Foto: Skaf recebe participantes de torneio de construção de foguetes

Patrícia Ribeiro, Agência Indusnet Fiesp

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, recebeu nesta quarta-feira (5/8) os alunos do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA) que, com o aporte financeiro da entidade, participaram do Intercollegiate Rocket Engineering Competition (Irec), competição internacional de fabricação de foguetes realizada em Green River, no estado de Utah (Estados Unidos). A equipe ficou na segunda posição, entre mais de 46 universidades de vários países do mundo. O foguete atingiu altitude de 2,2 quilômetros e velocidade máxima de Mach 0,6 (758 km/h) e foi completamente recuperado (como mostra a foto).

Skaf considera o ITA referência mundial em educação e engenharia aeroespacial, merecendo o apoio da indústria no desenvolvimento de novas tecnologias e talentos. Ele reitera o apoio da entidade ao projeto na edição 2016.

Em anos anteriores a equipe conquistou por duas vezes o prêmio de melhor projeto. “Vamos melhorar ainda mais nosso projeto para conquistar a premiação de 2016”, declarou Dalton Felipe de Menezes, líder da equipe.

Paulo Skaf com a equipe responsável pelo foguete ITA/Fiesp. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

 

Foguete ITA-Fiesp é vice-campeão da edição 2015 de competição internacional

Patrícia Ribeiro, Agência Indusnet Fiesp

O foguete ITA-Fiesp, vice-campeão de competição internacional entre universitários. Foto: Divulgação

A equipe ITA Rocket Design, composta por alunos do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), obteve a segunda colocação na competição mundial de foguetes de sondagem construídos por universitários, ocorrida em Green River (Utah), nos Estados Unidos, no final de junho. O projeto conta com aporte financeiro da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Batizado de ITA-Fiesp, o foguete participou da Intercollegiate Rocket Engineering Competition (Irec), competição internacional de construção de foguetes que reúne anualmente os melhores estudantes dessa área do mundo todo.

A equipe ficou na segunda posição, entre mais de 46 universidades de vários países do mundo, dividindo o pódio com a equipe do Massachusetts Institute of Technology (MIT), que foi a primeira colocada. O foguete atingiu altitude de 2,2 quilômetros e velocidade máxima de Mach 0,6 (758 km/h). O motor foi projetado e construído pela equipe. O foguete foi completamente recuperado com uso de paraquedas, após ter sido localizado no meio do deserto de Green River por meio da eletrônica embarcada, que forneceu as coordenadas precisas do ponto de queda.

É o melhor resultado da história da equipe e um grande destaque do Brasil em competições internacionais de estudantes de engenharia.

Paulo Skaf, presidente da Fiesp, considera o ITA referência mundial em educação e engenharia aeroespacial, merecendo o apoio da indústria no desenvolvimento de novas tecnologias e talentos.

Criativa e ousada, em apenas quatro anos de existência a equipe do ITA já coleciona três vitórias. Em 2011 e 2013, levou o Prêmio “Award for Technical Excelence” e, em 2012, o primeiro lugar em projeto técnico. Formada por alunos dos Cursos de Engenharia Aeroespacial, Aeronáutica e Mecânica-Aeronáutica do ITA, a equipe é liderada pelo aluno Dalton Meneses (engenheirando da Turma ITA 2015) e pelo engenheiro Eduardo Jourdan (Turma ITA 2014).

Skaf recebe participantes de torneio de construção de foguetes

Patrícia Ribeiro, Agência Indusnet Fiesp

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, recebeu nesta segunda-feira (1/6) um grupo de alunos do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA) que, com o apoio da entidade, participarão, entre os dias 24 e 29 de junho, do Intercollegiate Rocket Engineering Competition (Irec), competição internacional de fabricação de foguetes realizada em Green River, no estado de Utah (Estados Unidos).

Skaf com membros da equipe Rocket Design, do ITA, apoiada pela Fiesp. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

 

Depois de ouvir uma exposição dos alunos sobre a participação brasileira e assistir a um vídeo que registrou o lançamento do foguete, Skaf disse que a Fiesp se sente honrada em apoiar um projeto diferenciado como este. “Este é o país que está dando certo”, enfatiza Skaf.

No encontro, os jovens explicaram como foi a participação do ITA-Fiesp (nome dado ao foguete brasileiro) na edição anterior da disputa, que reúne estudantes da área de engenharia aeroespacial de vários países.

Novo projeto

O desafio é fazer um foguete, com carga de 4,5 kg, atingir com precisão a altitude de 3.000 metros e aterrissar da maneira adequada no deserto da cidade de Green River.

A equipe, chamada Rocket Design, conta com 22 estudantes do 1º ao 5º ano de Engenharia Aeronáutica da instituição, que fica em São José dos Campos (SP). Quinze deles irão à competição, que reúne estudantes de 40 universidades de países como EUA, Canadá e Turquia.

Para o aluno Luís Fernando Gonçalinho Antonio, o diferencial do grupo é realizar a produção completa do equipamento. “Temos um foguete completamente feito por estudantes universitários. Não temos nada comprado comercialmente, como as equipes de fora. Temos muito orgulho de participar de um projeto que vai poder representar nosso país lá fora”, afirma o aluno.

Em anos anteriores a equipe do ITA conquistou duas vezes o prêmio de melhor projeto, uma das categorias do torneio. “Neste ano estamos um pouco mais preparados, melhoramos nosso projeto e acreditamos na premiação”, concluiu Dalton Felipe de Menezes, líder da equipe.

Presidente da Fiesp recebe participantes de torneio de lançamento de foguetes

Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Benjamin Steinbruch, recebeu, na tarde desta sexta-feira (15/08), um grupo de alunos do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA) que, com o apoio da entidade, participaram, entre os dias 25 e 29 de junho, do Intercollegiate Rocket Engineering Competition (Irec), competição internacional de criação de foguetes realizada em Green River, cidade do estado de Utah, nos Estados Unidos.

