Depois de maratona de 24h, Hackathon/Fiesp divulga vencedores de sua terceira edição

Ariett Gouveia, Agência Indusnet Fiesp

"Programadores, que chamamos de ‘hackers do bem’, estão revolucionando não só a internet, a mídia e a propaganda, como também a indústria.” Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

Com o objetivo de incentivar a criação de aplicativos inovadores, o Comitê de Jovens Empreendedores (CJE) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) divulgou no início da tarde deste domingo (21/09) os nomes dos três aplicativos vencedores da terceira edição do Hackathon: Anama, Live Cube e Renault Connect.

Ganhador na categoria Inovação para a Sociedade, Anama é um aplicativo que torna viável a doação de alimentos perecíveis. Escolhido melhor projeto em Indústria Eletrônica, o Live Cube é uma forma para facilitar a comunicação entre pais e filhos. Já o vencedor em Indústria Automotiva, o Renault Connect, é uma plataforma que ajuda o motorista a monitorar as necessidades de seus veículos.

Para o diretor titular do CJE/Fiesp, Sylvio Gomide, o sucesso de mais uma edição do Hackathon mostra que o empreendedorismo é cada vez mais importante para a sociedade.

“Inovamos nesta terceira edição ao ter a categoria automotiva, que mostra que os programadores, que chamamos de ‘hackers do bem’, estão revolucionando não só a internet, a mídia e a propaganda, como também a indústria”, comentou Gomide.

As três equipes vencedoras. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

 

Contra o desperdício de alimentos

O vencedor na área de Inovação para a Sociedade, que busca aplicativos que colaborem nas áreas de segurança, saúde e educação, foi o aplicativo Anama. Por meio dele, restaurantes, varejistas, indústrias e produtores podem doar o excedente de alimentos para organizações não governamentais (ONGs).

O grupo foi formado por Carolina Augusta Alves de Godoy (business), Karina Martins (business), Beatriz Ferreira de Assis (designer), Homã Alvico (business), Phelipe Ramos Correa (desenvolvedor) e Guilherme Henrique Rojas (desenvolvedor).

“Nosso diferencial é que temos um hardware que tem um preço muito baixo. E conseguimos colocar em cada carga para rastrear e ter a certeza que a doação chegou ao seu destino, além de alertar caso haja alguma alteração, como retirada de algum alimento”, explicou Carolina.

“Também garantimos a qualidade, já que também monitoramos temperatura e umidade, o que torna possível a doação de perecível e sana o problema legal, já que muita gente deixa de doar por não poder garantir a qualidade do alimento quando ele chega a quem precisa.”

Para o grupo, mais do que o prêmio, o Hackathon trouxe muitos outros ganhos. “Mesmo sem o prêmio, a gente sairia ganhando. Pela experiência que adquirimos, pelo autoconhecimento, pelos contatos, pela orientação da monitoria, além de criar uma plataforma que vai ajudar a sociedade”, assinalou Carolina.

Os vencedores na categoria Inovação para a Sociedade com o projeto Anama. Integrantes da equipe (da esquerda para a direita): Karina Martins, Carolina Godoy, Beatriz Assis e Phelipe Corrêa. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

 

Live Cube

Tendo a afetividade como inspiração, o grupo PoliMoto criou o aplicativo Live Cube e venceu na categoria Indústria Eletrônica. O projeto permite que pais possam interagir de forma privada com seus filhos, trocando mensagens, passando tarefas e até monitorando sua localização e seu humor.

“As redes sociais e ferramentas disponíveis hoje acabaram se tornando fracas para esse vínculo de afetividade. Uma mensagem no Facebook é algo frio. No nosso aplicativo, o pai vai deixar coisas exclusivas para o filho e não para os amigos e colegas de trabalho verem”, argumentou Ezequiel França Santos, um dos desenvolvedores do projeto. “A tecnologia pode ajudar a estreitar a relação pai/mãe e filho”, concluiu.

Além de Santos, formaram o grupo Gilmar Junior (designer), Humberto Vieira Castro (desenvolvedor), Mario Roberto Suruagy de Castro (business) e Rafael Macito Zils (business)

O Live Cube também foi o projeto que recebeu mais curtidas e compartilhamentos nas redes sociais, o que deu a eles, como prêmio, o registro/patente do projeto, dado pela Associação Nacional dos Inventores.

