Mais de 1.500 pessoas já visitaram o FILE no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso

Edgar Marcel, Agência Indusnet Fiesp

13ª edição do Festival Internacional de Linguagem Eletrônica atrai gente de todas as idades.

O segundo dia do Festival Internacional de Linguagem Eletrônica (File), que acontece desde 17 de julho e vai até 19 de agosto, no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso, foi muito movimentado.

Desde terça-feira (17/07), mais de 1.500 pessoas de todas as idades passaram pela Galeria de Arte do Sesi, para conhecer e interagir com trabalhos de artistas de diversas partes do mundo.

Por motivos de segurança, a Galeria comporta simultaneamente no máximo 140 pessoas, de forma rotativa. E mesmo com uma grande fila, as pessoas aguardaram pacientemente a vez de entrar. Entre o público estavam estudantes em férias escolares, pessoas que trabalham na região da avenida Paulista e aposentados acompanhando seus netos – fato que evidencia o File como uma atração para todas as idades.

Segundo dia do File atraiu mais de 1.500 pessoas ao Centro Cultural Fiesp - Ruth Cardoso

A estudante de Farmácia Diana Reis, de 26 anos, ficou sabendo do File pelos telejornais. E gostou do que viu. “Achei o evento inovador e gostei bastante dos quadros com retratos clássicos”, afirmou Diana, em referência à instalação Videomatón, dos espanhóis Mar Canet e Carles Gutierrez. Na obra, os rostos pintados originais são substituídos pelos rostos do público, explorando os movimentos faciais.

Arte em família

Outra estudante, Maria Julia, de apenas 13 anos, encontrou diversão durante a visita ao File. Ao lado dos pais e da irmã, a mineira de Uberlândia aproveitou as férias em São Paulo para conhecer com atrações interativas até então inéditas para ela. “É uma maneira descontraída de ver a arte porque nos museus é um pouco chato, e aqui é ao contrário”, avaliou a jovem.

A mãe de Maria Julia, a professora de artes Valdilena Silva Campos, fez coro com a filha e elogiou a interação coletiva. “Acho que o File quebra a distância que se tem da arte ‘intocável’, e a intervenção digital na arte clássica atrai os mais jovens. É o mundo deles hoje”, completou.

Para todas as idades

Para Beth Sachs, o File é uma manifestação artística diferente. “Aqui não ficamos só olhando para o ‘quadro’, podemos participar dele”, comentou a visitante de 82 anos.

Embora não ofereça espaço exclusivo para crianças, o File também atrai os pequenos. É o caso do Buildasound. A instalação da espanhola Monika Rikic traz um jogo de blocos que produzem sons quando montados. Já em outro espaço, uma mesa com 10 iPads contendo jogos lúdicos e de aventura fazem a alegria do público mirim.

Serviço

File – Festival Internacional de Linguagem Eletrônica
Local: Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso
Endereço: Av. Paulista, 1313 (Metrô Trianon-Masp)
Informações: tels. (11) 3146-7405 / 7406
Classificação indicativa: livre
Entrada franca

Leia mais