Outubro é das crianças no Centro Cultural Fiesp Ruth Cardoso

Rodrigo Piazentino

Para a alegria das crianças, o mês de outubro chegou com direito à programação especial preparada pelo Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP). Na véspera do Dia da Criança (12/10), a Mostra de Cinema Holandês Cine Sesi-SP traz especialmente para os pequenos uma seleção de oito curtas no Espaço Mezanino do Centro Cultural Fiesp Ruth Cardoso, na Avenida Paulista, a partir das 15h. Está programada ainda a estreia, em 16 de outubro, do espetáculo infantil “O Gigante Egoísta” no Teatro do Sesi-SP.

Trazendo histórias de momentos da vida cotidiana, como autoestima, memórias e velhice, um dos destaques da Mostra é o filme “Blik”, que destaca o primeiro amor de um menino, mas isso sem mostrar o rosto dos personagens. O sombreamento foi o recurso escolhido pelos produtores da Escola de Artes de Utrecht para transmitir as diferentes emoções das animações. Os ingressos podem ser reservados antecipadamente pelo site do Sesi-SP no link Meu Sesi.

Da telona para o palco, após receber o Prêmio Zilka Salabery de melhor espetáculo  infantil em 2013 e 2014 e ser indicado a sete categorias do Prêmio São Paulo de Incentivo ao Teatro Infantil e Jovem, “O Gigante Egoísta” escrito por Oscar Wilde e encenado pela Artesanal Cia. de Teatro, volta a ser apresentado no Teatro do Sesi-SP. A estreia está marcada para o dia 16 de outubro, com temporada até 8 de novembro. “Pensando nas crianças, trouxemos o espetáculo de volta”, disse o agente de Atividades Culturais do Sesi-SP, Jarbas Souto Galhardo. A encenação usa bonecos de manipulação e máscaras.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594

Cena de O Gigante Egoísta: bonecos e máscaras para expressar emoções. Foto: Divulgação


Outra boa opção de lazer cultural ao lado dos pequenos no prédio do Sesi-SP e da Fiesp na Paulista é a exposição “Carne Vale – o imaginário carnavalesco na cultura brasileira”, com estreia em 26 de outubro. A nova mostra da Galeria de Arte do Sesi-SP  destaca as muitas formas de representação da festa popular mais associada à cultura e ao modo de ser do brasileiro.

Além das visitantes individuais, as escolas podem agendar visitas guiadas. “Após a visita, as escolas que fizerem o agendamento terão acesso a uma sala educativa para discutir o tema com as crianças, realizar debates, trabalhos e aprender ainda mais” completa Sueli Nabeshima, produtora do Sesi-SP.

Serviço

Seleção de Curtas Infantojuvenisda Mostra de Cinema Holandês Cine Sesi-SP

Centro Cultural Fiesp Ruth Cardoso

Espaço Mezanino

11 de outubro (domingo), às 15h

Classificação indicativa: Livre

Duração: 85 min

Exibição digital, com legendas em português

  • Munya in Me, 2013, 22 min
  • Diorama (seleção de curtas 2009), 3 min
  • Jacco’s Film (seleção de curtas 2009), 25 min
  • Blik (seleção de curtas 2011), 8 min
  • Fata Morgana (seleção de curtas 2011), 4 min
  • Farmer Jack (seleção de curtas 2012), 14 min
  • Goodbye Mister de Vries (seleção de curtas 2012), 6 min
  • Snapshot (seleção de curtas 2012), 2 min 30s

O Gigante Egoísta

Teatro de Bonecos e Formas Animadas, Infantojuvenil

Teatro do Sesi-SP

Avenida Paulista, 1313

Período: De 16 de outubro a 8 de novembro

Sextas, às 11h (escolas)

Sábados e domingos, às 15h30

Duração: 50 min

Classificação Indicativa: Livre

Carne Vale – o imaginário carnavalesco na cultura brasileira

Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso

Galeria de Arte do Sesi-SP

Avenida Paulista, 1313

Período: De 27 de outubro de 2015 a 31 de janeiro de 2016

Diariamente, das 10h às 20h
Entrada permitida até às 19h40

Gratuito


36 motivos para amar o prédio da Fiesp

Isabela Barros

De longe, de perto, da calçada, de uma de suas varandas. Não importa o ângulo: de onde quer que se olhe, o prédio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), na Avenida Paulista, é sempre uma referência. E isso não somente pelo formato, em forma de pirâmide, todo revestido de alumínio, mas, principalmente, por tudo o que acontece, todos os dias, em seus 25 andares.

Daqui, decisões que ajudam a melhorar a vida dos paulistas e dos brasileiros são tomadas. E muito é feito em nome da economia, educação, lazer, cultura e esporte.

Abaixo, 36 motivos para admirar o edifício, que completa 36 anos nesta quinta-feira (27/08):

1. É uma das construções mais originais da maior cidade do Brasil. Não à toa um cartão postal obrigatório nas filmagens feitas na Avenida Paulista.

2. Aqui há programação cultural gratuita da melhor qualidade no Centro Cultural Fiesp Ruth Cardoso, do qual faz parte o Teatro do Sesi-SP, o Espaço Mezanino e a área para exposições. Para conferir a programação, é só clicar aqui.

3. Projetado numa época marcada por grandes incêndios em São Paulo, como os do Andraus, em 1972, e o do Joelma, em 1974, a sede da Fiesp tem segurança reforçada em relação a esse tipo de ocorrência. De acordo com o gerente de Serviços de Manutenção da entidade, Alberto Batista Passos, a construção possui duas escadas de rota de fuga isoladas do chamado conjunto administrativo, onde ficam as salas.

4. Dizem os funcionários que o formato de pirâmide atrai boas energias.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594

O prédio da Fiesp foi projetado pelo arquiteto Rino Levi. Foto: Everton Amaro/Fiesp

5. Super modernos, os elevadores usados no edifício operam com uma velocidade de quatro metros por segundo, levando apenas 17,5 segundos para percorrer todos os andares.

6. Com 92 metros de altura, o prédio foi projetado por Rino Levi.

7. Outro arquiteto estrelado deixou a sua marca na construção: Paulo Mendes da Rocha. Vencedor do prêmio Pritzker, um dos mais importantes da área em todo o mundo, Mendes da Rocha foi o autor do projeto que construiu o mezanino onde hoje funciona a Galeria do Sesi-SP. A obra foi feita em 1998.

8. Quer mais? Ninguém menos que Roberto Burle Marx, arquiteto e paisagista, assinou um mosaico de 515,68 metros quadrados que fica na parte de trás do prédio, sendo visto pela Alameda Santos. Falecido em 1994, Burle Marx fez o trabalho em parceria com o também arquiteto e paisagista Haruyoshi Ono.

9. Todos os dias, 3 mil pessoas, em média, circulam por aqui.

10. Além da Fiesp, o edifício é sede do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) e de diversos sindicatos ligados à indústria.

11. É das salas do prédio da Fiesp que saem estudos que são referência para o setor manufatureiro, como o Índice de Nível de Atividade (INA) e o Nível de Emprego, divulgados todos os meses.

12. Aqui está o Centro de Processamento de Dados do Sesi-SP, que gerencia todas as escolas da rede no estado.

13. Em cada andar há uma varanda onde é possível ver a Paulista e espairecer um pouco.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594

A sacada de um dos andares do edifício: respiro para ver a Paulista. Foto: Everton Amaro/Fiesp


14. O programa Meu Novo Mundo, de qualificação, treinamento e inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho, foi idealizado aqui, numa parceria entre a Fiesp, Sesi-SP e Senai-SP.

15.  Até junho de 2015, o Centro Cultural Fiesp Ruth Cardoso recebeu um público de 156.230 pessoas em suas exposições.

16. Para o segundo semestre, está programada e mostra Carne Valle – Imaginário Carnavalesco na Cultura Brasileira. 

17. A exposição Leonardo da Vinci: A Natureza da Invenção foi a campeã de público em 2015, com 210.282 visitantes.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594

A exposição sobre Leonardo da Vinci: recorde de público na programação em 2015. Foto: Tamna Waqued/Fiesp


18. Também um sucesso, o musical A Madrinha Embriagada, exibido em 2013 e 2014 no Teatro do Sesi-SP, teve um público de 134.931 pessoas em suas 325 apresentações.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594

Teatro do Sesi-SP lotado durante apresentação de "A Madrinha Embriagada". Foto: Julia Moraes/Fiesp


19. Outro campeão de bilheteria, O Homem de La Mancha teve 121.135 espectadores em 276 apresentações entre setembro de 2014 e junho de 2015.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594

Cena de "O Homem de La Mancha": 121.135 espectadores em 276 apresentações. Foto: Beto Moussali/Fiesp


20. Maior tela da cidade, a Galeria de Arte Digital do Sesi-SP consiste na fachada do prédio.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594

A Galeria de Arte Digital do Sesi-SP: a maior tela da cidade. Foto: Everton Amaro/Fiesp


21. O espaço para projeções digitais já recebeu duas mostras e receberá mais uma em 2015.

22. Numa delas, a Natureza Urbana – Riscos e Traços, o artista Toni D’Agostinho fez caricaturas dos passantes, que viram os seus desenhos projetados na construção.

23. O Centro Cultural Fiesp Ruth Cardoso recebeu, no Teatro do Sesi-SP e demais espaços cênicos, 13 peças que, juntas, tiveram 656 apresentações e um público de 207.285 pessoas. Isso em 2014 e até junho de 2015.

24. Em 2015, até o mês de junho, 27. 136 alunos e participantes de grupos das escolas do Sesi-SP visitaram o Centro Cultural Fiesp Ruth Cardoso.

