Sesi-SP vai formar 250 alunos em futsal, handebol e capoeira em comunidade do Guarujá

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp, do Guarujá

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544951324

Equipe do Sesi promove aula de capoeira no Guarujá. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Ao menos 250 crianças e adolescentes de Jardim Santo Antônio, no Guarujá, na Baixada Santista, vão receber formação esportiva do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) nas modalidades futsal, handebol e capoeira.

Na tarde desta sexta-feira (11/04), o presidente da instituição, Paulo Skaf, e a prefeita de Guarujá, Maria Antonieta de Brito, assinou o convênio do Programa Atleta do Futuro, iniciativa de formação esportiva do Sesi-SP que já beneficia mais de 90 mil crianças e jovens em todo o estado.

“A comunidade de Santo Antônio é a primeira do Guarujá a receber o Programa Atleta do Futuro. Quero agradecer a todo equipe do Sesi-SP. Obrigada por acreditarem”, afirmou Maria Antonieta.

Inicialmente o PAF atenderia a 100 crianças e adolescentes de 6 a 17 anos na modalidade futsal. Mas na ocasião da assinatura, o programa foi ampliado para mais 150 jovens e para mais duas modalidades: handebol e capoeira.

Skaf também anunciou uma parceria do projeto Alla Corda de musicalização do Sesi-SP com um grupo de ao menos 20 alunos de violão da comunidade de Santo Antônio.

“Na parceria do Alla Corda com o Santo Antônio, vamos apoiar o estudo de instrumentos”, afirmou Skaf. O convênio deve ter início no próximo mês, segundo o presidente do Sesi-SP.

Outro convênio também foi anunciado para a formação profissional da região. O Senai-SP deve aproveitar instalações em fase de conclusão na comunidade para oferecer cursos para as áreas de construção e manutenção. “A prefeita vai resolver a questão das salas e vamos oferecer curso de eletricista e para outras demandas a partir de junho”, disse Skaf.


Bons exemplos do judô

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544951324

Equipe do Judô prestigiam o evento. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Campeões de diferentes categorias do judô,  Bruno Mendonça, titular da seleção brasileira de judô, Bruno e Carolina Pereira Martins, irmãos e campeões paulistas, participaram da cerimônia de assinatura do PAF.

Para o treinador deles, Paulo Duarte, quanto mais programas como PAF houver em diferentes regiões, maior a chance de encontrar talentos do esporte.

“Quanto maior o contingente, maiores são as chances de encontrar apostas. E a iniciativa do Sesi-SP é fantástica porque a meta é que pelo menos um atleta de cada modalidade represente o Brasil em competições no exterior”, afirmou Duarte.

Sesi-SP homenageia o radialista Salomão Ésper em Santa Rita do Passa Quatro

Agência Indusnet Fiesp

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), Paulo Skaf, homenageará, nesta quarta-feira (19/2), em Santa Rita do Passa Quatro, no interior paulista, o jornalista e radialista Salomão Ésper, que comanda o Jornal Gente, da Rádio Bandeirantes, há 36 anos.

A escola do Sesi-SP na cidade, que funcionava em um prédio da prefeitura, ganhou nova sede, no Jardim Itália, em agosto de 2012. E terá Salomão Ésper como patrono. Com a transferência de local, os alunos foram beneficiados não apenas com as modernas instalações, mas passaram a estudar tempo integral, dando continuidade ao projeto do Sesi-SP de oferecer ensino de qualidade o dia todo em todas as suas unidades do estado até 2015. Com essa proposta, os alunos realizam vivências complementares de esporte, arte, cultura e tecnologia e recebem alimentação saudável e balanceada supervisionada por nutricionistas.

A escola do Jardim Itália tem 12 salas de aula, duas áreas de convivência, uma biblioteca escolar com acervo atualizado, laboratório de informática educacional com 37 computadores, um laboratório de ciência e tecnologia, uma sala multidisciplinar, quadra esportiva coberta com vestiários e ambientes administrativos, amplos e confortáveis, para atendimento aos pais e professores.

