Senai-SP inaugura escola móvel de aviônicos nesta sexta-feira (30/08) em São Carlos

Felipe Agne, Agência Indusnet Fiesp, de São Carlos

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) inaugurou, na tarde desta sexta-feira, no Museu da TAM, em São Carlos, no interior de São Paulo, a primeira escola móvel de aviônicos do Brasil. A solenidade de abertura contou com a participação do presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Senai-SP, Paulo Skaf.

Skaf e convidados na cerimônia de inauguração da unidade móvel de aviônicos. Foto: Julia Moraes/Fiesp

Skaf e convidados na cerimônia de inauguração da unidade móvel de aviônicos. Foto: Julia Moraes/Fiesp

A unidade móvel de capacitação profissional oferecerá cursos para os segmentos de manutenção e fabricação de aeronaves, contemplando toda a eletrônica embarcada presente nesses aparelhos, como sistema de navegação, comunicação e controle de voo. Os programas terão como foco a formação inicial e a formação continuada e terão carga horária variável de 40 a 200 horas.

“Estamos fazendo cinco unidades móveis de aviônicos e vamos dar o nome de Fernando a esta primeira unidade móvel de aviônicos, que vai rodar o estado, que vai levar conhecimento, o espírito e o nome de nosso companheiro e amigo Fernando de Arruda Botelho”, disse Skaf, numa referência ao empresário e piloto de mesmo nome falecido no ano passado e que agora é patrono de uma escola do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) em São Carlos.

Dentre os cursos que serão oferecidos estão: fios e cabos condutores; confecção de cablagens; sistema de radiocomunicação; instrumentos e sistemas aviônicos; painéis de instrumentos; sensores analógicos; sensores digitais; e mecanismos de pressão diferencial.

O objetivo do Senai-SP é disponibilizar a escola móvel para todo o estado de São Paulo e atender a demanda por mão de obra especializada de aeroclubes, aeródromos e empresas aéreas. O Senai-SP construirá outras três unidades móveis de aviônicos, o que representará investimento de cerca de R$ 7 milhões para essa modalidade de atendimento.

Setor em expansão

O Brasil é responsável pela segunda frota de aeronaves do mundo, com quase 20 mil aviões, incluindo equipamentos de grande porte, helicópteros, aviões agrícolas e experimentais. Atualmente, operam no país 50 empresas aéreas estrangeiras e 173 de táxi aéreo.

Também estão entre as metas do Senai-SP para o setor de aviação a construção do Centro Senai de Tecnologias Aeronáuticas, no Parque Tecnológico de São José dos Campos, e a criação do Instituto de Inovação em Defesa, totalizando aporte superior a R$ 90 milhões. Os empreendimentos somarão mais de 21 mil metros quadrados de área construída. A escola de alta tecnologia que será construída no Vale do Paraíba oferecerá 5,8 mil matrículas por ano para cursos de formação inicial e continuada.

O Senai-SP oferece programas regulares de capacitação profissional para a área de aviação nas escolas da rede instaladas nos municípios de São Carlos, São José dos Campos e Botucatu, totalizando 452 matrículas.

Em São Carlos, Sesi-SP presta homenagem póstuma a Fernando de Arruda Botelho como patrono de escola

Felipe Agne, Agência Indusnet Fiesp, de São Carlos

O presidente da Federação e das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), Paulo Skaf, homenageou, na tarde desta sexta-feira (30/08), em São Carlos, no interior paulista, o empresário e piloto de avião Fernando de Arruda Botelho, morto no ano passado. A solenidade foi realizada na escola do Sesi-SP no Jardim Itamaraty, que recebeu uma placa indicando Arruda Botelho como patrono.

“Fernando foi um grande empresário, bom amigo, bom marido, bom pai”, disse Skaf.  “Era uma pessoa muito criativa e que gostava de grandes desafios. O maior evento da aviação no Brasil era organizado por ele”, explicou.

Segundo o presidente da Fiesp, todos sentiram muito o acidente que vitimou Arruda Botelho, mas o “espírito aventureiro e inovador” do empresário deixou “bons exemplos”. “É um momento de muita felicidade torná-lo patrono da Escola Sesi de São Carlos, cidade que sua família fundou”.

Skaf (ao centro) ao lado da viúva de Arruda Botelho, Rosana: reconhecimento pelo trabalho do empresário. Foto: Julia Moraes/Fiesp

Skaf (ao centro) ao lado da viúva de Arruda Botelho, Rosana: reconhecimento em S. Foto: Julia Moraes/Fiesp

 

Também presente ao evento, o superintendente do Sesi-SP e diretor regional do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP), Walter Vicioni Gonçalves, ajudou a destacar o trabalho do empresário. “É sem dúvida uma justa homenagem a este personagem, que é um dos poucos que encontraram em sua paixão a motivação concreta para realizações que engrandeceram a aviação brasileira e beneficiaram muitas pessoas”, afirmou.

