Skaf recebe 54 competidores do Senai-SP que disputarão Olimpíada do Conhecimento 2016

Alex de Souza, Agência Indusnet Fiesp

Na manhã desta terça-feira (28/6), estudantes do Senai-SP foram recebidos pelo presidente da Fiesp, do Ciesp e do Senai-SP, Paulo Skaf, na sede das entidades. A partir da próxima semana eles representarão o Estado na Olimpíada do Conhecimento 2016, a maior competição de formação profissional do país, que classificará os melhores de cada modalidade para a disputa da WorldSkills 2017, mais importante competição de ensino profissionalizante do mundo.

Dos 54 competidores que formam a delegação paulista, 45 disputarão vagas para a WorldSkills, que será realizada em Abu Dabi, Emirados Árabes Unidos. Outros nove estudantes participam do torneio nacional em modalidades demonstrativas.

Durante o encontro, Skaf desejou sorte ao grupo e ressaltou a importância de São Paulo para a delegação brasileira. “Os alunos do Senai-SP têm contribuído de modo significativo para os resultados da equipe nacional nas últimas edições da WorldSkills. No ano passado, aqui mesmo em São Paulo, o Brasil conquistou 27 medalhas, sendo 11 delas de estudantes do Senai-SP. Isso é fruto do trabalho dos docentes e da dedicação de nossos competidores.”

O diretor regional do Senai-SP, Walter Vicioni Gonçalves, também elogiou os estudantes, que se classificaram para a Olimpíada do Conhecimento depois de disputar o torneio estadual, que reuniu 187 competidores. “Mais que manter escolas, o Senai-SP oferece educação profissional de qualidade. Na Olimpíada do Conhecimento teremos os melhores alunos de São Paulo disputando 40 das 43 modalidades da competição nacional.”

>> Ouça boletim sobre a Olimpíada do Conhecimento

O torneio

Realizada a cada dois anos, a Olimpíada do Conhecimento desafia jovens estudantes a elaborar um projeto teórico e mostrar na prática a melhor forma de executar um processo industrial. Vence a competição o aluno/grupo com maior número de pontos na execução de tarefas, que simulam situações do ambiente real de trabalho.

A competição é composta por provas práticas e teóricas. Especialistas acompanham e avaliam o desempenho dos candidatos em cada etapa do trabalho. Durante os dias de competição, os alunos recebem um projeto para ser interpretado. Depois, eles planejam a execução das tarefas, momento em que seus conhecimentos e habilidades são avaliados.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539834079

Paulo Skaf com a delegação do Senai-SP que vai disputar a Olimpíada do Conhecimento 2016. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Ao inaugurar escola do Senai-SP em Mauá, Skaf reforça compromisso da indústria com a educação

Alex de Souza, Agência Indusnet Fiesp

O endereço continua o mesmo, mas o novo prédio que abriga a Escola Senai de Mauá, inaugurada na manhã desta sexta-feira (4/12), recebeu equipamentos com tecnologia de ponta e ambientes de ensino modernos para cumprir sua função principal: formar mão de obra qualificada para a indústria paulista.

Durante seu pronunciamento, o presidente da Fiesp, do Ciesp e do Senai-SP, Paulo Skaf, enalteceu o modelo de formação oferecido pela entidade e disse estar feliz por inaugurar oficialmente a nova unidade de ensino. “O velho modelo assistencialista está ultrapassado. Em nossas escolas não damos o peixe, mas ensinamos o aluno a pescar. Investimos pesadamente em educação, e ver que este novo espaço do conhecimento está pronto me enche de grande satisfação”, completou.

Ao falar sobre os investimentos das entidades da indústria em educação, Skaf foi taxativo. “A situação econômica não prejudicará nossos alunos. Os projetos em curso seguirão e serão todos cumpridos.”

Resultado de investimentos de R$ 42 milhões em obras e equipamentos, a nova escola terá a oferta de cursos para jovens que buscam qualificação para o primeiro emprego e adultos interessados em obter qualificação básica, especialização técnica e atualização tecnológica. A unidade também vai oferecer assistência técnica e tecnológica para as indústrias da região por meio de consultorias e prestação de serviços em seus laboratórios.

