Recorde de Leonardo da Vinci e 50 anos do Teatro Sesi-SP marcam 2015

Raisa Scandovieri, Agência Indusnet Fiesp

Mais de 120 mil ingressos distribuídos gratuitamente para mais de 200 apresentações do espetáculo “Homem de La Mancha”, adaptação de Miguel Falabella da obra de Miguel de Cervantes, enquanto a exposição “Leonardo da Vinci: A Natureza da Invenção”, no Brasil pela primeira vez, atraiu mais de 200 mil pessoas. Esses e outros importantes projetos do Sesi-SP enriqueceram a cena cultural em São Paulo em 2015.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544959793

O musical O Homem de La Mancha em sua última apresentação no Teatro do Sesi-SP. Foto: Everton Amaro/Fiesp


O Homem de La Mancha

Entre as conquistas do espetáculo estão os Prêmios APCA de Melhor Espetáculo de Teatro e Melhor Ator de Teatro, para Cleto Baccic, o Prêmio Melhores de 2014 do Guia da Folha na categoria Melhor Musical e o Prêmio Aplauso Brasil como Melhor Espetáculo Musical de 2014. Em 2015 o musical foi indicado a 11 das 18 categorias do 3º Prêmio Bibi Ferreira -e recebeu 7 títulos, entre eles Melhor Musical pela Crítica e Voto Popular.

50 anos do Teatro do Sesi-SP

Seis montagens premiadas e que marcaram presença nessa última década de atividades retornaram ao espaço em 2015 para curtas temporadas: “Quem tem medo de Curupira?”, “L’Illustre Mollière”, “O Gigante Egoísta”, “Lampião e Lancelote”, “Amado” e “Mistero Buffo”. Nestes 50 anos, o teatro recebeu mais de 100 montagens, alcançando um público de mais de 8 milhões pessoas, consolidando-se como um dos pontos de cultura e lazer da avenida Paulista e da cidade de São Paulo.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544959793

A exposição sobre Leonardo da Vinci: recorde de público na programação em 2015. Foto: Tamna Waqued/Fiesp


Exposição Leonardo da Vinci: a Natureza da Invenção

A mostra internacional sobre o expoente do Renascimento italiano bateu o recorde histórico de público da Galeria de Arte do Sesi-SP desde sua criação, em 1998, com um público de mais de 200 mil pessoas em apenas seis meses de exposição.

Projeto Plínio Marcos 80 Anos

Em quase dois meses de homenagem, mais de 15.000 pessoas puderam conhecer um pouco mais sobre o “autor maldito” durante a mesa-redonda, na exposição fotográfica e nas montagens de suas peças icônicas “Balada de um Palhaço”, “Navalha na Carne”, “Prisioneiro de uma Canção” e “O Abajur Lilás”.

Galeria de Arte Digital Sesi-SP

Em 2015 a Galeria completou três anos de existência e recebeu as mostras inéditas interativas “Natureza Urbana – Riscos e Traços” e “Arquinterface”. Cada uma fez sucesso a sua maneira, seja pelas caricaturas gigantes na fachada da primeira seja pelas selfies projetadas da segunda. Mais do que um ícone da avenida Paulista, o prédio se tornou uma referência na arte digital mundial.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544959793

Obra do FILE - Festival Internacional de Linguagem Eletrônica 2015. Foto: Everton Amaro/Fiesp


File São Paulo 2015

Sob o mote “the new e-motion”, a 16ª edição do festival ocupou as Galerias de Arte e Arte Digital Sesi-SP, a calçada da avenida Paulista e os acessos às estações Trianon-Masp e Consolação do Metrô com mais de 330 trabalhos nacionais e internacionais, alcançando um público de 70 mil pessoas. Já o File Anima+ trouxe 107 curtas-metragens de diversos festivais de animação do mundo inteiro para o público paulista. O destaque ficou com a exibição do filme “Shirley – Visions of Reality”, do cineasta austríaco Gustav Deutsch, até então inédito no Brasil.

