Paulo Skaf firma convênio entre o Senai-SP e centro de educação em Mogi Mirim

Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp, de Mogi Mirim

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP), Paulo Skaf, participou no início da tarde desta sexta-feira (07/02), em Mogi Mirim, no interior paulista, da assinatura de um convênio entre o Senai-SP e o Centro de Educação e Integração Social Benjamin Quintino da Silva da cidade (Cebe Mogi Mirim).

Paulo Skaf assina convênio entre o Senai-SP e o Centro de Educação e Integração Social Benjamin Quintino da Silva de Mogi Mirim. Foto: Ayrton Vignola/FIESP

 

A iniciativa, vinculada ao programa de capacitação de jovens “Escola de Vida e Trabalho”, vai até 2015. Assim, o Senai-SP será responsável pelo ensino de até oito turmas de 30 alunos cada no curso de aprendizagem de Assistente Administrativo. A carga horária será de 800 horas.

Além de Skaf, esteve presente na assinatura do convênio o presidente do Cebe Mogi Mirim, Jorge Antonio Barbosa. E ainda o diretor técnico do Senai-SP, Ricardo Terra, e o superintendente do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) e diretor regional do Senai-SP, Walter Vicioni Gonçalves.

Presidente da Fiesp conhece estudantes da cidade. Foto: Ayrton Vignola/FIESP

“Estamos com uma cruzada pela educação”, afirmou Skaf. “Tive a oportunidade de estudar em ensino integral. Eu e meus cinco filhos. O Sesi-SP não tinha ensino integral nem ensino médio, nós lutamos por isso”, disse.

“Toda semana a gente inaugura uma ou duas escolas. E com aquela educação completa na qual a gente acredita.”

Segundo Skaf, a formação profissional oferecida pelo Senai-SP é um complemento do trabalho desenvolvido desde a infância pelo Sesi-SP.

“Estou impressionado com a sede de vocês. Imagino quanto suor foi necessário para ter essa sede e dar melhores oportunidades aos jovens”, afirmou. “É muito bom participar de um projeto sério desses com vocês.”

“O Cebe forma cidadãos para o país”, disse Barbosa. “Fui menor aprendiz e um ex-aluno do Senai-SP”, contou.  Para ele, seria um “sonho” transformar o ensino público a ponto de chegar ao nível do Senai-SP e do Sesi-SP.

O Cebe atende jovens a partir dos 14 anos e os prepara para o trabalho como aprendizes em setores como a indústria e o comércio. Hoje, o centro atende mais de 350 pessoas em Mogi Mirim.