O diretor regional do Senai-SP, Walter Vicioni, também ressaltou a qualidade das novas dependências e destacou a importância da formação profissionalizante para o desenvolvimento do país. “O Senai-SP é reconhecido dentro e fora do país como uma instituição de excelência, sempre à frente de seu tempo, que tem formado e capacitado milhões de pessoas ao longo dos anos, pessoas que ajudam a desenvolver o Estado de São Paulo e o Brasil”, disse Vicioni.

Durante a solenidade de inauguração, Skaf foi homenageado com o título de cidadão mauaense, concedido pela Câmara Municipal de Mauá, pelos relevantes serviços prestados ao município.

Conjuntura econômica

O presidente Paulo Skaf também teceu duras críticas ao Governo Federal pela maneira como vem conduzindo a atual crise econômica. “O Governo precisa dar exemplo, precisa apertar o próprio cinto e gastar menos do que arrecada. A sociedade não confia mais neste governo, e a falta de confiança agrava a crise econômica.”

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539834079

Paulo Skaf durante a inauguração das novas instalações da escola do Sesi-SP em Mauá. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Educador Cláudio de Moura Castro defende Senai em artigo no Estado de S. Paulo

Agência Indusnet Fiesp

Doutor em economia e pesquisador em educação, Cláudio de Moura Castro se mostra indignado com a proposta do Governo de confiscar verbas do Sistema S, especialmente do Senai. Chama de “piada de mau gosto” a ideia de tirar 30% dos recursos que financiam escolas de formação profissional comprovadamente entre as melhores do mundo.

Castro lembra que o Brasil venceu o WorldSkills São Paulo 2015, a olimpíada do ensino profissionalizante – graças aos alunos do Senai, especialmente os paulistas.

O pesquisador afirma que o modelo do Senai é único no mundo – e funciona muito bem, com as próprias empresas se encarregando de cobrar a manutenção do nível de excelência da formação daqueles que futuramente serão seus colaboradores.

Clique aqui para ler o artigo no site do jornal O Estado de S. Paulo.


Começam nesta terça-feira provas da Olimpíada da educação profissional

Agência Indusnet Fiesp

Está oficialmente aberta a WorldSkills São Paulo 2015, competição mundial da formação profissional, pela primeira vez disputada na América Latina. Depois da cerimônia de inauguração, na noite desta terça-feira (11/8), os campeões da indústria e dos serviços começam uma verdadeira maratona, que se estende até sábado (15).

O torneio exige habilidade, velocidade, precisão e capacidade de interpretar projetos e encontrar soluções para sua execução. Os competidores têm menos de 22 anos de idade e disputam medalhas em 50 profissões. Os competidores são desafiados a alcançar índices de excelência durante a execução das tarefas, que são semelhantes às que realizariam no ambiente de trabalho.

Entre os competidores estão 19 alunos do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP), o maior grupo entre os 56 representantes do Brasil na competição.

Eles estudam e treinam em unidades do Senai-SP em Araraquara, Bauru, Diadema, Marília, Pompeia, Rio Claro, São Paulo e Votuporanga. Todos passaram por disputas estaduais e pela Olimpíada do Conhecimento, etapa nacional da competição, além de outras seletivas organizadas pelo Senai Nacional.

