‘Estou impactado’, diz ministro Fernando Pimentel sobre o Humanidade 2012

Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp


Imagem relacionada a matéria - Id: 1540136023

Fernando Pimentel: 'Estou impactado com o conteúdo do Humanidade'

Em visita ao Humanidade 2012 na manhã desta quarta-feira (20/02), o ministro Fernando Pimentel, titular do ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), disse ter ficado impressionado com as instalações do evento, iniciativa da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e de outros parceiros que acontece até sexta-feira (22/06), em paralelo à Rio+20.

“Este belíssimo espaço, com a criatividade da cenógrafa Bia Lessa, nos faz refletir ainda mais o conceito de sustentabilidade. Estou impactado com o que vi aqui nesta visita, com o conteúdo e a concepção”, afirmou Pimentel, acrescentando que a iniciativa está à altura da indústria brasileira.

Outras visitas

Desde o primeiro dia de agenda, o Humanidade 2012 recebeu visitas de outras autoridades do primeiro escalão do governo federal.

Entre elas, as presenças do vice-presidente da República, Michel Temer, e de ministros de estado como Antonio Patriota (Relações Exteriores), Celso Amorim (Defesa), Izabella Teixeira (Meio Ambiente), Luiza Helena de Bairros (Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial), Edison Lobão (Minas e Energia) e Pepe Vargas (Desenvolvimento Agrário).

Também passaram pelo espaço o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab.

Humanidade 2012 

Humanidade 2012 é um evento da Fiesp e parceiros paralelo à Conferência das Nações Unidades sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), que tem por objetivo realçar o importante papel que o Brasil exerce hoje como um dos líderes globais no debate sobre o desenvolvimento sustentável.

A iniciativa é resultado de uma realização conjunta da Fiesp, Sistema Firjan, Fundação Roberto Marinho, Sesi-Rio, Sesi-SP, Senai-Rio, Senai-SP, com patrocínio da Prefeitura do Rio, do Sebrae e da Caixa Econômica Federal.

Leia mais

‘Brasil é modelo para outros países’, diz diretor do Deinfra/Fiesp

Agência Indusnet Fiesp

Carlos Cavalcanti, diretor-titular do Deinfra da Fiesp

Carlos Cavalcanti, diretor-titular do Deinfra da Fiesp

O Brasil pode se apresentar como modelo de desenvolvimento sustentável para o mundo. É o que sustenta Carlos Cavalcanti, diretor-titular do Departamento de Infraestrutura (Deinfra) de Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

“Nós entendemos o Brasil como um modelo”, disse Cavalcanti ao resumir para a imprensa o teor do documento ‘A desigualdade é insustentável’, que será encaminhado pela Fiesp e pela Firjan à delegação brasileira na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20).

“Colocamos muito claramente que a fonte hidráulica é fonte de menor emissão [de gases] e é extremamente competitiva para os países em desenvolvimento e estes precisam obviamente se preocupar e incorporar no preço da energia elétrica, por esses aproveitamentos, seus custos de compensação social e ambiental”, explicou Cavalcanti.

A questão logística também foi abordada pelo diretor do Deinfra. “É fundamental trabalhar em planejamento de matriz, privilegiando, no caso de carga, os modais de menor emissão, e, no caso de passageiros, todos os países terem como orientação política privilegiar o transporte coletivo sobre o individual.”

Segundo Cavalcanti, o documento enfatiza que o reconhecimento da diversidade é fundamental e deve ser valorizada e preservada. “A diversidade de culturas, racial, de gênero, de orientação sexual, mas todas essas questões devem levar – e a indústria está assumindo esse claro compromisso e essa clara indicação – devem levar à igualdade de oportunidades e de direitos.”

O documento será enviado oficialmente à delegação brasileira na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20) – a agenda oficial começa nesta quarta-feira (13/06).

O diretor do Deinfra disse que a Fiesp e a Firjan expressa claramente que o desenvolvimento sustentável, baseado nos três pilares, precisa de instrumentos de mensuração. “Esses instrumentos não podem desprezar as ações que vários países já têm tomado”, explicou Cavalcanti.

Na discussão sobre mudança de clima, Calvalcanti explicou que as duas entidades empresariais referendam o princípio das responsabilidades comuns, mas diferenciadas, assumindo uma clara posição de que países desenvolvidos devem tomar medidas enérgicas para combater a mudança de clima. “em desenvolvimento, exortando a todos os países assuma metas e compromissos nisso que pode mudar a vida do planeta”.

