Ontário mostra na Fiesp atrativos para investimento em inovação em saúde

Agência Indusnet Fiesp

A Fiesp recebeu nesta terça-feira o cônsul canadense Todd Barrett, responsável pela promoção do comércio entre a província de Ontário e o Brasil. No evento, conduzido por Eduardo Perillo, diretor titular adjunto do Comitê da Cadeia Produtiva da Saúde e Biotecnologia da Fiesp (ComSaude), Barrett destacou vantagens competitivas locais, salariais e tributárias, e descreveu o Discovery District, considerado muito importante pelo Canadá. Tem excelência em pesquisa, com citações acima da média mundial. É muito forte em células-tronco e medicina regenerativa.

Fica no Discovery District o MaRS, que segundo Barrett é o maior centro de inovação da América do Norte. Há cerca de 300 startups com escritórios lá, local da sede também de empresas multinacionais e fundos de risco. Iniciado 15 anos atrás por um grupo de médicos para ser um centro de inovação na área de saúde, passou a receber empresas de outros setores.

Em 2016 foram investidos em saúde 3,7 bilhões de dólares canadenses de capital de risco. É a área com maior crescimento virtual (29% a mais de 2015 para 2106), segundo o cônsul. As faculdades se abrem mais para o empreendedorismo, e a presença de empresas perto da Universidade de Toronto favorece o investimento.

Segundo Barrett, a carga tributária em Ontário é competitiva (26,5% de imposto de renda para pessoa jurídica, contra em média 39% nos EUA). O custo para P&D em Ontário é 23,9% mais vantajoso que nos EUA. Há incentivos fiscais para investimento em P&D, com crédito nos impostos que pode devolver 45% para as empresas em geral, e quase 58% quando as despesas são feitas dentro de institutos de pesquisa específicos.

Além disso, o Canadá incentiva a imigração e recebe entre 250.000 e 300.000 pessoas por ano.

Claudio Terra, diretor de Inovação do Hospital Albert Einstein, relatou na reunião viagem organizada pelo governo de Ontário, que permitiu conhecer o sistema local de saúde e a estrutura de pesquisa na área.

Terra trabalhou no Canadá antes da existência do MaRS, que classificou como espetacular, com uma incrível densidade de hospitais ao seu redor. O sistema público canadense tem atendimento semelhante ao dos melhores hospitais brasileiros, afirmou. E é muito forte o investimento em pesquisa. Toronto tem centro muito adensado e depois se espraia, com alta qualidade de vida.

O hospital Albert Einstein foi a Toronto para se inspirar e para conhecer startups, com a possibilidade de atrair algumas para parcerias com a instituição, que trabalha para criar um ecossistema de inovação na área de saúde, explicou.

O corredor da avenida Paulista e Vila Mariana, disse Terra, tem densidade de hospitais comparável ao entorno do MaRS, e lá pode ser buscada a inspiração para a Fiesp, em sua busca por um ecossistema semelhante.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539718265

Reunião na Fiesp em que o cônsul Todd Barrett falou sobre investimentos em inovação no setor de saúde em Ontário. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

Comunicado – Consulta Pública SECEX/MDIC

O governo brasileiro abriu, recentemente, duas consultas públicas ao setor privado referentes a negociações comerciais em curso. Uma delas diz respeito ao interesse brasileiro em dar início à negociação de acordos comerciais com quatro parceiros: Canadá, Tunísia, Líbano e EFTA (Associação Europeia de Livre Comércio, bloco que engloba Islândia, Liechtenstein, Noruega e Suíça).

Outra busca identificar o interesse do setor privado brasileiro com relação ao aprofundamento das preferências tarifárias concedidas no âmbito dos Acordos de Complementação Econômica 53 (Brasil-México) e 62 (Mercosul-Cuba).

A Fiesp acompanha atentamente as negociações internacionais nas quais o Brasil está envolvido e elaborou um comunicado (disponível no menu à direita), detalhando os procedimentos para o envio de manifestações por parte do setor privado.

Sesi-SP tem 22 atletas convocados para representar o Brasil no Pan-Americano de Toronto

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Os Jogos Pan-Americanos de Toronto deve contar com 22 atletas do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) disputando medalhas em seis modalidades. Durante os 16 dias de competições, cerca de 6 mil competidores de 41 nacionalidades vão perseguir o pódio em 36 modalidades.

As equipes brasileiras contam com três atletas do Sesi-SP de polo aquático, quatro da natação, dois do triathlon, três da luta olímpica, quatro do judô e cinco do vôlei. O jogador de polo aquático, Tony Azevedo, convocado para a seleção dos Estados Unidos.

