Vôlei do Sesi-SP fica com medalha de prata no Campeonato Paulista feminino

Juan Saavedra e Talita Camargo, Agência Indusnet Fiesp

Na final do Campeonato Paulista, a equipe feminina do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) foi derrotada na tarde deste domingo (01/12), no ginásio José Liberatti, pelo Molico/Osasco. As donas de casa souberam aproveitar a vantagem de jogar diante da torcida, mostraram maior volume de jogo e venceram por 3 sets a 0 (21/13, 21/18 e 21/19).

Com o resultado, o Sesi-SP ficou com a medalha de prata na competição – desempenho superior ao da edição 2012. O Molico/Osasco conquistou o bicampeonato.

A oposto Ivna foi a maior pontuadora do Sesi-SP, com 11 pontos, seguida por Fabiana Claudino, com 10. Sheila, oposto do Osasco, liderou a pontuação, com 13 acertos.

Na avaliação do técnico Talmo de Oliveira, o time não jogou bem. “Mesmo encostando algumas vezes no placar, a gente não teve o domínio do jogo e essa foi nossa dificuldade. Equilibramos um pouco no terceiro, mas não tivemos o domínio. O mérito é da equipe adversária, que nos colocou sempre em xeque e jogou muito bem”, ponderou.

A levantadora Dani Lins concorda. “Chegar na final do Paulista é bom, mas a partida não foi boa. Não conseguimos mostrar o nosso jogo, estava todo mundo muito nervoso. Até que entrou a Mari e mudou um pouco a cara do nosso time, vibrando. Porque a gente joga bem quando estamos felizes e vibrando. O time do Osasco está de parabéns porque elas jogaram muito bem”, afirmou.

Para o gestor de vôlei do Sesi-SP, José Montanaro, a equipe vem num crescente muito bom. “Infelizmente não conseguimos o objetivo de ser campeões. Hoje a equipe adversária mereceu: elas tiveram um jogo excelente e erraram pouco. Mas o Sesi-SP não imprimou o ritmo de jogo e não conseguiu pressioná-las. Nosso saque não fez efeito, o que permitiu que o Osasco articulasse todas suas boas jogadoras”, acrescentou.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1537308918

Equipe do Sesi-SP: vice-campeã paulista 2013. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp


As medalhas e o troféu de vice-campeão foram entregues pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e Sesi-SP, Paulo Skaf, que considerou a conquista das meninas uma vitória. “Nós não perdemos, saímos em segundo lugar, o que é uma vitória. Isso é do esporte mesmo. O time adversário jogou muito bem e estava muito afinado. Ser vice-campeão paulista é muito bom”, afirmou.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1537308918

Paulo Skaf entrega o troféu de vice-campeão para Fabiana. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

O Sesi-SP do técnico Talmo de Oliveira jogou com Dani Lins, Ivna, Bia, Pri Daroit, Suelle e Fabiana Claudino. Suelen foi a líbero. Entraram: Mari, Barbara, Carol Albuquerque e Neneca. O Molico/Osasco do técnico Luizomar de Moura atuou com Sheilla, Adenízia, Fabíola, Caterina, Sanja e Thaisa. Camila Brait foi a líbero.

Agora, as atenções da equipe do técnico Talmo de Oliveira ficam voltadas para a Superliga 2013/14. O próximo jogo, diante do Vôlei Amil, está programado para terça-feira (03/12), no ginásio da Vila Leopoldina. “Estou otimista com a equipe do Sesi-SP, que vem crescendo e melhorando a cada dia”, disse Montanaro.

O jogo

No primeiro set, o time do Sesi-SP não conseguiu se encontrar em quadra. O Molico/Osasco saiu na frente, abrindo três pontos de vantagem e chegou ao primeiro tempo técnico obrigatório com 07/03. As donas da casa ampliaram a vantagem e chegaram a abrir seis pontos (12/06). Bem no bloqueio, as donas da casa fecharam o parcial com facilidade, em 16 minutos: 21/13.

O segundo set foi mais equilibrado, mas o Molico/Osasco continuou na frente e novamente chegou com vantagem na primeira parada obrigatória. Com o placar a 10/05 a favor das adversárias, Talmo de Oliveira pediu tempo.  Na volta, Pri Deroit atacou com força e garantiu o sexto ponto. A oposta Ivna, mais acionada, diminuiu a diferença para um ponto (14/13), forçando um pedido de tempo do técnico do Osasco. Dani Lins, na largadinha, garantiu o 15º ponto.  O Molico/Osasco manteve a dianteira e venceu o segundo set aos 26’08”, por 21/18.

No terceiro set, mais motivado, o Sesi-SP passou o placar pela primeira vez no jogo (06/05), mas sofreu a virada na parada obrigatória. Talmo de Oliveira promoveu mudanças no time e colocou Neneca e Carol Albuquerque no lugar de Ivna e Dani Lins, respectivamente. A vibração de Mari , que entrou no lugar de Pri Daroit, deu novo fôlego ao Sesi-SP. A ponteira começou a virar as bolas e o Sesi-SP encostou no placar, reduzindo uma vantagem que chegara a quatro pontos.  Aos 23 minutos, o técnico Talmo de Oliveira pediu tempo e, em seguida, o Sesi-SP conseguiu empatar em 18/18. A equipe errou muitas chances de contra-ataque e não conseguiu virar. No final, prevaleceu o jogo das donas da casa, que fecharam o parcial em 21/19 e a partida em 3 sets a 0.