Festival Sesi Música

A sexta edição do festival destinado a revelar talentos da música teve 174 inscritos, dos quais 15 saíram premiados, divididos nas categorias Música Inédita (letra e música) e Música Não Inédita. O evento de encerramento contou com show ao vivo do cantor Ivan Lins.

Cinema:

Com o apoio do Eye Film Institute Netherlands e do Consulado Geral do Reino dos Países Baixos e Dutch Culture, a mostra “Cine Sesi-SP no Mundo: Olhar Holandês” trouxe uma seleção de seis filmes consagrados e mais 18 curtas-metragens da cinematografia holandesa para 303 exibições em 38 unidades do Sesi-SP, atingindo um publico de mais de 10 mil pessoas.

A sétima arte também marcou presença no 11º Prêmio Fiesp/Sesi-SP de Cinema, cuja mostra atingiu mais de 4,7 mil espectadores, ao longo de 256 exibições nas unidades do interior e da capital paulista.

Inteligência, música e dramaturgia

Outros destaques do ano foram os ilustres convidados do InteligênciaPontoCom, que bateram um papo com o público sobre as mais diversas áreas da cultura ao longo das 10 edições do ano.

A música também marcou presença na volta das Quartas Musicais, que arrebatou uma plateia de mais de 3, 2 mil pessoas em apenas nove apresentações.

Já a dramaturgia e a liberdade de expressão foram os pontos centrais das atividades do Núcleo Experimental de Artes Cênicas e do Núcleo de Dramaturgia Sesi-British Council, que contaram com a participação de grandes nomes da segunda arte, culminando com a apresentação de duas peças no espaço Mezanino do Sesi-SP: “Em Abrigo” e “Solilóquios”, ambas dirigidas por Johana Albuquerque.

Sesi-SP Editora lança Livro Graffiti Fine Art no Mube

Agência Indusnet Fiesp

Em parceria com o Museu Brasileiro de Escultura (Mube), a Sesi-SP Editora lança, nesta terça-feira (19/11), o livro “Graffiti Fine Art”, que reúne em suas páginas as obras mais expressivas de grafiteiros de diferentes países.

O livro faz parte da coleção “Exposições” que pretende transformar mostras e trabalhos de artistas relacionados ao Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) em produtos editoriais com caráter educacional. A ideia é proporcionar um maior contato do público com essas obras, colaborando com a construção de um olhar cada vez mais apurado para as artes visuais.

Responsável por promover duas bienais internacionais de grafite, o “Graffiti Fine Art” já está na sua 12ª edição no Mube e se destaca pela curadoria  que seleciona as melhores técnicas, dos melhores artistas, e as combina em grandes exposições que podem ser vistas dentro e fora dos museus.

Entre as paredes e muros da cidade que também receberam a intervenção desses artistas estão as do Sesi A.E.Carvalho, no Parque das Paineiras, em São Paulo, que expõe até o dia 31 de outubro de 2015 a obra do artista Nick Alive.

O Mube fica em São Paulo, na Avenida Europa 218. O lançamento do livro ocorre das 18h30 às 21h30.

Lançamento do Livro Graffiti Fine Art

Dia: 19 de novembro (terça-feira)

Horário: Das 18h30 às 21h30

Loca: Museu Brasileiro de Escultura (MUBE) – Av. Europa, 218, Jardim Europa

Mais informações sobre a exposição: (11) 2594-2601

Mais informações sobre o livro:

http://www.sesispeditora.com.br/catalogo/exposicoes-sesi-sp/graffiti-fine-art/

Rede Cidadã visita exposições no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso

Ariett Gouveia Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544959793

Alunos visitaram as exposições do Centro Cultural Fiesp (fotos: Helcio Nagamine).

Nesta quinta-feira (16/05), o Centro Cultural  Fiesp – Ruth Cardoso recebeu a visita de jovens participantes do Youth Career Initiative (YCI), programa da ONG Rede Cidadã que capacita jovens para o mercado de trabalho em diversas áreas  do setor hoteleiro.