Já em clima de concentração, as equipes seguem embarcando para o Canadá. No polo aquático, primeira modalidade a competir, antes mesmo da abertura oficial, os atletas Gustavo Grummy, Paulo Salemi e Bernardo Reis foram para Toronto desde o dia 2 de julho e já estrearam na competição com vitória sobre os canadenses por 11 a 9.

Na terça-feira foi a vez da dupla do triathlon Reinaldo Colucci e Luísa Baptista viajarem para Toronto. A equipe de natação, composta por Etiene Medeiros, Daynara de Paula, Jéssica Cavalheiro e Bruna Primati, embarca na noite desta quarta-feira (08/7).

Atletas convocados
Reinaldo Colucci (Triathlon)
Luisa de Baptista Bastos Duarte (Triathlon)
Gustavo de Freitas Guimarães/Grummy (Polo Aquático)
Bernardo Reis Lopes Rocha/Braga (Polo Aquático)
Paulo Salemi (Polo Aquático)
Anthony Lawrence da Rocha Azevedo/Tony Azevedo (Polo Aquático)
Bruna Veronez Primati (Natação)
Daynara de Paula (Natação)
Etiene Pires de Medeiros (Natação)
Jessica Cavalheiro (Natação)
Aline da Silva Ferreira (Luta Olímpica)
Gilda Maria de Oliveira (Luta Olímpica)
Kamila Barbosa de Vito da Silva (Luta Olímpica)
Douglas Correia de Souza (Vôlei)
Rafael Araújo (Vôlei)
Thiago Pontes Veloso/Thiaguinho (Vôlei)
Angelica Malinverno (Vôlei)
Jaqueline M. P. de Carvalho Endres (Vôlei)
Matheus Storti Monteiro Rocha (Judô)
Euler Igor Gonçalves Pereira (Judô)
Ellen de Oliveira Furtado (Judô)
Karol Priscila Bueno Salvador Gimenes (Judô)

Ana Marcela é tricampeã da Copa do Mundo de Maratonas Aquáticas

Agência Indusnet Fiesp

Ela só precisava de um quinto lugar para garantir o tricampeonato da Copa do Mundo de Maratonas Aquáticas. Mas Ana Marcela Cunha, nadadora do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) entrou para vencer a prova e ganhou o ouro na etapa do Canadá, realizada neste sábado (09/08), em Lac Megantic.

Campeã da Copa do Mundo em 2010 e 2012, Ana Marcela somou 114 pontos na edição de 2014 e ficou com o título por antecipação. Apesar de ainda estarem previstas mais duas etapas (Hangzhou e Hong Kong, ambas na China, nos dias 12 e 18 de outubro, respectivamente), a segunda colocada, a brasileira Poliana Okimoto tem 56 pontos, sem possibilidade de alcançar Ana Marcela.

O ouro foi a sexta medalha da nadadora do Sesi-SP em seis etapas da Copa do Mundo. Em fevereiro, foi prata na Argentina. Depois, em Cancún, México, ficou com o bronze, no mês de abril. Daí em diante, foi só ouro: Setúbal, em Portugal, em junho; e as três em lagos canadenses, uma em julho e duas em agosto.

Na prova do Canadá Ana Marcela foi a única nadadora que conseguiu seguir o sprint da argentina Cecilia Biagioli, imposto ainda no oitavo quilômetro da prova, e as duas formaram o pelotão principal. Nos últimos 800 metros a brasileira forçou o ritmo e assumiu a dianteira da etapa até vencê-la, com 2h28m03. O pódio ainda contou com Cecilia Biagioli, medalha de prata com o tempo de 2h29m08, e Emily Brunemann (Estados Unidos), bronze com 2h32m56.

“Começamos com um ritmo mais tranquilo até a Cecilia apertar mais, mas quando abri uma distância, consegui administrar bem e vencer”, contou a atleta, em entrevista para a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA). “Foi mais um passo importante para conseguir o nosso objetivo principal deste ano, o terceiro título do Circuito e nos preparar bem para o Mundial do ano que vem e chegar bem aos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016.”

Ana Marcela teve mais um motivo para comemorar: a vitória no masculino do seu conterrâneo Allan do Carmo. “Ver dois baianos vencendo uma etapa de Mundial é muita alegria. Allan estava batendo na trave fazia um tempo e merecia muito esta vitória. Isso só vem comprovar o trabalho sério que fazemos e reforçar que somos os atuais campeões mundiais por mérito. Toda a equipe está de parabéns”.


