Mostra inédita sobre os Jogos Olímpicos fica em cartaz no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso até domingo, 30/06

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

Termina no próximo domingo (30/06) a exposição interativa “Jogos Olímpicos: Esporte, Cultura e Arte”, organizada pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB), com o apoio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP).

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

Exposição Jogos Olimpicos. Foto: Divulgacao/COB


A mostra, realizada no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso, reúne cerca de 300 peças do acervo do Museu Olímpico do Comitê Internacional (COI) em Lausanne, na Suíça, que representam a trajetória dos Jogos Olímpicos da Era Moderna.

De acordo com a curadora do Museu Olímpico, Frederique Jamolli, a iniciativa apresenta pela primeira vez no Brasil parte dos objetos da exposição permanente do museu de Lausanne.

“É a primeira vez que nosso acervo viaja para o Brasil e nós temos uma grande oportunidade de divulgar o movimento olímpico no país. O público terá a chance de ver coisas que normalmente são expostas apenas em Lausanne.”

A diretora cultural do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Christiane Paquelet, explicou por que São Paulo foi escolhida para abrigar a mostra: “É uma cidade muito especial, com uma população esportiva muito grande. Eu acho que a gente conseguiu fazer uma exposição em que o povo brasileiro conseguisse ter uma ideia do que é o museu olímpico e também facilitar o acesso as peças e imagens que contam esta história.”

Interatividade

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

Visitantes poderão ver objetos históricos (como as Piras Olímpicas) do acervo do Museu Olímpico do COI. Foto: Ayrton Vignola/FIESP

Para aproximar o público dos Jogos Olímpicos, a exposição foi dividida em oito módulos: Jogos da Antiguidade, O Sonho de Coubertin, Acendendo a Tocha, Cerimônias; Esportes e Medalhas; Mascotes; Memorabília e Time Brasil.

Durante a exposição, os visitantes poderão apreciar peças raras como a cópia do discurso proferido pelo Barão de Coubertin, em 1982 – com a proposta da criação dos Jogos Olímpicos-; a sapatilha e a medalha do brasileiro Adhemar Ferreira da Silva, bicampeão olímpico nos jogos de Helsinque, em 1952, e Melbourne, em 1973; o uniforme do tenista suíço Roger Federer, nas Olímpiadas de Pequim (2008); e a tocha olímpica dos Jogos Olímpicos de Helsinque (1952).

Além disso, o público poderá interagir com algumas peças, como, por exemplo, empunhar a tocha dos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012 – com a Tower Bridge ao fundo -, tirar foto ao lado da famosa mascote Micha, das Olímpiadas de Moscou (1981) e participar de uma simulação de salto em distância. Além de jogos educativos, sala de cinema e visitas monitoradas.

Serviço:
Exposição Jogos Olímpicos: Esporte, Cultura e Arte

Período expositivo: de 16 de abril a 30 de junho – às segundas, das 11h às 20h; de terça a sábado, das 10 às 20h; e domingo, das 10h às 19h.
Classificação indicativa: livre
Informações: (11) 3146-7405 e 7406
Agendamentos escolares e de grupos: de segunda a sexta-feira, das 10h às 13h e das 14h às 17h, pelo telefone (11) 3146-7396

Campeão absoluto dos 400 metros medley, Thiago Pereira garante vaga no Mundial de Natação

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp 

Ao completar os 400 metros medley em 4m15s87, o nadador Thiago Pereira, do Sesi-SP, carimbou nesta quarta-feira (24/04), no Troféu Maria Lenk 2013, no Rio de Janeiro, o passaporte para o Mundial de Natação, que acontece no mês de julho em  Barcelona.
Satisfeito com o resultado, Thiago Pereira disse estar surpreso com os resultados no torneio. “Eu não tive o tempo que gostaria de preparação, mas o importante é que faltam muitas semanas para o Mundial. E os meus tempos estão me surpreendendo um pouco.”

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

Thiago Pereira completa 400 metros medley no Troféu Maria Lenk 2013 e garante vaga para o Mundial de Natação de Barcelona. Foto: Satiro Sodré/CDBA

Esta é a segunda medalha de ouro de Thiago Pereira na competição. Na última terça-feira (23/04), o atleta conquistara o lugar mais alto do pódio nos 50 metros borboleta.

Ana Marcela conquista o seu primeiro título no Troféu Maria Lenk

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp 

Especialista em maratonas de águas abertas, a nadadora Ana Marcela, do Sesi-SP, conquistou nesta quarta-feira (24/04) o seu primeiro título no Troféu Maria Lenk 2013, na disputa dos 800 metros livres.

Durante a prova de longa distância, a atleta do Sesi-SP manteve o ritmo e abriu vantagem confortável para as adversárias.  Mesmo classificada de antemão para o Mundial de Natação de Barcelona, Ana Marcela comemorou muito a queda de seis segundos no seu índice.

“Estou muito feliz. Estamos treinando muito forte para Barcelona e aqui foi mais uma amostra de que nós estamos muito bem. Esse é o melhor tempo da minha vida [nessa modalidade]. Baixei seis segundos e queria muito agradecer ao Sesi-SP”, afirmou a atleta.

Outros resultados

Na disputa dos 50 metros livre, a nadadora do Sesi-SP Etiene Medeiros terminou a prova na quarta colocação, com o tempo de 25s71, em prova vencida pela nadadora holandesa bicampeão olímpica Inge Dekker (25s23).

Com o resultado, Etiene Medeiros encerra a disputa na terceira colocação, tendo em vista que de acordo com o regulamento da competição, o lugar no pódio é dado às atletas brasileiras.

Etiene foi três centésimos mais rápida que a sua companheira de equipe, Daynara de Paula que terminou a prova na quinta colocação.

Outra nadadora do Sesi-SP, Bruna Primati, ficou na sétima colocação na final dos 400 metros medley, completando a prova em 4m59s89.

Em sua estreia pelo Sesi-SP, Thiago Pereira é ouro nos 100 metros borboleta

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp 

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

Thiago Pereira nada nesta quarta-feira (24/04) os 400 metros medley. Foto: Sátiro Sodré/CBDA

Em sua primeira competição oficial pela equipe de natação do Sesi-SP, Thiago Pereira sagrou-se  nesta terça-feira (23/04) campeão dos 100 metros borboleta do Troféu Maria Lenk, competição realizada no complexo aquático  de mesmo nome, no Rio de Janeiro. Thiago Pereira conseguiu o tempo de 53s11, três centésimos a frente do segundo colocado, o nadador do Corinthians, Arthur Mendes.