Os jovens visitaram as exposições “Jogos Olímpicos” e “Olhar a toda prova”, abertas ao público até o dia 30 de junho com entrada gratuita.

De acordo com Elizani Branco Lima, coordenadora do programa YCI em São Paulo, a visita é valiosa para o participantes desse programa realizado em parceria com hotéis cinco estrelas.

“O Brasil receberá os principais eventos esportivos nos próximos anos. Dessa forma, é fundamental que os jovens, que irão trabalhar em hotéis de luxo nos próximos anos, conheçam a história esportiva do país e das Olimpíadas,  e agreguem mais conhecimento e valores à sua formação“, disse a coordenadora.

Visitantes

A experiência de visita as exposições, segundo Tamyres Santana, de 19 anos, representou um ganho pessoal e profissional. “Para nós, que queremos trabalhar em hotelaria, é bom estar informado sobre eventos como a Olimpíada e também sobre o esporte nos outros países. E, mais do que isso, é bacana conhecer como os atletas trabalham para chegar ao resultado que a gente vê pela televisão.”

Na opinião de Stacy Gindre, também de 19 anos, as exposições colaboram para valorizar o esporte e o Brasil. “No Brasil, as pessoas dão muita atenção para o futebol, mas a exposição lembra que temos muito mais do que isso. Senti orgulho de ser brasileira depois de ver o vídeo usado para a escolha do Brasil como sede da próxima Olimpíada”, afirmou a estudante.

As exposições “Jogos Olímpicos” e “Olhar a toda prova” ficam em cartaz até o dia 30 de junho. Agendamentos para visitas de grupos podem ser feitas de segunda a sexta-feira, das 10h às 13h e das 14h às 17h, pelo telefone (11) 3146-7396. Local: Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso (Av. Paulista, 1313 – Metrô Trianon-Masp).

As exposições

“Jogos Olímpicos: Esporte, Cultura e Arte” é uma parceria da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) com o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e reúne cerca de 300 peças do acervo do Museu Olímpico do Comitê Olímpico Internacional (COI), que marcaram e representam a trajetória dos Jogos Olímpicos da Era Moderna.

“Olhar a toda prova”, com curadoria de João Kulcsár, retrata de forma artística os esportes olímpicos e paraolímpicos por meio de 48 imagens, registradas por fotógrafos como Claudio Edinger, Jonne Roriz, Marlene Bergamo e Renan Cepeda e trazem uma nova perspectiva dos retratos dos atletas incentivados pelo Sesi-SP.

Leia mais


Retrospectiva 2012 – Na área cultural, Fiesp e Sesi-SP presenteiam público com projetos inéditos e obras consagradas

Agência Indusnet Fiesp

Homenagens, exposições, peças teatrais, galerias, tecnologia, cinema e muito mais. Ao longo de 2012, uma série de atividades culturais e artísticas foram promovidas no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso e nos teatros e unidades Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) por todo oEstado.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544959793A própria fachada o edifício-sede das entidades – a emblemática  pirâmide na avenida Paulista – transformou-se em  Galeria de Arte Digital a céu aberto, a primeira da América Latina, e durante meses exibirá obras de arte de artistas contemporâneos em um gigantesco painel de luzes leds.


Veja os principais acontecimentos de 2012 na área cultural

Nelson Rodrigues 100 Anos

De maio a dezembro, o Sesi-SP realizou o projeto  Nelson Rodrigues 100 anos, sob curadoria do biógrafo do autor e dramaturgo, Ruy Castro, e direção artística de Marco Antônio Braz, especialista na obra de Nelson.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544959793

Rivelino, Francisco Horta, Neila Tavares, Ruy Castro e Carlos Heitor Cony. Foto: Talita Camargo

Além de uma exposição, a programação contou com espetáculos teatrais inéditos, debates, leituras dramáticas e oficinas sobre a vida e a obra de Nelson Rodrigues, realizados na capital paulista e nos 19 teatros da entidade localizados na Grande São Paulo e no interior do Estado. Todos com entrada franca.

