Superliga feminina: Sesi-SP dá show em quadra e vence Camponesa-Minas

Amanda Santos, Agência Indusnet Fiesp

Com uma atuação praticamente perfeita, a equipe feminina de vôlei do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) garantiu mais três pontos ao superar na noite de sexta-feira (21/11), no ginásio da Vila Leopoldina, o Camponesa-Minas, por 3 sets a 0 (25/19, 25/12 e 25/14).

É a terceira vitória em três jogos do Sesi-SP na Superliga feminina 2014/15 – a equipe do técnico Talmo de Oliveira chega a nove pontos.

Equipe mostrou entrosamento para superar com tranquilidade o Camponesa-Minas. Foto: Lucas Dantas/Sesi-SP Divulgação

 

Na partida diante do Camponesa-Minas, o Sesi-SP voou em quadra. Aproveitando os contra-ataques, bloqueando bem as adversárias e com apenas um erro de saque, as donas da casa jogaram forte e mostraram entrosamento. Destaque para defesas espetaculares da central Fabiana e da laventadora Carol Albuquerque com os pés.

Com a pontuação bem distribuída, a oposta Monique ficou na frente com 12 pontos, seguida por Bia (central), Pri Daroit (ponteira) e Fabiana – as três com dez acertos. Carol Albuquerque foi eleita a melhor da partida e ganhou o troféu Viva Vôlei.

A equipe jogou com a levantadora Carol Albuquerque, a oposta Monique, as ponteiras Pri Daroit e Suelle, as centrais Fabiana e Bia, além da líbero Suelen.

O próximo confronto do Sesi-SP será fora de casa contra o Uniara, na quarta-feira (26/11), em Araraquara.

O jogo

Monique foi a maior pontuadora, com 12 pontos. Foto: Lucas Dantas/Sesi-SP Divulgação

Com Monique aproveitando o contra-ataque, atacando e explorando o bloqueio das adversárias o time do Sesi-SP começou o primeiro set na frente, abrindo logo uma vantagem de quatro pontos. O técnico do Camponesa-Minas, Queiroga, viu-se obrigado a pedir tempo para quebrar o ritmo do time da casa. Seu time esboçou uma reação, mas o Sesi-SP fechou o primeiro tempo técnico na frente (08/05). Na sequência, o Camponesa-Minas voltou sacando forte e se aproximou. Mas a força e a garra da central Bia garantiu pontos preciosos e o Sesi-SP chegou com boa diferença no segundo tempo técnico obrigatório (16/11). Depois de três pontos seguidos das adversárias, o técnico Talmo de Oliveira interrompeu o jogo. No retorno, um dos lances mais bonitos do jogo: Fabiana fez uma bela defesa com o pé e Pri Daroit atacou forte, encerrando o primeiro set (25/19), com 27 minutos.

O segundo set começou equilibrado. Depois de uma boa sequência de bloqueios da Fabiana, o Sesi-SP abriu vantagem e foi em vantagem para o primeiro tempo técnico (08/05). Mantendo o ritmo de jogo, as meninas da Vila se soltaram ainda mais. Carol Albuquerque defendeu duas bolas com os pés e cresceu na partida, variando as jogadas e marcando ponto com uma largadinha. Tranquilo, o Sesi-SP chegou à segunda parada obrigatória com nove pontos de vantagem (16/07). A diferença foi ampliada e o Sesi-SP fechou o parcial em 25/12, com 23 minutos.

O terceiro set teve início parecido com o anterior. O time do Camponesa-Minas começou na frente, mas o Sesi-SP virou o placar e fechou o primeiro tempo técnico na frente (08/05). Carol Albuquerque seguiu variando as opções de ataque e o Sesi-SP abriu oito pontos na parada do segundo tempo técnico (16/08). O ritmo foi mantido e o técnico do Minas pediu tempo para tentar mudar o panorama da partida. Mas uma sequência de bloqueios e ataques deu números finais ao terceiro set (25/14) e ao jogo. Vitória por 3 sets a 0.