Bossaball agita final de semana nas unidades do Sesi em Jaú e Bauru

Rodrigo Marinheiro, Agência Indusnet Fiesp

O Sesi-SP levará neste sábado e domingo à população das cidades de Jaú e Bauru, respectivamente, a modalidade esportiva chamada Bossaball. Praticado em alguns países da Europa, o esporte foi criado em 2004 pelo produtor musical belga Filip Eyckmans.

Bossaball, esporte que combina elementos do futebol, ginástica, vôlei e música

O nome Bossaball é uma homenagem à Bossa Nova, ritmo do qual Filip se tornou fã durante uma viagem que fez ao Brasil.

Quem quiser arriscar umas jogadas no Bossaball ou somente assistir à prática deste esporte inusitado deve aproveitar a quadra inflável que estará no Sesi Jaú no sábado (25) e no Sesi Bauru no domingo (26).

“Este é um daqueles programas de esporte, lazer e recreação que toda a família deve participar. Ações como esta unem a família e a comunidade e fazem bem para toda a sociedade”, ressalta o presidente do Sesi-SP e da Fiesp, Paulo Skaf. “O Sesi continuará estimulando a prática de atividades desportivas para toda a população porque sabemos que o esporte é um composto de educação e saúde. Espero que o Estado dê continuidade ao nosso trabalho e atenda às expectativas e necessidades da população”, completa.

O Sesi-SP levará o Bossaball para 53 de suas unidades, totalizando 49 cidades no Estado de São Paulo. Depois deste final de semana, a novidade viaja para Birigui e Araçatuba, respectivamente, nos dias 10 e 11 de março.

O jogo

Somente participantes com idade superior a 12 anos podem praticar deste novo esporte que combina elementos do futebol, ginástica, vôlei e música. No máximo cinco jogadores disputam de cada lado, em uma quadra formada por um grande colchão inflável e duas camas elásticas, separadas por uma rede de vôlei. Tudo ao som de muita música. Cada time pode tocar na bola até oito vezes consecutivas. A bola pode ser tocada por qualquer parte do corpo do jogador, mas apenas uma vez com a mão ou duas vezes seguidas com os pés ou com a cabeça.

 

Diferente do que acontece em outros esportes, os juízes não são hostilizados. No Bossaball, eles são parte admirável da disputa, uma vez que, além do clássico apito, os árbitros utilizam instrumentos de percussão e uma mesa de DJ.O objetivo do Bossaball é fazer com que cada equipe faça a bola cair no lado adversário. O time conquista um ponto quando a bola cai no campo inflável da equipe adversária. Se a bola cair na cama elástica no do outro lado da rede, o time que jogou a bola marca três pontos.

Como não poderia deixar de ser, a segurança dos jogadores é prioridade. Por isso, toda a quadra é feita com material inflável. Nas laterais da cama elástica, o material protetor tem três metros de largura, evitando que os jogadores caiam para fora do campo. A altura da rede que separa os dois lados da quadra é ajustada em diferentes níveis como, por exemplo, para homens, mulheres e crianças.

Serviço

Sesi Jaú
Sábado, 25 de fevereiro, das 9h às 16h.
Centro de Atividade (CAT) Ruy Martins Altenfelder Silva.
Av. João Lourenço Pires dos Campos, 600, Bairro Jardim Pedro Ometto, Jaú, SP

Sesi Bauru
Domingo, 26 de feveiro, das 8h às 15h
Centro de Atividade (CAT) Raphael Noschese
Rua Rubens Arruda, 08-50, Bairros Altos da Cidade, Bauru, SP

Leia mais