Um dos idealizadores do projeto, o ator e produtor Cleto Baccic, emocionou a plateia ao afirmar, sem esconder as lágrimas, que o lançamento representa a realização de um sonho.

“Sonhar é elevar o intelecto humano e agir pelo bem das pessoas. O sonho que hoje compartilho com vocês é um ato de amor ao teatro brasileiro e uma ação de responsabilidade social”, disse Baccic.

Ele destacou que a parceria com o Sesi-SP, para ele, é “o exemplo maior da excelência na educação e promoção de inclusão social”.

“Com felicidade, fomos acolhidos aqui. E somos muito gratos”, disse ele.

Com a equipe de coordenação do projeto, o ator presenteou Paulo Skaf com uma caneta. “O senhor é o grande responsável pela realização desse sonho, com a sua visão do novo, à frente do seu tempo. Que a caneta seja o instrumento de muitos atos ainda, pela educação do povo, pela cultura brasileira, por São Paulo e pelo Brasil”, finalizou Baccic.

Coube a ele explicar o funcionamento do projeto, que será composto por três eixos principais: as oficinas de vivência em Teatro Musical, que começam em agosto, no Sesi Vila Leopoldina e será implantado em outras unidades de ensino por todo Estado; o curso de formação de atores, que começa em março do ano que vem e tem duração de três anos; e a montagem do musical “A Madrinha Embriagada”, que fica 11 meses em temporada no Teatro do Sesi-SP, com entrada gratuita.

Falabella diz que projeto do Sesi-SP 'abre a porta do sonho'. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Falabella: ‘projeto do Sesi é de grandeza ímpar’

A adaptação e direção do espetáculo serão de Miguel Falabella, que também se emocionou ao contar sua experiência com o teatro musical. “Minha avó adorava teatro, mas éramos 15 primos e ela não podia levar todos, claro. Por isso havia uma tradição na família que, no dia do aniversário, o presente era ir ao teatro”, lembra. “Em 1966, eu, com nove anos, fui ao teatro João Caetano, no Rio de Janeiro, ver a Bibi Ferreira, fazendo ‘Alô Dolly’. E eu saí de lá um menino transformado, uma outra pessoa.”

Para ele, a criação do projeto do Teatro Musical é de uma grandeza ímpar. “É a realização máxima de poder abrir a porta do sonho e da possibilidade para meninos como eu fui um dia. Tenho certeza que vários meninos vão sentar aqui na temporada de ‘A Madrinha Embriagada’ e sair transformados.”

Na sequência, Falabella apresentou o elenco do espetáculo, que inclui nomes como Paula Capovilla, Stella Miranda, Fred Reuter e Kiara Sasso. Juntos, eles cantaram, em primeira mão, uma das músicas de “A Madrinha Embriagada” e foram aplaudidos de pé pelo público.