Pela manhã, o nadador vencera a etapa classificatória, com o tempo de 52s96 e, por menos de 40 centésimos, o atleta do Sesi-SP não conquistou a vaga para o Mundial de Barcelona, em julho.

Apesar de não conquistar o índice, Thiago está contente com o resultado: “Saio bem satisfeito. Queria o índice, mas a prova não rendeu bem do jeito que eu queria. Fiz o meu melhor tempo de manhã”, afirmou o atleta.

Nesta quarta-feira (24/04), Thiago Pereira volta às piscinas para a disputa dos 400 metros medley.

Nova unidade do Senai em Ourinhos vai oferecer mais de 60 cursos profissionalizantes

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

O presidente do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, participou nesta sexta-feira (19/04) da cerimônia de inauguração do novo centro de treinamento tecnológico do Senai-SP em Ourinhos, município a aproximadamente 370 km da capital paulista. O evento contou com a presença dos alunos, pais e autoridades locais e de cidades vizinhas.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

Paulo Skaf com alunos e professores, durante inauguração. Foto: Everton Amaro/Fiesp


Com 2.500 metros quadrados, a nova escola do Senai Ourinhos é composta por oficinas e laboratórios equipados com alta tecnologia, onde são oferecidos mais de 60 cursos direcionados para as áreas de automação, eletroeletrônica, vestuário, segurança no trabalho e tecnologia de informação, entre outros. Além dos moradores de Ourinhos, a escola beneficiará estudantes de outros oito municípios: Canitar, Chavantes, Salto Grande, Ribeirão do Sul, Pirajú, Ibirarema, Campos Novos Paulistas e Palmital.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

Vicioni: Senai estimula aluno a ampliar conhecimentos e superar limites. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Durante a visita, Skaf conheceu as novas instalações do centro de ensino e aproveitou a oportunidade para conversar com os estudantes, pais de alunos e docentes da instituição.

O presidente enfatizou a importância da educação no processo de formação do ser humano: “A grande preocupação da indústria paulista é que os estudantes adquiram conhecimento. Esta é a nossa riqueza, além de ser um importante capital que nós acreditamos que contribui para que o indivíduo se torne cada vez mais independente”.

Opinião compartilhada pelo diretor regional do Senai-SP, Walter Vicioni: “O Sistema Senai de formação profissional é um sistema único que estimula o aluno a ampliar os seus conhecimentos, superar os seus limites, descobrir novos talentos e aprender uma nova profissão”, enfatizou Vicioni.

Desenvolvimento social e econômico

A nova escola do Senai Ourinhos atende a cerca de 1.350 alunos e, segundo estimativa da instituição, aproximadamente 85% dos alunos egressos estão empregados. Números comemorados pela prefeita da cidade, Belkis Fernandes, que destacou a importância dos investimentos realizados na área da educação pelo Sesi-SP e pelo Senai-SP para o desenvolvimento social e econômico das cidades do interior: “Hoje é um momento de muita emoção. Esta escola é um ícone que representa o desenvolvimento de Ourinhos e de toda a região”, salientou.

Paulo Skaf reforçou que a indústria paulista apoia todas as iniciativas que estimulem o desenvolvimento social. “Milhares de alunos passam por estas escolas e têm mais oportunidade na vida, conseguem melhores empregos, melhores salários, têm mais autoestima. E isso tudo é altamente gratificante”.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

Unidade oferece mais de 60 cursos. Foto: Everton Amaro/Fiesp


Também presente na solenidade, o proprietário da fábrica de colchões Castor, Hélio Antônio Silva, tem no seu quadro de funcionários centenas de alunos formados pelo Senai-SP. Segundo ele, a construção do centro de ensino contribui para o desenvolvimento da indústria local: “É muito importante e muito gratificante a gente ter mão de obra qualificada. E o Senai-SP oferece uma oportunidade para que estes jovens estejam preparados para o mercado de trabalho. Apesar de muito jovens, eles [alunos do Senai-SP] são muito responsáveis e dedicados. E sabem respeitar o ambiente de trabalho.”

Educação que transforma

Atenta ao mercado de trabalho, a aluna do curso de eletromecânica, Nathália Ramos Marques, disse que o curso do Senai-SP será um diferencial no seu currículo na hora de buscar o seu primeiro emprego: “Essa área vai me abrir vários parâmetros para escolher o que eu vou fazer do meu futuro. É um conhecimento a mais. Aqui eu aprendi coisas que nunca imaginei. Hoje na minha casa, quando precisa instalar uma lâmpada, sou eu que instalo.”

Já para sua colega de curso, Ingrid Fernanda de Souza Bezerra, a principal lição que a estudante levará do Senai para sua vida é a importância do companheirismo e do trabalho em equipe: “A gente aprende aqui que você depende muito do seu parceiro para concluir o trabalho, não é uma coisa individual. Quando você aprende a trabalhar em equipe e ser companheira, você cresce muito mais”.

Leia mais

Importados vão abocanhar um terço do consumo de produtos têxteis no Brasil em 2013, prevê especialista

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

Marcelo Prado: varejo de vestuário movimentou R$ 161,4 bilhões em 2012. Foto: Julia Moraes/Fiesp

Em 2013, cerca de um terço dos produtos têxteis consumidos no Brasil será de importados. A informação é do diretor do Instituto de Estudos e Marketing Industrial (IEMI), Marcelo Prado, que apresentou nesta terça-feira (16/04) uma série de dados de desempenho e  do setor têxtil nos anos de 2012-13 – e as perspectivas para o ano de 2013.

A palestra aconteceu durante a reunião mensal do Comitê da Cadeia Produtiva da Indústria Têxtil (Comtextil) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), na 3ª edição da Feira de Tecnologias para a Indústria Têxtil (Tecnotêxtil Brasil), no centro de exposições e convenções Expo Center Norte.

De acordo com Marcelo Prado, em 2012 o varejo de vestuário movimentou R$ 161,4 bilhões em 2012, com o crescimento de 2,4% na fabricação de peças. Segundo ele, a perspectiva para 2013 é de um aumento de 3,3% no número de peças. Apesar do resultado positivo, Prado enfatizou que o crescimento do varejo têxtil brasileiro em 2012 foi pequeno se comparado ao de outros setores, que registram elevação de 8,4%.