 

Os vencedores na categoria Indústria Eletrônica com o projeto Live Cube. Integrantes da equipe (da esquerda para a direita): Gilmar Junior, Mario de Castro e Rafael Macito. Agachados (da esquerda para a direita): Humberto Vieira e Ezequiel França. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

 

Automotivo

Na categoria Indústria Automotiva, que teve a Renault como patrocinadora, o grupo ganhador foi o Next5, formado por Jefferson da Silva Cunha (desenvolvedor), Cláuffer Luiz Silva (business), William Walter Silva (business) e Flavio Assis Santana (designer).

Eles criaram o criador do Renault Connect, aplicativo que monitora os dados do veículo para ajudar o proprietário a ter um diagnóstico do carro e fazer a manutenção necessária, sem correr riscos.

“O carro gera informações, que vão para o site My Renault, e o nosso aplicativo faz a leitura desses dados, como quilometragem, consumo médio de combustível, problemas no airbag ou no ABS, e alerta o proprietário sobre as necessidades”, contou William Silva.

Além de receber os prêmios concedidos a todos, os integrantes do grupo vencedor na categoria automotiva ganharam da Renault uma viagem para Paris, na França, onde vão conhecer a sede da montadora.

“Em Paris, vamos conhecer mais sobre a Renault e teremos a oportunidade de incrementar mais ainda esse projeto”, disse William, que elogiou a iniciativa do Hackathon. “A Fiesp já é reconhecida por levar o empreendedorismo a um novo patamar. Para nós, é uma oportunidade de mostrar que é possível inovar sem grandes gastos.”

Vencedores na categoria automotiva. Integrantes da equipe (da esquerda para a direita): Clauffer Luis, William Walter, Jefferson da Silva e Flavio Assis. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

 

>> Disputa de criação de aplicativos da Fiesp inclui, pela primeira vez, necessidades da indústria automotiva

>> Saiba mais sobre o Hackathon

Faltam projetos para o Brasil, diz fundador da Totvs no Acelera Startup

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

Ernesto Haberkorn, da Totvs, recomenda ter experiência profissional em grandes empresas antes de partir para a criação de um negócio próprio. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

Dinheiro não falta no Brasil, o que falta mesmo é projeto, afirmou Ernesto Haberkorn, sócio fundador da Totvs e diretor da TI educacional, nesta quarta-feira (07/05), durante painel do Acelera Startup, evento promovido pelo Comitê de Jovens Empreendedores (CJE) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Haberkorn foi o convidado para dar dicas sobre empreendedorismo e gestão para os participantes do evento, que prossegue por mais um dia (08/05) na sede da instituição. E, durante sua exposição, lembrou sua evolução profissional.

“Antes de tudo, você precisa fazer o que gosta. Assim nunca terão problemas”, brincou Haberkorn, no início de sua participação.

O empresário também ressaltou a importância da tecnologia tanto para gestão empresarial como para a criação de novos negócios. “A Tecnologia da Informação (TI) e a tecnologia de software são sinônimos de eficiência e sempre serão aceitos, se funcionarem.”

Sobre a evolução profissional, o empresário ressaltou a necessidade de o empreendedor ter experiência profissional em grandes empresas antes de partir para a criação de um negócio próprio. “Nas empresas, aprendemos a ser corporativos, a cumprir prazos, a tratar orçamentos, a respeitar hierarquia”, explicou.

Iaconelli: capacidade pessoal do empreendedor é avaliada pelos investidores. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

Segundo ele, para investir, inovar e empreender são necessários atributos como inteligência, e, principalmente, liderança. Além disso, Haberkorn destacou a importância de saber dividir seus sonhos com outros empreendedores. “Às vezes dividir é multiplicar.”

Em seguida, Maria Rita Spina Bueno, diretora-executiva da Anjos do Brasil, e André Iaconelli, representante da Harvard Angels, falaram sobre a importância dos investidores-anjo para a evolução de um plano de negócios. O investimento-anjo é o investimento efetuado por pessoas físicas com seu capital próprio em empresas nascentes com alto potencial de crescimento,

“Investidores-anjo são muito mais que apenas agentes que colocam capital em um projeto. Um projeto tem que ter valor agregado”, disse Maria Rita.

Segundo Iaconelli, muitas vezes o investidor-anjo não analisa apenas a ideia inovadora, mas, sim, a capacidade pessoal do empreendedor.