O Humanidade 2012 é uma iniciativa conjunta da Fiesp, Sistema Firjan, Fundação Roberto Marinho, Sesi-Rio, Sesi-SP, Senai-Rio, Senai-SP, com patrocínio da Prefeitura do Rio, do Sebrae e da Caixa Econômica Federal.

Fiesp e parceiros abrem oficialmente evento Humanidade 2012

Agência Indusnet Fiesp 

Em cerimônia no Forte de Copacabana, no Rio, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, participou na noite desta segunda-feira (11/06) da abertura oficial do Humanidade 2012 – iniciativa da Fiesp e de parceiros para realçar o importante papel que o Brasil exerce hoje como um dos líderes globais no debate sobre o desenvolvimento sustentável.

Ao falar do evento, paralelo à Conferência das Nações Unidades sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), Paulo Skaf reforçou que não há crescimento sustentável quando se priva uma pessoa de um emprego ou de um prato de comida.

“Crescimento sustentável é respeito ao meio ambiente, mas também a busca do equilíbrio com desenvolvimento econômico e social, dando oportunidade às pessoas. E tudo isso é traduzido de uma forma mágica e criativa neste espaço [Humanidade 2012] que é uma contribuição que as indústrias paulista e fluminense, juntamente com a Fundação Roberto Marinho e a Prefeitura do Rio de Janeiro, estão dando ao Brasil”, explicou Skaf.

Da esquerda para direita: Paulo Skaf (presidente da Fiesp), Eduardo Paes (prefeito do Rio de Janeiro), Michel Temer (vice-presidente da República), Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira (presidente da Firjan) e Hugo Barreto (secretário-geral da Fundação Roberto Marinho)

Paulo Skaf (presidente da Fiesp), Eduardo Paes (prefeito do Rio de Janeiro), Michel Temer (vice-presidente da República), Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira (presidente da Firjan) e Hugo Barreto (secretário-geral da Fundação Roberto Marinho)



O vice-presidente da República, Michel Temer, afirmou que a iniciativa é extraordinária e revela o esforço do setor privado com o poder público. “Valeu a pena conhecer o que nós estamos conhecendo aqui hoje. É algo portentoso e compatível com a grandeza do Brasil”, acrescentou.

Participaram da cerimônia o presidente do Sistema Firjan, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira; o secretário-geral da Fundação Roberto Marinho, Hugo Barreto, representando o presidente da instituição, José Roberto Marinho, ausente devido a uma forte gripe; e representantes de patrocinadores do evento, como o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes.

A programação do Humanidade 2012 prossegue até sexta-feira da semana que vem (22/06), com encontros, seminários e debates. O circuito expositivo será aberto nesta terça (12/06), a partir das 10h.

Autoridades

Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, presidente do Sistema Firjan, afirmou que a realização do Humanidade 2012 só foi possível porque os parceiros criaram uma aliança sustentável de vontades: “Este é um espaço plural e sempre aberto ao público, que vivenciará a sustentabilidade. É um lugar onde o desenvolvimento sustentável deixará de ser um conceito vago”.

Hugo Barreto, secretário-geral da Fundação Roberto Marinho, afirmou que o espaço resgata a reflexão dentro do campo simbólico, “sobre o que somos e o que queremos ser”, enfatizando que toda e qualquer transformação para o futuro acontece no próprio cotidiano. “Essa é a revolução moderna que devemos perseguir e construir”, completou.

O prefeiro do Rio, Eduardo Paes, ressaltou que a iniciativa permite a integração importante de todos os atores. “Sociedade civil, entidades empresariais, ou seja, atores importantes na tomada de decisões sobre questões sustentáveis”.

Homenagem a Eliezer Batista

Paulo Skaf e o presidente da Firjan aproveitaram a ocasião para prestar uma homenagem a Eliezer Batista, ministro das Minas e Energia nos anos de 1962-1963, e presidente da então estatal Companhia Vale do Rio Doce entre os anos de 1961 e 1964 e de 1979 a 1986. Eles entregaram uma obra do escultor Carlos Vergara.

Diversos diretores da Fiesp e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo acompanharam a cerimônia, realizada no Espaço Capela, onde a diretora e cenógrafa Bia Lessa montou uma biblioteca formada por 10.000 títulos selecionados por 120 personalidades brasileiras.

Bia Lessa: ‘Estamos aqui para criar a ideia de humanidade’

Em sua apresentação, Bia Lessa, responsável pela concepção do espaço Humanidade 2012, falou sobre a importância de todas pessoas de vários segmentos da sociedade estarem reunidos no espaço Capela: “Esse é o lugar do saber, o lugar da possibilidade de encontros. Estamos aqui para que todos possam criar uma ideia de humanidade”.