“O crescimento [varejo têxtil] foi aquém quando comparado ao do comércio varejista em geral, como, por exemplo, os setores de automóveis e de produtos da linha branca e marrom [eletrodomésticos], que receberam incentivos fiscais.  Nosso setor não recebeu nenhum tipo de benefício [fiscal] e, mesmo assim, não aumentou os preços, apesar do crescimento dos produtos importados”, enfatizou o diretor do IEMI.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

Reunião do Comtextil aconteceu na feira Tecnotextil. Foto: Julia Moraes/Fiesp


Parcerias comerciais

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

Carlos Pereira. Foto: Julia Moraes/Fiesp

No encontro, Carlos Pereira, gerente de projetos da empresa Nord France Innovation Développement, e sua comitiva, formada por representantes de indústrias têxteis da Espanha, França e Portugal, apresentaram oportunidades de negócios e parcerias comerciais na produção de produtos têxteis avançados, com destaque para os setores automotivos, aeronáutico e hospitalar.

“As empresas precisam trabalhar com produtos de mais valor. E este produto muitas vezes é para atender necessidades de outros setores. E isso inclui a criação de produtos têxteis avançados”, salientou.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

Rafael Cervone. Foto: Julia Moraes/Fiesp

Opinião compartilhada 1º vice-presidente do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), Rafael Cervone Netto,  para quem a parceria entre a cadeia produtiva têxtil e os centros de inovação da Europa impulsionará o setor de produtos têxteis avançados.

“Buscamos no nosso dia a dia interagir com estes institutos. Alguns países europeus têm o centro de inovação com tecnologia de ponta, mas não têm mais a indústria. O momento é propicio para a integração entre os centros de tecnologia [europeus] e as indústrias brasileiras”, avaliou Cervone.

Sobre a Tecnotêxtil Brasil

Considerada a principal feira de tecnologias têxteis da Região Sudeste, a Tecnotêxtil Brasil 2013 apresenta os lançamentos de 300 marcas de empresas nacionais e internacionais. Entre os países expositores, podemos destacar fabricantes da Alemanha, China, Eslováquia, Estados Unidos, Índia, Itália, Peru, Reino Unido, Suíça e Turquia.

Paralelo ao evento, acontece a XXV Congresso Nacional de Técnicos Têxteis e o 1º Congresso Científico Têxtil e de Moda, promovidos pela Associação Brasileira de Técnicos Têxteis (ABTT), que reúne cerca de 1,5 mil profissionais, docentes e estudantes que participaram de palestras e apresentações de trabalhos acadêmicos que contemplam todos os elos da cadeia têxtil.

Exposição na Fiesp mostra 48 fotos de atletas de esportes olímpicos e paraolímpicos do Sesi-SP

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

Com presença de cinco medalhistas olímpicos da equipe do Sesi-SP – Thiago Pereira (natação), Dani Lins, Serginho, Sidão e Murilo (vôlei) –, o Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) inaugurou na noite de segunda-feira (15/04), em evento para convidados, a exposição fotográfica “Olhar a toda prova”.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, abre e exposição "Jogos Olímpicos: Esporte, Cultura e Arte". Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

A mostra, aberta ao público até 30 de junho no Centro Cultural Fiesp, reúne 48 imagens de atletas do Sesi-SP sob o registro das lentes de fotógrafos como Claudio Edinger, Jonne Roriz, Marlene Bergamo e Renan Cepeda. A curadoria é de João Kulcsár.

Outra cerimônia aconteceu de forma paralela, a abertura da exposição “Jogos Olímpicos: Esporte, Cultura e Arte”, organizada pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB), com o apoio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Sesi-SP.

Em seu pronunciamento na abertura de “Olhar a toda prova”, o presidente da Fiesp e do Sesi-SP, Paulo Skaf, enfatizou que a indústria, por meio do Sesi-SP, vai dar uma contribuição concreta ao Brasil nos Jogos Olímpicos Rio-2016.

“Nós esperamos colocar pelo menos 50 atletas formados no Sesi-SP para defender as cores brasileiras nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro”, afirmou Skaf.

“A Fiesp está à disposição a colaborar com tudo que estiver ao nosso alcance para divulgar as próximas Olímpiadas”, acrescentou.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

Professor Walter Vicioni na abertura de exposição fotográfica. Foto: Junior Ruiz/Fiesp

O superintendente do Sesi-SP, Walter Vicioni, enfatizou que a instituição passou a investir no esporte de alto rendimento a partir de 2005. “Nós fizemos grandes avanços no esporte, dando oportunidades e criando um processo educacional que pretende ser o exemplo e colaborar com o Brasil no desenvolvimento esportivo.”

Recém-chegado ao Sesi-SP, o nadador Thiago Pereira, medalhista de prata em Londres-2012, elogiou a iniciativa: “ É maravilhoso. Esta exposição sobre os atletas olímpicos é uma coisa muito boa. Faltava esse reconhecimento pelo esforço. São eventos como esse que motivam a gente cada vez mais a correr atrás de novos recordes, medalhas e de uma vaga para disputa de 2016”, avaliou o atleta.

Entre os fotografados estão os medalhistas olímpicos Serginho, Murilo, Dani Lins, Fabiana e Sidão (vôlei); Thiago Pereira (natação); Reinaldo Colucci (triatlo); Aline Ferreira (luta olímpica); Ana Marcela (maratonas aquáticas); Gustavo “Grummy” Guimarães (polo aquático); Hugo Praxedes (judô); Marco Aurélio Borges (atletismo paralímpico); Luisa Lisboa (bocha paralímpica) e Janaina Petit (vôlei sentado).

Acessibilidade

A exposição conta com seis fotos perceptíveis pelo tato, com legenda em braile, de registros fotográficos realizados por seis fotógrafos com deficiência visual durante os jogos da Superliga de vôlei 2012/13.

De acordo com o curador da mostra, durante o processo de captação das imagens, os fotógrafos contaram com o auxilio de um ajudante que descrevia o cenário para os deficientes visuais. Munidos destas informações, os artistas conseguiram fazer os seus registros fotográficos.

“Tanto deficientes visuais como todos que tiverem interesse poderão explorar diferentes sentidos nas visitas guiadas. Os visitantes serão convidados a perceber a exposição pelo tato e audição, e quem quiser poderá ver com os olhos”, afirmou João Kulcsár.

Serviço
Exposição Olhar a toda prova

Classificação indicativa: livre
Entrada gratuita
Local: Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso ( Espaço Fiesp II)
Avenida Paulista, 1.313 (em frente à estação Trianon-Masp do Metrô)
Os espaços têm acessibilidade.