Em 2009, essa unidade de São Carlos foi transferida para novo prédio, dando continuidade ao projeto do Sesi-SP de oferecer em todo o estado ensino de qualidade em tempo integral. Com essa proposta, os alunos permanecem o dia todo na escola (das 8h às 17 horas) realizando vivências complementares de esporte, arte, cultura e tecnologia. Também recebem alimentação saudável e balanceada supervisionada por nutricionistas.

A escola do Jardim Itamaraty foi projetada com 12 salas de aula, duas áreas de convivência cobertas, biblioteca escolar com acervo atualizado, laboratório de informática educacional, laboratório de ciência e tecnologia, quadra poliesportiva coberta e ambientes administrativos e pedagógicos amplos e confortáveis.

Dos 747 estudantes matriculados, 286 são atendidos no ensino fundamental. A escola também oferece ensino médio para 151 alunos e Educação de Jovens e Adultos (EJA) para 310 pessoas.

O prefeito de São Carlos, que também participou da cerimônia, registrou o seu agradecimento pela iniciativa do Sesi-SP. “Aproveito este momento de homenagem a Fernando de Arruda Botelho para homenagear Paulo Skaf. É um reconhecimento pelo que ele tem feito pela cidade de São Carlos, com a ampliação do Sesi”, disse.

Metodologia própria 

O Sesi-SP desenvolve seu próprio material didático, um diferencial da metodologia conhecida como sistema Sesi-SP de Ensino, que engloba processos de ensino, aprendizagem e pesquisa. Essa concepção educacional parte da perspectiva de que toda criança ou adolescente é capaz de aprender quando são oferecidas boas situações de aprendizagem.

Skaf e os alunos da escola do Sesi-SP que agora homenageia Arruda Botelho em São Carlos. Foto: Julia Moraes/Fiesp

Skaf e os alunos da escola do que agora homenageia Arruda Botelho em São Carlos. Foto: Julia Moraes/Fiesp

 

O Sesi-SP começou a implantar seu novo modelo educacional em 2007 com o objetivo de oferecer, além do ensino fundamental em tempo integral, ensino médio articulado com a educação profissionalizante do Senai-SP.

As unidades já entregues no estado oferecem equipamentos modernos e ambientes amistosos para a aprendizagem. Somente neste ano foram inauguradas 15 escolas do Sesi-SP nos municípios de Presidente Epitácio, Mococa, Tambaú, Guararapes, Votuporanga, Vinhedo, Americana, Bragança Paulista, Pirassununga, Descalvado, Jacareí, Avaré, Sumaré, Porto Ferreira e Jardinópolis e duas do Senai-SP, respectivamente, em Ourinhos e Pompeia.

Fernando de Arruda Botelho (1948-2012)

O empresário e piloto de avião Fernando de Arruda Botelho transformou sua admiração por aviões em legado cultural, histórico e artístico. Idealizou e presidiu o projeto Demoiselle, que promoveu a construção de réplicas da segunda aeronave desenhada pelo pioneiro da aviação Alberto Santos Dumont, após o voo no 14 Bis.

Durante seu trabalho de resgate da aviação civil brasileira, Fernando de Arruda Botelho patrocinou livros, organizou exposições e pilotou a réplica do Demoiselle, sobrevoando, entre outros locais, o palácio de Versalhes, em Paris.

Arruda Botelho foi o fundador do Broa Fly-In, realizado anualmente, e que se transformou no maior evento de aviação da América Latina. Foi acionista da Camargo Corrêa e por mais de três décadas ocupou posições estratégicas no grupo, considerado um dos maiores do Brasil. Atualmente, a Camargo Correa está presente em 19 países e é referência nos segmentos de Engenharia e Construção, Cimento, Concessões de Energia e Rodovias, Indústria Naval Offshore, Vestuário e Calçados e Incorporação Imobiliária.

O legado do empresário permanece vivo por meio do Instituto Arruda Botelho, que ele fundou e presidiu, e que desenvolve projetos de responsabilidade socioambiental com programas de geração de renda para populações carentes e de preservação ambiental e proteção de animais em risco de extinção.

O Instituto também atua na promoção histórico-cultural com projetos de restauração de construções do século XIX como, por exemplo, o Seminário Bom Jesus, de Aparecida, em São Paulo.

Trabalho reconhecido 

A relevância de sua obra foi reconhecida com a outorga de diversos títulos honoríficos e condecorações nacionais e internacionais. Fernando de Arruda Botelho iniciou sua carreira profissional em 1968 na PriceWaterhouse & Peat Co. e de 1973 a 1976 atuou no Bankers Trust, em Nova Iorque, vindo posteriormente a se transferir para a Camargo Corrêa. Foi vice-presidente da Fiesp. Casou-se com Rosana Camargo de Arruda Botelho e deixou três filhos, Daniela, Elisa e Fernando Augusto, e quatro netos, Alexandre, Gabriel, Maria Eduarda e Maria Clara.

Emocionada com a homenagem, Rosana lembrou a dedicação do marido. “É uma grande satisfação receber em nome de nossa família esta homenagem do Sesi-SP”, disse. “Fernando transformou uma admiração especial pela aviação em um importante legado que permanece vivo por meio do instituto que ele fundou, com projetos que tiveram reconhecimento nacional”.