O Teatro do Sesi-SP, localizado no Centro Cultural Fiesp Ruth Cardoso, por exemplo, foi palco de 13 mesas-redondas sobre temas importantes na trajetória do dramaturgo – a censura, a crítica, o futebol, a televisão, o cinema, a psicanálise e vários outros –, com a participação de personagens ilustres como Fernanda Montenegro, Daniel Filho, Christiane Torloni, Lucélia Santos, Alessandra Negrini, Vera Vianna, Carlos Heitor Cony, entre outros.





Também no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso foram realizadas leituras dramáticas de 15 das 17 peças do autor, além da encenação das outras duas (Boca de Ouro A Falecida), tendo como protagonistas os atores Marco Ricca, Maria Luísa Mendonça e Lucélia Santos, sob a direção de Marco Antônio Braz.

Parceria com TV Cultura

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544959793

Paulo Skaf parceria TV Cultura. Foto: Junior Ruiz

Em outubro, o Sesi-SP e a TV Cultura anunciaram parceria para coprodução de uma obra audiovisual televisiva e multimídia dedicada ao público infantil.

A série, provisoriamente intitulada Crocs, foi concebida pelo premiado cineasta Cao Hamburger e será destinada ao público de três a 10 anos e será composta por 50 episódios, contando com a distribuição via internet e outras mídias digitais.

Exposição de arte

Ao longo de 2012, a Galeria de Arte do Sesi-SP recebeu diversas exposições. Abrindo a temporada do ano, a mostra Joias do Deserto apresentou uma seleção de adornos corporais pertencentes ao acervo etnográfico da historiadora Thereza Collor. O acervo reuniu 2.000 peças, entre brincos, colares, braceletes, vestes do século XIX e início do XX, além de fotos dos principais desertos do mundo.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544959793Iniciativa do Sesi-SP em parceria com British Council, a mostra Observadores: fotógrafos da cena britânica desde 1930 até hoje mostrou a história e os costumes do povo da Grã Bretanha nos últimos 80 anos e recebeu a ilustre visita do Primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, durante sua visita ao Brasil.

A exposição foi  a vencedora do Prêmio APCA 2012, da Associação Paulista dos Críticos de Arte, na categoria Artes Visuais – Fotografia.

Já a exposição Meu Querido Inimigo trouxe pela primeira vez ao Brasil uma coleção de painéis ilustrados, com títulos de diferentes gêneros retratando a importância da paz e da tolerância.

Espetáculos no palco do Sesi

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544959793

Coração na Bolsa

Com entrada franca, a peça Coração na Bolsa, do Núcleo de Dramaturgia Sesi-British Council, ficou em cartaz no mezanino do Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso, de 22 de março a 1º de julho. O espetáculo simbolizou a imersão num mundo de horrores sem abdicar do convite ao riso e ao prazer da fruição.

Em homenagem ao centenário de Jorge Amado, o espetáculo juvenil Amado, inspirado na vida e obra do escritor baiano de Jorge Amado e realizado em parceria com o Instituto Brincante, sob consultoria artística de Antonio Nóbrega, fez uma leitura sobre diversos protagonistas criados pelo escritor baiano.

Com inspiração livre da obra de Carlos Drummond de Andrade, a peça juvenil Menor que o mundo, da Cia. Cênica Nau de Ícaros, tirou proveito de elementos simbólicos do universo drummondiano, por meio do entrelaçamento do circo, da música, da dança e do teatro, para mostrar ao público um poema cênico de sete faces: sete personagens em cena que carregavam o engenho, a ironia e a melancolia do poeta mineiro.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544959793

Alexandre Borges no espetáculo Poema Bar. Foto: Mauren Ercolani

O ator Alexandre Borges trouxe a poesia de Fernando Pessoa e Vinicius de Moraes para o palco do Teatro do Sesi-SP.

