Na Fiesp, presidente eleito do México declara intenção de ampliar integração comercial com o Brasil

Edgar Marcel, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544868266

Paulo Skaf, Enrique Peña Nieto e Benjamin Steinbruch durante reunião com empresários na sede da Fiesp


Em visita à Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) nesta quarta-feira (19/09), o presidente eleito do México, Enrique Peña Nieto, encontrou-se com empresários brasileiros e, em seguida, afirmou em entrevista coletiva que seu país tem a intenção de ampliar o fluxo de comércio com o Brasil.

“Este encontro na Fiesp tem como propósito reforçar o nosso interesse em uma maior integração comercial entre o México e o Brasil, as duas mais importantes economias da América Latina. Manifesto meu interesse e compromisso de ser um promotor constante desta integração para que os setores econômicos de nossas nações fiquem alinhados”, declarou Peña Nieto.

O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, disse que o caminho para que essa integração aconteça já começou com a vinda do presidente mexicano. “Ele está mostrando interesse e disposição para uma maior abertura e entrosamento, a vontade política de Enrique Peña Nieto pode ser traduzida em acordos de comércio entre nossos países”, ressaltou Skaf.

Skaf afirmou ainda que todos os setores produtivos brasileiros, exceto o de eletroeletrônicos, teriam disposição e vontade de fazer acordos com o México. Para o presidente da federação, esses acordos incrementariam o comércio do Brasil com o México, hoje considerado “muito modesto” em sua opinião.

“O México tem uma corrente de comércio de US$ 700 bilhões, enquanto a do Brasil é de US$ 500 bilhões. Porém, nossa corrente com o México é de apenas US$ 9 bilhões. Temos que buscar incrementar nossa corrente de comércio com a nação mexicana em US$ 30 bilhões, e ambos os países têm essa possibilidade”, apontou o presidente da Fiesp.