Período expositivo: de 16 de abril a 30 de junho – segundas, das 11h às 20h; de terça a sábado, das 10h às 20h; e domingos, das 10h às 19h (entrada até 20 minutos antes do fechamento)

Agendamentos escolares e de grupos: de segunda a sexta-feira, das 10h às 13h e das 14h às 17h, pelo telefone (11) 3146-7396

Aldo Rebelo, Nuzman e Paulo Skaf participam de abertura de exposições na Fiesp

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, prestigiou as cerimônias de inauguração para convidados da exposição interativa “Jogos Olímpicos: Esporte, Cultura e Arte” e da exibição de 48 fotos denominada “Olhar a toda prova”, em eventos realizados na noite de segunda-feira (15/04) no Centro Cultural Fiesp-Ruth Cardoso.

A primeira mostra é organizada pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) com apoio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP). Já a segunda é uma iniciativa do Sesi-SP.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

Aldo Rebelo, ministro do Esporte; e Paulo Skaf, presidente da Fiesp e do Sesi-SP, prestigiaram as cerimônias de inauguração das exposições “Jogos Olímpicos: Esporte, Cultura e Arte” e “Olhar a toda prova”, no Centro Cultural Fiesp - Ruth Cardoso. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

“Que esta exposição [“Jogos Olímpicos: Esporte, Cultura e Arte”] seja visitada pela nossa comunidade em São Paulo, pelos brasileiros e pelas crianças da rede pública e que ela ajude a preparar no Brasil o espírito de 2016, o espírito olímpico da paz entre as nações”, afirmou Rebelo.

Ao falar sobre a iniciativa, o presidente da Fiesp e do Sesi-SP, Paulo Skaf, ressaltou o compromisso com a formação plena de crianças e jovens por meio da educação e do esporte.

“A indústria de São Paulo prioriza a educação, mas quando nós falamos em educação, ela não se dá só na sala de aulas ou nos laboratórios. Ela se dá nas quadras de esportes, na boa alimentação e nas práticas culturais”, afirmou Skaf.

Carlos Arthur Nuzman, presidente do COB, disse que a exposição “Jogos Olímpicos: Esporte, Cultura e Arte” irá contribuir para formação de novos atletas do esporte brasileiro: “Esse é um legado para os jovens que virão aqui e eles vão se contagiar com o esporte e vão sentir a história do que o esporte trouxe tanto séculos para humanidade, para que isso possa ser traduzido em uma forma que eles entendam e que eles possam participar do futuro do esporte brasileiro”, afirmou Nuzman, agradecendo a Fiesp por receber a exposição.

Ministro anuncia pacote de estímulos para a indústria brasileira no setor da saúde

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

Em reunião na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, anunciou nesta quinta-feira (11/04) um pacote de medidas que visa impulsionar a indústria brasileira no setor da saúde.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

Ao centro, Ministro Alexandre Padilha. Foto: Everton Amaro/FIESP

De acordo com o ministro, serão firmadas oito parcerias entre laboratórios públicos e privados para produção nacional de medicamentos e equipamentos, gerando uma economia de R$ 354 milhões em cinco anos. Além disso, o governo federal disponibilizará R$ 7 bilhões para a concessão de crédito a empresas brasileiras com projetos inovadores no campo da saúde, além da injeção de R$ 1,3 bilhão na infraestrutura de laboratórios públicos.

No entendimento de Padilha, o pacote irá garantir o acesso a tratamento de alto custo, contribuindo com a ampliação do atendimento dos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS).  Segundo ele, com os novos acordos serão contabilizadas 63 parcerias entre 15 laboratórios públicos e 35 privados para produção nacional de 61 medicamentos e seis equipamentos.

“Produzir aqui no Brasil, através das PDPs [parceria para o desenvolvimento produtivo], significa economia do governo e redução de preço para o consumidor. Com estas 63 PDPs, o Ministério da Saúde economizará R$ 2,5 bilhões por ano”, afirmou Padilha.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

Ministro Fernando Pimentel. Foto: Everton Amaro/FIESP

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, salientou que o novo pacote é o resultado da parceria entre três ministérios: da Saúde, da Ciência e Tecnologia e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

“Estamos muito satisfeitos com os resultados. O fato de nós termos hoje 52 empresas brasileiras e laboratórios públicos e privados envolvidos em pesquisa de produção de novos medicamentos, substituindo importações ou agregando conhecimento novo, por si só, já é um fato muito relevante para a nossa indústria”, disse Pimentel.

Transferência de tecnologia

Durante sua explanação, Padilha enfatizou que as parcerias preveem a transferência de tecnologia para produção de cinco medicamentos, uma vitamina e quatro equipamentos que atualmente são consumidos por 754 pessoas, permitindo, na visão do ministro, segurança para o paciente que faz uso contínuo do medicamento.

“O Brasil passar a produzir medicamentos de ponta, como para doença de Alzheimer, medicamentos para o câncer, doenças crônicas e outras relacionadas à pobreza, como malária e leishmaniose dá segurança para este paciente de que o medicamento vai ser produzido, independente de qualquer crise internacional ou cambial”, avaliou Padilha.

Além disso, de acordo com o ministro, a parceria com os laboratórios estrangeiros permitirá a transferência de tecnologia para a produção nacional de medicamentos e vacinas, dentro de um prazo de cinco anos.

Outra medida anunciada neste pacote é o acordo com Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INIPI) que, segundo o ministro, dará prioridade à analise da patente de produtos estratégicos para o Sistema Único de Saúde (SUS).

“Esperamos que patentes de novos medicamentos, sobretudo para o câncer e outras doenças crônicas, que às vezes demoram em média nove anos para o registro de patente, possa ter esse período reduzido para nove meses, que será o prazo máximo do registro de novas patentes nacionais no Inpi [Instituto Nacional de Propriedade Industrial] nesta parceria”, explicou Padilha.

CBV convoca atletas do Sesi-SP para seleção Sub 23 de vôlei masculino

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp 

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

Os ponteiros do Sesi-SP, Mão e Ary, foram convocados para a seleção brasileira sub 23. Foto: Divulgação/Fiesp

A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) divulgou na quinta-feira (04/04) a lista dos atletas convocados para seleção brasileira sub 23 de vôlei masculino.

Entre os selecionáveis, estão os ponteiros do Sesi-SP Ary e Mão, que na temporada  2012/13  participaram da conquista do Tetracampeonato da Copa São Paulo e do Tricampeonato Paulista.

A primeira competição do calendário oficial é a disputa da Copa Pan-Americana, programada para acontecer entre os dias 19 e 27 de maio, no México.

Os atletas convocados têm apresentação marcada para a próxima segunda-feira (08/04), no Centro de Desenvolvimento de Voleibol, em Saquarema.




