Vencedores do Acelera Startup comemoram expansão e reconhecimento do mercado

Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp

A vida deles nunca mais foi a mesma. E o que importa: mudou para melhor depois que eles decidiram se inscrever no Concurso Acelera Startup, maior competição de empreendedores do Brasil, organizada pelo Comitê Acelera Fiesp (CAF) desde 2012. Vencedores na disputa, viram seus negócios deslancharem e suas redes de contatos cresceram numa velocidade jamais imaginada antes. E estimulam todos os interessados em empreender a fazerem o mesmo. A oitava edição do evento começa nesta terça-feira (05/07), na sede da Fiesp, na capital paulista, se encerrando na quarta (06/07), com a divulgação dos resultados.

Além de incentivar o empreendedorismo, o Acelera Startup aproxima projetos e empresas de investidores.

“Não tivemos crise em 2016”, conta Valmir Valverde Júnior, da Carrega +, que fornece carregadores portáteis de celulares e tablets para eventos e empresas. O empresário ficou em segundo lugar na quarta edição do Acelera, em 2014. “Crescemos mais de 300% ao ano desde que participamos do concurso”.

Hoje membro do Comitê de Jovens Empreendedores (CJE) da Fiesp, Júnior diz que o maior ganho foi o reconhecimento trazido pela conquista. “O mercado passou a nos respeitar”, conta.

Além de fornecer os carregadores para eventos, a Carrega + ainda disponibiliza esses objetos para estabelecimentos como restaurantes, vendendo espaço publicitário nas peças, atividade que já responde por 80% do faturamento da empresa.

Não menos animado, Sergio de Andrade Coutinho Filho, da Sayou, de tecnologia de capina elétrica, diz que o primeiro lugar na 3ª edição do Acelera, em 2013, “abriu uma nova rede de contatos e despertou o interesse dos investidores”.

Nesse embalo, a linha de produtos da empresa cresceu e hoje tem produtos de capina elétrica para os mercados agrícola, urbano e florestal, com o lançamento de opções para uso residencial no varejo em 2017.

“O Acelera é uma das melhores iniciativas de empreendedorismo existentes no Brasil hoje”, diz. “Crescemos 100% ao ano, sou muito grato à Fiesp”.

Quase um noivado

Campeão na categoria Energia na 6ª edição do evento, em 2015, o responsável pela área de Investimentos da Somatec, Paulo Morais, diz que a vitória acabou com o “ceticismo de mercado” em relação aos produtos da marca. O carro-chefe da linha da empresa é o retentor eletromagnético, que ajuda as indústrias a consumirem menos energia, entre outros benefícios.

“Existimos desde 1999, mas foi só depois do concurso que nos tornamos conhecidos e reconhecidos”, explica ele. “Agora crescemos 80% ao ano”.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540329674

Morais, da Somatec: “Só depois do concurso nos tornamos conhecidos e reconhecidos”. Foto: Everton Amaro/Fiesp


Com mais de 2 mil equipamentos instalados em indústrias de todo o país, a Somatec está em fase de negociação com alguns investidores. “Passamos a ser procurados e ouvimos algumas propostas”, conta. “Posso dizer que estamos namorando sério e caminhando para um noivado”, brinca.

Por isso, a gratidão com a disputa de empreendedores promovida pelo CAF é eterna. “O Acelera é um dos eventos mais importantes do Brasil e da América Latina na área, tem um peso imenso”.

Nas últimas edições do evento, foram recebidas mais de 11.500 inscrições de todo o Brasil e participaram mais de 400 mentores e mais de 250 investidores, sendo anjos, representantes de fundos de investimentos e empresas que trabalham com inovação aberta. Somando as edições anteriores (2011, 2012, 2013, 2014 e 2015), o evento já gerou investimentos de mais de R$ 5 milhões.

Confira a programação completa na página do concurso: http://hotsite.fiesp.com.br/acelera/

 Serviço

Concurso Acelera Startup

Data: 5 e 6 de julho

Local: Edifício-sede da Fiesp.

Endereço: Avenida Paulista, 1313. São Paulo

‘Trabalhe e trabalhe para que aconteça’, diz 2º colocado no Acelera Startup da Fiesp

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

Não foram apenas os palestrantes do Acelera Startup as principais atrações dos dois dias de evento de empreendedorismo, em maio deste ano. Júnior Valverde, idealizador d do Carrega+, ficou rapidamente conhecido entre os competidores do concurso realizado pelo Comitê de Jovens Empreendedores (CJE) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Sempre que faltava uma tomada e o celular de algum participante começava a indicar falta de bateria, Júnior era rapidamente procurado.

Ele e sua criação fizeram sucesso não apenas entre os empreendedores que participaram do Acelera, como também foram bem acolhidos pela banca que escolheu os vencedores do concurso. Tanto que o jovem empreendedor ficou com a segunda colocação na disputa.