25. A programação cultural da casa vai ferver no segundo semestre de 2015, com novas temporadas dos maiores sucessos exibidos no Teatro do Sesi-SP.

26. Entre elas, estão produções premiadas como Lampião e Lancelote e Mistero Buffo. Para saber mais, é só clicar aqui.

27. O projeto Quartas Musicais, com shows às quartas-feiras, às 20h, no Teatro do Sesi-SP, também está de volta no segundo semestre de 2015. E terá atrações como Pedro Mariano e Jaques Morelenbaum em setembro.

28. Relaxar na calçada do prédio vendo o movimento da Paulista é sempre um bom programa.

29. Da calçada da construção, aliás, a sensação é a de estar dentro do prédio, que “abraça” a avenida mais famosa de São Paulo.

30. Trabalham no edifício mais de 2 mil pessoas que se dedicam às causas e realizações da indústria de São Paulo.

31. Nove tanques armazenam água da chuva para a limpeza das áreas comuns. A capacidade de armazenamento é de 75 mil litros.

32. E por falar em água, campanhas internas com funcionários resultaram numa economia mensal de 30% no consumo.

33. Os empresários têm acesso a serviços diversos no primeiro subsolo do edifício, como um posto de atendimento da Receita Federal e outro da Junta Comercial do Estado de São Paulo.

34. O uso de bicicletas entre os funcionários é estimulado com 20 vagas para estacionamento. Com o aumento no número de ciclovias em São Paulo, a quantidade de vagas será ampliada.

35. Em média, 26% do lixo produzido no prédio é reciclado.

36. Ter metrô literalmente na porta, no caso a estação Trianon-Masp, da Linha 2 Verde, é um luxo.


Novos rumos da Arte Contemporânea são debatidos no InteligênciaPontoCom

Agência Indusnet Fiesp

A nova conjuntura da arte contemporânea e suas relações com as transformações socioculturais da atualidade estarão em debate no próximo encontro InteligênciaPontoCom, no dia 22 de setembro, no Centro Cultural Fiesp Ruth Cardoso.

O bate-papo com o público será conduzido pelo professor e curador português Alexandre Melo e os artistas brasileiros Paulo Climachauska e Vicente de Mello. Eles abordarão o papel da arte como forma de identidade cultural e instrumento social, os dilemas atuais enfrentados pelos artistas, e a nova geografia do mundo das artes e como isso se manifesta nas produções artísticas diversas.

O InteligênciaPontoCom acontece no Teatro do Sesi-SP, no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso, na avenida Paulista, 1313. O evento tem entrada gratuita, mas também pode ser acompanhado por transmissão online no site www.sesisp.org.br/online.

Sobre os participantes:

O crítico de arte Alexandre Melo é professor, curador e escritor e também colaborador regular da revista Artforum (NY), tendo assinado diversos programas de rádio e televisão dedicados à arte e à cultura, além de documentários dedicados a artistas portugueses contemporâneos. Melo também é assessor cultural do Primeiro-Ministro de Portugal, estudioso de diversas áreas do conhecimento, desde economia até sociologia.

O artista plástico Paulo Climachauska se formou em História e Arqueologia pela Universidade de São Paulo (USP), mas seu interesse por economia e arquitetura o conduziu na escolha pela utilização de contas de subtração para delinear espaços, dialogando com a arte construtiva brasileira. Em suas mais recentes obras, ele aborda a sociedade de consumo, trabalhando com espaços imaginários e também questionando os sistemas de classificação sociais.

O fotógrafo e publicitário carioca Vicente de Mello recebeu o Prêmio Brasília de Artes Visuais, do Museu de Arte Moderna de Brasília,  e é responsável pelo setor de documentação fotográfica das exposições da Coleção Gilberto Chateaubriand que integram o acervo do Museu de Arte Moderna (MAM/RJ). Na década de 1990, atuou como assistente fotográfico e dirigiu sua atividade profissional para a área de reprodução de obras de arte.

A cada mês, um bate-papo

O projeto de debates InteligênciaPontoCom aborda temas de diferentes áreas do saber com o objetivo de promover e aprimorar as trocas de conhecimento de forma clara e eficaz.

Acontece no formato de um bate-papo descontraído entre grandes nomes dos mais variados temas da cultura nacional e o público. Mensalmente, grandes expoentes da música, cinema, teatro, literatura, artes plásticas e outras manifestações artísticas conversam com o público presencial e on-line, em uma conversa informal no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso, na avenida Paulista.

Peças ‘Vermelho-Céu’ e ‘52 Hz’ estreiam no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso

Agência Indusnet Fiesp 

Dois espetáculos antagônicos e, ao mesmo tempo, complementares, assim como são os contrastes. É assim que ‘52 Hz’, de Carla Kinzo; e “Vermelho-Céu”, de Rafael Augusto, estreiam no Espaço Mezanino do Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso, na Avenida Paulista, nesta quarta-feira (09/04).

As duas peças, dirigidas por Marcelo Lazzaratto, foram unidas por representarem um antagonismo, por serem, de certo modo, opostos complementares e trabalharem diversos contrastes, o frio e o quente, o mergulho e a expansão, o toque e a pancada, a suíte e o hardcore.

Os textos são contemporâneos e apresentados em sessão com duração de 90 minutos, incluindo um intervalo.

Os elementos cênicos forjados na dramaturgia exigem da encenação a clara e franca utilização dos recursos teatrais. Neles são requisitados com contundência a sonoplastia apurada, o espaço planejado, a iluminação específica e atores sensíveis com um repertório variado de recursos técnicos que expressam a sutileza e tipificação de seus personagens.

Em “52 Hz”, a presença do azul é forte. Representando o líquido, denso e profundo, a cor da memória e da interioridade remete ao mar, numa expressão lírica, de profunda tristeza e melancolia.

Do outro lado está “Vermelho-Céu”, em que a cor de sangue e de fúria é árida, intensa. Mas o vermelho também aponta para o infinito, para o que está além da lógica costumeira.

Serviço

Peças: “Vermelho-Céu” e “52 Hz”
Datas e horários: de 10 de abril a 20 de julho (de quinta-feira a sábado, às 20h30 e domingo às 19h30)
Local: Espaço Mezanino do Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso (Av. Paulista, 1313 – Metrô Trianon-Masp)
Capacidade: 50 lugares
Ingressos: As reservas on-line para maio começam no dia 20/04, a partir das 08h, pelo site www.sesisp.org.br/meu-sesi. São distribuídos ingressos remanescentes nos dias do espetáculo, a partir do horário de abertura da bilheteria.
Para mais informações:
Tel.: (11) 3146-7405 / 7406
Site: http://www.sesisp.org.br/cultura/teatro/vermelho-ceu-e-52-hz.html

Fiesp e Sesi-SP abrem mostra gratuita de cinema no Centro Cultural Fiesp

Agência Indusnet Fiesp

A exibição de 12 filmes – seis longas de ficção e seis documentários – que estão concorrendo ao 10º Prêmio Fiesp/Sesi-SP de Cinema será realizada a partir desta quarta-feira (26/02).

Serão realizadas exibições no Mezanino do Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso.

Elena, de Petra Costa, é um dos filmes em cartaz na mostra. Foto: Divulgação

Elena é um dos filmes em cartaz na mostra no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso. Foto: Divulgação

Os longas-metragens que serão exibidos são: Elena, Meu passado me condena, Ouvir o rio: Uma escultura sonora de Cildo Meireles, Lira paulistana e a vanguarda paulista, Mulheres africanas – A rede invisível, Satyrianas, 78horas em 78 minutos, Mato sem cachorro, Trampolim do Forte, Cores, Na carne e na alma, Vazio coração e O Brasil deu certo. E agora? 

As obras cinematográficas inscritas concorrem em 13 categorias: Filme de Ficção, Filme Documentário, Filme de Curta-metragem, Diretor, Atriz, Ator, Atriz Coadjuvante, Ator Coadjuvante, Roteiro, Montagem, Fotografia, Direção de Arte e Trilha Sonora. A premiação dos melhores em cada categoria será realizada no Teatro do Sesi São Paulo, somente para convidados, em 1º de abril de 2014. Os prêmios em dinheiro totalizam R$ 81 mil.

Dois finalistas de cada categoria serão selecionados por um júri popular (público), que poderá efetuar o voto por meio do site www.sesisp.org.br/premiocinema.

Outros dois finalistas serão selecionados pelos associados do Sindicato da Indústria Audiovisual de São Paulo. O último finalista será escolhido pelo Conselho Curatorial de Organização do Prêmio, totalizando cinco finalistas em cada categoria.

Os vencedores serão determinados por um júri oficial, constituído por profissionais ligados às áreas cinematográfica e cultural.


Veja a programação da Mostra de Cinema

Título do Filme Data de exibição Horário Info
100% Boliviano, mano 30/03 16:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
A alma da gente Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
A batalha do passinho – o filme 11/03 16:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
A busca 22/03 20:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
A cidade é uma só? 29/03 16:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
A coleção invisível Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
A Floresta de Jonathas 29/03 18:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
A luz do Tom Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
A memória que me contam Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
A Nave, uma viagem com a Jazz Sinfônica de São Paulo 31/03 18:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
A sorte em suas mãos Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
A última estação 17/03 18:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Alfaiates de Belo Horizonte 30/03 16:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Amazônia Desconhecida Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
América – Uma história portuguesa Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Amor de Picadeiro 30/03 20:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Angie Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Anita e Garibaldi Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Artigas – La redota Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
As hiper mulheres 29/03 20:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
As horas vulgares Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Até que a sorte nos separe 2 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Atenciosamente, Lo Turco 30/03 17:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Boa sorte, meu amor Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Bonitinha, mas ordinária Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Caleuche – o chamado do mar 14/03 20:30 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Carreras Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Casa da mãe Joana 2 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Chamada a cobrar Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Cidade cinza 12/03 16:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Cine Holliúdy Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Colegas 13/03 16:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
COLOSTRO 30/03 19:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Coração do Brasil Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Corda Bamba Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Cores 07/03 20:30 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Corpo Presente Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Crô Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Cru Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Cuíca de Santo Amaro – Ele, o tal 18/03 16:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Doce Amianto 21/03 20:30 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Doméstica 29/03 14:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Dores de amores Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Dossiê Jango Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Dyonélio Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Educação sentimental Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Elena 15/03 18:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Ensaio Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Esse amor que nos consome 21/03 18:30 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Estrada Dom Joaquim Mamemede 30/03 20:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Eu não faço a menor ideia do que eu tô fazendo com a minha vida 23/03 16:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Faroeste Caboclo Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Fla x Flu – 40 minutos antes do nada Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Flores raras Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Fora do figurino – As medidas do jeitinho brasileiro Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Fragmentos de paixão 19/03 16:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Francisco Brennand Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Giovanni Improtta Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Habi, a estrangeira Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Hijab – Mulheres de véu Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Hoje Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Jardim Atlântico – Um musical brasileiro Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Jards Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Jorge Mautner – O filho do holocausto Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Juan e a bailarina Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Kátia Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Laura 14/03 18:30 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Lira paulistana e a vanguarda paulista 13/03 14:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Mais uma canção Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Mais, ou menos, um dia! O descompasso entre a intenção e o arranjo institucional na escola pública. 30/03 16:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Mar negro 28/03 20:30 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Margaret Mee e a flor da lua Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Mataram meu irmão Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Mato sem cachorro 19/03 14:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Memória de Rio 30/03 17:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Meu amigo Claudia 20/03 16:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Meu passado me condena 11/03 14:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Meu pé de laranja lima Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Minha mãe é uma peça Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Minhocas Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Morro dos prazeres Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Mulheres africanas – A rede invisível 18/03 14:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Mundo Invisível Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Na Carne e na alma 08/03 20:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Na quadrada das águas perdidas Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Nem que tudo termine como antes 30/03 19:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
No lugar errado 16/03 19:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Noite de reis Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Nove crônicas para um coração aos berros 23/03 19:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
O abismo prateado 15/03 16:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
O Brasil deu certo. E agora? 10/03 20:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
O carteiro Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
O Concurso Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
O dia que durou 21 anos Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
O exercício do caos Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
O Homem Sensorial 30/03 17:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
O inventor de sonhos 16/03 16:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
O Próximo! 30/03 18:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
O Que Se Move 15/03 20:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
O renascimento do parto Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
O Som ao redor 31/03 20:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
O tempo e o vento Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Obrigado Tempestade 30/03 18:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Odeio o dia dos namorados Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Olhe pra mim de novo Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Olympias 30/03 20:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Ouvir o Rio: Uma Escultura Sonora de CIldo Meireles 12/03 14:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
País do desejo Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Paixão e acaso 22/03 18:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Paulo Moura – Alma brasileira Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Por que você partiu? Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Por Trás do Véu Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Pra lá do mundo Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Preto ou Branco! 30/03 18:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Primeiro dia de um ano qualquer 22/03 16:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Pulmão da arquibancada Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Qual é o teu negócio? Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Quando eu era vivo Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Quase um tango Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Raça Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Rânia 24/03 18:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Rapsódia Armênia Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Repare bem Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Réquiem para Laura Martin Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Réus Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Santo Marcos 26/03 14:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
São Silvestre 26/03 16:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Satúrnica 30/03 19:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Satyrianas, 78 horas em 78 minutos 20/03 14:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Se puder… Dirija! Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Segredos da Tribo Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Serra pelada 28/03 18:30 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Serra pelada – A lenda da montanha de ouro Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Simone Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Sobral – o homem que não tinha preço Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Solidões Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Somos tão jovens 17/03 20:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Sorria, você está na Barra Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Super Nada 24/03 20:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Tabu Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Tainá, a origem Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Tatuagem Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Tokiori – dobras do tempo 15/03 14:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Trampolim do Forte 22/03 14:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Um Pouco Mais de Tempo 30/03 18:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Uma história de amor e fúria Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Vai que dá certo Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Vazio coração 09/03 19:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Vendo ou alugo Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Walachai Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594
Xico Stockinger 27/03 16:00 Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594

Serviço

Mostra de filmes – 10º Prêmio Fiesp/Sesi-SP do Cinema
Filmes: Elena, Meu passado me condena, Ouvir o rio: Uma escultura sonora de Cildo Meireles, Lira paulistana e a vanguarda paulista, Mulheres africanas – A rede invisível, Satyrianas, 78 horas em 78 minutos, Mato sem cachorro, Trampolim do Forte, Cores, Na carne e na alma, Vazio coração e O Brasil deu certo. E agora?
Datas e horários: Primeira parte de 26 de fevereiro a 10 de março. A partir de 11 de março uma nova seleção de filmes segue em cartaz até 31 de março.
Local: Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso / Espaço Mezanino (Av. Paulista, 1313 – Cerqueira César – em frente à estação Trianon-Masp do metrô)
Capacidade: 50 lugares
Entrada: franca

Início de 2014: o que funciona e o que não funciona na Fiesp, Ciesp, Sesi-SP e Senai-SP

Agência Indusnet Fiesp 

Veja o esquema de funcionamento da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) e Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) no período entre os dias 20 de dezembro de 2013 e 10 de janeiro de 2014.

Posto da Receita Federal

De 20/12/13 a 06/01/14, o posto fica fechado. Quem precisar entregar algum documento ou tirar dúvidas nesse período, deve agendar no site da Receita Federal do Brasil, e comparecer diretamente no local agendado. No período de 07/01/13 a 11/01/14, o atendimento ocorre excepcionalmente no 5º andar do prédio da Fiesp, com Flávia Veloso, ou pelo telefone (11) 3549-4663, das 9h às 12h e das 14h às 17h. A partir de 13/01/14, o atendimento no posto volta ao normal, no 1º subsolo.

Certificado de Origem

De 23/12/13 a 06/01/14 funciona em sistema de plantão, das 8h30 às 11h30 e das 13h às 17h30. Não há atendimento nos dias 24/12, 25/12, 30/12, 31/12 e 01/01. A partir de 07/01/14 o serviço volta ser realizado no horário normal. Fique atento, pois o valor desse serviço será alterado, a partir do dia 1º de janeiro. Saiba mais.

Certificado Digital

A partir das 11h do dia 20/12/13 até o dia 06/01/14 o serviço fica em recesso. Volta a funcionar dia 07/01/14 a partir das 9h.

Posto da Jucesp

O posto da Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp) fica em recesso das 11h do dia 20/12/13 até o dia 06/01/14. Volta a funcionar dia 07/01/14 a partir das 9h.

Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso

As exposições do Centro Cultural Ruth Cardoso ficam fechadas para o público nos dias 24/12, 25/12, 30/12, 31/12 e 01/01. Nos outros dias, o Centro Cultural funciona normalmente, das 10h às 20h.

Serviço de Análise de Enquadramento Digital (Desin)

No período entre 18/12/13 a 07/01/14, o Departamento Sindical não procede análise às solicitações relativas a pedidos de enquadramento sindical. O serviço volta a operar a partir do dia 08/01/14. Saiba mais,

Central de Relacionamento da Fiesp

A Central não realiza atividades entre os dias 20/12/13 e 07/01/14.

Senai-SP e Sesi-SP

Todas as unidades do Sesi-SP e do Senai-SP no Estado de São Paulo funcionam normalmente, exceto nos dias 23/12, 24/12 e 25/12 e dias 30/12, 31/12 e 01/01/14.

Ciesp

Não há plantão nas áreas técnicas do Ciesp durante o fim de 2013. As regionais de Campinas, Franca, Jundiaí, Mogi das Cruzes, Osasco, Rio Claro, Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Sorocaba, Cubatão, Guarulhos e Santos realizam plantões durante o período de recesso de fim de ano.

Exposição sobre o Prêmio Nobel no Centro Cultural Ruth Cardoso ‘incentiva as pessoas a serem melhores’

Giovanna Maradei, Agência Indusnet Fiesp

Cerca de 80 alunos do ensino médio da Escola Estadual Constante Ometto, de Pradópolis, no interior de São Paulo, visitaram, nesta sexta-feira (06/12), a exposição “O Prêmio Nobel: Ideias Mudando o Mundo”, no Centro Cultural Ruth Cardoso, que fica no prédio da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp) e do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), na Avenida Paulista.

Eles puderam conhecer a história do prêmio e de seu criador e até mesmo refletir sobre o futuro da iniciativa. Moderna, a exposição conta com telas e estações interativas que chamaram, e muito, a atenção dos estudantes.

“Eu achei curioso porque é algo novo, se fosse um papel não seria a mesma coisa”, explicou Lívia Lavezo, que estava competindo com seus amigos para ver quem acertava mais perguntas sobre o Nobel.  “Com a brincadeira a gente vai prendendo e se divertindo”, completou seu colega Flávio Pires.

A exposição sobre o Nobel no Centro Cultural Ruth Cardoso: referência para alunos e professores. Foto: Beto Moussalli/Fiesp

A exposição sobre o Nobel no Centro Cultural Ruth Cardoso: inspiração. Foto: Beto Moussalli/Fiesp


O professor de biologia, Willian Sampaio, concorda com seus alunos. Para ele visitas como essas podem fazer muita diferença no processo de aprendizagem. “Entendendo o contexto em que a ciência é produzida eles podem ficar mais familiarizados com o assunto”, explicou o professor. Sampaio já desenvolve em sua escola um projeto chamado “ciência em cena”, para que os alunos conheçam mais profundamente a história de grandes nomes da ciência, entre eles, é claro, o criador do prêmio, Alfred Nobel.

