Tiros em Osasco: Centro Cultural Fiesp Ruth Cardoso abre espaço para o teatro que encara os problemas

Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp

A cena está aberta ao debate. Aos assuntos que simplesmente não dá para evitar. Com essa temática, estreia, em 18 de agosto, no Espaço Mezanino do Centro Cultural Fiesp Ruth Cardoso, no prédio da Fiesp, na Avenida Paulista, a peça Tiros em Osasco. O título é uma referência à chacina que deixou 19 mortos e cinco feridos nas cidades de Osasco e Barueri, na Grande São Paulo, em agosto de 2015.

Escrito por Cássio Pires e dirigido por Yara de Novaes, o espetáculo tem no elenco doze atores do Núcleo Experimental de Artes Cênicas do Sesi-SP.

“O que está em jogo em Tiros em Osasco é o teatro que enfrenta problemas”, diz Pires. “Não estamos fazendo apenas entretenimento: queremos que o teatro seja essa cena aberta da discussão de um tempo no país”.

Para o dramaturgo, a peça fala de assuntos “que a gente não pode mais evitar”.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539857725

Cena de Tiros em Osasco: assuntos que a sociedade não pode mais evitar. Foto: Leekyung Kim/Divulgação


Na trama, são apresentadas cenas curtas divididas em cinco apartamentos similares onde homens e mulheres de classe média vivem, pensam, opinam, entram em conflito. Um único personagem sai de sua moradia e vai até Osasco, costurando a trama.

A cenografia ajuda a compor esse clima de tensão. “O mais marcante do cenário é a repetição, a reprodução desses espaços pré-fabricados em que a gente vive hoje”, explica o cenógrafo de Tiros em Osasco, André Cortez. “O que só reforça essa sensação de opressão”.

A voz do artista

Nessa linha de debate e reflexão, a diretora do espetáculo, Yara de Novaes, destaca que a violência urbana é um assunto que diz respeito a todos. “Não podemos ver a periferia como algo distante”, afirma.

Impressionada com a dedicação dos atores do Núcleo Experimental de Artes Cênicas do Sesi-SP, Yara sugere que eles se organizem para “montar uma companhia”. “São todos muito disciplinados e talentosos”, diz.

Para ela, a voz do artista precisa ir além dos palcos, como é o caso daqueles que estão no elenco de Tiros em Osasco. “A voz do artista precisa reverberar além da cena”, afirma. “É preciso ter consciência do que é ser artista”.

Serviço

Tiros em Osasco

Centro Cultural Fiesp Ruth Cardoso

Espaço Mezanino

50 lugares – Entrada Gratuita

Temporada de 18 de agosto a 6 de novembro

De quartas a sábados, às 20h30. Domingos às 19h30.

Os ingressos são distribuídos nos dias do espetáculo, de

acordo com o horário de funcionamento da bilheteria.