Júnior: oportunidade de negócios divulgada ainda durante a competição. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

Júnior: oportunidade de negócios divulgada ainda durante a competição. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp


O Carrega+, uma empresa criada para produzir carregadores portáteis de celulares e tablets, leva em consideração a necessidade de quem precisa ter à sua disposição um dispositivo móvel durante o dia todo.

Confira abaixo a entrevista com o empreendedor:

Fiesp – O que representou para você, como empreendedor e criador do Carrega+, ter o seu projeto entre os três melhores do Acelera Startup?

Júnior – Isso nos trouxe ainda mais certeza de que a nossa ideia é realmente inovadora. Nos mostrou que valeu a pena. Fora o reconhecimento pessoal, o Acelera trouxe para a Carrega+ muita credibilidade no mercado. Além de abrir portas importantes para quem está começando.

O que você pensa sobre o atual estágio da cultura empreendedora brasileira? Estamos muito atrás dos países mais desenvolvidos do mundo neste quesito?

Acredito que o novo conceito de empresa, o “Startup”, vem alavancando uma geração de empreendedores. Esse espírito de inovar e ter seu próprio negócio vem aumentando a cada dia e as novas tecnologias nos possibilitam pensar “fora da caixa”, transformando uma ideia em negócios.

Como o Acelera Startup ajuda pessoas inovadoras a tornarem suas ideias reais para o mercado?

O Acelera tem um ótimo conceito de projeto. A maior banca de investidores da América Latina, com um suporte aos premiados digno da Fiesp.  O CJE aproxima e indica parceiros e novos clientes para que o seu projeto possa ganhar corpo, e no momento exato, transformar aquele “namoro” com um investidor em casamento.

Você esperava que seu projeto conquistasse a colocação que conseguiu? Por que?

Estava confiante, pois durante o concurso acabei conhecendo inúmeras pessoas que estavam com falta de bateria nos celulares. A necessidade das pessoas nos proporcionou uma visibilidade e um marketing direto. As pessoas falavam, “Olha, aquele é Junior, ele salvou minha vida! Se precisar carregar seu celular ele tem as soluções.”

Que dica você daria para um empreendedor que gostaria de seguir seus passos?

Sonhe, acredite. Trabalhe, trabalhe e trabalhe para que aconteça. Nada nem ninguém tornará seu sonho realidade a não ser você mesmo.

Quais são as maiores dificuldades do empreendedor brasileiro?

Acredito que a falta de apoio e de dinheiro. Existe uma forte burocracia para os jovens se capitalizarem e poderem trabalhar pelo seu próprio negócio. Sua empresa lhe exigirá tempo integral, muitas vezes demora para vir um retorno. Não é todo mundo que aceita correr grandes riscos, trocar o certo pelo incerto.


Vencedores do Acelera se reúnem com investidores na Fiesp

Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp

A tarde desta quinta-feira (22/05) foi de troca de ideias e bons contatos entre empreendedores e investidores na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Em encontro promovido pelo Comitê de Jovens Empreendedores (CJE) da instituição, dois dos vencedores da última edição do concurso Acelera Startup se reuniram com representantes e sócios de empresas de investimentos. O objetivo era simplesmente conversar, apresentar modelos de negócios, falar, ouvir, considerar possibilidades futuras de negócios.

“O nosso objetivo é linkar empreendedores e investidores”, explicou o diretor do CJE e coordenador do Comitê de Investimento e Inovação do grupo, Bruno Ghizoni da Silva. “O investimento-anjo é um casamento e hoje saímos dos cinco minutos de apresentação do Acelera para uma conversa mais aprofundada, que foi a ignição desse relacionamento.”

Para o segundo colocado no Acelera, o sócio-fundador da Carrega+, de dispositivo móvel de carregamento de baterias de celular, Júnior Valverde, “só os ‘toques’ dos investidores já foram diferenciais”.

“Gostei de ouvir que preciso usar as necessidades do mercado ao mesmo tempo em que ofereço inteligência”, explicou.

A reunião com os vencedores do Acelera e os investidores na Fiesp: boas possibilidades. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

A reunião com os vencedores do Acelera e os investidores na Fiesp: possibilidades. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp


Com três meses de atividades e sede em São Caetano do Sul, no ABC Paulista, a Carrega+ oferece quatro tipos de carregadores portáteis, um dos quais tem duração de 22 horas. Os produtos podem ser oferecidos para a locação para eventos de empresas, ou mesmo para a distribuição como brindes em formatos variados, como latinhas ou até bolas.

Além disso, Valverde é o mais novo integrante do CJE. Sem falar nos contatos com potenciais parceiros e investidores já acertados no encontro desta quinta-feira (22/05).

Catapultado

Terceiro colocado do Acelera, Rubens Benbassat, sócio-fundador da Banheiro 360º, de construção de toaletes em espaços reduzidos, disse se sentir “catapultado” (jogado para o alto) depois de participar do concurso. “Agora começo a afinar as conversas, possibilidades de investimento são abertas”, explicou.

Além dos contatos com investidores combinados na reunião na Fiesp, Benbassat também já foi alvo de sondagens “de fora”.

Cultura empreendedora

Sócio e CEO da Project One, de investimentos, Ricardo Sodré diz que vem prontamente quando convidado pelo CJE para encontros do tipo porque quer “espalhar a cultura empreendedora”.

“Os empreendedores têm que aprender a validar suas ideias, entender o negócio”, afirmou. “É importante criar experimentos. Para ter retorno, tem que testar o produto no mercado.”

Sodré informou ainda que vai apresentar os dois projetos vencedores do Acelera para outras empresas e investidores.

O mesmo será feito por Eduardo Cortez, representante da Cedrom Assessoria e da PayyCom, de tecnologia de recuperação de créditos. “Gostei bastante do que vi”, disse. “A gente não consegue ter esse contato mais aprofundado durante o Acelera. Me comprometi a apresentar as ideias para outras empresas.”

Aos empreendedores interessados em fazer contato para discutir suas ideias de negócios com o CJE, Ghizoni da Silva diz que é possível procurar o Comitê de Investimento e Inovação do grupo nos e-mails cje@fiesp.com.br e pamela.merique@fiesp.com.br ou no telefone (11) 3549-4695.

Fiesp anuncia vencedores do concurso Acelera Startup

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

Superando representantes de aproximadamente 150 projetos inscritos, o empreendedor Murilo Canova Zeschau é o grande vencedor do Acelera Startup – concurso promovido pelo Comitê de Jovens Empreendedores (CJE) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). O resultado foi conhecido no fim da tarde desta quarta-feira (08/05), na sede da instituição.

Zeschau, diretor geral da empresa incubada Brastax Tecnologias de Saneamento com Microalgas, foi chamado ao palco pelo presidente da Fiesp, Paulo Skaf, que o premiou com a 1ª colocação no concurso.


Skaf e os vencedores do Acelera: apoio ao empreendedorismo. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

Skaf (ao centro) e os vencedores do Acelera: apoio ao empreendedorismo. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp


“No ano passado, nós participamos do Acelera Startup, mas não ficamos entre os dez primeiros”, disse o empreendedor. “Esse ano voltamos e conseguimos o primeiro lugar. Nossa ideia é evitar desperdícios na cadeia produtiva aviária”, completou o empreendedor formado em Oceanografia, um dos sócios da Brastax, ao lado de Lucas Marder, Juliana Pellizzaro Correia e Ariel Rinnert.

O projeto vencedor desenvolve tecnologias sustentáveis de saneamento para tratamento de efluentes gerados durante o abate de aves. O processo proposto inova nos métodos de saneamento, garantindo a purificação do efluente, além de gerar economia de água. Para isso é levado em consideração o uso de microalgas, que, além de sanear o efluente gerado durante o processo, serve como um aditivo natural para a alimentação de novos frangos.

Com a ideia, os quatro estudantes representados por Zeschau durante o concurso realizado na Fiesp esperam neutralizar os volumes gerados dos efluentes líquidos originados no processo industrial do abate.

“Nossa maior motivação está na implementação de técnicas sustentáveis para o setor da avicultura através da melhor utilização dos recursos hídricos”, disse Zeschau.

O segundo colocado, anunciado por Sylvio Gomide, diretor-titular do CJE, foi Júnior Valverde, criador do projeto Carrega+, que leva em consideração a necessidade de quem precisa ter à sua disposição um dispositivo móvel durante o dia todo.

“Sem uma bateria, não temos produção, não temos conectividade, coisas tão fundamentais hoje em dia”, disse. “Para isso, criei uma empresa para produzir carregadores portáteis de celulares e tablets”, explicou Valverde.

“O Carrega+ tem vida útil de até 22 horas sem conexão com fontes de energia”, afirmou.  O dispositivo, segundo seu criador, é uma solução para feiras, eventos e restaurantes.

O terceiro colocado, anunciado por Bruno Ghizoni, diretor do CJE e coordenador do Acelera Startup, foi o engenheiro Rubens Benbassat, com o projeto Banheiro 360°, uma forma empreendedora de recriar com inovação banheiros e espaços físicos em Residenciais compactos, Hotéis, Feiras e Navios.

“Esse prêmio vai servir de motivação para conquistas futuras”, disse o terceiro colocado. “Agora, sendo acelerado, meu projeto tem mais chances de ser um sucesso”, completou. “Espero que um dia todos usem os meus banheiros”, brincou Benbassat.