Depois de conhecer a história do prêmio e descobrir que muitos dos projetos vencedores são utilizados no nosso cotidiano, o desafio dos visitantes é pensar no futuro. Uma instalação coloca diversas descobertas que seriam dignas de destaque e permite que os interessados ouçam argumentos, votem nos seus escolhidos e comparem os seus resultados com os votos da maioria dos visitantes.

Essa foi uma das sessões favoritas dos alunos de Pradópolis, que afirmaram considerar a premiação muito importante, tanto para o reconhecimento de grandes descobertas quanto para a motivação dos seus criadores. O grande mérito do prêmio é “incentivar as pessoas a serem melhores”, afirmou a aluna Tânia Stoco ao final da visita.

A exposição é gratuita e poderá ser visitada até 10 dezembro, dia em que morreu Alfred Nobel e no qual tradicionalmente acontece a premiação.

Serviço

Exposição: O Prêmio Nobel – Ideias Mudando o Mundo
Período: De 12 de novembro até 10 de dezembro (Aberto todos os dias)
Horário: 10h às 20h
Local: Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso – Espaço Fiesp I
Endereço: Av. Paulista, 1313 – tel: (11) 3549-4499
Entrada gratuita

Sesi-SP e Luisa Mell lançam o projeto #Adotei na capital e em 48 municípios do interior paulista

Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594

Luisa Mell. Foto: exposição

O Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) e a ativista e protetora dos animais Luisa Mell lançam na próxima terça-feira (10/12) o projeto #ADOTEI, no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso, às 19h. A primeira iniciativa do projeto é uma exposição fotográfica com 17 imagens de personalidades, artistas e anônimos com seus animais adotados, que será realizada de 11 de dezembro a 5 de janeiro de 2014, na Avenida Paulista. Os cliques foram feitos pelos fotógrafos Marcos Rosa e Daniel Benassi.

A mostra conta ainda com os registros de sete bem-sucedidos resgates feitos por Luisa e sua equipe de trabalho, a Emergência Animal. Segundo a ativista, os casos de sucesso exibidos mostram a transformação dos cães, que passaram por situação de abandono, em animais felizes e saudáveis após a adoção.

O objetivo do projeto é conscientizar e sensibilizar a população sobre a posse responsável de animais e alertar sobre situações de maus tratos e abandono. “Quero mostrar a cara do abandono, que é triste e cruel, e também o outro lado, a felicidade da adoção”, antecipa Mell.

A exposição #ADOTEI será itinerante em 48 municípios do interior paulista, nos 54 Centros de Atividades do Sesi-SP, a partir de janeiro de 2014. Paralelamente, acontecerão feiras de adoção de cães e gatos em parceria com as prefeituras locais, palestras educativas e venda das camisetas da campanha #ADOTEI. A renda será destinada a apoiar o trabalho da equipe Emergência Animal, liderada por Mell.

O projeto conta com o apoio da empresa Home It, que fará a venda das camisetas da campanha #ADOTEI pelo site www.homeit.com.br, e dos empresários Mica Rocha, Lelê Saddi, Helinho Calfat, Fabiana Saad e Gui Haji Touma.

Personalidades:

  • Lobão (cantor)
  • Marina Ruy Barbosa (atriz)
  • Celso Loduca (publicitário)
  • Fúlvio Stefanini (ator)
  • Giovanna Ewbank (atriz)
  • Nina Pandolfo (artista plástica)
  • Adriana Barra (estilista)
  • José Loreto (ator)
  • Mica Rocha (apresentadora e empresária)
  • Dr. Pet (adestrador)
  • Kadu Dantas (blogueiro)
  • Guilherme Samora (jornalista)
  • Lele Saddi (empresária)
  • Ellen Jabour (apresentadora e modelo)

Serviço

Exposição fotográfica #ADOTEI

Local: Centro Cultural FIESP – Ruth Cardoso – Espaço FIESP II – (av. Paulista, 1.313, em frente à estação Trianon-Masp do Metrô).
Abertura para convidados: 10 de dezembro, terça-feira, às 19h.
Período expositivo: de 11 de dezembro de 2013 a 5 de janeiro de 2014 – Diariamente, das 10h às 20h.
Entrada gratuita
Classificação indicativa: livre
Os espaços têm acessibilidade.
Informações: (11) 3146-7405 e 7406


Presidente da Fiesp prestigia exposição sobre os 50 anos da Abinee

Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, Paulo Skaf, participou, na noite desta segunda-feira (23/09), da cerimônia de abertura da exposição “50 anos da Abinee”, da Associação Brasileira da Indústria Eletro Eletrônica (Abinee), no Centro Cultural Fiesp Ruth Cardoso, na sede da federação, na Avenida Paulista. Além de parabenizar a associação pelo seu cinquentenário, Skaf afirmou que a mostra é uma oportunidade de “entrar num túnel do tempo”, por conta dos objetos de todas as épocas expostos.

“Cabe a mim reiterar o apoio inconteste que a Abinee tem e sempre terá na Fiesp”, disse Skaf. “Contem comigo e com todas as nossas entidades”. Segundo ele, “as bandeiras da Abinee defendem a competitividade do Brasil”.

Skaf: “Cabe a mim reiterar o nosso apoio inconteste que a Abinee tem e sempre terá na Fiesp”. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Skaf: “Cabe a mim reiterar o apoio que a Abinee tem e sempre terá na Fiesp”. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp


Na ocasião, o presidente da Abinee, Humberto Barbato, agradeceu à Fiesp pelo espaço para a exposição. E também destacou que a “luta pela competitividade tem sido uma constante no setor”. “Nossas políticas são de longo prazo, visando a competitividade da indústria”, disse.

De acordo com Barbato, há muito trabalho pela frente nos próximos 50 anos. “O setor saberá superar os desafios olhando para o futuro com otimismo”, afirmou.

Entre os demais convidados da abertura da exposição estavam nomes como o secretário de Estado da Fazenda de São Paulo, Andrea Calabi, e o ex-presidente da Abinee Paulo Velhinho.

A exposição

A mostra “50 anos da Abinee” ficará em cartaz no Centro Cultural Fiesp Ruth Cardoso até o dia 13 de outubro. E traz objetos e documentos de todas as épocas.

Estão lá, por exemplo, gravadores de fita cassete, extensões elétricas, um protótipo de um chuveiro elétrico de 1948, aquecedores, motores elétricos, caixas registradoras, máquinas de escrever, telégrafos, toca discos e até um gramofone.

Não faltam ainda celulares, plugues e tomadas, entre outras peças.

‘Cacilda era uma mulher de teatro e foi uma líder desde pequena’, diz pesquisadora no InteligênciaPontoCom

Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp

“Cacilda Becker era muito ligada ao sofrimento humano, ela perdoava. As personagens eram como irmãs dela”. A afirmação é da pesquisadora do teatro Maria Thereza Vargas, a convidada do  InteligênciaPontoCom, bate-papo mensal com personalidades do mundo das artes e da cultura realizado pelo Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP). A edição deste mês do evento ocorreu na noite desta terça-feira (17/09), no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso, na sede da entidade e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), na Avenida Paulista.

Na ocasião, Maria Thereza Vargas, foi entrevistada pelo jornalista da Folha de S. Paulo, Nelson de Sá. E falou sobre a vida e a obra da maior diva do teatro brasileiro, a atriz Cacilda Becker (1921-1969). Maria Thereza é uma pesquisadora pioneira da história das artes cênicas no Brasil. A teórica é uma das indicadas ao Prêmio APCA 2013, da Associação Paulista de Críticos de Arte, pela carreira de pesquisadora teatral e pela autoria do livro “Cacilda Becker: Uma Mulher de Muita Importância”.

Segundo Maria Thereza, Cacilda era uma total apaixonada pelo teatro, a ponto de cansar os amigos por “só falar no assunto”. “Cacilda viveu num tempo em que não havia o teatro de imagens como hoje”, disse. “Uma boa interpretação deveria estabelecer uma comunhão de emoções entre intérprete e público”.

Maria Thereza Vargas: histórias de trabalho e amores de Cacilda Becker. Foto: Julia Moraes/Fiesp

Maria Thereza Vargas: histórias de trabalho e amores da musa Cacilda Becker. Foto: Julia Moraes/Fiesp


O que transformou Cacilda uma musa? O fato de ela ter “feito parte do mistério que envolve a profissão de atriz” com tanta entrega. “Cacilda era uma mulher de teatro e foi uma líder desde pequena, na família”, contou. “Ela causava fascínio em cena. Sempre ouvi falar dela, uma moça que veio de Santos e causou surpresa pela beleza e pelo talento”.

Muito identificada com as personagens “sofridas e dramáticas”, a atriz ganhou aplausos redobrados ao interpretar um menino na peça “Pega Fogo”, de Jules Renard. “Eu me lembro muito bem desse espetáculo, foi um destaque na carreira dela”.

Conselhos terríveis

Entre as curiosidades reveladas por Maria Thereza no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso estiveram bastidores como o fato de que Cacilda apresentava programas de rádio. “Muito viva e muito inteligente, ela não só apresentava os cantores, mas fazia a redação de programas e dava conselhos para pessoas que escreviam cartas”, contou. “Os conselhos dela eram terríveis”. Como exemplo dessas orientações sentimentais, a pesquisadora citou a carta de uma moça zangada com os pais, que não a deixavam sair. “A recomendação dada por Cacilda foi: fuja de casa”.