Ana Marcela, nadadora do Sesi-SP, vence no Canadá e dispara na Copa do Mundo

Lucas Dantas, Agência Indusnet Fiesp

A diferença foi só de 3 centésimos. Praticamente na unha e só decidida na foto. Mas a nadadora do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), Ana Marcela Cunha, ganhou pela segunda vez consecutiva e agora lidera, com folga, a Copa do Mundo de Maratonas Aquáticas. A prova foi realizada nesta quarta-feira (23/07), no Lac St-Jean, em Roberval, no Canadá.

Com o tempo de 2h03m1s2c, a brasileira superou a norte-americana Christine Jennings (2h03m1s5c) e a alemã Angela Maurer (2h03m02s7c).

Com a vitória, Ana Marcela chegou aos 74 pontos e disparou na liderança do ranking mundial. Poliana Okimoto, sua principal concorrente, não nadou e continua na vice-liderança com 56 pontos.

A próxima prova será também no Canadá, no Lac Magog, dia 01 de agosto.

“Sabia que esta prova iria ser muito difícil. Então busquei uma estratégia um pouco diferente, nadando um pouco mais a frente para não deixar ninguém escapar. Na última volta, abri ainda mais, mas acabou que a Christine veio junto.A prova foi decidida por centímetros e felizmente a meu favor”, disse Ana, que precisou recorrer a uma estratégia diferente no final para garantir a vantagem.

Ana Marcela: “A prova foi decidida por centímetros e, felizmente, a meu favor”. Foto: Arquivo Pessoal

Ana Marcela: “A prova foi decidida por centímetros e, felizmente, a meu favor”. Foto: Arquivo Pessoal

“Ela nadou muito consciente. Na penúltima volta, a Kristel cansou e a Ana pegou a frente do pelotão, faltando 2km para terminar. E ao fazer isso, ela levou três americanas no vácuo. Quando quando faltavam apenas 150 metros para a chegada, a Christine chegou a passar a Ana e liderar. Mas faltando só 15 metros, a Ana mudou de lado, foi para onde não respira, e bateu na frente por 0.3 centésimos. Maratona é assim, e ela foi muito inteligente, mostrou sua experiência e mereceu ganhar”, explicou o treinador Fernando Possenti.

Alunos do Sesi-SP conquistam segundo lugar em torneio internacional de robótica

Agência Indusnet Fiesp

Alunos da Escola Sesi de Itapetininga, no interior paulista, alcançaram a segunda colocação na pontuação geral do torneio de robótica First Lego League (FLL) International Open 2014, disputado entre 4 e 7 de julho na cidade de Toronto, Canadá. Formado por oito alunos, o time do Serviço Social da Indústria de São Paulo ( Sesi-SP), batizado como Itaperobota, também conquistou o primeiro lugar no quesito Desafio do Robô e o segundo lugar em Desempenho do Robô.

Segundo o técnico da equipe, Aldo de Lima Ricardo, os resultados premiam o esforço de um ano inteiro. “Para os alunos, é um grande aprendizado. Tudo o que conquistamos é fruto do trabalho de meninos e meninas que se dedicaram o ano todo”, afirma.

Além dos alunos de Itapetininga, a equipe Sesi Jedi’s, de Jundiaí, também participou da competição realizada no Canadá.

Os alunos do Sesi-SP de Itapetininga comemoram as conquistas de Toronto. Foto: Divulgação

Os alunos do Sesi-SP de Itapetininga comemoram as conquistas de Toronto: esforço. Foto: Divulgação


Na Espanha

Na semana anterior, outras quatro equipes do Sesi-SP disputaram o FLL Open European Championship 2014, entre 28 e 31 de maio, em Pamplona, Espanha. Na categoria Apresentação de Pesquisa, o segundo lugar ficou com equipe Sesi Fênix, de Bauru, e a terceira colocação, para o Sesi Cyberzukas, de Valinhos. O terceiro lugar no quesito Inspiração foi para o time Sesi Ironbot, de Álvares Machado.

As etapas internacionais reuniram os melhores competidores do mundo, que passaram por várias eliminatórias nos países de origem. Para a atual temporada, que teve como tema Nature’s Fury (Fúrias da Natureza), os alunos criaram um projeto inovador, capaz de ajudar uma comunidade a se preparar, permanecer segura ou se reconstruir em um cenário de desastre natural, como tornados, tempestades, terremotos, tsunamis, enchentes e deslizamentos de terra.

