Indústrias nacionais precisam de uma melhoria na rede de transportes, afirma diretor da EPL

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

As indústrias nacionais necessitam de uma melhoria na rede de transportes para escoamento de produção, disse Hélio França, diretor da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), órgão criado pelo Ministério dos Transportes, em painel do Fórum de Investimentos e Cooperação Brasil-Espanha, realizado nesta terça-feira (26/11), no Hotel Tivoli, em São Paulo.

O evento tem apoio institucional da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

O diretor, que participou do painel “O Setor de Infraestruturas no Brasil”, ressaltou a necessidade de ampliação das malhas de transportes para atender as crescentes demandas do setor produtivo. Para atendar a demanda, explicou ele, foi criado o Programa de Investimento em Logística (PIL) pelo Ministério dos Transportes.

“O PIL, que prevê planejamento integrado de transportes de acordo com as cadeias produtivas, tem foco na melhoria de serviços, visando a redução de custos logísticos e atração de investimentos em mobilidade”, afirmou.

Segundo o diretor, o plano prevê investimento privado de R$ 215 milhões, sendo R$ 52 milhões em rodovias e R$ 54 milhões em portos. “Nosso objetivo com o plano é a implantação de serviço conectado, seguro e eficaz. Desejamos também a participação maior de investimentos privados”, explicou.

Oportunidades

Para França, o país vive um momento especial para crescimento de sua infraestrutura. “Isso abre oportunidades para muitas empresas e para a criação de maiores laços comerciais entre as nações”, encerrou.

Sérgio Brasil, secretário executivo de Conselho Gestor de Parcerias Publico Privadas da Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, falou sobre os atuais projetos de infraestrutura gerenciados pelo governo estadual.

Segundo Brasil, até o fim da atual gestão, R$ 64,8 bilhões serão investidos em infraestrutura. A Rodovia dos Tamoios, a Linha Rosa do Metrô de São Paulo e o VLT da cidade de Santos são alguns dos alvos do aporte financeiro estadual.

Entre outros projetos já contratados pelo estado estão A Linha 4 Amarela do Metrô e a  Linha 8 Diamante da CPTM.  “São projetos em situação bastante aceleradas e que podem ainda contar com maiores investimentos de prestadores de serviços estrangeiros”, afirmou Brasil.

Participaram também do painel Clodoaldo Pelissioni, superintendente do Departamento de Estadas de Rodagem do Estado de São Paulo, Vicente Mohedano, diretor na América Latina da FCC Construccion e Luiz Claudio Braga, diretor de relações internacionais da Acciona Innfraestruturas Brasil.