Depois de tropeço em casa, Sesi-SP tenta recuperação contra São Bernardo pela Superliga masculina

Sidão e Murilo. Foto: Everton Amaro

Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp

Sidão custou a pegar no sono na noite de domingo para segunda-feira (04/02).Na tarde anterior, o Sesi-SP decepcionara ao ser derrotado pelo Vivo/Minas por 3 sets a 0 em uma atuação que não vai deixar saudades. ”Perder faz parte num campeonato de um nível como a Superliga, mas a gente não pode admitir tomar 3 a 0 em casa como foi. Dormi às 3h da manhã”, conta o central do Sesi-SP e da seleção brasileira, explicando ter ficado remoendo os erros cometidos na tarde anterior.

O desafio, agora, é dar a volta por cima na sétima rodada do returno da competição. E o adversário é um velho conhecido: o São Bernardo. O jogo tem início programado para as 18h desta quarta-feira (06/02), no ginásio da Vila Leopoldina.

“Eles sempre jogam bem contra a gente”, afirma Sidão. “É um time grande que bloqueia muito bem. O Rubinho, técnico deles, trabalha muito bem a base da equipe. A gente sabe que não vai ser fácil. Temos que dar os 110% e tentar fazer os três pontos.”

O ponteiro Murilo, para quem a derrota de domingo foi um resultado horrível, concorda. “O São Bernardo não está bem na Superliga, mas sempre joga bem contra a gente, já nos conhecem bem. Apesar de estar com vários desfalques, eles gostam de jogar contra o Sesi-SP”, analisa.

Everaldo e Sidão; Foto Everton Amaro

“Passamos por cima da derrota contra o Minas. Estamos preparados para voltar a vencer porque é reta final antes dos playoffs. Temos que tentar fazer o nosso trabalho e fazer 12 pontos nesses quatro últimos jogos. E se por acaso RJX/Rio e Janeiro e Sada/Cruzeiro bobearem, a gente belisca o primeiro ou o segundo lugar”, disse o camisa 8.

Segundo o levantador Everaldo, o jogo diante do Minas foi atípico. “A gente realmente não conseguiu colocar em prática o nosso voleibol. O time estava meio apático. Foi um dia que nada deu certo e o Minas aproveitou-se bem e parou de errar”, relembrou.

Para Everaldo, a temporada da Superliga está muito equilibrada e o importante é somar vitórias e preparar-se para a fase decisiva.
“Estamos quatro a cinco pontos atrás, mas está muito em aberto. Acho que temos que buscar nosso melhor. Se vai dar para chegar em primeiro, eu não sei. O importante é que a gente esteja bem, pronto para os playoffs.”

Leia mais

  • Veja outras notícias de esporte do Sesi-SP no site: www.sesisp.org.br/esporte