Ésper e os alunos do Sesi-SP em Santa Rita do Passa Quatro: homenagem. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Ésper e os alunos do Sesi-SP em Santa Rita do Passa Quatro: homenagem. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp


O Sesi-SP começou a implantar seu novo modelo educacional em 2007 com o objetivo de oferecer, além do ensino fundamental em tempo integral, ensino médio e a possibilidade de estudar, simultaneamente, em um curso profissionalizante do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP).

 O  patrono

Salomão Ésper nasceu em Santa Rita do Passa Quatro, em 26 de outubro de 1929. Jornalista e radialista, formado em Direito pela Faculdade de Direito da USP, é um dos nomes mais representativos do radiojornalismo no Brasil.

Uma de suas maiores características é seu português impecável e sua voz grave, com tom sempre firme.

Tendo começado como locutor em 1948, na Rádio Cruzeiro do Sul, ele foi para a Rádio América, que pertencia ao Grupo Bandeirantes, quatro anos depois. Lá, ocupou o cargo de superintendente por vários anos.

Hoje, apresenta o Jornal da Gente ao lado de José Paulo de Andrade e Rafael Colombo, na Rádio Bandeirantes de São Paulo (AM 840-FM 90,09). O programa é sucessor de uma atração famosa, o Trabuco, de Vicente Leporace.

Uma curiosidade: quando menino, Ésper gostava de ficar em uma padaria ouvindo rádio. Não pensava que essa seria sua profissão e nem tão pouco que teria uma carreira de sucesso e tão duradoura. Só na Rádio Bandeirantes, ele está há cinco décadas.

Ésper é viúvo e tem três filhos.

Roda de capoeira

Na mesma solenidade, em Santa Rita do Passa Quatro, o Sesi-SP vai oficializar a prática da capoeira como modalidade esportiva em suas escolas.

Amplamente disseminada no país, a capoeira contribuirá para uma reflexão crítica da história nacional e da valorização da cultura brasileira, bem como o debate político, socializador e promotor da igualdade racial.

Alunos do Sesi-SP em Santa Rita do Passa Quatro em roda de capoeira: cultura brasileira. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Alunos do Sesi-SP em Santa Rita do Passa Quatro jogam capoeira: cultura brasileira. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp


Para o Sesi-SP, a prática terá como objetivos valorizar a cultura afro-brasileira, desenvolver habilidades e capacidades motoras e ampliar a prática de diferentes modalidades esportivas.

Nessa fase inicial, serão contempladas as escolas de Americana, Assis, Boituva, Brotas, Ferraz de Vasconcelos, Guararapes, Hortolândia, Itapeva, Itapetininga, Jaboticabal, Jardinópolis, Leme, Lençóis Paulista, Limeira, Mococa, Nova Odessa, Pirassununga, Presidente Epitácio, Presidente Prudente, Salto, Santa Rita do Passa Quatro, Santana de Parnaíba, São Roque, Sumaré, Tambaú, Vinhedo, Votuporanga, e E.E. Carvalho (na capital). A meta é atingir 3.360 estudantes.

Em uma segunda etapa, também serão incorporadas as unidades de Catanduva, Cerquilho, Descalvado, São Carlos, Santo Anastácio, Monte Alto, Mirandópolis e Jundiaí, somando mais 960 praticantes.


 

Retrospectiva 2013 – Estímulo à prática de atividade física e pedagogia do exemplo são destaques na área de esportes

Ariett Gouveia, Agência Indusnet Fiesp

No Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), a atuação na área de esportes contempla três vertentes:  participação ativa, onde todos os alunos e funcionários da indústria paulista são incentivados a praticar atividade física; formação e treinamento esportivo popularizando as modalidades, aumentando o número de praticantes e revelando novos talentos, e o rendimento esportivo com o viés do desempenho e, principalmente, a excelência por meio da pedagogia do exemplo.

Em 2013, as ações na área foram focadas nesses objetivos.

Três novas modalidades esportivas foram lançadas: badminton, na região de Presidente Prudente; hóquei na grama, nas unidades de Mogi das Cruzes e Suzano – ambas esportes olímpicos –, além do karatê, em Santos.

Badminton em Presidente Prudente: novas modalidades esportivas na rede. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Badminton em Presidente Prudente: novas modalidades esportivas na rede. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp


Também foi implantada a modalidade capoeira, com a contratação de 28 instrutores que farão o atendimento em 28 escolas da Rede Sesi-SP distribuídas pelo estado, atingindo 3.360 alunos.