Razão e sensibilidade

Os amores da diva, claro, não ficaram de fora. Como o casamento com o modernista Flávio de Carvalho, precursor da performance no país. “Cacilda guardou dele uma imagem muito bonita”, explicou. “Dizia que ele foi o homem que a apresentou a Debussy”.

O romance com o também ator Walmor Chagas, seu último marido, foi descrito pela pesquisadora como uma história de respeito e harmonia diante das diferenças. “Os grandes elencos são movidos por amor”, afirmou. “Cacilda e Walmor viviam uma relação de admiração mútua que com o tempo foi se solidificando”, disse.

Um encontro que trouxe bons momentos para o teatro brasileiro. “Em cena eles se conheciam. Como num jogo de tênis, como dizia ele, tentavam ficar em harmonia: havia respeito, mas eles jogavam”, contou. Segundo Maria Thereza, Walmor era um homem “muito racional”, enquanto Cacilda era “muito emotiva”, a ponto de “molhar o chão do palco com lágrimas”. “O amor deles acalmou aquela emoção dela e, ao mesmo tempo ela o compreendeu”, afirmou. “Foi uma parceria excelente não porque fossem iguais, mas porque havia ali duas espécies de pessoas”.

Cacilda Becker fez aproximadamente 70 peças em seus 28 anos de carreira. Entre os maiores sucessos, de acordo com Maria Thereza, estiveram espetáculos como “Quem tem medo de Virgínia Woolf?” e “Esperando Godot”.

‘Nanoarte’, da Sesi-SP Editora, em destaque no File 2013

Agência Indusnet Fiesp

Nesta terça-feira (23/07), às 19h30, a Sesi-SP Editora lança o livro “Nanoarte” , da artista multimídia Anna Barros. Ela expõe o seu trabalho no Festival Internacional de Linguagem Eletrônica (File 2013), que estreou também nesta terça-feira (23/07), no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso, na sede do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), na Avenida Paulista.

Este é o primeiro livro publicado sobre nanoarte, por uma artista e curadora, no Brasil. Na obra, a autora apresenta o mistério do mundo nano − o universo das partículas invisíveis a olho nu − com suas criações, nas quais anima imagens científicas captadas pelo microscópio. Unindo arte e ciência, “Nanoarte” apresenta um conjunto destas imagens com cores únicas, animações, objetos e instalações.

O livro de Anna Barros: imagens animadas. Foto: Divulgação

O livro de Anna Barros: imagens animadas. Foto: Divulgação

“Este livro é resultado de meu encantamento com a nanoarte”, afirma Anna. “E busca introduzir o leitor nesse universo por meio de textos por mim apresentados em congressos e por imagens de meus trabalhos poéticos, em animações em 3Dmax e em instalações”, diz.

A publicação também relata as experiências e vivências da artista, com informações sobre suas pesquisas e as obras de arte que nasceram a partir delas. Alguns textos redigidos por Anna Barros explicam seu processo criativo e relatam quando surgiu o interesse dela pela nanoarte. Uma publicação, que assim como o mundo nano, nos permite ir além do nosso sentido comum.

Para conferir a programação e saber mais sobre o File 2013, só clicar aqui.

Sobre a coleção

A coleção “Exposições” pretende transformar exposições e trabalhos de artistas relacionados ao Sesi-SP em produtos editoriais, com caráter educacional. Um dos objetivos da iniciativa é estimular o contato do público com as obras, formando o olhar em artes visuais. Dessa forma, a ideia é causar uma reflexão acerca da relação do homem com as artes, sempre em movimento e  transformação.

Serviço

Lançamento do livro “Nanoarte”, de Anna Barros
Data e horário: 23 de julho, das 19h30 às 22h30
Local: Foyer do Teatro do Sesi São Paulo (Avenida Paulista, 1313)
Para mais informações: http://www.sesispeditora.com.br/

File 2013 começa no dia 23/07, no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso

Agência Indusnet Fiesp

Falta pouco para a capital paulista sediar o principal evento de arte e tecnologia do Brasil. Entre os dias 23 de julho e 1º de setembro, o Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), realiza a 14ª edição do Festival Internacional de Linguagem Eletrônica (File). A programação vai ocupar quatro espaços no prédio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) na Avenida Paulista. Todos dentro do Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso:  a Galeria de Arte, Galeria de Arte Digital Sesi-SP (que consiste na fachada do edifício), o Espaço Fiesp I e o Espaço Mezanino. Isso além da estação Trianon-Masp do metrô, localizada em frente ao prédio. E o que é melhor: toda a mostra terá entrada gratuita.

Uma das principais novidades desta edição do evento é o chamado File Led Show. Do que se trata? De uma obra interativa do grupo francês 1024 architecture a ser exibida na Galeria de Arte Digital Sesi-SP, ou seja, na fachada do prédio na Paulista. A ideia é que os visitantes usem a voz para alterar as imagens exibidas. E promete ser uma das atrações mais comentadas da mostra.

Haverá ainda instalações e obras diversas reunindo arte e mídias eletrônicas. Os trabalhos serão organizados em divisões como File Instalações Interativas, File Games, File Maquinema, File Anima+, File Tablet, File Media Art, File Metrô, File Hipersônica e o File Led Show. Haverá ainda simpósios e workshops sobre temas variados, como, por exemplo, dinâmicas de conservação da arte contemporânea e computação não convencional nas artes.

Instalação Cloud Pink: visitantes poderão tocar em nuvens num painel. Foto: Divulgação

Instalação Cloud Pink, do File 2013: visitantes poderão tocar em imagens de nuvens num tecido. Foto: Divulgação

Entre os destaques das obras interativas, têm tudo para fazer sucesso instalações como a Cloud Pink (nuvem rosa, numa tradução livre), dos artistas Hyunwoo Bang e Yunsil Heo, da Coreia do Sul, na qual os participantes podem tocar em nuvens cor de rosa projetadas num tecido suspenso no ar. Vale a pena prestar atenção também no Monkey Business (negócio/assunto de macaco, numa tradução livre), de Ralph Kistler e Jan M. Sieber, da Espanha, na qual um macaco de brinquedo reage aos movimentos dos visitantes.

No File Anima será exibido o Attraction (Atração), o primeiro anime interativo do mundo, uma produção da França, Japão e Brasil. Entre muitas outras opções.

Quem gosta de jogos não pode perder games como o 140, de Jeppe Carlsen, e Machinarium, do estúdio Amanita Design.

Caso venha para a Paulista de metrô, o visitante poderá ver ainda a instalação interativa Corpo Digitalizado, da brasileira Juliana Cerqueira. Com a obra, será possível digitalizar o próprio corpo em diferentes posições, podendo ver o resultado em monitores de TV.

Detalhe do anime Attraction, destaque do File Anima+, dentro do File. Foto: Divulgação

Detalhe do anime Attraction, destaque do File Anima+, produção do Brasil, França e Japão. Foto: Divulgação


Para saber mais sobre o File 2013, só conferir a programação no site do Sesi – SP. Ou na própria página do evento. Confira também imagens das principais atrações no nosso Flickr:

Serviço

Festival Internacional de Linguagem Eletrônica (File 2013)
Período: De 23 de julho a 1º de setembro
Local: Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso (Avenida Paulista, 1313)
Programação: http://www.sesisp.org.br/cultura/exposicao/file-14-edicao.html

‘InteligênciaPontoCom’: Giorgetti e Bacic debatem dificuldades e alternativas para cinema brasileiro

Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp

“Cinema brasileiro, hoje, não é nada”, disparou o diretor, produtor e roteirista Ugo Giorgetti, um dos convidados da noite de terça-feira (16/07) do InteligênciaPontoCom, evento do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) que promove bate-papos entre o público e grandes nomes da área cultural.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594

Gregorio Bacic e Ugo Giorgetti (a direita) no InteligênciaPontoCom. Foto: Julia Moraes/Fiesp


Giorgetti, autor de filmes como “Sábado”, “Boleiros” e “O Príncipe”, classifica parte dos filmes nacionais que mais fazem sucesso na atualidade como uma “versão piorada” do que é produzido na TV. “É a televisão vulgarizada ainda mais. Ou temos o cinema que ninguém vê, ninguém ouve e ninguém vai”, disse o cineasta no Espaço Mezanino, no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso.

O diretor criticou o modelo atual de incentivos fiscais. “O Estado se omite no julgamento do que é cultura”, afirmou, explicando que a renúncia fiscal abre espaço para a produção de filmes não independentes. “Eu não tenho nada contra ‘De Pernas para o Ar’, nada. A não ser que alguém me obrigue assisti-lo [risos]. A única coisa que tenho contra esse filme é o fato de estar fazendo com dinheiro público”, disse Giorgetti, defendendo a destinação dos incentivos a filmes de caráter mais independente e que, segundo ele, não visem exclusivamente gerar faturamento.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594

Gregorio Bacic: é preciso procurar alternativas aos esquemas de distribuição. Foto: Julia Moraes/Fiesp

Outro convidado, o também paulistano Gregório Bacic, jornalista, radialista, documentarista e escritor, um dos criadores e diretor do programa “Provocações”, apresentado por Antonio Abujamra na TV Cultura, falou sobre sua iniciativa, a de levar a exibição de cinema em DVD para a periferia.

“Temos feito uma mostra de cinema nordestino, em que a gente privilegia centros culturais da periferia, escolas do interior”, explicou. “Nós tivemos, há dois anos, no município de Taboão da Serra, numa quarta-feira chuvosa, um público de 800 pessoas para o filme ‘Corisco e Dadá’.”

“O que nos resta nesse momento é criar espaços e levar cinema para pessoas que não têm nem dinheiro para pegar um ônibus, propiciando uma reflexão. É o que consigo enxergar como alternativa possível para sair desse esquema de distribuição e exibição.”

