Competitividade é tema de painel no Megapolo Cubatão

Amanda Viana, Agência Indusnet Fiesp

No 8º Megapolo Cubatão – Fórum Para o Desenvolvimento do Polo Industrial, realizado na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), nesta quarta-feira (04/12), o aumento da competitividade do polo industrial de Cubatão foi um dos temas destacados nos painéis de debates.

Carlos Alberto Benincasa, secretário de Emprego e Desenvolvimento Sustentável de Cubatão, comentou a empregabilidade em Cubatão e as discussões em relação à qualidade da mão de obra na cidade.

Ele fez o questionamento: “Cubatão não tem mão de obra qualificada, ou a qualificação que está sendo feita não é adequada?”. Segundo ele, já estão sendo promovidas reuniões com empresas, sistemas e organizações em busca de alavancar a mão de obra em Cubatão. “O que precisa ser feito é estarmos juntos: a indústria e o poder público”, afirmou.

O painel sobre o aumento da competitividade no Pólo de Cubatão. Foto: Beto Moussalli/Fiesp

O painel sobre o aumento da competitividade no Pólo de Cubatão. Foto: Beto Moussalli/Fiesp


Anibal do Vale, vice-presidente de Operações da Unipar Carbocloro, destacou a garantia da competitividade no longo prazo e a “sustentabilidade nos negócios”. Para ele, as indústrias e empresas buscam hoje um equilíbrio econômico, social e ambiental, que seria o “tripé da sustentabilidade”. As empresas, segundo ele, devem investir em capacitação de pessoal e em tecnologia, mas isso de modo “ambientalmente amigável”.

Para ele, fatores externos como a infraestrutura e a situação recorrente de trânsito congestionado na região, por exemplo, geram um impacto desfavorável no aspecto social, ambiental e econômico. Como ação para o problema, Vale aposta na melhoria da condição rodoviária, bem como na implementação de novos modais.

Marco Penna Cabral, diretor da Effecttio, associada à Fundação Dom Cabral na Baixada Santista, ressaltou a importância do Megapolo Cubatão 2013. “Esse evento promove uma atualização para todos nós, uma mobilização comum e também uma reflexão”.

Segundo ele, um dos pontos mais importantes está no fato de que “as empresas estão em busca de uma melhoria contínua”.