Ainda em 2013, outros dois esportes paralímpicos também começaram a ser praticados no Sesi-SP: o Goalball, em Mogi das Cruzes, e o Futebol PC, em Suzano.

Try Rugby, Academia e Dança

Outro esporte que teve destaque nas ações do Sesi-SP em 2013 foi o rugby, que foi ampliado para mais sete unidades do estado, chegando a 19, além da realização de oficinas da modalidade. Hoje, são mais de 9 mil alunos em atividades permanentes do esporte de mais de 60 mil em eventos especiais.

O trabalho realizado pelo Sesi-SP nesse esporte rendeu a premiação da Liga Inglesa de Rugby, que indicou o Sesi-SP como melhor projeto comunitário da modalidade.

Outra atividade que cresceu muito em 2013 foi a dança, com mais de 5 mil alunos, tendo também como destaque o Encontro Estadual de dança: 630 alunos participaram das duas etapas do Encontro Estadual de Dança em novembro nas unidades de São Bernardo e São José do Rio Preto.

As academias do Sesi-SP receberam 40.564 alunos em 2013, o maior número dos últimos anos.

Princípio Acidente Zero

O Princípio Acidade Zero (PAZ) atrela os cuidados com os milhares de crianças, jovens e adultos que transitam todos os dias nos Centros de Atividades do Sesi-SP, atuando com educação para prevenção de acidentes. Entre as diversas ações, destacou-se em 2013 o Bombeiro Mirim.

Depois da tragédia da Boate Kiss, em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, foi iniciado um treinamento com grupos de 20 alunos em cada escola da rede, formando brigadas de incêndio e mostrando a importância da segurança nas escolas e dentro das casas.

Contratações

Com foco na pedagogia do exemplo, o Sesi-SP buscou atletas exemplares em suas modalidades para integrar as equipes adultas. Para o time de polo aquático, foi repatriado o brasileiro Tony Azevedo, que chegou a integrar a equipe olímpica americana.

Tony Azevedo durante partida contra a equipe do Fluminense. Foto:Beto Moussalli

Tony Azevedo: exemplo para os jovens e referência no polo aquático. Foto: Beto Moussalli/Fiesp

Os times de vôlei masculino  e feminino  também foram reformulados e ambos hoje mantém jogadores experientes, com nível de seleção brasileira, com atletas formados na base do Sesi-SP. A meta é que as equipes do Sesi-SP sigam competitivas, disputando os primeiros lugares, mas sempre trazendo atletas da base.

No vôlei, atualmente, o Sesi-SP é a única equipe que têm times em todas as categorias do vôlei, masculino e feminino, disputando os campeonatos oficiais.

O reforço das equipes reflete, de forma direta, na participação de crianças e jovens do Sesi-SP nos esportes. No Programa Atleta do Futuro, considerando os esportes de rendimento desenvolvidos desde 2009, o número de crianças participantes aumentou de 5466 quando foi criado, para 23.382 em 2013. O mesmo crescimento foi visto no Treinamento Esportivo, que passou de 617 atletas em 2009 para 1344 em 2013.

Conquistas importantes

Cumprindo a missão de colaborar com o esporte nacional, não faltaram conquistas e participações de atletas do Sesi-SP em seleções brasileiras.

Uma das vitórias mais importantes foi de Verônica Hipólito, do Atletismo Paralímpico. Aos 17 anos de idade, ela foi para o primeiro Mundial, em Lyon, na França, e trouxe duas medalhas: ouro nos 200m, tornando-se recordista da prova e prata nos 100m.

A atleta teve outras conquistas importantes durante o ano, o que rendeu a ela o prêmio de Atleta Revelação dado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CBP).

No vôlei, o Sesi-SP foi a instituição que mais cedeu atletas para a seleção brasileira. Craques como Lucão, Lucarelli, Renan, Evandro e Sidão no masculino, e Fabiana, Suellen e Pri Daroit no feminino contribuíram para conquistas da seleção e também do Sesi-SP. Além disso, o Sesi-SP contribuiu com a seleção de novos destaques no vôlei masculino, composta com jogadores de até 24 anos, com as convocação de Ari, Lucarelli, Battagin, Aracaju e Thiaguinho.