Ugo Giorgetti disse que um dos problemas de se fazer cinema no Brasil é o custo de produção. “Não é o preço de um poema”, ponderou o diretor, explicando mais tarde que produzir TV e publicidade têm sido alternativas de sobrevivência para vários profissionais.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594

Ugo Giorgetti: 'distribuidor brasileiro é preguiçoso e negligente'. Foto: Julia Moraes/Fiesp

Giorgetti, que reconheceu ser preguiçoso para filmar fora de São Paulo, disse ainda que a maioria do público brasileiro é despreparada para assistir a filmes mais complexos. “É cultura, educação, um conjunto de coisas que impede que as pessoas gostem daquilo que não é simples. Parece que tem público em São Paulo, mas não tem. É ilusório”, disse o diretor, afirmando que a exibição em espaços como os cinemas Itaú Frei Caneca e Augustaé insuficiente para a sustentabilidade do cinema brasileiro à margem dos grandes esquemas de distribuição.

“O distribuidor brasileiro é preguiçoso e negligente”, disse Giorgetti, explicando que filmes simplórios, com atores conhecidos e que façam rir ganham preferência em relação a outros que não tenham essas características. Bacic emendou, afirmando que essa tendência acaba influenciando os roteiristas.

De acordo com Bacic, as emissoras públicas, como a TV Cultura, cumprem papel importante para a exibição de filmes brasileiros. “A TV Cultura colocou no ar 84 filmes brasileiros, mais do que outras emissoras”, afirmou ele, que disse ser favorável ao estabelecimento de cotas que assegura um percentual mínimo de exibição de produção brasileira nas emissoras de TV paga.

‘InteligênciaPontoCom’ estreia com bate-papo sobre adaptação de literatura para o teatro

Agência Indusnet Fiesp

A temporada 2013 do ‘InteligênciaPontoCom’ estreia no dia 28 de maio, às 20h30, no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso, com a participação da diretora Beth Lopes e do autor e dramaturgo Paulo Rogério Lopes. O tema do bate-papo serão as adaptações de obras literárias para palcos.

O encontro tem entrada gratuita e pode ser acompanhado por transmissão on-line. Para acompanhar ao vivo, acesse o endereço: http://www.fiesp.com.br/transmissao-online/.

Diretora teatral e pesquisadora, a gaúcha Elizabeth Lopes (1956), é conhecida por buscar inovações em formas e técnicas de trabalho com os atores. Em sua carreira, dirigiu espetáculos como “Em algum lugar”, baseado no livro “Tempo de Despertar”; “Silêncio”, a partir de “Self-Accusation”; e “Albergue de Fantasmas”, baseada em textos do escritor argentino Jorge Luiz Borges.

O dramaturgo e autor paulista Paulo Rogério Lopes (1965) escreve para diferentes linguagens cênicas. No teatro, adaptou “Santa Joana dos Matadouros”, de Bertold Brecht, além da adaptação do espetáculo “Crônicas de Cavaleiros e Dragões – O Tesouro dos Nibelungos”, peça em cartaz no Teatro do Sesi-SP.

Sucesso da programação cultural do Sesi-SP em anos anteriores, o ‘InteligênciaPontoCom’ promove bate-papos mensais entre o público e profissionais de diversas áreas da cultura. Grandes nomes da literatura, artes visuais, cinema, filosofia, sociologia, esporte, teatro e música participam da programação.

Serviço
InteligênciaPontoCom – com Paulo Rogério Lopes e Beth Lopes
Entrada gratuita
Data/horário: 28 de maio (terça-feira), às 20h30
Local: Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso, Espaço Mezanino
Endereço: Av. Paulista, 1313, São Paulo, SP

Leia mais

Rede Cidadã visita exposições no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso

Ariett Gouveia Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594

Alunos visitaram as exposições do Centro Cultural Fiesp (fotos: Helcio Nagamine).

Nesta quinta-feira (16/05), o Centro Cultural  Fiesp – Ruth Cardoso recebeu a visita de jovens participantes do Youth Career Initiative (YCI), programa da ONG Rede Cidadã que capacita jovens para o mercado de trabalho em diversas áreas  do setor hoteleiro.

Os jovens visitaram as exposições “Jogos Olímpicos” e “Olhar a toda prova”, abertas ao público até o dia 30 de junho com entrada gratuita.

De acordo com Elizani Branco Lima, coordenadora do programa YCI em São Paulo, a visita é valiosa para o participantes desse programa realizado em parceria com hotéis cinco estrelas.

“O Brasil receberá os principais eventos esportivos nos próximos anos. Dessa forma, é fundamental que os jovens, que irão trabalhar em hotéis de luxo nos próximos anos, conheçam a história esportiva do país e das Olimpíadas,  e agreguem mais conhecimento e valores à sua formação“, disse a coordenadora.

Visitantes

A experiência de visita as exposições, segundo Tamyres Santana, de 19 anos, representou um ganho pessoal e profissional. “Para nós, que queremos trabalhar em hotelaria, é bom estar informado sobre eventos como a Olimpíada e também sobre o esporte nos outros países. E, mais do que isso, é bacana conhecer como os atletas trabalham para chegar ao resultado que a gente vê pela televisão.”

Na opinião de Stacy Gindre, também de 19 anos, as exposições colaboram para valorizar o esporte e o Brasil. “No Brasil, as pessoas dão muita atenção para o futebol, mas a exposição lembra que temos muito mais do que isso. Senti orgulho de ser brasileira depois de ver o vídeo usado para a escolha do Brasil como sede da próxima Olimpíada”, afirmou a estudante.

As exposições “Jogos Olímpicos” e “Olhar a toda prova” ficam em cartaz até o dia 30 de junho. Agendamentos para visitas de grupos podem ser feitas de segunda a sexta-feira, das 10h às 13h e das 14h às 17h, pelo telefone (11) 3146-7396. Local: Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso (Av. Paulista, 1313 – Metrô Trianon-Masp).

As exposições

“Jogos Olímpicos: Esporte, Cultura e Arte” é uma parceria da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) com o Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e reúne cerca de 300 peças do acervo do Museu Olímpico do Comitê Olímpico Internacional (COI), que marcaram e representam a trajetória dos Jogos Olímpicos da Era Moderna.

“Olhar a toda prova”, com curadoria de João Kulcsár, retrata de forma artística os esportes olímpicos e paraolímpicos por meio de 48 imagens, registradas por fotógrafos como Claudio Edinger, Jonne Roriz, Marlene Bergamo e Renan Cepeda e trazem uma nova perspectiva dos retratos dos atletas incentivados pelo Sesi-SP.

Leia mais


Alexandre Borges retorna ao palco do Teatro do Sesi-SP com o espetáculo ‘Poema Bar’

Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594

Alexandre Borges declama poemas no palco do Sesi. Foto: Divulgação

Sucesso de público em 2012, o espetáculo “Poema Bar” volta ao palco do Teatro do Sesi-SP, no Centro Cultural Fiesp Ruth Cardoso, na avenida paulista, nos dias 6 e 7 de maio.

Em uma curta temporada por São Paulo, o espetáculo esteve fica em cartaz no Teatro do Sesi-SP, em Campinas, e nos dias 8 e 9 estará em Itapetininga.

O espetáculo, que já foi encenado em Portugal, Alemanha e no Rio de Janeiro, integra as comemorações do “Ano de Portugal no Brasil” e presta uma homenagem ao poeta Vinicius de Moraes, que completaria 100 anos em 2013.

“Poema Bar” surgiu da  intenção de Alexandre Borges e do pianista português João Vasco de unir as obras dos poetas Vinicius de Moraes e Fernando Pessoa.

Em forma de recital, Borges faz uma leitura dramatizada dos poemas de Vinicius e Pessoa ao fundo musical do pianista João Vasco e da cantora portuguesa Sofia Vitória e de Mariana de Moraes, neta de Vinícius.

Paixão pelos mestres

Alexandre Borges e João Vasco desenvolveram o projeto “Poema Bar” movidos pela paixão literária que ambos nutrem por Vinicius de Moraes e Fernando Pessoa. O espetáculo estreou em julho de 2011, na Casa Fernando Pessoa, em Lisboa, e, posteriormente, esteve em cartaz no teatro Bühne der Kulturen, em Colônia, na Alemanha.

O público brasileiro conheceu o espetáculo em outubro de 2011, quando o grupo promoveu uma semana em comemoração aos 98 anos de Vinicius de Moraes no Rio de Janeiro. Em novembro de 2012,  estreou no Centro Cultural Fiesp Ruth Cardoso e nos teatros do Sesi-SP  nas cidades de São José dos Campos, Sorocaba, Campinas e Itapetininga .

A montagem propõe uma nova ótica sobre a obra de dois poetas que, apesar de retratarem épocas diferentes, traduzem em versos a ampla cultura de seus países. O humor ácido e as paixões de Vinicius se unem ao romantismo de Pessoa em um show para ser visto, ouvido e, sobretudo, sentido.

Serviço

Espetáculo “Poema Bar”
Entrada Gratuita
Datas e horário: 6 e 7 de maio (segunda e terça-feira), às 21h
Local: Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso – Teatro do Sesi-SP – av. Paulista, 1.313

Fique por dentro da programação cultural do Sesi-SP

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594


Acesse o site do Sesi-SP Cultura e veja a programação de espetáculos de música, teatro, exposições e filmes.

Para acompanhar a programação direto do seu smartphone ou tablet, clique aqui.

Aldo Rebelo, Nuzman e Paulo Skaf participam de abertura de exposições na Fiesp

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, prestigiou as cerimônias de inauguração para convidados da exposição interativa “Jogos Olímpicos: Esporte, Cultura e Arte” e da exibição de 48 fotos denominada “Olhar a toda prova”, em eventos realizados na noite de segunda-feira (15/04) no Centro Cultural Fiesp-Ruth Cardoso.