Thiago Pereira faz seu ‘batismo’ na piscina no Sesi Vila Leopoldina

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp 

Novo reforço da equipe de natação do Sesi-SP, o medalhista olímpico Thiago Pereira fez uma visita às piscinas do Sesi Vila Leopoldina, em São Paulo, na última quinta-feira (04/04).

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

Thiago Pereira momentos antes do primeiro mergulho na piscina do Sesi-SP. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

Durante a visita, o atleta conversou com alunos e aproveitou a oportunidade para dar um mergulho – seu “batismo” no local de treinamento.

Sede da edição 2012 do troféu José Finkel, a piscina do Sesi Vila Leopoldina atende às exigências técnicas da Federação Internacional de Natação (Fina).

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

Thiago Pereira conversa com alunos de natação do Sesi-SP. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

Troféu Maria Lenk

O próximo desafio de Thiago Pereira é o campeonato brasileiro absoluto – Troféu Maria Lenk 2013, que será realizado de 22 a 27 de abril no Parque Aquático Maria Lenk, no Rio de Janeiro.

A competição é a seletiva mais importante da modalidade para o campeonato mundial dos esportes aquáticos, que acontece de 20 de julho a 4 de agosto, em Barcelona, na Espanha.


FAB investiu 9,5 bilhões na indústria nacional nos últimos dez anos, informa representante da Aeronáutica

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

Reaparelhamento da Força Aérea Brasileira (FAB) e aquisição de novos equipamentos. Estes foram os principais temas do painel da manhã desta quinta-feira (04/04) apresentado pelo coronel-aviador Paulo Roberto de Barros Châ, chefe da divisão de coordenação de projetos da Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate (Copac).

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

Coronel-aviador Paulo Roberto Barros Châ. Foto: Julia Moraes/FIESP

O oficial da Aeronáutica foi um dos convidados do seminário Defense Industry Day, evento em andamento na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Para Barros Châ, a troca de informação entre os setores produtivos, universidades e a FAB contribuirá para criação de equipamentos que atendam às necessidades da força aérea nacional. De acordo com o chefe da divisão de coordenação da Copac, o setor investiu R$ 9,5 bilhões na indústria nacional nos últimos dez anos.

“Precisamos capacitar a indústria nacional de material de defesa para que possamos conquistar autonomia em tecnologias. Temos que buscar parcerias com outros países com o propósito de desenvolver a capacitação tecnológica e a fabricação de produtos de defesa nacionais”, afirmou o representante da FAB.

De acordo com o coronel-aviador, antes da compra de um novo equipamento, a FAB realiza um estudo que abrange desde a sua utilização até o descarte do material: “Antes de adquirir uma aeronave, a FAB faz uma analise do ciclo de vida e de sistema destes materiais, desde a sua utilização em curto prazo até a desativação desta plataforma”.

Além disso, o chefe da divisão de coordenação da Copac apresentou os três pilares do projeto de modernização da FAB: a reorganização das Forças Armadas; a reestruturação da indústria de material de defesa; e a política de recomposição das Forças Armadas.

Entre as ações, Barros Châ destacou a criação da aeronave KC-390, utilizada para o transporte tático/logístico da FAB e, também para o reabastecimento de outros aviões em voo. “Para nós, da Força Aérea Brasileira, é um orgulho esta aeronave”, disse.

Prorrogada até 14 de abril exibição da mostra Play!, primeira exposição interativa de ‘game arte’ a céu aberto no Brasil

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp 

Quem passar pelo número 1313 da avenida Paulista, no coração de São Paulo, até o dia 14 de abril, tem a chance de avistar a primeira exposição interativa de game arte a céu aberto no Brasil. É a Mostra Play!, aberta na noite desta segunda-feira (25/03) com imagens de games das décadas de 70 e 80 que remetem ao criativo universo da arte em 8 bits.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

Mostra Play! - Galeria de Arte Digital. Foto: Everton Amaro/Fiesp.


A exibição faz parte da programação da Galeria de Arte Digital do Sesi-SP, iniciativa inaugurada em dezembro do ano passado na fachada do edifício-sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

A estrutura do espaço cultural possibilita a transmissão de até 4,3 bilhões de combinações de cores. Com orientação de monitores do Sesi-SP, os interessados podem usar tablets para jogar videogame por até três minutos em uma “tela” de mais de 3 mil m².

Durante a abertura foram apresentadas obras de seis artistas contemporâneos do Brasil, Estados Unidos, Espanha e Itália. As obras trazem traços da história dos videogames: o jogo de corrida, a estética atirador, a navegação do labirinto, a dicotomia do ganhar e perder e a visão com perspectiva em terceira pessoa.

Uma das atrações é o interativo LummoBlocks, que capta os movimentos corporais dos participantes via sensor (como o game Wii). A obra, criada em Barcelona, na Espanha, é uma nova versão do lendário jogo Tetris, em que as ações físicas são rastreadas e os próprios jogadores viram peças do game.

Iniciativa pioneira

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

Da esq. para dir.: Fernando Carvalho, diretor da Divisão de Educação do Sesi-SP; Mario Frugiuele, 2º diretor secretário da Fiesp; Walter Vicioni, superintendente do Sesi-SP; e Paulo Vieira, 1º diretor financeiro da Fiesp. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Para o superintendente do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), Walter Vicioni, a mostra é uma intervenção na cena cotidiana da cidade e os games interativos são uma excelente ferramenta para apresentar ao público diversas formas de manifestações culturais.

“A Paulista é um espaço extremamente interessante para isso. Não só para exposição da arte e de cultura, mas também para usar estas manifestações para estimular as pessoas no dia a dia e de como esta cidade pode ser melhor. É uma iniciativa pioneira e vale a pena a gente prestigiar esta manifestação artística neste prédio [a fachada da Fiesp]”

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

Interessados podem usar tablets para jogar videogame por até três minutos em uma “tela” de mais de 3 mil m². Foto: Everton Amaro/Fiesp

O projeto impressionou o game designer Marcelo Pereira da Mata, para quem os jogos eletrônicos podem ser uma importante ferramenta educacional. “Através dos games a gente consegue educar, capacitar e alegrar as pessoas. Acho muito bacana [a exposição] porque é uma forma de mostrar que o game não é só violência”, afirmou.

Já o músico Andrei Luís Ferreira, que passeava pelo local, ficou impressionado com as instalações. “Estava saindo da aula e vi de longe a projeção. Achei muito interessante e acabei postando algumas fotos no Facebook. É muito bonito e acho muito bacana esta iniciativa. Os games antigos fazem com que a gente relembre a nossa infância”, avaliou.

