O Brasil merece escolas de Primeiro Mundo, diz Skaf em Jundiaí

Agência Indusnet Fiesp

Ao inaugurar nesta sexta-feira novo centro educacional em Jundiaí (Vila Hortolândia), a Escola Sesi Luiz Latorre, o presidente da Fiesp e do Sesi-SP, Paulo Skaf, destacou a qualidade das unidades e disse que o Brasil merece escolas de Primeiro Mundo. A nova escola recebeu aporte de R$ 44,1 milhões e atende 864 alunos no Ensino Fundamental e 288 no Ensino Médio.

Skaf também inaugurou na sexta-feira a Estação Sesi-SP de Cultura de Atibaia, espaço com 613 metros quadrados, oferece aos trabalhadores da indústria, seus dependentes e toda a comunidade atividades artísticas em suas mais diversas formas literatura, música, teatro, exposições e cinema –, tudo de graça.

Skaf na Estação Sesi de Cultura de Atibaia. Foto: Everton Amaro/Fiesp

O presidente da Fiesp e do Sesi-SP assinou ainda na mesma data convênios do Programa Sesi Atleta do Futuro com os municípios de Joanópolis, Piracaia e Socorro.

Escola Sesi Luiz Latorre

A escola foi construída em terreno de 28.000 metros quadrados e tem 10.800 metros quadrados de área construída, sendo um prédio vertical com térreo e mais três pavimentos. No total são 27 salas de aula, dois laboratórios de informática, um de ciência e tecnologia, um laboratório de física e o laboratório de química e biologia.

Também há duas salas de vivências teatrais, duas salas de música, uma sala multidisciplinar, uma sala de múltiplo uso e uma área de convivência. Completam as dependências uma biblioteca escolar com acervo atualizado, refeitório com cozinha e despensa e duas quadras poliesportivas cobertas, com vestiários.

Esses modernos ambientes pedagógicos foram projetados para oferecer educação de qualidade a todos os alunos. A escola oferece Ensino Fundamental em tempo integral do 1° ao 5º ano, o que permite que os alunos permaneçam nos períodos da manhã e tarde na escola realizando vivências de esporte, arte, cultura e tecnologia, além das refeições diárias compostas de café da manhã, almoço e lanche da tarde.

Paulo Skaf na inauguração da Escola Sesi Luiz Latorre. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Nascido em Itatiba em 24/07/1912, Luiz Latorre se tornou um dos mais importantes cidadãos jundiaienses. Em 1935 montou sua própria indústria de fósforos na cidade, a Andrade Latorre, uma das maiores do Brasil. Também foi empresário do setor têxtil, por meio de participação acionária da Fabril Scavone. Empresário muito humano, Luiz Latorre foi grande benfeitor de todas as instituições de caridade de Jundiaí e de outras cidades, mas sempre com bastante discrição.

Prefeito de Jundiaí de 1952 a 1956, somou às atividades industriais o trabalho imenso de dirigir a cidade. Latorre concluiu e inaugurou obras importantes até hoje, como o Conjunto Poliesportivo Dr. Nicolino de Lucca “Bolão” e o Complexo Educacional Comendador Antonio Carbonari – Parque Comendador Antonio Carbonari “Parque da Uva”, tornando Jundiaí conhecida como a “Terra da Uva”.

Estimulador da importância do associativismo, o empresário foi patrono e fundador do Ciesp de Jundiaí em 1950, sendo suas indústrias as mais antigas associadas Companhia Paulista de Clorato de Potássio Pioneiro (Eka Chemical) e Indústrias Andrade Latorre.  

Programa Atleta do Futuro

Para Joanópolis o programa reserva 230 vagas, em parceria com a Prefeitura Municipal, Shihan Artigos Esportivos e Associação Projeto Bola da vez, para as modalidades natação, voleibol, futsal e handebol. O convênio com Piracaia, em parceria com a Prefeitura Municipal e Shihan Artigos Esportivos, tem 300 vagas para atletismo e futsal. E com Socorro são 360 vagas para a prática de futsal, basquete e dama, sendo os parceiros a Prefeitura Municipal e Creações Bteh Bebê.

Em todo o Estado de São Paulo são mais de 100 mil alunos beneficiados pelo programa, que envolve 187 prefeituras conveniadas. Desde 2008, o Atleta do Futuro tem estimulado a prática esportiva e a cidadania de crianças e adolescentes. Além de introduzir a prática esportiva aos participantes, os alunos recebem orientação em temas transversais como saúde, trabalho, consumo consciente, meio ambiente e pluralidade cultural, dentre outros.