A primeira mostra é organizada pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB) com apoio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP). Já a segunda é uma iniciativa do Sesi-SP.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594

Aldo Rebelo, ministro do Esporte; e Paulo Skaf, presidente da Fiesp e do Sesi-SP, prestigiaram as cerimônias de inauguração das exposições “Jogos Olímpicos: Esporte, Cultura e Arte” e “Olhar a toda prova”, no Centro Cultural Fiesp - Ruth Cardoso. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

“Que esta exposição [“Jogos Olímpicos: Esporte, Cultura e Arte”] seja visitada pela nossa comunidade em São Paulo, pelos brasileiros e pelas crianças da rede pública e que ela ajude a preparar no Brasil o espírito de 2016, o espírito olímpico da paz entre as nações”, afirmou Rebelo.

Ao falar sobre a iniciativa, o presidente da Fiesp e do Sesi-SP, Paulo Skaf, ressaltou o compromisso com a formação plena de crianças e jovens por meio da educação e do esporte.

“A indústria de São Paulo prioriza a educação, mas quando nós falamos em educação, ela não se dá só na sala de aulas ou nos laboratórios. Ela se dá nas quadras de esportes, na boa alimentação e nas práticas culturais”, afirmou Skaf.

Carlos Arthur Nuzman, presidente do COB, disse que a exposição “Jogos Olímpicos: Esporte, Cultura e Arte” irá contribuir para formação de novos atletas do esporte brasileiro: “Esse é um legado para os jovens que virão aqui e eles vão se contagiar com o esporte e vão sentir a história do que o esporte trouxe tanto séculos para humanidade, para que isso possa ser traduzido em uma forma que eles entendam e que eles possam participar do futuro do esporte brasileiro”, afirmou Nuzman, agradecendo a Fiesp por receber a exposição.

Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso oferece opções gratuitas de lazer no feriado de 25 de janeiro

Rosângela Gallardo, Agência Indusnet Fiesp

O feriado de aniversário de São Paulo é uma ótima oportunidade para colocar a agenda cultural em dia. Melhor ainda se a programação for gratuita e fizer parte do roteiro de atrações da Avenida Paulista, um dos símbolos da diversidade e pujança da cidade.

O Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso, instalado no número 1313, oferece duas opções de exposições que resgatam a criatividade e conectam técnicas tradicionais a novas tecnologias.

Galeria de Arte do Sesi-SP – expõe a mostra A Arte da Tapeçaria – Tradição e Modernidade, em parceria com a Espírito Santo Cultura (RJ) e a Manufactura de Tapeçarias de Portalegre.

A exposição tem curadoria de Luís Neves e reúne pela primeira vez no Brasil 48 tapeçarias de Portalegre, no Alentejo. A região é conhecida por suas tapeçarias murais decorativas, cuja produção é realizada por meio de uma técnica totalmente manual, que tem como ponto de partida obras de pintores famosos.

O acervo é composto por obras de 39 artistas, dentre eles Almada Negreiros, Camarinha, Júlio Pomar, Eduardo Nery, Le Corbusier, Vieira da Silva, Vik Muniz, Arpad Szenes, Graça Morais, Sonia Delaunay, Bruno Munari, Pedro Calapez, Lourdes Castro, Álvaro Siza, Rigo 23, Rui Moreira, Jean Lurçat, Hans Erni, Burle Marx e Joana de Vasconcelos.

A partir dos teares de Portalegre são produzidas obras de arte única, resultado de artistas que criam cartões originais, da técnica dos desenhistas que os ampliam e da maestria das tecedeiras, que executam com detalhe e rigor a obra final. Fundada em 1946, a Manufactura de Tapeçarias de Portalegre adotou nova técnica de tecelagem e associou sua produção a grandes nomes da arte contemporânea. Trata-se de uma das últimas manufaturas no mundo a trabalhar com um bem cultural desta natureza de forma completamente manual. Atualmente, reúne mais de 200 artistas consagrados que produzem suas obras em tapeçaria.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594

Expo Fundição Artística no Brasil. Foto: Julia Moraes

Espaço Fiesp – Ilustra, na exposição Fundição Artística no Brasil, as principais etapas dessa atividade pelo método de cera perdida. Com curadoria de Gilberto Habib Oliveira, a mostra apresenta 45 peças, com acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo e trabalhos desenvolvidos por professores, alunos e técnicos da Escola Senai Nadir Dias de Figueiredo, de Osasco, que mantém o Centro Técnico em Fundição Artística, núcleo de referência nesse setor.

Dedicado à recuperação e modernização dos processos de fundição artística no Brasil, o Centro Técnico em Fundição Artística realizou nos últimos três anos a capacitação de uma equipe técnica, investimentos em equipamentos e treinamento com a finalidade de oferecer cursos especializados em fundição de obras de arte.

Dentre os destaques, obras de Rodolfo Bernardelli, “escultor oficial” do Brasil durante o período Republicano e obras de Amadeu Zani, autor de vários monumentos públicos em São Paulo e no Rio de Janeiro, professor do Liceu de São Paulo e responsável pela vinda ao Brasil de artistas fundidores que ajudaram a formar jovens artesãos.

Outro ponto forte da exposição é o “Busto D. Pedro II”, de 1839, de autoria de Zépherin Ferrez, pertencente ao acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo.

Serviço
A Arte da Tapeçaria – Tradição e Modernidade – Galeria de Arte do Sesi-SP, Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso (Av. Paulista, 1313, Metrô Trianon-Masp, capital)
Período expositivo: até 10 de março de 2013
Datas e horários: segunda-feira, das 11h às 20h; terça a sábado, das 10h às 20h; e domingo, das 10h às 19h (entrada até 20 minutos antes do fechamento)
Classificação indicativa: livre
Informações: (11) 3146-7405 e 7406
Entrada franca. O espaço tem acessibilidade

Fundição Artística no Brasil – Espaço Fiesp, Centro Cultural Fiesp 0 Ruth Cardoso (Av. Paulista, 1313, Metrô Trianon-Masp, capital)
Período expositivo: até 10 de fevereiro de 2013
Datas e horários: segunda-feira, das 11h às 20h; terça a sábado, das 10h às 20h; e domingo, das 10h às 19h (entrada até 20 minutos antes do fechamento)
Classificação indicativa: livre
Informações: (11) 3146-7405 e 7406
Entrada franca. O espaço tem acessibilidade

Leia mais

No mês de aniversário de São Paulo, principais monumentos da metrópole são retratados em mostra na Fiesp

Dulce Moraes, Agência Indusnet

Verdadeiras obras de arte a ceu aberto, os monumentos e esculturas de bronze espalhadas pela cidade são testemunhas silenciosas da transformação da cidade e do País. Há décadas (ou séculos) elas estão ali, mesmo que não saibamos a sua história, o seu significado e, principalmente, como e por quem foram produzidas.

Como um presente à cidade de São Paulo, que comemora os seus 459 anos no próximo dia 25, a exposição Fundição Artística no Brasil, em cartaz no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso até o dia 10 de fevereiro, propõe uma visita pela história de quinze esculturas em bronze presentes no dia a dia do paulistano. São obras que diversos artistas que, em diferentes momentos, retrataram para a posteridade grandes momentos e personagens da história.

O escultor Israel Kislansly (autor da obra Vanackeriana II, que está na mostra) destaca a necessidade de mirar os olhos para essas obras tão presentes na vida urbana. “Sem perceber e amá-las, não poderíamos avaliar a importância da tecnologia que foi capaz de preservar, durante a décadas, séculos e milênios, essa arte tão misteriosa e primordial que é a escultura”.

Além de apresentar a intrigante tecnologia por trás da produção das esculturas, a mostra Fundição Artística no Brasil convida o público a buscar e reconhecer as obras originais pelas ruas da cidade. No catálogo da exposição há um verdadeiro roteiro turístico com a sinalização de onde estão cada um desses monumentos.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594

Para ver o PDF do mapa ampliado, clique aqui.


Veja a localização dos Monumentos:


Índio e Tamanduá
Localização: Praça Marechal Deodoro
Escultor:  Ricardo Cipicchia
Período: 1949-1950

Monumento a Luis Pereira Barreto
Localização: Praça Marechal Deodoro, no centro
Escultor: Galileo Emendabili
Período: 1925-1929

Depois do banho
Localização: Largo do Arouche
Escultor: Victor Brecheret
Período: 1940

Monumento a Duque de Caxias
Localização: Praça Princesa Isabel
Escultor: Victor Brecheret
Período: 1941 a 1960

Monumento a Giussepi Verdi
Localização: Conservatório Dramático e Musical de São Paulo (próximo ao Vale do Anhangabau)
Escultor: Amadeo Zani
Período: 1915-1916

Monumento à Mãe Preta
Localização:  Largo do Paissandu
Escultor: Julio Guerra
Período: 1953-1954

Contando a féria
Localização:  Praça João Mendes
Escultor: Ricardo Cipicchia
Período:  1949-1950

Busto do Dr. João Mendes
Localização:  Praça João Mendes
Escultor: Willian Zadig
Período: 1912-1913

O Beijo (Monumento à Olavo Bilac)
Localização:  Largo São Francisco
Escultor: Willian Zadig
Período: 1920

Monumento à Alfredo Maia
Localização:  Praça Julio Prestes
Escultor:  Amadeo Zani
Período: 1920

Monumento à Independência do Brasil
Localização:  Parque da Independência
Escultor: Ettore Ximenes
Período: 1919-1922

Gloria Imortal aos Fundadores de São Paulo
Localização:  Pátio do Colégio
Escultor: Amadeo Zani
Período: 1913-1925

Índio Pescador
Localização:  Praça Oswaldo Cruz
Escultor: Francisco Leopoldo e Silva
Período: 1920-1926

A Pega do Porco
Localização:  Parque do Ibirapuera
Escultor: Ricardo Cipicchia
Período: 1949-1950

Laocoonte e seus filhos
(cópia do original em mármore do século I aC)
Localização:  Parque do Ibirapuera
Escultores: Liceu de Artes e Ofícios
Período: 1938-1945

Museu a Ramos de Azevedo (alegoria A Engenharia)
Localização: Cidade Universitária – USP
Escultor: Galileo Emendabili
Período: 1929-1933


Retrospectiva 2012 – Na área cultural, Fiesp e Sesi-SP presenteiam público com projetos inéditos e obras consagradas

Agência Indusnet Fiesp

Homenagens, exposições, peças teatrais, galerias, tecnologia, cinema e muito mais. Ao longo de 2012, uma série de atividades culturais e artísticas foram promovidas no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso e nos teatros e unidades Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) por todo oEstado.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594A própria fachada o edifício-sede das entidades – a emblemática  pirâmide na avenida Paulista – transformou-se em  Galeria de Arte Digital a céu aberto, a primeira da América Latina, e durante meses exibirá obras de arte de artistas contemporâneos em um gigantesco painel de luzes leds.