Competidores do Senai-SP na WorldSkills São Paulo 2015

Felipe Augusto Gutierra – Polimecânica – Brás

Danilo Rodrigues Oliveira – Cabeamento Estruturado de Redes – Santo Amaro
Alex Massayuki Yonekubo – Manufatura Integrada – Pompeia-SP
Fabiana Bonacina – Manufatura Integrada – Pompeia-SP
Guilherme Henrique Attis Campanez – Manufatura Integrada – Pompeia-SP
Leandro Ericles Frozino Rumaqueli – Desenho Mecânico em CAD – Araraquara-SP
Patrick Herman A. da C. Ens – Soluções empresariais Software – Santo Amaro
Thiago A. Blanco da Costa – Aplicação de Revestimentos Cerâmicos – Bauru-SP
Matheus de Sousa Arruda – Funilaria Automotiva – Ipiranga
Giovanni Kenji Shiroma – Web Design – Santo Amaro
Diego Soares de Oliveira – Movelaria – Votuporanga-SP
Luiz Felipe de Moraes de Souza – Carpintaria de Telhados – Rio Claro-SP
Abner Colombati Pereira – Confeitaria – Barra Funda
Luis Carlos Sanches Machado Junior – Tecnologia Automotiva – Bauru-SP
Lucas Pescinelli Luquianhuk – Pintura Automotiva – Bauru-SP
Carlos Eduardo Camargo de Araújo Silva – Design Gráfico – Santo Amaro
Mailson Valério de Oliveira – Engenharia de Moldes para Polímeros – Brás
Daniel de Oliveira Gomes – Caldeiraria – Diadema-SP
Iracema de Arruda Vilalva – Panificação – Marília-SP

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539834079

Apresentação do Brasil na cerimônia de abertura da WorldSkills São Paulo. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Skaf recebe campeões da indústria paulista que disputam torneio mundial WorldSkills São Paulo

Agência Indusnet Fiesp

Os melhores do Brasil em várias modalidades visitaram nesta quarta-feira (5/8) o prédio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Não são atletas do esporte, e sim da formação profissional. São 19 alunos do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP), o maior grupo entre os 56 representantes do Brasil na competição mundial WorldSkills São Paulo 2015.

Paulo Skaf, presidente da Fiesp e do Senai-SP, elogiou o empenho dos campeões da formação profissional “Eles são dedicados, estão preparados, são competentes, inteligentes e, acima de tudo, muito esforçados. Tenho confiança plena que eles vão representar muito bem o Brasil”, afirmou Skaf.

Em “concentração” para a disputa, que será realizada de 12 a 15 de agosto, em São Paulo, os competidores do Senai-SP foram recebidos em almoço na sede da Fiesp. Eles estudam e treinam em unidades do Senai-SP em Araraquara, Bauru, Diadema, Marília, Pompeia, Rio Claro, São Paulo e Votuporanga. Todos passaram por disputas estaduais e pela Olimpíada do Conhecimento, etapa nacional da competição, além de outras seletivas organizadas pelo Senai Nacional.

O torneio exige habilidade, velocidade, precisão e capacidade de interpretar projetos e encontrar soluções para sua execução. Os competidores têm menos de 22 anos de idade e disputam medalhas em 50 profissões da indústria e do setor de serviços. As provas são disputadas ao longo de quatro dias, e os competidores são desafiados a alcançar índices de excelência durante a execução das tarefas, que são semelhantes às que realizariam no ambiente de trabalho.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539834079

Equipe do Senai-SP no WorldSkills São Paulo 2015 com Paulo Skaf. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp


Competidores do Senai-SP na WorldSkills São Paulo 2015

Felipe Augusto Gutierra – Polimecânica – Brás

Danilo Rodrigues Oliveira – Cabeamento Estruturado de Redes – Santo Amaro
Alex Massayuki Yonekubo – Manufatura Integrada – Pompeia-SP
Fabiana Bonacina – Manufatura Integrada – Pompeia-SP
Guilherme Henrique Attis Campanez – Manufatura Integrada – Pompeia-SP
Leandro Ericles Frozino Rumaqueli – Desenho Mecânico em CAD – Araraquara-SP
Patrick Herman A. da C. Ens – Soluções empresariais Software – Santo Amaro
Thiago A. Blanco da Costa – Aplicação de Revestimentos Cerâmicos – Bauru-SP
Matheus de Sousa Arruda – Funilaria Automotiva – Ipiranga
Giovanni Kenji Shiroma – Web Design – Santo Amaro
Diego Soares de Oliveira – Movelaria – Votuporanga-SP
Luiz Felipe de Moraes de Souza – Carpintaria de Telhados – Rio Claro-SP
Abner Colombati Pereira – Confeitaria – Barra Funda
Luis Carlos Sanches Machado Junior – Tecnologia Automotiva – Bauru-SP
Lucas Pescinelli Luquianhuk – Pintura Automotiva – Bauru-SP
Carlos Eduardo Camargo de Araújo Silva – Design Gráfico – Santo Amaro
Mailson Valério de Oliveira – Engenharia de Moldes para Polímeros – Brás
Daniel de Oliveira Gomes – Caldeiraria – Diadema-SP
Iracema de Arruda Vilalva – Panificação – Marília-SP

