Empreendedores do petróleo destacam a importância de eventos específicos para o setor

Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp

A manhã desta quinta-feira (10/04) foi dedicada aos empreendedores do petróleo na Federação e no Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Isso porque foi realizado, na sede das duas entidades, o “Workshop Tecnológico Inova Petro – São Paulo”. O evento, coordenado pelo Comitê da Cadeia Produtiva de Petróleo e Gás da Fiesp (Competro), reuniu especialistas no assunto e empresários da área, esses últimos especialmente interessados em novas possibilidades de incrementar seus negócios.

O engenheiro Fernando Pereira, proprietário da Exergy, de soluções em engenharia industrial com foco no petróleo e gás, era um desses participantes. Sua empresa trabalha principalmente com estações de pressão e redução e equipamentos para gás natural comprimido.

“Esses eventos nos estimulam, ajudam a enxergar os editais”, explicou Pereira. “E ainda fazemos contatos com outras empresas”.

Consultor na área há mais de 20 anos, Sergio Fernandes era outro convidado atento do workshop. “O mercado tem grande potencial para se desenvolver no Brasil, por isso essas iniciativas são tão importantes”, afirmou. “Até porque elas ajudam a fomentar o desenvolvimento de empresas que trabalham com suprimentos”.

De acordo com o gerente de Interligações e Equipamentos Submarinos da Petrobras, Gustavo Adolfo C. Freitas, essa aproximação das empresas com o mercado “devia ser corriqueira”. “Workshops como esse da Fiesp fomentam o interesse do empresariado para o setor”, explicou.

Sistemas de inspeção

Freitas foi um dos palestrantes do evento, no qual falou sobre sistemas de inspeção e instalações submarinas no setor de petróleo. Essas inspeções podem ser feitas, por exemplo, com o auxílio de veículos autônomos, inclusive com “câmeras para checar o ambiente marinho onde será feita a exploração”.

“A navegação opera com o dispositivo dentro d’água emitindo sinal. Assim é possível organizar a tubulação no melhor caminho possível”, explicou.

Ele destacou ainda a importância do uso de sistemas de detecção de vazamentos, com “a apresentação de danos em revestimentos com imagens”.

Segundo Freitas, o setor enfrenta deficiências na inspeção de dutos em áreas ultra-rasas, como a chegada de praias, e no levantamento das causas de danos devido ao desgaste de algumas estruturas. “Nesses casos, ou seja, diante dessas tomadas de decisão, tempo é dinheiro”, lembrou.

Para não perder o bonde

Responsável pela palestra sobre poços no “Workshop Tecnológico Inova Petro – São Paulo”, o engenheiro especializado em cimentação e estimulação de poços e consultor Paulo Roberto Souza alertou os empreendedores de que é tempo de aproveitar as oportunidades: “Quem não entrar nessa agora, vai perder o bonde”.

Durante a tarde desta quinta-feira (10/04), o evento seguiu com o chamado Balcão de Atendimento Finep/Onip, com esclarecimentos das dúvidas dos empresários, atividade também realizada na sede da Fiesp e do Ciesp, na capital paulista.

>> Conheça o Inova Petro

Workshop apresenta demandas para produção de equipamentos navais para petróleo e gás

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

Começou na manhã desta quinta-feira (5/12) o workshop “Tecnológico –Equipamentos Especiais para Barcos de Apoio” na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). O objetivo da oficina é apresentar meios de financiar e produzir maquinários utilizados na exploração de petróleo e gás.

Organizadores do encontro, o Comitê da Cadeia Produtiva de Petróleo e Gás (Competro) da Fiesp e a Organização Nacional da Indústria do Petróleo (Onip) pretendem acelerar o processo de nacionalização de equipamentos e serviços para o setor.

O workshop sobre meios de financiar e produzir maquinários utilizados na exploração de petróleo e gás. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

O workshop: meios de financiar e produzir maquinários para o setor de petróleo. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

 

Segundo o Competro, serão apresentados ao menos 10 equipamentos selecionados na carteira de projetos do Plataformas Tecnológicos (Platec) para elétrica e eletrônica, automação e metal-mecânica na indústria naval e offshore.

As empresas devem apresentar ao longo da programação suas demandas tecnológicas às indústrias fornecedoras participantes, com o objetivo de desenvolve projetos de fabricação de equipamentos utilizados em barcos de apoio, em parceria com empresas nacionais.

“A partir desse momento, o evento começa a ganhar um cunho bem mais técnico, onde estaremos investigando as tecnologias. E o principal objetivo é encontrar para cada equipamento a formação de uma equipe em torno desse projeto para que possamos rumar  para nacionalização dos equipamentos que serão apresentados”, explicou Jorge Bruno, gerente de tecnologia da Onip.

Roriz Coelho fez a abertura do evento na Fiesp nesta quinta-feira (05/12). Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

Roriz Coelho fez a abertura do evento na Fiesp nesta quinta-feira (05/12). Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

O chefe do Departamento de Operações Descentralizadas Reembolsáveis da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Rodrigo Coelho, apresentou os programas de financiamento e crédito do órgão para projetos ligados à exploração de petróleo e gás.

O workshop foi iniciado com palavras de boas vindas do coordenador do Competro, José Ricardo Roriz Coelho.