A Mostra Play!  tem curadoria da artista plástica Marília Pasculli e da dinamarquesa Tanya Toft.

>> Conheça a programação da Mostra Play!

Acompanhe e compartilhe a mostra Play! nas redes sociais utilizando a hashtag #SesiSPDigital.

Sesi-SP luta, mas se despede da Superliga masculina de vôlei

Flávia Dias e Talita Camargo, Agência Indusnet Fiesp

A equipe de vôlei masculina do Sesi-SP encerrou na manhã deste sábado (30/03), no ginásio da Vila Leopoldina, sua participação na Superliga masculina de vôlei 2012/2013. Jogando em casa, com o apoio da torcida, o time paulista mostrou muita garra, mas sofreu seu segundo revés para o Sada Cruzeiro por 3 sets a 0 na série melhor de três pelas semifinais do campeonato nacional. As parciais foram de 25/22, 25/23 e 36/34 em 1h50 de jogo.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

Time masculino de vôlei do Sesi-SP se despede da Superliga Masculina 2012/2013. Foto: Hélcio Nagamine/Fiesp.

Com o resultado, o time mineiro conquistou a vaga na final. Maior pontuador da partida, com 19 acertos, o oposto Wallace (Sada Cruzeiro) recebeu o Troféu VivaVôlei. Pelo Sesi-SP, a pontuação foi liderada por Lorena (16), Murilo (12) e Éder (nove).

Ao final do jogo, o técnico do Sesi-SP, Giovane Gávio, elogiou a garra de seus comandados: “Eles [Cruzeiro] jogaram muito bem, mas hoje demos o nosso melhor. Infelizmente, este ano não dava para tirar mais do time”, enfatizou.

Durante a partida, o líbero do Sesi-SP, Serginho, machucou as costas após uma defesa, mas decidiu continuar em quadra ao lado dos seus companheiros de equipe: “Infelizmente eu senti as costas neste jogo por conta de uma lombalgia. Já tive isso, mas fazia tempo que não sentia dor e calhou de voltar justo hoje. Tomei injeção durante o jogo, mas ainda sinto dores”.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

Giovane Gávio consola o levantador Sandro após a derrota do time. Foto: Hélcio Nagamine/Fiesp

Para o líbero, o excesso de contusões durante o campeonato prejudicou o rendimento da equipe: “Essa temporada foi bem difícil para gente, pois tivemos muitas lesões, com jogadores que ficaram afastados como o Sidão, Tiago Barth e hoje, eu”, avaliou.

Já o levantador Sandro, um dos grandes destaques do Sesi-SP na partida, reconheceu o bom desempenho do Cruzeiro: “Temos que enaltecer a equipe adversária que novamente sacou muito bem, dificultando o nosso jogo o tempo todo”.

Apesar da derrota, o atleta parabenizou os investimentos realizados pelos clubes de vôlei de todo o Brasil: “Ficamos felizes que equipes fortes, como a nossa e a deles [Cruzeiro], que têm base num projeto legal, tenham chegado à semifinal, mostrando a força do voleibol brasileiro mais uma vez”, analisou.

O jogo

No inicio da partida, a equipe do Sada Cruzeiro saiu na frente do placar, abrindo quatro pontos de vantagem (06/02). Durante a parcial, o time do Sesi-SP conseguiu reduzir para um ponto a vantagem do Minas no placar (16/17), porém o bloqueio eficiente da equipe adversária somado aos erros de saque e recepção do time do Sesi-SP, contribuíram com a vitória do Cruzeiro por 25/22.

A equipe do Sesi-SP não se deixou abater. Na volta para o segundo set, conseguiu explorar o bloqueio da equipe de Minas e, com bolas rápidas de contra-ataque, abriu três pontos de vantagem no placar (10/07). Na sequência, os jogadores do Sesi-SP cometeram erros de saque e recepção – falhas aproveitadas pelo time de Minas, que virou o placar para fechar a parcial em 23/25.

O terceiro set representava um tudo ou nada para o Sesi-SP. A equipe começou com três pontos de vantagem no placar (07/04). Liderado pelo bom aproveitamento do oposto Lorena, o Sesi-SP permaneceu a frente no placar (19/17), porém, cometeu dois erros de saque e recepção que garantiram o empate da equipe mineira (21/21). O final do set foi marcado pela disputa emocionante. No fim, o Cruzeiro levou a melhor vencendo por 36/34, e a partida por 3 sets a 0, encerrando, com isso, a participação do Sesi-SP na Superliga 2012/13.

Acompanhe o vôlei do Sesi-SP nas redes sociais

Twitter: @sesisp_volei 
Facebook: www.facebook.com/sesisp.volei

>> Leia mais notícias do Sesi-SP Esporte

Mudanças nas regras de comércio eletrônico são positivas, afirma diretor executivo da Fundação Procon-SP

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

A modernização do Código de Defesa do Consumidor oferece um pouco mais de segurança jurídica para clientes que realizem compras pela internet.

A conclusão é do diretor executivo da Fundação Procon-SP, Paulo Arthur Goés, que participou, ao participar de reunião do Grupo de Estudo de Direito Empresarial da Federação e Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp). O encontro foi realizado na quarta-feira (27/03) na sede das entidades.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

Diretor executivo da Fundação Procon-SP, Paulo Arthur Goés: projeto dedicado ao comércio eletrônico não traz retrocessos. Foto: Helcio Nagamone/Fiesp

De acordo com dados do relatório da WebShoppers, o setor de e-commerce registro faturamento superior a R$ 10 bilhões no primeiro semestre de 2012. Crescimento, que segundo o diretor do Procon-SP, é proporcional ao número de reclamações. Entre as queixas apontadas pelo especialista lideram o ranking o atraso na entrega dos produtos, o direito do arrependimento, compras coletivas e a falta de informações sobre o vendedor.

“O projeto dedicado ao comércio eletrônico não traz retrocessos. Inclusive, evoluiu em alguns pontos importantes como o direito à informação dos dados do estabelecimento, o serviço de atendimento ao consumidor e a proteção dos dados cadastrais dos clientes”, avaliou Goés.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

Segurança de dados dos consumidores no ambiente virtual será tema do Legislativo ainda em 2013, segundo Lucia Ancona, do Ibrac: Foto: Everton Amaro/Fiesp

No entendimento do representante do Procon-SP, porém, a lei poderia ter contemplado outras normas. “Nós defendíamos que as mudanças [no Código de Defesa do Consumidor] sobre isso [o comércio eletrônico] fosse uma lei, que precisava caminhar ao lado de um projeto de proteção de dados e do marco civil da internet, porque tudo isso se fecha. Não adianta colocar isso no Código se não andar com estas duas outras normas”, alertou o diretor executivo da Fundação Procon-SP.