Campeões da indústria e dos serviços disputam torneio em São Paulo

Alex de Souza, Agência Indusnet Fiesp

Eles são os mais rápidos. Os mais precisos. Os mais habilidosos. Praticam o tempo todo, até chegar o mais perto possível da perfeição. Eles são os verdadeiros campeões da indústria e do setor de serviços, apesar de nenhum deles estar nas pistas, piscinas, quadras e campos. O terreno da competição deles é –ou melhor, será um dia– o chão de fábrica, os escritórios e oficinas.

A capacidade dos alunos de escolas profissionais vai ser testada mais uma vez na WorldSkills São Paulo 2015, o principal torneio de formação profissional do mundo, que acontece entre os dias 11 e 16 de agosto. Este ano a competição, com mais de 50 países participantes, será feita em São Paulo. A equipe brasileira tem 56 “atletas”, dos quais 19 (34%) são do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-SP).

Os competidores que representarão a indústria paulista são dos municípios de Araraquara, Bauru, Diadema, Marília, Pompeia, Rio Claro, São Paulo e Votuporanga. Todos eles passaram por disputas estaduais e pela Olimpíada do Conhecimento, etapa nacional da competição, além de outras seletivas organizadas pelo Senai Nacional.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539834079

Participante da edição 2013 da São Paulo Skills em Funilaria Automotiva. Foto: Everton Amaro/Fiesp


Em sua 43ª edição, a WorldSkills deve reunir mais de 1,2 mil jovens de 63 países. Todos os competidores têm menos de 22 anos de idade e disputam medalhas em 50 profissões da indústria e do setor de serviços. As provas têm duração de quatro dias, e os competidores são desafiados a alcançar índices de excelência durante a execução das tarefas, que são semelhantes às que realizariam no ambiente de trabalho.

De competidor a técnico

Em 2013, no torneio realizado na Alemanha, o Brasil ficou em segundo lugar na classificação geral. Das 12 medalhas conquistadas pela delegação brasileira, sete vieram para São Paulo: duas de ouro, quatro de prata e uma de bronze.

Um dos gritos de campeão veio do ex-aluno Richard Silva, que subiu ao lugar mais alto do pódio representando a modalidade de Polimecânica. Aluno da Escola Senai “Roberto Simonsen”, de São Paulo, foi o melhor do mundo em sua prova. Hoje, ele é o responsável pelo treinamento de Felipe Gutierra, competidor que representará a escola este ano.

“Para competir na modalidade de Polimecânica, precisamos conhecer eletroeletrônica, pneumática, fabricação e montagem de peças, além de automação. Já consegui corrigir alguns erros e estou confiante para representar meu país na competição”, explica Felipe, que é técnico em mecânica e fez o curso de Aprendizagem Industrial em Mecânica de Usinagem.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539834079

Participante da edição 2013 da São Paulo Skills. Foto: Everton Amaro/Fiesp


Também da capital paulista, o aluno Abner Colombati sonha com a medalha de ouro na WorldSkills São Paulo. Matriculado no curso de Confeitaria Básica da Escola Senai “Horácio Augusto da Silveira”, o desempenho do jovem chamou a atenção dos instrutores, que lhe fizeram primeiramente o convite para participar da Olimpíada do Conhecimento. “Quando comecei a treinar, percebi que era bom nisso. Descobri que realmente tinha talento para a profissão”.

Na WorldSkills São Paulo, o aluno disputará a modalidade Confeitaria com mais 21 competidores de todo o mundo. “Tenho chances reais de conseguir uma medalha para o Brasil”.

