Professor da FEA/USP defende mudança estrutural na composição das exportações e importações

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540135153

Professor da FEA/USP, Gilberto Tadeu Lima. Foto: Hélcio Nagamine/Fiesp

O Brasil pode elevar o crescimento de longo prazo se melhorar a composição setorial de suas exportações e importações. A tese é do PhD em economia Gilberto Tadeu Lima, professor-titular do departamento de economia da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA/USP).

Lima participou nesta segunda-feira (11/03) da reunião do Conselho Superior de Economia (Cosec) da Fiesp e apresentou aspectos do crescimento econômico brasileiro ao longo dos anos e as dimensões da taxa de câmbio real competitiva (TCRC).

De acordo com o docente da FEA-USP, a restrição de divisas decorrente da necessidade de equilíbrio de longo prazo do balanço de pagamentos costuma ser o fator mais relevante ao crescimento prolongado no Brasil.

Um desempenho adequado do setor exportador, segundo ele, não só serviria para aliviar a restrição externa ao crescimento econômico como também proporciona um círculo virtuoso da performance exportadora brasileira, fundamental para impulsionar esse movimento.

“A maneira consistente de elevar a taxa de crescimento compatível com o equilíbrio externo é a mudança estrutural no sentido de elevar a elasticidade-renda das exportações e reduzir a elasticidade-renda das importações”, explicou.

Substituir importações por um crescimento econômico local deve ter como desdobramento um aumento na produção de bens comercializáveis mundialmente.

Para exemplificar, Lima apresentou uma tabela em que mostra exemplos de contribuições positivas e negativas para a promoção de exportações [de commodities] a substituição das importações [produtos industrializados].

“Uma coisa que me conformou na sua exposição é de que não há, na verdade, nenhuma evidência de que a importação de bens de capital aumente o investimento”, comentou Delfim Netto, ex-ministro da Fazenda e presidente do
Cosec.

Câmbio competitivo

Lima explicou que entender a origem de uma taxa de câmbio real competitiva é necessário para avaliar sua sustentabilidade e a intensidade do seu impacto no crescimento econômico.

“Certas razões são mais sustentáveis que outras e certas formas de aumentar ou de tornar a taxa de câmbio real mais competitiva podem ter efeitos colaterais negativos em outros ramos da economia, minimizados”, afirmou o professor.

>> Veja em PDF a apresentação de Gilberto Tadeu Lima, professor-titular da FEA/USP 

USP sedia debate sobre as novas tecnologias e seus reflexos nos negócios e no direito

Agência Indúsnet Fiesp, com informações da USP

Nos próximos dias 24 e 25 de setembro, a Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) da Universidade de São Paulo (USP) sediará o “Technology, Business & Law”, evento que integra os principais setores envolvidos nas discussões sobre as novas tecnologias e seus reflexos nos negócios e no direito. O objetivo é promover a interdisciplinaridade e discutir o assunto pelas diferentes visões. As inscrições são gratuitas. A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Promovido pela USP, em conjunto com a Escola de Direito do Brasil (EDB), a Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (Camara-e.net) e o Conselho Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Direito (Condepi), o evento abordará, entre outros, os temas:

  • Direitos fundamentais e as políticas de privacidade;
  • Marco civil da internet;
  • Negócios, compras e meios de pagamento na rede;
  • Sustentabilidade digital
  • Desafios do setor de infraestrutura para as demandas do setor de tecnologia.

Participam dos debates Gilmar Ferreira Mendes (STF), Gil da Costa Marques (Superintendente de TI da USP), Ingo Wolfgang Sarlet (PUCRGS), Marcel Leonardi (Google), Laura Fragomeni (Mercado Livre), Ludovino Lopes (Presidente da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico – Camara-e.net), João Paulo Foini (Imprensa Oficial), Rubens Beçak (FDRP-FD | USP), David Zylbersztajn (USP), Eduardo Meirelles Massaud (Alcatel-Lucent) e outros especialistas.

Além dos debates, estão abertas as inscrições para a apresentação de artigos científicos para os Grupos de Trabalho (GTs) organizados pelo Condepi. Os trabalhos escolhidos serão publicados em revistas científicas e livros organizados a partir dos resultados do evento. Serão dois GTs, sobre “sustentabilidade digital” e “marcos regulatórios, negócios, compras e meios de pagamento na internet”.

Serviço
Local: Universidade de São Paulo (USP) | Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) – Cidade Universitária
Data: 24 e 25 de setembro – Inscrições gratuitas | vagas limitadas
Os debates ocorrem nas duas manhãs, a partir das 9h, e os GTs no período da tarde, a partir das 14h45.

Inscrições e informações:
www.edbcursos.com.br/tbl
relacionamento@edbcursos.com.br
Tel. (11) 3272-2321

O número de vagas é limitado e as inscrições são gratuitas. O evento terá transmissão ao vivo pelo site da USP (http://www5.usp.br).

Apoio: Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Centro de Estudos das Sociedades de Advogados (Cesa), Interamerican Bar Associacion (FIA), Google, Mercado Livre, Polycom, União Nacional dos Advogados Públicos Federais (Unafe), Fórum Nacional Permanente de Carreiras Típicas de Estado (Fonocate), Escola de Magistrados da Justiça Federal da 3a Região (Emag), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/SP), Instituto Brasiliense de Direito Público  (IDP), APG/PUC-SP, ParaSaber, Solve System, Vida Jurídica Acadêmica e Fundação Escola do Comércio Álvares Penteado (Fecap).