A opinião foi compartilhada pela diretora de relações de consumo do Ibrac, Lucia Ancona Lopes de Magalhães Dias. O tema relacionado à segurança de dados dos consumidores no ambiente virtual, segundo ela, estará em pauta no Legislativo durante o ano de 2013.

“A ideia seria que o consumidor pudesse ter essa autodeterminação interativa, em que ele decide quando quer ter o seu perfil captado [páginas de relacionamento], receber ofertas publicitárias, quando ele navega no comércio eletrônico e cede os seus dados, em que medida ele está anuído para que estas informações sejam repassadas para terceiros. Então as legislações estão buscando ter um maior controle deste universo de informações”.

Atendimento ao cliente

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

Nelcina Tropardi, da Unilever: serviço de atendimento ao consumidor precisar estar preparado para atender às demandas do consumidor. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Outra convidada da reunião, a diretora jurídica da Unilever Brasil, Nelcina Tropardi, disse que o Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) é um grande aliado na luta pela defesa dos direitos dos consumidores. Segundo ela, as inúmeras exigências feitas pelo órgão regulamentador às empresas evita que o consumidor seja enganado por informações falsas ou exageradas referente a um determinado serviço ou produto.

Além disso, a diretora jurídica enfatizou que as empresas precisam investir no serviço de atendimento ao cliente por meio da contratação de mão de obra qualificada para sanar as dúvidas dos consumidores, reduzindo o risco de problemas futuros.

“O serviço de atendimento ao consumidor precisa estar preparado para atender às demandas do consumidor. Sejam elas reclamações, troca de produtos ou sugestão para melhorias do produto ou serviço”, comentou Nelcina Tropardi.

“As empresas estão cientes de que precisam trabalhar a relação [com o consumidor] para que ela ocorra sem ruptura”, completou a representante da Unilever.

Fiesp vai criar indicador para medir confiança da cadeia produtiva do agronegócio

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

João de Almeida Sampaio Filho. Foto: Julia Moraes/Fiesp

O presidente do Conselho Superior de Agronegócio (Cosag) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), João de Almeida Sampaio Filho, disse que a entidade terá um Índice de Confiança do Agronegócio. O anúncio foi feito nesta terça-feira (26/03) durante o evento do Rally da Safra 2012/13.

Para criar o indicador, a Fiesp conta com a parceria do Instituto de Pesquisa e Estudos Setoriais (Ipes).

“A ideia é que a gente possa medir a confiança entre todos os elos da cadeia produtiva do setor de agronegócio”, disse Sampaio Filho, citando a intenção de plantio e de investimento como um dos itens para formular o índice.

“A partir daí vamos tomar decisões que vão nortear as nossas atividades e ações dentro da cadeia”, explicou o presidente do Cosag.

Sampaio Filho aproveitou para elogiar o trabalho da Agroconsult, empresa de consultoria responsável pelo estudo Rally da Safra. “É fundamental para o setor”, resumiu.



Conheça os vencedores do Rally da Safra 2012/13

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

Vencedores do Rally da Safra 2012/13. o coordenador geral do Rally da Safra, André Pessôa; a secretária da Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Mônica Bergamaschi; e o presidente do Cosag/Fiesp, João de Almeida Sampaio Filho. Foto: Julia Moraes/Fiesp

O Rally da Safra 2013/13 teve os seguintes vencedores: Grupo Bom Futuro, na categoria “Produtor da década”; SLC Agrícola, em “Gestão de Propriedade Agrícola”; Cooperativa Agrária, na categoria “Alta Produtividade”; e Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), em “Excelência Agronômica”.

Segundo secretário do Ministério da Agricultura, governo está sensível aos problemas de logística que afetam agronegócio

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

Secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Neri Geller. Foto: Júlia Moraes/Fiesp

O Rally da Safra é uma importante ferramenta para captar informações para elaboração do novo Plano Safra. A afirmação foi feita pelo secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Neri Geller, durante a cerimônia de premiação do Rally da Safra 2012/13. O evento aconteceu nesta terça-feira (26/03) na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Segundo Geller, a falta de investimento em logística é um grande gargalo para o aumento da exportação da safra brasileira. “O governo está sensível às questões importantes que estão acontecendo”, disse ele, afirmando que a solução para os problemas de logística passa por uma política que precisa ser elaborada junto com o setor.

“Estamos atentos não só com políticas de crédito, mas para fazer uma política que resolva os grandes gargalos do país”, avaliou Geller.

O secretário aproveitou para anunciar a conclusão da BR-163. A rodovia que liga o município de Tenente Portela (RS) a Santarém (PA) vai contribuir com o escoamento da produção da região norte.

De acordo com a secretária da Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, Mônica Bergamaschi, o apagão logístico do setor de agronegócio já era um problema anunciado há muitos anos.

“A logística não afeta apenas aos produtores de grãos. Ela tem reflexos em outros setores, o que nos traz muita insegurança. Precisamos de rodovias, mas também de hidrovias e da modernização dos nossos portos. Enquanto o setor de agronegócio não for prioridade, isso não acontecerá”, enfatizou a secretária.

Brasil terá safra recorde de soja 2012/13, aponta estudo Rally da Safra

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

O desempenho histórico das lavouras do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul contribuíram para que o Brasil registrasse uma safra recorde de soja 2012/13. O volume alcançará 84,4 milhões de toneladas de soja – contra 66,4 milhões de toneladas em 2011/12, totalizando um aumento de 27,7%. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (26/03) durante a coletiva do estudo Rally da Safra 2013, em evento na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

André Pessôa, coordenador geral do Rally da Safra: 'Logística mais cara é aquela que não existe. Estamos no limite do uso da que temos. Precisamos de medidas emergenciais para não penalizar o setor pelo nosso sucesso'. Foto: Julia Moraes/Fiesp

A expedição técnica percorreu mais de 60 mil quilômetros entre os dias 28 de janeiro e 13 de março, coletando amostras nas lavouras de milho e soja em 12 unidades da federação: Bahia, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Piauí, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Tocantins. Estas unidades representam 96,6% da área cultivada da soja e 72,3% da área de milho no Brasil.