Essa é a primeira vez que uma cidade da América Latina recebe o evento, organizado este ano pelo Senai. A competição ocupará 213 mil metros quadrados do Anhembi Parque, abrangendo o Pavilhão de Exposições, Sambódromo e o Palácio de Convenções.

Competidores do Senai-SP na WorldSkills São Paulo 2015

Felipe Augusto Gutierra – Polimecânica – Brás
Danilo Rodrigues Oliveira – Cabeamento Estruturado de Redes – Santo Amaro
Alex Massayuki Yonekubo – Manufatura Integrada – Pompeia-SP
Fabiana Bonacina – Manufatura Integrada – Pompeia-SP
Guilherme Henrique Attis Campanez – Manufatura Integrada – Pompeia-SP
Leandro Ericles Frozino Rumaqueli – Desenho Mecânico em CAD – Araraquara-SP
Patrick Herman A. da C. Ens – Soluções empresariais Software – Santo Amaro
Thiago A. Blanco da Costa – Aplicação de Revestimentos Cerâmicos – Bauru-SP
Matheus de Sousa Arruda – Funilaria Automotiva – Ipiranga
Giovanni Kenji Shiroma – Web Design – Santo Amaro
Diego Soares de Oliveira – Movelaria – Votuporanga-SP
Luiz Felipe de Moraes de Souza – Carpintaria de Telhados – Rio Claro-SP
Abner Colombati Pereira – Confeitaria – Barra Funda
Luis Carlos Sanches Machado Junior – Tecnologia Automotiva – Bauru-SP
Lucas Pescinelli Luquianhuk – Pintura Automotiva – Bauru-SP
Carlos Eduardo Camargo de Araújo Silva – Design Gráfico – Santo Amaro
Mailson Valério de Oliveira – Engenharia de Moldes para Polímeros – Brás
Daniel de Oliveira Gomes – Caldeiraria – Diadema-SP
Iracema de Arruda Vilalva – Panificação – Marília-SP

Clique aqui para saber mais sobre a WorldSkills

Senai-SP E Sescoop-SP assinam convênio para capacitar trabalhadores

Rosângela Gallardo, Agência Indusnet Fiesp

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-SP) e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop-SP) assinaram na manhã desta quinta-feira (11), na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), convênio inédito para capacitação de mais de 1.300 trabalhadores e associados de cooperativas.

A iniciativa prevê atender 90 turmas, de 12 a 16 alunos cada, nas áreas tecnológicas de alimentos, automação, eletroeletrônica, logística e refrigeração. O convênio terá duração de um ano e a capacitação poderá ocorrer nas 91 escolas da rede Senai-SP, dependendo das necessidades específicas dos cooperados. A oferta de serviços, portanto, será flexível e personalizada.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539834079

Cerimônia de assinatura de convênio entre o Senai-SP e o Sescoop-SP. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp


Paulo Skaf, presidente da Fiesp e do Senai-SP, afirmou que a partir desse convênio as duas entidades vão estreitar suas relações. “Estamos selando uma parceria que será de longa data e muito eficiente para as duas entidades. Existem muitas áreas de convergência entre o Senai-SP e o Sescoop-SP, instituições que são sérias e que podem produzir excelentes resultados com essa união.”

Para Edivaldo Del Grande, diretor presidente do Sescoop-SP, a aproximação cria um novo paradigma. “A intercooperação com o Senai-SP mostra que é possível utilizar racionalmente os recursos já existentes. Vamos ganhar bastante ao usarmos a expertise acumulada pela entidade ao longo de toda sua existência.”
Durante a solenidade, os representantes das duas entidades detalharam outras demandas e serviços que podem ampliar a parceria no futuro.

Walter Vicioni Gonçalves, diretor regional do Senai-SP, falou sobre alguns dos serviços prestados pela instituição na escola de saúde, instalada no bairro da Vila Leopoldina. “Temos tecnologia de ponta e profissionais altamente qualificados na operação e manutenção de equipamentos como os de ressonância magnética, por exemplo. Podemos fazer atendimentos sob medida para os cooperados da área de saúde.” Gonçalves também afirmou que a partir da identificação das diferentes demandas dos cooperados é possível oferecer produtos especializados ao Sescoop.