Cultura

A Estação Sesi-SP de Cultura de Atibaia, espaço com 613 metros quadrados, oferece aos trabalhadores da indústria, seus dependentes e toda a comunidade atividades artísticas em suas mais diversas formas literatura, música, teatro, exposições e cinema –, tudo de graça.

Além do aspecto cultural, a estação é importante espaço de inclusão digital e tecnológica, onde os usuários podem acessar múltiplas plataformas de consulta e pesquisa. Os usuários têm à disposição 3 mil livros da biblioteca, que inclui autores clássicos e atuais, e 10 computadores do Espaço Multimídia para navegar na internet.

No espaço Gibiteca os amantes dos quadrinhos podem descobrir as novidades do setor, desde gibis nacionais até as HQs consagradas. Também há uma Sala Audiovisual, estruturada para a projeção de filmes de diversos gêneros, documentários e animações.

A Estação inclui ainda uma sala de robótica, onde os visitantes se familiarizam com o programa desenvolvido na rede escolar do Sesi-SP e o fascinante mundo da robótica. E a Área de Convivência foi o espaço pensado para abrigar shows, concertos, contações de histórias, exposições e outras atividades artísticas, além de ser um ponto de encontro para uma conversa entre amigos ou para ler um livro.

A Estação Sesi-SP de Cultura funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h30, e das 10h às 17h30 aos sábados. Todas as atividades são gratuitas.

Sesi-SP e Prefeitura de Cosmópolis assinam escritura para doação de terreno

Agência Indusnet Fiesp

O Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) e a Prefeitura de Cosmópolis assinaram, na tarde deste quinta-feira (29/05), a escritura de doação de área para a construção de uma Estação Sesi-SP de Cultura no município paulista.

O acordo foi selado em reunião na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), que contou com a presença do presidente das entidades, Paulo Skaf. O superintendente do Sesi-SP, Walter Vicioni Gonçalves, e o prefeito municipal de Cosmópolis, Antonio Fernandes Neto, também participaram do encontro.

A Estação Sesi-SP de Cultura oferecerá para a comunidade acesso gratuito a livros, quadrinhos, vídeos, obras audiovisuais e inclusão digital.

Skaf (ao centro, à direita) e Neto (à esquerda): mais cultura para Cosmópolis. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Skaf (ao centro, à direita) e Neto (à esquerda): mais cultura para Cosmópolis. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

 

O projeto contemplará a construção de uma biblioteca com acervo de 3 mil volumes, incluindo obras de literatura brasileira e estrangeira, clássicos, conteúdos de artes em geral e assinaturas de jornais e revistas. A estação também contará com uma gibiteca, pontos de acesso à internet e espaço multimídia para apresentação de filmes, números musicais e de artes cênicas. O espaço também prevê bate-papo com escritores, oficinas literárias e narração de histórias.

Concebida para atender municípios onde não há unidades fixas do Sesi-SP, a Estação será construída em terreno com 2 mil metros quadrados e terá área útil de 550 metros quadrados. A previsão de investimentos é de R$ 1,4 milhão, entre obras e equipamentos.

 

Sesi-SP assina convênio com Prefeitura de Atibaia para projeto ‘Estação Sesi-SP Cultura’

Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), Paulo Skaf, assinou na manhã desta terça-feira (04/02) com o prefeito de Atibaia, Saulo Pedroso,  um convênio para a construção e instalação de “Estação Sesi-SP de Cultura” no município, que fica a aproximadamente 66 quilômetros da capital.

Pelo acordo, a Prefeitura faz a doação ao Sesi-SP de um terreno de 3.680,20 metros quadrados no bairro de Jardim Cerejeiras, a três quilômetros do centro da cidade.

Paulo Skaf e Saulo Pedroso após a assinatura do convênio. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

 

O projeto prevê a instalação de um espaço para atividades culturais, artes e conteúdos digitais. A unidade será composta por biblioteca, gibiteca, pontos  de acesso grátis à internet e equipamentos audiovisuais.

O “Estação Sesi-SP de Cultura” também terá ambientes para exposição e a possibilidade de exibição de filmes, saraus e apresentações musicais e de artes cênicas. O objetivo é atender a beneficiários da indústria, alunos de escolas de educação básica e comunidade do entorno.

Também participaram da cerimônia de assinatura o superintende do Sesi-SP, Walter Vicioni Gonçalves, e secretários municipais.