Na ocasião, depois de ouvir uma exposição dos alunos sobre a participação brasileira e assistir a um vídeo que registrou o exato lançamento do foguete, Steinbruch disse que a Fiesp vai apoiar o desenvolvimento de um novo projeto em 2015, recomendando uma parceria com a unidade do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) em São José dos Campos, especializada em aeronáutica.

Outra sugestão do presidente da Fiesp é o envolvimento da Embraer no projeto. “A única coisa é que vamos ter que ganhar”, brincou Steinbruch, que incubiu o  diretor titular do Comitê de Jovens Empreendedores (CJE) da Fiesp, Sylvio Gomide, de cuidar dessa articulação.

ITA-Fiesp

No encontro, os jovens explicaram como foi a participação do ITA-Fiesp (nome dado ao foguete brasileiro) na disputa que reúne estudantes da área de engenharia aeroespacial de vários países.

Os estudantes com Gomide, à esquerda, e Steinbruch ao centro: apoio da Embraer e do Senai-SP. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

 

O foguete foi totalmente construído e idealizado pelos estudantes, que, juntos, formam um grupo de 22 participantes. Doze eles viajaram para os EUA. São alunos dos cursos de engenharia aeronáutica, eletrônica e aeroespacial da instituição, de anos variados e idades entre 19 e 27 anos.

O artefato chegou a uma altura de mais de 3.000 metros, mas apresentou uma falha no sistema de abertura do paraquedas. Com o choque após queda livre, a cápsula de 2,07m sofreu severas avarias. E foram perdidos todos os sistemas eletrônicos que registraram os dados do lançamento do foguete.

De acordo com um dos integrantes da equipe, Raphael Ribeiro, o plano para 2015 é de que a cápsula tenha duas aberturas, uma para um paraquedas menor (que abre depois que a máquina atinge o ápice) e outra para um maior (que dispara quando o foguete está a aproximadamente 500 metros do solo). Na avaliação deles, o fato de o foguete ter chegado um pouco mais alto do que o normal, a uma velocidade estimada em 700 km/h, pode ter contribuído para danificar o dispositivo que aciona o paraquedas. Outra mudança é a substituição de pólvora para gás na propulsão.

Respondendo a uma pergunta do presidente da Fiesp, os alunos disseram que, em 2015, pretendem modificar a estrutura da cápsula para torná-la mais resistente a adversidades como a aceleração e umidade. A ideia, ainda, é poder fazer mais testes, visando a correção de falhas antes da competição.

Com o apoio da Fiesp, alunos do ITA criam foguete para participar de torneio nos EUA

Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp

No final de junho, um foguete batizado de ITA–Fiesp, numa referência ao Instituto Tecnológico da Aeronáutica e à Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, vai voar no céu de Green River, cidade do estado de Utah, nos Estados Unidos. Isso graças ao talento dos alunos do instituto que, com o apoio da federação, vão até lá apresentar o seu projeto no Intercollegiate Rocket Engineering Competition (Irec), competição internacional de criação de foguetes. Para marcar a parceria, o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, recebeu, nesta segunda-feira (19/05), um grupo de estudantes do ITA envolvidos com o projeto.

Participaram do encontro ainda o diretor titular do Comitê de Jovens Empreendedores (CJE) da Fiesp, Sylvio Gomide, e o assessor estratégico da presidência da Fiesp e tenente brigadeiro do ar Aprígio Eduardo de Moura Azevedo.

“Seria muito ruim para o Brasil deixar de apostar numa moçada competente como vocês”, disse Skaf. “Fico feliz que a indústria de São Paulo possa ajudar”.

Skaf (ao centro), Gomide e Azevedo com os alunos do ITA: trabalho de respeito. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Skaf (ao centro), Gomide e Azevedo com os alunos do ITA: trabalho de respeito. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

 

Segundo o presidente da Fiesp, “nada é mais importante do que ajudar as pessoas”. “Vocês estão fazendo um trabalho que merece todo o respeito”.

O foguete e a competição

O Irec, a ser realizado entre os dias 25 e 29 de junho, em Green River, está em sua nona edição. A disputa reúne estudantes da área de engenharia aeroespacial de diferentes países. Essa será a quarta vez que os alunos do ITA participam da iniciativa.

E isso com ótimas expectativas, afinal, o ITA-Fiesp tem dois metros de altura e capacidade de atingir altitude de 10 mil pés (3,048 km). O foguete foi totalmente construído e idealizado pelos estudantes, que, juntos, formam um grupo de 20 participantes. Desses, 12 viajarão para os Estados Unidos. São alunos dos cursos de engenharia aeronáutica, eletrônica e aeroespacial da instituição, de anos variados e idades entre 19 e 27 anos.

“Sem o apoio da Fiesp, não conseguiríamos viajar para participar da competição”, afirmou Eduardo Jourdan, de 22 anos, matriculado no quinto ano de Engenharia Aeroespacial do Ita. “Temos chances muito boas de ganhar”, afirmou Dalton de Menezes, de 21 anos, cursando o quarto ano de Engenharia Aeroespacial.

No Acelera

Os estudantes do ITA foram convidados pelo CJE para apresentar o projeto do foguete na última edição do Acelera Startup, maior evento de empreendedorismo e atração de investimento-anjo do Brasil, realizado nos últimos dias 07 e 08 de maio, na Fiesp. “É um orgulho para nós apoiar a iniciativa desses alunos”, afirmou Gomide. “A nossa ajuda será 100% voltada para a infraestrutura de construção do foguete e para a logística da viagem,  como passagens aéreas e alimentação, por exemplo”.