A grade de cursos ficará disponível no site do Sescoop-SP (www.sescoopsp.coop.br). Entre os cursos que serão oferecidos estão os de padeiro, confeiteiro, manipulação de alimentos, auxiliar de eletricista, auxiliar de eletrônica, operador de empilhadeira, sistema de injeção eletrônica diesel e motor ciclo diesel. Para participar, a cooperativa interessada deve entrar em contato com o departamento de formação profissional do Sescoop-SP, pelo telefone (11) 3146-6200.



Exposição celebra 70 anos de atividades do Senai-SP

Agência Indusnet Fiesp

Foto: Egberto Alves

Exposição Senai 70 anos na estação República do metrô, em São Paulo. Foto: Egberto Alves


Comemorando 70 anos de existência, o Senai-SP expõe painéis fotográficos na estação República do Metrô de São Paulo, na Linha 4 Amarela. Com fotos de época, a exposição apresenta a evolução cronológica da mais destacada agência de formação profissional brasileira, criada em 22 de janeiro de 1942 pelo Decreto-Lei presidencial nº 4048 e instalada em São Paulo em 28 de agosto daquele ano.

Outro atrativo é a apresentação diária, sempre às 18h, também na estação República, de componentes da Orquestra Filarmônica Senai-SP.

Os painéis ficam em exibição até sexta-feira (31/08) no saguão de acesso à plataforma Butantã, Linha 4 Amarela.

Senai-SP lança ‘Os Caminhos da Inclusão’ na Bienal Internacional do Livro

Edgar Marcel, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539834079

Sandra Chang e Marta Gil durante debate antes do lançamento do livro "Os Caminhos da Inclusão"

Com a ideia de resgatar a atuação pioneira e inédita do Senai-SP voltada à inclusão de pessoas portadoras de deficiência, a Senai-SP Editora lançou quinta-feira (16/08) , na 22ª Bienal Internacional do Livro, a obra Os Caminhos da Inclusão, escrito por Marta Gil, socióloga e consultora do Senai-SP e Sandra Chang, especialista em Educação Profissional do Senai-SP.

Marta Gil explicou que a concepção do livro, que integra a coleção Engenharia da Formação Profissional foi ideia do professor Walter Vicioni, superintendente do Sesi-SP e diretor regional do Senai-SP. “A atuação precursora da entidade no sentido de incluir os jovens cegos, surdos ou mudos na formação profissional vem de 1953 com o Serviço de Adaptação Profissional de Cegos, em uma época em que ninguém nem imaginava em fazer isso. Então foi muito importante resgatar esse começo e mostrar toda a trajetória até hoje”, explicou a consultora do Senai-SP.

Desde então, muita coisa mudou. No livro, que reúne depoimentos de professores e funcionários do Senai-SP, Marta e Sandra contam que no começo dos trabalhos inclusivos da entidade havia apenas portadores de deficiência visual e, com o passar do tempo, outras pessoas com diferentes necessidades especiais – incluindo autistas – começaram a ser preparadas nas escolas.

“Estas pessoas estão sendo mais bem instruídas, e nisso o Senai-SP se destaca em todo o Brasil. Dados da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) apontam que, em todo o país, existem 310 mil pessoas com todos os tipos de deficiência no mercado de trabalho”, sublinhou Marta.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539834079

Marta Gil recebeu leitores e autografou o livro "Os Caminhos da Inclusão", da Senai-SP editora

Sandra Chang afirmou que o trabalho de produção exigiu muitos resgates históricos. “Foram feitas diversas entrevistas, fotos e visitas com diretores de escolas, um grande trabalho de pesquisa e de garimpo dessas informações. Contamos com a colaboração de muitos professores e profissionais do Senai-SP que se envolveram neste livro, que demorou mais de um ano para ser produzido”, esclareceu.

O livro Os Caminhos da Inclusão possui versão acessível em “Daisy” (Digital Accessible Information System), padrão mundial para a produção de livros acessíveis a pessoas com deficiência visual ou limitação na leitura.

