Macedônia é melhor porta de entrada para mercado europeu, garante primeiro-ministro do país

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542644863

Nikola Gruevski disse que país tem boa infraestrutura e posição geográfica estratégica (foto: Everton Amaro)

Visando demonstrar as vantagens competitivas existentes na Macedônia e chamar a atenção para os benefícios dos investimentos na região, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) sediou  nesta terça-feira (23/04) o encontro “Macedônia, seu destino para investimentos na Europa”.  O evento contou com a presença do primeiro-ministro do país, Nikola Gruevski.

“A Macedônia deve ser entendida pela indústria brasileira como o melhor portão de entrada para o mercado europeu – para um mercado de 660 milhões de pessoas”, disse o primeiro-ministro, que foi agraciado com a Ordem do Mérito Industrial de São Paulo durante o evento.

“Temos acordos de livre-comércio com todos os países europeus, sendo eles membros da União Europeia ou não. Fazer negócios na Macedônia é barato. Temos infraestrutura e posição geográfica estratégica”, acrecentou Gruevski.

O país, segundo o chefe de governo, entendeu a importância de realizar investimentos na educação para garantir boa mão de obra. “Dobramos os investimentos no setor de educação e criamos inúmeras faculdades e instituições de ensino. Com isso, hoje temos uma mão-de-obra qualificada e pronta para trabalhar.”

Outros fatores que fazem da Macedônia uma ótima localidade para o recebimento de investimentos brasileiros, de acordo com Gruevski, são a inflação baixa e estável, que se mantém em torno dos 2%, a baixa taxa de juros e a rápida burocracia. ”Para se montar uma empresa na Macedônia bastam quatro horas”, afirmou o primeiro-ministro.

“Nosso cenário já começa a atrair grandes empresas multinacionais. Nos anos recentes muitas empresas globais passaram a instalar plantas industriais no país”, afirmou Zoran Staveski, ministro das Finanças da Macedônia.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542644863

Ometto, à direita, afirmou que a Macedônia é um caso de sucesso (foto: Everton Amaro)

Presente ao encontro, João Guilherme Sabino Ometto, vice-presidente da Fiesp, falou sobre suas expectativas na aproximação entre os dois países. “Ampliar as relações com a Macedônia é uma excelente oportunidade. O Brasil tem muito a aprender. Eles diminuíram impostos e acabaram com a burocracia. E esse é o caminho. A Macedônia é um caso de sucesso”, opinou Ometto.

Nicolau Jacob Neto, primeiro diretor secretário da Fiesp , e Antônio Fernando Guimarães Bessa, diretor do Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior (Derex) da Fiesp, também participaram do encontro.