O projeto Poema Bar, em celebração ao Ano Brasil-Portugal, realizou apresentações únicas na capital e em mais quatro cidades paulistas. Ao som do piano de João Vasco, músico português idealizador do espetáculo, Borges declamou poemas de Fernando Pessoa e Vinicius de Moraes e dividiu o palco com interpretações emocionadas das cantoras Sofia Vitória e Mariana de Moraes.

As relações humanas na era digital foram dramatizadas no espetáculo Máquina de Escrever Reticência, que ficou em cartaz no Espaço Mezanino do Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso e teve entrada  gratuita.

Dois espetáculos teatrais apresentados no primeiro semestre no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso, no Teatro Sesi-SP, foram indicados para concorrer à 25ª edição do Prêmio Shell, considerado mais relevante reconhecimento do segmento no Brasil.

Entre as peças relacionadas em São Paulo estão duas montagens que passaram pelo L’illustre Molière e Mistero Buffo. A cerimônia que anunciará os vencedores acontece no início de 2013.

Arte Digital

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544959793Maior encontro do país sobre arte digital, o Festival Internacional de Linguagem Eletrônica (File) , mais uma vez atraiu milhares de fãs para o Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso. Com entrada gratuita, a 13ª edição do festival ficou exposta na Galeria de Arte do Sesi e reuniu trabalhos que colaboram com a propagação de novas linguagens eletrônicas e digitais.
Imagem relacionada a matéria - Id: 1544959793Desde o dia 03/12, o prédio da Fiesp, um dos principais cartões postais paulistanos, se transformou em um espaço inédito e permanente de arte digital para exibição de obras visuais a céu aberto. Segundo Paulo Skaf, presidente da Fiesp e do Sesi-SP, a Galeria Digital do Sesi-SP é um presente das entidades da Indústria para São Paulo. A inauguração marcou também o início da primeira edição do SP_Urban Digital Festival, com curadoria da brasileira Marília Pasculli e da alemã Susa Pop.

Festival Ars Brasilis

Milton Nascimento, o grande homenageado do Festival Ars Brasilis Sesi-SP 2012, emocionou as mais 6.500 pessoas que compareceram ao Centro de Atividade (CAT) de Itapetininga, no interior paulista, para conhecer os nove finalistas da 1ª edição do concurso. O show marcou o encerramento do Festival, que é voltado a arranjadores instrumentais de todo o país. Os três primeiros colocados ganharam, respectivamente, R$ 10 mil, R$ 7 mil e R$ 5 mil.

Sétima arte

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544959793No mês de maio, a VII edição do Prêmio Fiesp/Sesi-SP do Cinema Paulista teve como grande vencedor o filme Meu País, do diretor André Ristum e estrelado por Rodrigo Santoro, Cauã Reymond e Débora Falabella. A produção Estamos juntos, do diretor Toni Venturi, conquistou prêmios em três categorias.

Em sua 7ª edição, a Mostra Paulista de Cinema Nordestino exibiu, em sessões gratuitas, 20 filmes em 32 unidades do interior e da capital paulista. A seleção de 2012 reuniu 20 títulos de diversos períodos e Estados nordestinos, sendo 11 curtas, 5 médias e 4 longas-metragens. Um dos destaques foi o longa Capitães de Areia, exibido em homenagem ao centenário de nascimento do escritor Jorge Amado. Outros destaques foram o longa O Homem que Engarrafava Nuvens, o documentário Fábio Fabuloso e a animação Morte e Vida Severina.

Cultura itinerante

Em julho, o Sesi-SP anunciou uma parceria inédita com o Educativo Bienal, que levou, gratuitamente, a arte contemporânea e obras da 30ª Bienal de São Paulo a 53 unidades do Sesi em São Paulo. A iniciativa contou com encontros de formação e exibições de videoarte.