Casa Modelo conta com resíduos em sua estrutura ecologicamente correta

Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544984825

Facchada da casa modelo

Construída com tijolos fabricados com resíduos, ganhou apoio de tecnologias para racionalização de energia e água. As telhas e forros térmicos, construídos a partir de aparas de tubos de creme dental, facilitam a ventilação natural, dispensando o uso de ar condicionado e ventiladores. O posicionamento e a angulação do telhado captam melhor a luz solar, utilizada no aquecimento de água, via painel solar, abastecendo torneiras e chuveiros equipados com aparelhos medidores de consumo. A pintura da Casa mereceu tintas ecológicas à base de água e sem odores.

A Casa Modelo experimental é o case a ser apresentado pelo Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (Consórcio PCJ) na mesa redonda “Economizando energia e gerando sustentabilidade”, no dia 25/8 das 14h às 16h.

Este é um dos destaques da Mostra Fiesp/Ciesp de Responsabilidade Socioambiental, a ser realizada de 25 a 27 de agosto, na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), com a temática A Revolução Industrial, Econômica, Ambiental, Social e Política no Pós-crise Mundial. A Mostra conta com mais de 125 palestrantes e já contabiliza 7 mil inscrições.

A água da chuva coletada por calhas é armazenada em cisterna e utilizada em vasos sanitários, na lavagem dos pisos e também na rega do jardim e pomar. Usada, tem destino certo: a estação compacta local de tratamento de esgoto.


Banheiro inteligente

Os dois chuveiros instalados têm aparelhos que reduzem o consumo. Um sensor corta a energia após um determinado período de tempo, enquanto o outro possui um tapete, em formato de serpentina, aquecido com a água que cai do chuveiro, voltando ao ciclo e pré-aquecendo a água que ainda retornará ao chuveiro. Há dois tipos de vaso sanitário, um deles utiliza válvula comum e o outro tem caixa acoplada, com dois níveis de descarga, um para líquidos (3 litros) e outro para sólidos (6 litros).

Para fins didáticos, os dormitórios têm três diferentes tipos de lâmpadas (comum, fluorescente e led) a fim de demonstrar as diferenças de consumo. Mais do que isso, o projeto demonstra que o mix de tecnologia, utilização de materiais construtivos renováveis e reciclagem resultam em conforto e respeito ao meio ambiente.

A Casa, instalada em Americana (SP), junto à sede do Consórcio PCJ, no Centro de Referência em Gestão de Proteção dos Recursos Hídricos, com 190 metros quadrados de área útil, é resultado de parceria com 22 empresas. Inaugurada no dia 19 de junho, custou R$ 200 mil. A estimativa de público é de 10 mil visitantes/ano.


Necessidade gera oportunidade de negócios: exemplo vem da Labramo

A Labramo Centronics iniciou suas atividades há 27 anos produzindo equipamentos de informática. Instalada na cidade de Bragança Paulista, adotou fonte de energia renovável reduzindo seu gasto. Foi instalado sistema de geração de energia solar, responsável por 60% do consumo da linha de produção (exceção de motores e compressores elétricos, equipamentos altamente consumidores, para os quais a empresa está criando um sistema inovador “flex”- solar e elétrico).

A necessidade levou à oportunidade de negócio. Em 2001, a divisão SunLab Power desenvolveu tecnologia em geração de energia solar, que originou uma linha de produtos inovadores voltados a soluções baseadas também em energia eólica e outras fontes limpas e renováveis. O resultado surpreendeu: o faturamento quintuplicou entre 2000 e 2008, abrindo as portas à exportação de tecnologia de ponta para diversos países, como Alemanha, Espanha e Itália.

Na mesa de debates também estará a Opersan, tratando de economia de energia. O moderador será Vitor Seravalli, diretor-titular da área de responsabilidade social do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp).