Senai-SP pode oferecer capacitação profissional em Praia Grande

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) pode abrir ainda este ano uma série de cursos de capacitação profissional nas dependências da Associação Assistencial Cidade da Criança, no município de Praia Grande, no litoral sul. Os cursos, de acordo com Skaf, podem começar a serem oferecidos a partir de junho, aproveitando a infraestrutura da associação.

O anúncio foi feito na manhã desta quinta-feira (10/04), pelo presidente Paulo Skaf, durante cerimônia de assinatura do Programa Atleta do Futuro (PAF), iniciativa de formação esportiva do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP).

Também presente na cerimônia de assinatura do PAF, o diretor técnico do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP), Ricardo Terra, informou que, pela demanda da região, o Senai-SP pode oferecer inicialmente formação profissional para construção civil, técnico eletricista, indústria do vestuário e para mecânica automotiva.

“Estamos em análise, mas de início é possível oferecer esses cursos com metodologia e equipamento do Senai-SP e utilizando as salas da associação”, afirmou Terra.

Beto Richa apresenta na Fiesp oportunidades de investimentos no Paraná

Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544959649

Beto Richa, governador do Paraná. Foto: Divulgação

O governador do Paraná, Beto Richa, apresentará à diretoria da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e aos empresários paulistas o novo cenário econômico do seu Estado e detalhará o programa de incentivos Paraná Competitivo. Na oportunidade, Richa também irá expor oportunidades de investimentos e negócios no Estado.

O Paraná Competitivo foi criado no início de 2011 para reinserir o Paraná na agenda dos investidores nacionais e internacionais. O programa contempla uma série de medidas, como a dilação de prazos para recolhimento do ICMS, investimentos para melhoria da infraestrutura, comércio exterior, desburocratização e de capacitação profissional, para tornar o Estado atrativo para novos empreendimentos produtivos que gerem emprego, renda, riqueza e desenvolvimento sustentável em todo o Estado.

Em cerca de um ano e meio foram confirmados mais de R$ 18 bilhões em novos investimentos e a geração de 90 mil empregos diretos e indiretos. Entre os empreendimentos estão unidades da Klabin, Techint, Sadia, Volvo, Renault, Paccar, Sumitomo, Arauco, Tetra Pak e outras.

O governador estará acompanhado do presidente da Federação das Indústrias do Estado do Paraná, Edson Campagnollo, e de secretários estaduais.

Serviço
Data/Horário: 10/09/2012, às 18h30
Local: Sede da Fiesp – Av. Paulista, 1313 – São Paulo, SP

Senai e governo de São Paulo assinam convênio para capacitação profissional de ex-detento

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, e o secretário de Administração Penitenciária do Estado de São Paulo, Lourival Gomes, assinaram na manhã desta terça-feira (6) o termo de cooperação para o convênio de trabalho entre o Estado e o Senai para capacitação profissional para ex-detentos.

“Temos que fazer isso aqui na Fiesp porque é o lugar que reúne as indústrias de São Paulo e o melhor lugar para oferecer oportunidades de emprego a presos que estão em fase final de cumprimento da pena ou já cumpriram sua pena”, disse Lourival Gomes.

A parceria entre a Fiesp/Senai e a Secretaria de Administração Penitenciária prevê a capacitação profissional de 1.500 detentos no Estado de São Paulo.

Governança

Segundo o executivo da Odebrecht, Luciano Alfredo Bonacinni, uma palavra que resume o Programa Começar de Novo é “governança”. Ele reafirmou a necessidade de um estreitamento da relação entre o setor privado, na oferta de oportunidades, Organizações Não Governamentais (ONGs), com a assistência social, e do Estado, com programas de oportunidades.

“O apenado precisa de suporte emocional, da família, da preparação para o trabalho e para a convivência. Nós, enquanto empresa, oferecemos estrutura de trabalho, o Senai oferece a qualificação profissional, mas ainda é necessário um lado humano, realizado com ONGs e governo.”