Veja os principais acontecimentos de 2012 na área cultural

Nelson Rodrigues 100 Anos

De maio a dezembro, o Sesi-SP realizou o projeto  Nelson Rodrigues 100 anos, sob curadoria do biógrafo do autor e dramaturgo, Ruy Castro, e direção artística de Marco Antônio Braz, especialista na obra de Nelson.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594

Rivelino, Francisco Horta, Neila Tavares, Ruy Castro e Carlos Heitor Cony. Foto: Talita Camargo

Além de uma exposição, a programação contou com espetáculos teatrais inéditos, debates, leituras dramáticas e oficinas sobre a vida e a obra de Nelson Rodrigues, realizados na capital paulista e nos 19 teatros da entidade localizados na Grande São Paulo e no interior do Estado. Todos com entrada franca.

O Teatro do Sesi-SP, localizado no Centro Cultural Fiesp Ruth Cardoso, por exemplo, foi palco de 13 mesas-redondas sobre temas importantes na trajetória do dramaturgo – a censura, a crítica, o futebol, a televisão, o cinema, a psicanálise e vários outros –, com a participação de personagens ilustres como Fernanda Montenegro, Daniel Filho, Christiane Torloni, Lucélia Santos, Alessandra Negrini, Vera Vianna, Carlos Heitor Cony, entre outros.





Também no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso foram realizadas leituras dramáticas de 15 das 17 peças do autor, além da encenação das outras duas (Boca de Ouro A Falecida), tendo como protagonistas os atores Marco Ricca, Maria Luísa Mendonça e Lucélia Santos, sob a direção de Marco Antônio Braz.

Parceria com TV Cultura

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594

Paulo Skaf parceria TV Cultura. Foto: Junior Ruiz

Em outubro, o Sesi-SP e a TV Cultura anunciaram parceria para coprodução de uma obra audiovisual televisiva e multimídia dedicada ao público infantil.

A série, provisoriamente intitulada Crocs, foi concebida pelo premiado cineasta Cao Hamburger e será destinada ao público de três a 10 anos e será composta por 50 episódios, contando com a distribuição via internet e outras mídias digitais.

Exposição de arte

Ao longo de 2012, a Galeria de Arte do Sesi-SP recebeu diversas exposições. Abrindo a temporada do ano, a mostra Joias do Deserto apresentou uma seleção de adornos corporais pertencentes ao acervo etnográfico da historiadora Thereza Collor. O acervo reuniu 2.000 peças, entre brincos, colares, braceletes, vestes do século XIX e início do XX, além de fotos dos principais desertos do mundo.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594Iniciativa do Sesi-SP em parceria com British Council, a mostra Observadores: fotógrafos da cena britânica desde 1930 até hoje mostrou a história e os costumes do povo da Grã Bretanha nos últimos 80 anos e recebeu a ilustre visita do Primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, durante sua visita ao Brasil.

A exposição foi  a vencedora do Prêmio APCA 2012, da Associação Paulista dos Críticos de Arte, na categoria Artes Visuais – Fotografia.

Já a exposição Meu Querido Inimigo trouxe pela primeira vez ao Brasil uma coleção de painéis ilustrados, com títulos de diferentes gêneros retratando a importância da paz e da tolerância.

Espetáculos no palco do Sesi

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594

Coração na Bolsa

Com entrada franca, a peça Coração na Bolsa, do Núcleo de Dramaturgia Sesi-British Council, ficou em cartaz no mezanino do Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso, de 22 de março a 1º de julho. O espetáculo simbolizou a imersão num mundo de horrores sem abdicar do convite ao riso e ao prazer da fruição.

Em homenagem ao centenário de Jorge Amado, o espetáculo juvenil Amado, inspirado na vida e obra do escritor baiano de Jorge Amado e realizado em parceria com o Instituto Brincante, sob consultoria artística de Antonio Nóbrega, fez uma leitura sobre diversos protagonistas criados pelo escritor baiano.

Com inspiração livre da obra de Carlos Drummond de Andrade, a peça juvenil Menor que o mundo, da Cia. Cênica Nau de Ícaros, tirou proveito de elementos simbólicos do universo drummondiano, por meio do entrelaçamento do circo, da música, da dança e do teatro, para mostrar ao público um poema cênico de sete faces: sete personagens em cena que carregavam o engenho, a ironia e a melancolia do poeta mineiro.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594

Alexandre Borges no espetáculo Poema Bar. Foto: Mauren Ercolani

O ator Alexandre Borges trouxe a poesia de Fernando Pessoa e Vinicius de Moraes para o palco do Teatro do Sesi-SP.

O projeto Poema Bar, em celebração ao Ano Brasil-Portugal, realizou apresentações únicas na capital e em mais quatro cidades paulistas. Ao som do piano de João Vasco, músico português idealizador do espetáculo, Borges declamou poemas de Fernando Pessoa e Vinicius de Moraes e dividiu o palco com interpretações emocionadas das cantoras Sofia Vitória e Mariana de Moraes.

As relações humanas na era digital foram dramatizadas no espetáculo Máquina de Escrever Reticência, que ficou em cartaz no Espaço Mezanino do Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso e teve entrada  gratuita.

Dois espetáculos teatrais apresentados no primeiro semestre no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso, no Teatro Sesi-SP, foram indicados para concorrer à 25ª edição do Prêmio Shell, considerado mais relevante reconhecimento do segmento no Brasil.

Entre as peças relacionadas em São Paulo estão duas montagens que passaram pelo L’illustre Molière e Mistero Buffo. A cerimônia que anunciará os vencedores acontece no início de 2013.

Arte Digital

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594Maior encontro do país sobre arte digital, o Festival Internacional de Linguagem Eletrônica (File) , mais uma vez atraiu milhares de fãs para o Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso. Com entrada gratuita, a 13ª edição do festival ficou exposta na Galeria de Arte do Sesi e reuniu trabalhos que colaboram com a propagação de novas linguagens eletrônicas e digitais.
Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594Desde o dia 03/12, o prédio da Fiesp, um dos principais cartões postais paulistanos, se transformou em um espaço inédito e permanente de arte digital para exibição de obras visuais a céu aberto. Segundo Paulo Skaf, presidente da Fiesp e do Sesi-SP, a Galeria Digital do Sesi-SP é um presente das entidades da Indústria para São Paulo. A inauguração marcou também o início da primeira edição do SP_Urban Digital Festival, com curadoria da brasileira Marília Pasculli e da alemã Susa Pop.

Festival Ars Brasilis

Milton Nascimento, o grande homenageado do Festival Ars Brasilis Sesi-SP 2012, emocionou as mais 6.500 pessoas que compareceram ao Centro de Atividade (CAT) de Itapetininga, no interior paulista, para conhecer os nove finalistas da 1ª edição do concurso. O show marcou o encerramento do Festival, que é voltado a arranjadores instrumentais de todo o país. Os três primeiros colocados ganharam, respectivamente, R$ 10 mil, R$ 7 mil e R$ 5 mil.

Sétima arte

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626594No mês de maio, a VII edição do Prêmio Fiesp/Sesi-SP do Cinema Paulista teve como grande vencedor o filme Meu País, do diretor André Ristum e estrelado por Rodrigo Santoro, Cauã Reymond e Débora Falabella. A produção Estamos juntos, do diretor Toni Venturi, conquistou prêmios em três categorias.

Em sua 7ª edição, a Mostra Paulista de Cinema Nordestino exibiu, em sessões gratuitas, 20 filmes em 32 unidades do interior e da capital paulista. A seleção de 2012 reuniu 20 títulos de diversos períodos e Estados nordestinos, sendo 11 curtas, 5 médias e 4 longas-metragens. Um dos destaques foi o longa Capitães de Areia, exibido em homenagem ao centenário de nascimento do escritor Jorge Amado. Outros destaques foram o longa O Homem que Engarrafava Nuvens, o documentário Fábio Fabuloso e a animação Morte e Vida Severina.

Cultura itinerante

Em julho, o Sesi-SP anunciou uma parceria inédita com o Educativo Bienal, que levou, gratuitamente, a arte contemporânea e obras da 30ª Bienal de São Paulo a 53 unidades do Sesi em São Paulo. A iniciativa contou com encontros de formação e exibições de videoarte.