Deputado federal diz que bilhões foram arrecadados indevidamente na conta de luz do povo

Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp

Convidado da cerimônia de abertura do 13º Encontro Internacional de Energia da Fiesp, o deputado federal Eduardo Da Fonte, 2º vice-presidente da Câmara dos Deputados, afirmou nesta segunda-feira (06/08), durante o evento, que um dos principais méritos da CPI das Tarifas de Energia, presidida pelo parlamentar pernambucano, foi o de haver colocado na ordem do dia do Congresso Nacional os altos preços pagos pelo povo brasileiro na conta de luz.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539974013

Deputado federal Eduardo Da Fonte, 2º vice-presidente da Câmara dos Deputados

“Graças a um pedido de nossa autoria ao Tribunal de Contas da União [TCU], foi identificado um erro na metodologia de reajuste das tarifas que causou um prejuízo de bilhões de reais ao povo brasileiro”, disse Da Fonte.

“Inclusive será inserido na ordem do dia da próxima quarta-feira (08/08), no TCU, o julgamento justamente da devolução do que foi cobrado a mais nos últimos sete anos”, acrescentou Da Fonte.  “Só em 2009, a Eletropaulo arrecadou indevidamente 174 milhões de reais; a Cemig, arrecadou 107 milhões de reais; a Copel, R$ 90 milhões. Ou seja, em apenas um ano, o prejuízo em dez instalações foi de mais de 630 milhões de reais”, completou o deputado federal.

De acordo com Da Fonte, estudo elaborado pela Fundação Getúlio Vargas projeta que cada real liberado na conta de luz representa um retorno de R$ 8,60 a mais na economia.

“O mais importante é podermos discutir uma conta de luz justa e que não pese tanto nem na indústria, nem no setor produtivo e muito menos no orçamento familiar, para que possamos ter competitividade internacional e ter uma energia elétrica que não atrapalhe o crescimento do nosso país”, concluiu.

O evento

O 13º Encontro Internacional de Energia acontece nos dias 06 e 07 de agosto, no Hotel Unique, em São Paulo, com o tema “Energia no Brasil: tão limpa, tão cara”. Durante dois dias são realizados vários debates com presença de autoridades e especialistas brasileiros e estrangeiros. Ao todo serão 27 painéis, mais de 110 palestrantes do Brasil, América do Sul e dos Estados Unidos. A realização é da Fiesp com correalização da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Sistema Firjan).

O evento também pode ser acompanhado pela internet por meio de transmissão on-line.