Tendo ao fundo o som da narrativa da cantora Maria Bethania, Bia Lessa apresentou outro símbolo, o pêndulo, que, segundo ela, representa como o planeta está fora de prumo e o quanto é importante a atuação de cada um na mudança dessa realidade e na construção de uma real humanidade.

Infográfico: veja como será a exposição do Humanidade 2012

Talita Camargo, Agência Indusnet Fiesp

O circuito expositivo é uma das atrações do Humanidade 2012, evento paralelo à Rio+20 que começa na segunda-feira (11/06), no Rio – a iniciativa é da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e outros parceiros.

Instalado no Forte de Copacabana, o circuito terá diversas salas e espaços expositivos, com ventilação e iluminação naturais, integrados à bela paisagem da região – a assinatura é da diretora e cenógrafa Bia Lessa. A exposição fica aberta ao público, gratuitamente, entre os dias 11 e 22 de junho, de 9h às 18h, na Praça Cel. Eugênio Franco, Copacabana. Saiba mais no infográfico abaixo:

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540136023

O Humanidade 2012 é uma realização conjunta da Fiesp com os seguintes parceiros: Sistema Firjan, Fundação Roberto Marinho, Sesi e Senai São Paulo, Sesi e Senai Rio e Fundação Roberto Marinho. O patrocínio é da Prefeitura do Rio e do Sebrae.

Conheça o Forte de Copacabana, palco do Humanidade 2012

Talita Camargo e Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp

Um ponto de encontro entre a natureza e cidade. Assim pode ser definido o Forte de Copacabana, ponto turístico carioca que abriga os 12 dias de programação do Humanidade 2012 – iniciativa da Fiesp e parceiros concebida para realçar o importante papel que o Brasil exerce hoje como um dos líderes globais no debate sobre o desenvolvimento sustentável. O evento, paralelo à Rio+20, que acontece entre 11 e 22 de junho.

Inaugurado em 1914 para reforçar a segurança da então capital brasileira, o Forte de Copacabana está situado numa das pontas do bairro. Dali é possível avistar o Pão de Açúcar e a faixa de areia em arco de uma das praias mais visitadas do Brasil.

“Decidimos por esse local estratégico do Rio, em que se enxerga a montanha, o verde, a praia, o mar, as construções, o movimento, as pessoas. O evento não era para ter cara de empresa, nem de produto, nem de setor, e sim para ter cara de Brasil”, explica o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, os motivos que levaram os realizadores a escolher o local.

O Forte de Copacabana também faz parte da história brasileira. O Levante do Forte de Copacabana, em 1922, manifestação militar contra a chamada Velha República, terminou com a morte de 16 das 18 pessoas que saíram pela orla de Copacabana dispostas a enfrentar as tropas do governo. O episódio ficou conhecido como “Os 18 do Forte”.

Atualmente, o Forte recebe aproximadamente 10 mil visitantes por mês – mesmo público esperado para as atividades do Humanidade 2012. Em 12 dias de programação, o Humanidade 2012 terá uma agenda repleta de palestras, fóruns e debates – algumas das atividades são desenvolvidas exclusivamente pela Fiesp.

O evento paralelo é uma realização da Fiesp, do Sistema Firjan, da Fundação Roberto Marinho, do Sesi-SP, Senai-SP, Sesi Rio e Senai Rio, com patrocínio da Prefeitura do Rio e do Sebrae.

O Forte de Copacabana fica na Praça Cel. Eugênio Franco, Copacabana, Rio de Janeiro, RJ.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540136023

Hotsite acompanha atividades da Fiesp durante Rio +20

Talita Camargo, Agência Indusnet Fiesp

Concentrar as notícias e novidades que envolvem as ações da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) durante a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio +20. Este é o objetivo principal do hotsite ‘Fiesp na Rio +20’ – http://www.fiesp.com.br/rio20/.

O hotsite terá a cobertura completa das atividades da Fiesp no evento Humanidade 2012, inclusive com fotos e vídeos. O evento, que acontece de 11 a 22 de junho, no Forte de Copacabana, no Rio, é uma iniciativa desenvolvida em parceria com o Sistema Firjan e a Fundação Roberto Marinho, com patrocínio da Prefeitura do Rio e do Sebrae.