As meninas foram bicampeãs da Copa São Paulo e vices no Paulista, enquanto os homens venceram o Campeonato Paulista, conquistando o tetracampeonato para o Sesi-SP.

O pólo aquático do Sesi-SP ganhou dois títulos inéditos: campeão paulista  e vice-campeão da Liga Nacional. O esporte terminou o ano em primeiro lugar no ranking masculino da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA).

Na natação, três atletas tiveram resultados excelentes em competições internacionais. Thiago Pereira ganhou duas medalhas de bronze no Mundial de Barcelona, o melhor resultado na sua carreira. Na mesma competição, Etiene Medeiros obteve uma marca história para a natação brasileira, com o 4º lugar nos 50m costas.

Ainda no Mundial, Ana Marcela Cunha fez bonito na maratona aquática e ganhou medalha de bronze nos 5km e prata nos 10km. Além disso, a nadadora integrou a equipe bicampeã brasileira de maratona aquática.

O esporte paralímpico do Sesi-SP também obteve títulos expressivos em 2013. A equipe feminina de voleibol sentado sagrou-se pentacampeã paulista e brasileira. Na bocha, o Sesi-SP foi tetracampeão paulista, tricampeão brasileiro e tricampeão no regional sudeste.

A equipe de golbol conquistou o campeonato brasileiro da modalidade. Os resultados colocam o Sesi-SP como uma das instituições que mais contribuiu com o esporte paralímpico nacional.

Educação pelo esporte

O programa de formação esportiva gratuito de inclusão social Atleta do Futuro chegou a 173 municípios, 73.959 alunos (já inclusos 20 mil alunos da rede escolar SESI-SP) e 147 empresas madrinhas. A prática esportiva também foi estimulada para todos os alunos da rede escolar do Sesi-SP por meio dos Jogos Estudantis do Sesi-SP, realizados ao longo de 2013, atendendo 97 mil alunos de 6 a 17 anos.

Na área educativa, o Sesi-SP realizou outras ações importantes como a implantação de quatro aulas de educação física em toda a rede Sesi-SP para alunos do 1º ao 5º ano, algo inédito nas redes de ensino brasileiras, atendendo 38.368 alunos

Para a difusão de conhecimento, o Departamento de Esportes produziu publicações, como o Caderno de treinamento esportivo, feito com depoimentos de todos os técnicos e preparadores das equipes de competição, a Proposta Curricular da Educação Física, a Metodologia Sesi-SP de Dança, os Cadernos Didáticos do PAF e o lançamento mais recente, Caderno do Paradesporto.

Ainda como forma de divulgar o esporte, foram produzidas em 2013 as exposições “Olhar a toda a prova” e “Jogos Olímpicos”, que ficaram expostas no Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso, de maio a junho. Depois, tornaram-se exposições itinerantes, passando por várias unidades do Sesi-SP.

Em junho, o Departamento de Esportes inaugurou, no Centro de Atividades de Votorantim, o Circuito Educativo Dinossauros do Brasil. Em pouco tempo, o projeto tornou-se um sucesso de público, recebendo mais de 5 mil visitantes.

Paulo Skaf na inauguração do Circuito Educativo Dinossauros do Brasil, em Votorantim. Foto: Julia Moraes/Fiesp

Paulo Skaf na abertura do Circuito Educativo Dinossauros do Brasil, em Votorantim. Foto: Julia Moraes/Fiesp


Centro de Referência em Ciência do Esporte

Em 2013, foi criado o Centro de Referência em Ciências do Esporte, localizado no Sesi Vila Leopoldina, na capital paulista. Ele conta com uma experiente equipe multidisciplinar com médicos, fisioterapeutas,  nutricionistas, psicólogas, terapeutas ocupacionais além de profissionais de educação física que atuam como técnicos e preparadores físicos.

O Centro atua em três pilares principais: atendimento aos atletas, estudo e pesquisa, parceria e inovação, onde a Unifesp/Departamento de Biofísica, se tornou a primeira parceira em um convênio de cooperação técnica.