Em Paris, Skaf defende candidatura de São Paulo à Expo 2020 ao lado de autoridades

Agência Indusnet Fiesp

O presidente da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), Paulo Skaf, integra comitiva brasileira que defende nesta quinta-feira (22/11), em Paris, a candidatura da cidade de São Paulo para sediar a Expo 2020, terceiro maior evento mundial em termos de capacidade de fomento do desenvolvimento social e econômico – atrás apenas dos Jogos Olímpicos e Copa do Mundo.

Os projetos finais serão apresentados para membros do Bureau Internacional de Exposições (BIE) por delegações das cinco candidatas – concorrem, além da capital paulista, as cidades de Ayutthaya, na Tailândia; Izmir, na Turquia; Dubai, nos Emirados Árabes; e Ekaterimburgo, na Rússia.

A feira internacional, que tem duração de seis meses e acontece a cada cinco anos, é considerada referência na troca de experiências em temas como urbanismo e sustentabilidade.

Na terça-feira (20/11), Skaf participou de um coquetel de boas vindas realizado na Embaixada do Brasil, na capital francesa, ao lado do ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, do prefeito Gilberto Kassab e do prefeito eleito, Fernando Haddad, e dos secretários estaduais Sidney Beraldo (Casa Civil) e Edson Aparecido (Desenvolvimento Metropolitano), que integram a comitiva brasileira disposta a trazer o evento para o país.

A decisão da cidade-sede da Expo 2020 será anunciada em novembro de 2013, em Paris. No total, 161 delegados membros da organização vão votar.

No início de outubro, Skaf assina termo de cooperação com a Prefeitura de São Paulo. Foto de arquivo

“O Brasil está em um momento muito positivo. Daqui até 2020, grandes eventos terão sido realizados e essa grande exposição vai criar uma sinergia em todos esses bons momentos pelos quais o país irá passar”, afirmou Skaf no início de outubro, durante assinatura de acordo de cooperação técnica com a Prefeitura de São Paulo para a Expo 2020.

Em maio, o presidente da Fiesp e do Ciesp recebeu o secretário-geral do Comitê Internacional de Exposições, Vicente Loscertales, e o acompanhou em encontros com o vice-presidente da República, Michel Temer, e o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota.

O dinamismo multicultural e a pujança econômica da capital paulista inspiraram a escolha do tema da exposição paulistana: “Força na diversidade; harmonia de seu crescimento”.

Paulo Skaf reforça campanha para São Paulo sediar Expo 2020

Em maio, Skaf recebe o secretário-geral do Comitê Internacional de Exposições, Vicente Loscertales. Foto de arquivo

A candidatura de São Paulo definiu o local da exibição caso seja eleita: um terreno de aproximadamente cinco quilômetros quadrados (três vezes maior que o parque Ibirapuera), entre o bairro de Pirituba e o parque estadual do Jaraguá, na zona norte.

Durante seis meses, a Expo, com vários pavilhões, mostra o que a cidade e o país têm para vender ao mundo, inclusive em termos de inovação tecnológica, projetos sustentáveis e cultura.

As exposições mundiais ocorrem desde o século XIX e deixam importantes legados em diferentes áreas do conhecimento. A última edição foi realizada em Xangai, em 2010, alcançando 73 milhões de visitantes e a participação de 190 países.