Com portas abertas ao público, o espaço Humanidade 2012 é um convite à reflexão e aprofundamento da compreensão quanto a um modelo possível de desenvolvimento que considere os impactos passados, presentes e futuros, para garantir melhores condições de vida em todo o planeta com crescimento econômico, inclusão social e respeito ao meio ambiente.

Acompanhe o hotsite ‘Fiesp na Rio + 20’: www.fiesp.com.br/rio20/.

Skaf na GloboNews: ‘Humanidade 2012 tem portas abertas’

Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp

Paulo Skaf, presidente da Fiesp, fala sobre o projeto Humanidade 2012 em entrevista à GloboNews

Paulo Skaf, presidente da Fiesp, fala sobre o projeto Humanidade 2012 em entrevista à GloboNews

Em reportagem ao vivo sobre o projeto Humanidade 2012, o canal de TV paga GloboNews entrevistou Paulo Skaf, presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) – a entidade é uma das realizadoras do projeto, que acontece no período da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20).

“Durante esses dias da Rio+20, o Brasil vai ficar no foco do mundo, vai ser a vitrine. E nós, a indústria, essa parceria, esse investimento é para a imagem do Brasil, para divulgarmos o melhor que o Brasil tem que é a sua gente, que são as pessoas e que é a união de todas pessoas”, explicou Skaf.

O presidente da Fiesp incentivou a participação de todos no evento, que acontece de 11 a 22 de junho no Forte de Copacabana, um dos cartões postais da cidade. ”A diferença entre aquilo que vai ocorrer na conferência oficial do Riocentro é isso. Aqui são portas abertas e lá são portas fechadas”.

Eduardo Eugênio Gouvea Vieira, presidente do Sistema Firjan, destacou que todos são responsáveis pela sustentabilidade futura dos negócios, das cidades e do planeta. “Queremos aqui discutir, trazer reflexões e ideias para o mundo como é que nós vamos ser no futuro para as pessoas”.

Bia Lessa

A artista e cenógrafa Bia Lessa, responsável pela concepção do edifício-andaime que abrigará os debates e exposição do Humanidade 2012. “A ideia dessa estrutura solta no ar é um pouco para dialogar com esse espaço. Estamos aqui no lugar mais lindo do Rio de Janeiro, no centro nevrálgico do Rio de Janeiro. Então, a nossa ideia era criar uma estrutura em que, de todos os lugares, a gente pudesse ver essa vista do Rio de janeiro, pudesse ter contato com a natureza, porque aqui ventam, aqui chove, é isso que a gente quer, a gente não quer afastar a natureza, quer dialogar com ela”.

A cenógrafa disse que o diferencial do Brasil é ser uma nação que propõe a união e a paz. “Esse é lugar que tem essa ideia utópica, de trazer para essa Rio+20 de trazer um espaço uma ideia de paz e de construção de um futuro de fato melhor”.

O Humanidade 2012 é realizado pela Fiesp, Sistema Firjan, Sesi/Senai São Paulo, Sesi/Senai Rio, Fundação Roberto Marinho, com patrocínio da Prefeitura do Rio e do Sebrae.

Conheça a programação do evento no site www.humanidade2012.net

Acompanhe a cobertura da Rio+20 no site da Fiesp: http://www.fiesp.com.br/rio20

Saiba mais sobre a estrutura do Humanidade 2012

Agência Indusnet Fiesp

Em uma área de quase 7 mil metros quadrados no Forte de Copacabana, um dos cartões postais da cidade do Rio de Janeiro, o Humanidade 2012 terá um edifício-andaime com,170 metros de comprimento e 40 metros de largura, numa altura equivalente a um prédio de seis andares.

A estrutura irá utilizar 1.500 toneladas de tubos galvanizados que sustentarão as salas suspensas – as estruturas serão plenamente reaproveitadas.

A ideia é que o espaço sirva como ponto de encontro, de visitação e de convivência durante a Rio+20, sendo uma contribuição dos realizadores à conferência promovida pela ONU.

O prédio translúcido, exposto ao tempo, com luz, calor, chuva, barulho do mar e do vento, foi concebido por Bia Lessa e criado pela arquiteta Carla Juaçaba e equipe. A principal proposta é lembrar o homem da sua frágil condição diante das forças da natureza.

O conceito foi o de desenvolver um espaço de diálogo permanente com a natureza, conectado cenográfica e arquitetonicamente ao mar, ao verde e às montanhas ao redor do Forte de Copacabana.

Humanidade 2012 é uma realização da Fiesp, do Sistema Firjan e da Fundação Roberto Marinho, com patrocínio da Prefeitura do Rio e do Sebrae.