“O livro é dedicado à memória do professor Geraldo Sandoval de Andrade, de Dorina de Gouvêa Nowill, aos profissionais do Senai-SP, de entidades e empresas que acreditaram no potencial das pessoas com deficiência e aos pioneiros trabalhadores com deficiência visual que deram o seu melhor, enfrentando a descrença e a discriminação, sem saber que estavam abrindo o caminho para a inclusão”, finaliza Marta Gil.

Editora Senai-SP lança seis livros da série Engenharia Formação profissional e faz debate sobre 70 anos da entidade

Rosângela Gallardo, Agência Indusnet Fiesp

Os 70 anos de atividades do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-SP) são tema de debate na 22ª Bienal Internacional do Livro, nesta sexta-feira (10/8), a partir das 19h. O encontro será realizado no estande da recém-criada editora da instituição, com a presença de empresários e docentes que fazem parte da evolução educacional e tecnológica da entidade. Logo após o debate, às 20h, serão lançados seis livros da Série Engenharia de Formação Profissional.

A criação de cursos de formação profissional e serviços técnicos e tecnológicos sintonizados com as demandas dos setores produtivos justificam a longevidade e credibilidade do Senai em todo o país.

Para ampliar a sinergia com os setores produtivos que atende, a entidade da indústria criou sua própria editora, que levará conhecimento e conteúdo técnico e tecnológico para a sociedade.

Nessa linha, serão lançados seis livros da Série Engenharia de Formação Profissional, que aborda temas como o sistema de avaliação e aprendizado do Senai-SP, método pedagógico do ensino profissionalizante, inclusão de profissionais com limitações físicas no mercado de trabalho, desenvolvimento humano e os personagens e a metodologia que marcaram a solidificação do ensino profissional no país.

Para conhecer o catálogo completo das publicações do Senai, clique aqui.

Credibilidade para legião de gerações

Criado em janeiro de 1942, o Senai é considerado referência de excelência na formação profissional para a indústria, sendo responsável por capacitar mais de 55 milhões de pessoas em todo o país.

Dentre a legião de alunos que passaram pelas oficinas e laboratórios da entidade estão o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, formado em São Paulo pela Escola Senai Roberto Simonsen, a primeira unidade da entidade no país, construída no bairro do Brás; Marcos Pontes, o primeiro astronauta brasileiro; e o tricampeão de Fórmula 1, Nelson Piquet.

Nacionalmente, o Senai é responsável por 809 unidades operacionais, sendo 471 fixas e 338 móveis. Somente o estado de São Paulo é detentor de rede com 165 escolas.

Segundo Walter Vicioni, diretor regional do Senai-SP e superintendente do Sesi-SP, poucas instituições nasceram para durar. “Só chegamos aos 70 anos porque fomos portadores de uma boa obra e nossos dirigentes tiveram visão de futuro.”

Confira a programação

Mesa de debates:

Composição: José Juarez Guerra, diretor da Finder Componentes Ltda;  Ricardo Olivati, coordenador de Treinamento em Serviços e Vendas da Ford Motor Company Brazil; Aline Vali, produtora gráfica da Editora Cosac Naify. Mediação: Osvaldo Luiz Padovan, diretor da Escola Senai Suíço-Brasileira Paulo E. Tolle.

Lançamentos da Série Engenharia de Formação Profissional:

– Peare – Autora: Léa Depresbiteris – Tema: planejamento e avaliação pedagógica nas escolas do Senai-SP

– Provei – Autora: Célia Maria Vasques Miraldo – Tema: sistema de avaliação de aprendizado criado e utilizado pelo Senai-SP

– SMO – Autoria: vários, com organização do Senai-SP – Tema: método pedagógico desenvolvido no Senai

– Além da Teoria – Autoria: vários, com organização do Senai – Tema: desenvolvimento humano como meta educacional, utilizado no ensino de ciências aplicadas nas escolas da entidade

– Caminhos da Inclusão – Autora: Marta Gil – O papel do Senai na inclusão de profissionais com limitações físicas na indústria

– De Homens e Máquinas – Autor: Senai-SP – Tema: resgate da história e dos personagens que marcaram a trajetória da entidade.