Fabiana Saad, mediadora do painel, André Iaconelli, Maria Rita Spina Bueno e Eduardo Grytz. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

 

‘Inovação é pensar no futuro’, diz Paulo Skaf na abertura do São Paulo Skills e do Festemp no Anhembi

Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp

“Inovação é pensar no futuro. Educação é pensar no futuro, empreendedorismo é pensar no futuro”. Foi com essas palavras que o presidente da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), Paulo Skaf, abriu, na manhã desta quarta-feira (25/09) dois grandes eventos  no Pavilhão de Exposições Parque do Anhembi, em São Paulo: o São Paulo Skills 2013 e o Festival de Empreendedorismo (Festemp).

Paulo Skaf: "Estamos aqui porque acreditamos num futuro melhor". Ayrton Vignola/Fiesp

 

“O que está acontecendo aqui no Anhembi é algo muito positivo para o país”, disse Skaf, também presidente do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) e do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP).

Segundo Skaf, os dois eventos – o São Paulo Skills, iniciativa do Senai-SP com atividades que têm a participação do Sesi-SP e o Festemp, uma realização da Fiesp e do Senai-SP –  foram possíveis graças ao “esforço de centenas de pessoas”. Em agradecimento a esse trabalho, ele chamou ao palco alguns dos profissionais envolvidos na organização do SP Skills e do Festemp, para quem pediu aplausos.

Emocionado, o presidente da Fiesp destacou que reunir todos os 726 competidores, 254 avaliadores e 116 coordenadores no SP Skills, além dos jovens empreendedores e investidores do Festemp, era “fazer o futuro”. “Estamos aqui porque acreditamos num futuro melhor”, afirmou. “E um futuro melhor depende do esforço de cada um de nós.”

Vicioni: parabéns a todos os que "fazem o Senai-SP". Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Também presente à cerimônia de abertura dos dois eventos, Walter Vicioni, superintendente do Sesi-SP e diretor regional do Senai-SP,  destacou o empenho do presidente das instituições em prol da educação. “Não basta uma orquestra ter os melhores instrumentos e os melhores músicos”, afirmou. “É preciso ter um maestro competente.”

“O lema de Paulo Skaf, ‘Crescem as pessoas, cresce o Brasil’, já mostra que, para ele, o desenvolvimento econômico está ligado ao desenvolvimento das pessoas”, destacou Vicioni.

De acordo com Vicioni, o Senai-SP trabalha num “modelo único” e vê os alunos “de forma única”. “Por isso eu parabenizo a todos os que fazem o Senai-SP”, disse.

Jovens empreendedores

Diretor titular do Comitê de Jovens Empreendedores na Fiesp, Sylvio Gomide também participou da cerimônia de abertura dos dois eventos. E destacou que o Festemp é um “divisor de águas para o CJE”. “Há oito anos, quando o Comitê foi criado, o Paulo Skaf nos disse para pensar grande”, contou. “Sempre buscamos essa meta e esse ano, graças ao apoio da Fiesp e do Senai-SP, estamos aqui, nesse espaço.”

Sylvio Gomide: “É o empreendedorismo que gera mais empregos, mais renda, mais arrecadação de impostos”. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Para Gomide, empreendedorismo é o “brilho nos olhos que vai fazer a diferença no país”. “É o empreendedorismo que gera mais empregos, mais renda, mais arrecadação de impostos”, disse. “Aprendemos que é preciso fazer com vontade o que quer que se faça, pensar grande, como nos ensinou o Paulo Skaf.”

O Festemp vai até esta quinta-feira (26/09) e tem mais de 9 mil participantes. O evento terá atividades como a aceleração de start-ups, o desenvolvimento de um software para empreendedores e uma área de recrutamento de jovens executivos. Isso além de palestras variadas com personalidades de todas as áreas. Para saber mais, só clicar aqui.

Alunos de todo o estado

Alunos do Senai-SP e do Sesi-SP também foram convidados de honra no Anhembi na manhã desta quarta-feira (25/09). O evento teve ainda a apresentação da Orquestra Firlamônica do Senai-SP.

Ao falar do tema, Skaf destacou que está sendo programada a criação de 22 orquestras na rede do Sesi-SP em São Paulo.

O SP Skills é a maior competição do ensino técnico e profissionalizante do estado, reunindo alunos de 19 diferentes áreas tecnológicas de 83 unidades escolares do Senai-SP. O evento tem atividades simultâneas como o Inova Senai-SP, o Desafio de Ideias e o 5º Torneio Sesi-SP de Robótica. O evento prossegue até o domingo (29/09).