Foto: vice-presidente da Fiesp em almoço em homenagem ao diretor-geral da FAO

Agência Indusnet Fiesp,

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544578509

Vice-presidente da Fiesp, João Guilherme Sabino Ometto, e o diretor-geral da FAO, José Graziano. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

O vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), João Guilherme Sabino Ometto, participou nesta sexta-feira (22/08) de um almoço em homenagem ao diretor-geral da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), José Graziano da Silva.

Também participaram do encontro o ministro da Saúde, Arthur Chioro, o senador Romero Jucá, a secretária de Agricultura e Abastecimento de São Paulo, Monika Bergamaschi, o diretor da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), e o membro do Conselho Superior do Agronegócio (Cosag), Roberto Rodrigues.


Brasil já é uma referência internacional em sustentabilidade, diz representante da FAO

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

Promover a agricultura e a segurança alimentar sustentável não é só tarefa do Estado, mas também dos produtores rurais e das empresas. É necessário o alinhamento entre políticas de longo prazo e responsabilidade conjuntas, afirmou nesta terça-feira (11/03) o representante da FAO no Brasil, Alan Bojanic.

Ele participou da segunda rodada sobre os Princípios Empresariais para Alimentos e Agricultura (PEAA) do Pacto Global das Nações Unidas, promovida pela Rede Brasileira do Pacto Global, na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

O relatório, que já foi avaliado por nove países na primeira rodada de consulta pública realizada pela Organização das Nações Unidas (ONU) de setembro a novembro de 2013, traz na segunda rodada seis sugestões para promover uma produção agrícola sustentável. São eles a promoção da segurança alimentar, saúde e nutrição; ser ambientalmente responsável; garantir viabilidade econômica e compartilhar valores; respeitar os direitos humanos; incentivar a boa governança e responsabilidade e aprimorar o acesso e a transferência de conhecimento, habilidades e tecnologia.

Empresários e representantes do setor fizeram sugestões para a formulação do documento com objetivos para agricultura e produção de alimentos sustentáveis. Os princípios devem ser lançados oficialmente em setembro deste ano, durante a Assembleia Geral da ONU.

“A ONU é um plataforma para fazer o alinhamento entre as necessidades da população, das indústrias, e as necessidades também de crescimento econômico e suas implicações ambientais”, explicou Bojanic.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544578509

Bojanic: alinhamento de necessidades variadas. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Quanto às ações do Brasil para promover agricultura sustentável, Bojanic afirmou que “o mundo tem muito que aprender” com o país.

“O Brasil já uma referência internacional em termos de sustentabilidade, tem muitos avanços feitos em termos de controle de desmatamento, em termos de legislação de trabalho”, afirmou Bojanic. “Mas temos boas práticas para acrescentar”, ponderou.

Ministra do Meio Ambiente debate biodiversidade com autoridades da ONU e FAO, na Fiesp

Agência Indusnet Fiesp

A ministra Izabella Teixeira, do Meio Ambiente, reúne-se na manhã desta quinta-feira (28/02) com autoridades e representantes da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) para debater o cenário internacional sobre as metas de biodiversidade de Aichi e o Protocolo de Nagoya.

A ministra estará acompanhada por Bráulio Dias (secretário-geral da Convenção da Diversidade Biológica, da ONU) e Shakeel Bhatti (secretário-geral do Tratado Internacional sobre Recursos Fitogenéticos para Agricultura e Alimentação, da FAO).