Com o registro de uma colheita recorde, o Rio Grande do Sul foi o destaque desta edição. De acordo com André Pessôa, coordenador geral do Rally da Safra e diretor da Agroconsult, apesar da estiagem do mês de dezembro, o estado produziu 49 sacas por hectares de soja e safra de 13,5 milhões de toneladas. “Este número é espetacular. É mais do que o dobro da produção da temporada passada [6,5 milhões de toneladas]. Tanto na colheita de soja quanto na de milho, o estado teve uma safra muito boa. O desempenho do sul do país contribuiu para que a gente tivesse uma safra de soja acima do esperado”, avaliou Pessôa.

Já o Paraná registrou a maior produtividade do Brasil, com 56 sacas por hectares e produção de 15,8 milhões de hectares – em 2011/12 foi de 10,9 milhões de toneladas. Santa Catarina chegou a 54 sacas por hectares e 1,6 milhões de toneladas.

Na região centro-oeste, o destaque positivo é Goiás, com 54 sacas por hectares. Mato Grosso ficou pouco abaixo do esperado, com média de 52 sacas por hectares. Um dos motivos, apontados por Pessôa, foi o excesso de chuvas no processo da soja tardia.

A região nordeste registrou uma queda significativa na colheita, com destaque para Piauí, que teve a pior produtividade no país, em função da estiagem de 45 dias, totalizando 31 sacas por hectares. A Bahia também teve um desempenho abaixo do esperado, com uma produção de 42 sacas por hectares.

Outro problema que assolou as lavouras brasileiras, de acordo com o coordenador geral do Rally da Safra, foi a incidência de pragas, que aumentou os custos da produção de soja e milho brasileira.

Milho verão

O milho verão alcançou 36,7 milhões de toneladas na safra 2012/13, com produtividade média de 85 sacas por hectares. Na safra 2011/12 o número foi de 75 sacas por hectares. Com destaque para o Paraná, cuja produção recorde chegou a 145 sacas por hectares. Santa Catarina registrou 120 sacas por hectares e o Rio Grande do Sul atingiu 97 sacas por hectares. Goiás de também apresentou uma ótima produtividade, com 144 sacas por hectares, seguido por Minas Gerais, que registrou 102 sacas por hectares.

Década de crescimento

De acordo com Pessôa, o Brasil registrou um crescimento significativo no setor do agronegócio nos últimos 10 anos. Segundo coordenador geral do Rally da Safra, neste período a área de plantio de soja brasileira cresceu 50% – de 18,5 milhões de hectares em 2002/03 para 27,8 milhões de hectares em 2012/13, uma expansão de 4,1% ao ano. Neste mesmo período, a produção aumentou 62%, de 52 milhões de toneladas (2002/03) para 84,4 milhões de toneladas (12/13).

No caso do milho, a área plantada foi ampliada em 18% – de 13,2 milhões de hectares em 2002/03 para 15,6 milhões de hectares em 2012/13, uma elevação de 1,7% ao ano.

Porém, no entendimento de Pessôa, a falta de investimento em logística e o apagão da mão de obra no setor agrícola são grandes empecilhos para o crescimento da agricultura brasileira.

Segundo o coordenador do Rally da Safra, apenas 16% do volume de exportações de soja e milho brasileiro é realizado pelos portos do nordeste, o que, no seu entendimento é pouco funcional, tendo em vista que a região norte/nordeste é responsável por 83,5% da produção de soja e milho do país.

De acordo com Pessôa, os custos para exportação do produto pelos portos da região sul/sudeste provocam morosidade e ônus para os produtores da região norte/nordeste, com um custo médio de US$ 100 por frete.

“A logística mais cara é aquela que não existe. E nós estamos no limite do uso da que temos. E precisamos de medidas emergenciais para não penalizar nosso setor pelo nosso sucesso”, alertou.


Sesi-SP e Senai-SP investem R$ 49,2 milhões em Votuporanga, anuncia Skaf

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

O município de Votuporanga, a 520 km da capital, terá recebido até o ano de 2014 um total de R$ 49,2 milhões em escolas do Serviço Social da Indústria de São Paulo de São Paulo (Sesi-SP) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP).

Os números foram anunciados na manhã desta sexta-feira (22/03) por Paulo Skaf, presidente das instituições educacionais e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), durante cerimônia de inauguração da nova escola do Sesi Votuporanga.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540220863

Presidente da Fiesp, do Sesi-SP e do Senai-SP, Paulo Skaf, comemora com os alunos a nova escola. Foto: Junior Ruiz/FIESP

Outra novidade apresentada por Skaf é o projeto de reformulação tecnológica do curso de marcenaria, área de vocação da cidade. “Até o final de 2014, estaremos aqui novamente para inauguração da nova escola do Senai-SP”, afirmou o presidente das entidades. O projeto aguarda a aprovação da prefeitura de Votuporanga.

Presente na solenidade, o superintendente do Sesi-SP e diretor regional do Senai-SP, Walter Vicioni, destacou a metodologia de ensino adotada pela instituição, que valoriza a formação completa do indivíduo. “Aqui nesta escola comemoramos o fundamento do Sesi-SP de investir nas pessoas. Oferecemos um sistema educacional diferenciado que ensina o aluno a pensar”, afirmou.

Educação que transforma

Com uma estrutura moderna, a escola do Sesi Votuporanga foi projetada com 12 salas de aula, duas área de convivência, uma biblioteca escolar com acervo atualizado, um laboratório de informática educacional, um laboratório de ciência e tecnologia, uma sala multidisciplinar e quadra poliesportiva coberta.

A nova escola oferece educação em tempo integral, para os alunos do ensino fundamental, permitindo que os alunos permaneçam nos períodos da manhã e da tarde na escola realizando vivências complementares de esporte, arte, cultura e tecnologia, além das refeições diárias compostas de café da manhã, almoço e lanche da tarde. 

A estrutura impressionou Ina Maria de Castro Pereira, mãe de três alunas da instituição.  “ O diferencial do Sesi Votuporanga é a atenção que todos os profissionais dão aos alunos e à comunidade. Minhas filhas estão muito felizes na escola. Inclusive as duas mais novas, que estudam em período integral, sentem-se mais comprometidas durante o tempo que passam na escola. Assim, também fico muito mais tranquila quando estou focada no trabalho”, afirmou.

A opinião de Ina Maria é compartilhada por Juliana de Oliveira da Silva, aluna do 1º ano do ensino médio. “Nós temos excelentes professores. Tudo é muito organizado e o ensino me permite sonhar com a minha entrada na faculdade de Engenharia Mecânica”, disse. Graças ao projeto de educação articulada entre o Sesi-SP e Senai-SP, Juliana está matriculada no curso técnico de Fabricação Mecânica.