Acompanhe a cobertura da Rio+20 no site da Fiesp: http://www.fiesp.com.br/rio20


Exposição une tecnologia, educação e cultura no Forte de Copacabana

Agência Indusnet Fiesp

Espaço Humanidade, no Forte de Copacana, Rio de Janeiro

Espaço Humanidade, no Forte de Copacana, Rio de Janeiro

Uma das atrações do Humanidade 2012 – iniciativa que tem a realização da Fiesp em parceria com o Sistema Firjan e a Fundação Roberto Marinho – é a exposição especialmente desenvolvida pela diretora e cenógrafa Bia Lessa.

O espaço visa proporcionar ao visitante uma experiência única. A estrutura tem 170 metros de comprimento, 40 metros de largura e altura equivalente a um prédio de seis andares. “Diante do momento histórico que estamos vivendo, é necessário que a palavra Humanidade se fortaleça e possamos, juntos, dar um passo adiante”, afirma Bia Lessa.

Com destaque para o poder de transformação do ser humano, a exposição combina tecnologia, educação e cultura em conjunção com os temas decorrentes da Rio +20.

De frente para as águas que banham as praias de Copacabana e Ipanema, o edifício-andaime tem como principal proposta lembrar o homem da sua frágil condição diante das forças da natureza.

O pensamento da arquiteta Carla Juaçaba e equipe foi criar um espaço de diálogo permanente com a natureza, onde tudo está conectado cenográfica e arquitetonicamente.

A ideia foi construir uma estrutura com materiais modulares e reaproveitáveis que possibilite ao visitante usufruir do conteúdo expositivo e das belezas da conjunção do verde, mar e montanha ao redor do Forte de Copacabana. Todos os percursos que levam às salas expositivas, espaços de discussões e palestras são feitos através de rampas vazadas.

A escolha do material utilizado é sustentável no sentido de ser 100% reutilizável. O andaime saiu da fachada que constrói os edifícios para ser um prédio translúcido, exposto ao tempo, com luz, calor, chuva, barulho do mar e do vento. É um projeto feito da matéria de outros.

O Humanidade 2012 é uma realização da Fiesp, do Sistema Firjan e da Fundação Roberto Marinho, com patrocínio da Prefeitura do Rio e do Sebrae.

Acompanhe a cobertura da Rio+20 no site da Fiesp: http://www.fiesp.com.br/rio20

Concurso ‘Heróis do Futuro’ tem inscrições abertas para alunos do Sesi-SP e Senai-SP

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

Sensibilizar os estudantes da rede Sesi/Senai sobre os desafios do desenvolvimento sustentável.

herois-295x200

É este o objetivo do concurso “Heróis do Futuro”, parceria da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) com a Federação das Indústria do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) e uma das iniciativas das instituições ligadas à temática da Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável (Rio +20), evento que acontece de 13 a 22 de junho no Rio de Janeiro.

O concurso Heróis do Futuro é dividido em duas grandes categorias: Sustentabilidade e Cidade Sustentável. Na primeira etapa, as equipes participarão de quatro fases temáticas: Resíduos, Saneamento, Transporte e Poluição, com aplicação de jogos, quizzes e desafios. Durante esta etapa, que termina no dia 27 de maio (domingo), as equipes precisam alcançar pelo menos 10.600 pontos. O desafio da segunda etapa é a construção de uma Cidade Sustentável.

As inscrições podem ser feitas pelo site www.heroisdofuturo.com.br. Cada equipe pode ter de dois a cinco participantes, além do professor tutor (categoria estudante). Os vencedores de cada categoria – há premiações em separado para os alunos das redes Sesi/Senai do Rio e de São Paulo – serão premiados com uma passagem (com acompanhante) para o arquipélago de Fernando de Noronha e um iPad2.

Conheça as categorias:

  • Categoria Escolar Rio – Alunos do 6º ao 9º ano, do ensino fundamental e Educação de Jovens Adultos (EJA) do Sesi-SP, escolas da rede pública e particular de ensino da cidade do Rio, além de estudantes dos cursos profissionalizantes do Senai-RJ.
  • Categoria Escolar São Paulo – Estudantes do 6º ao 9º ano do ensino fundamental e do EJA das unidade do Sesi-SP e alunos dos cursos profissiona
    lizantes do Senai-SP.
  • Categoria Livre – Aberta ao público com mais de 10 anos.Confira o regulamento no site.

    A cerimônia de premiação acontecerá no , no Rio de Janeiro, em data prevista para o dia 14 de junho.