Em cada uma das etapas, o projeto passa por uma banca examinadora, que avalia o processo de pesquisa, a apresentação dos conceitos e a inovação do trabalho. Também são avaliados requisitos como core values (inspiração e trabalho em equipe) e o projeto do robô (design, programação e estratégia do robô e inovação).

Além da avaliação teórica e da apresentação do projeto geral, as equipes participam do Desafio do Robô, que no Canadá teve como campeões os alunos de Itapetininga. O objetivo do desafio é construir e programar um robô autônomo para cumprir algumas missões específicas em apenas dois minutos e meio.

Incentivo à criatividade

 Na metodologia utilizada no Sesi-SP, as crianças são estimuladas a desenvolver competências e habilidades para a aplicação da ciência, desmistificando o uso da tecnologia na vida moderna. Os trabalhos na área de robótica são desenvolvidos em sala de aula e supervisionados por analistas de suporte em informática.

O torneio tem como parceira a organização norte-americana For Inspiration and Recognition of Science and Technology (FIRST), fundada em 1989 para estimular o ensino e a prática da ciência e da tecnologia entre os jovens.

Mundialmente, a entidade congrega mais de 212 mil estudantes, 19,5 mil times, 17,5 mil robôs, 57 mil mentores e 33 mil voluntários.

Para saber mais sobre as equipes de Robótica do Sesi-SP, acesse: facebook.com/roboticasesi





Foto: Fiesp recebe membros do Privy Council Office do governo do Canadá

Agência Indusnet Fiesp 

O Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior (Derex) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp)  recebeu, na manhã desta quinta-feira (27/02), membros do Privy Council Office do governo do Canadá para uma reunião.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539718265

Visita do Privy Council Office do Governo do Canadá. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp


Participaram do encontro o diretor do Derex, Thomaz Zanotto; a analista para a América Latina do Privy Council Office, Alessandra Neves; o responsável de relações públicas e políticas do Consulado do Canadá no Brasil, Paul Brunet; o segundo secretário da embaixada do Canadá em Brasília, Christian Gourd; e a analista do departamento de relações internacionais, comércio e desenvolvimento da cidade de Ottawa, Caroline Vanderloo.

Ministro da província canadense de Ontário visita a Fiesp

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

O ministro de Desenvolvimento Econômico e Comércio Exterior da Província de Ontário, Canadá, Eric Hoskins, acompanhado por uma delegação de empresários e autoridades daquele país, visitou a sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), nesta quinta-feira (23/01).

O objetivo do encontro, além de apresentar os trabalhos realizados pela Fiesp na área, foi debater os entraves ao comércio internacional em relação às questões regulatórias e aos custos para as empresas brasileiras. Além disso, estiveram em pauta os desafios e oportunidades de investimento canadense no Brasil em áreas relacionadas a infraestrutura, transporte, mineração, água e esgoto e energias renováveis.

A delegação estrangeira foi recebida por Newton de Mello, diretor titular adjunto do Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior (Derex)  da Fiesp, e Geraldo Ribeiro do Valle Haenel, terceiro diretor Financeiro do departamento.

O encontro com os canadenses na Fiesp nesta quinta-feira (23/01): oportunidades. Foto: Everton Amaro/Fiesp

O encontro com os canadenses na Fiesp nesta quinta-feira (23/01): oportunidades. Foto: Everton Amaro/Fiesp


Além de Hoskins, também compunham a delegação canadense Allan O’Dette, presidente da Câmara de Comércio de Ontário, Stéphane Larue, cônsul geral do Canadá em São Paulo e Sandra Watts, presidente da empresa de exportação POSTO9.

Entre outros temas abordados, os participantes da reunião discutiram a história dos canadenses no estado de São Paulo, a questão energética brasileira, os entraves burocráticos e tarifários do Brasil e o trabalho educacional realizado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) e Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP).

Informativo COMDEFESA: Workshop CRIMT

Workshop

“Promovendo vantagens competitivas institucionais e inovações em gestão de Recursos Humanos como forma de fomento à indústria: estudos sobre o cluster aeronáutico.” O evento ocorre em parceria com o CRIMT (Centre de Recherche lnteruniversitaire sur la Mondialisation et le Travail), um centro de pesquisas integrado à três centros universitários no Québec: Université de Montréal, Université de Lavalet HEC-Montréal. O CRIMT possui uma rede de pesquisadores associados a universidades em diversas regiões da Europa, América do Norte, América do Sul e Ásia.


Para acessar o informativo, clique no menu ao lado.