Vencedores do Acelera Startup são recebidos pelo presidente da Fiesp

Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp

Os vencedores do Acelera Startup, uma das atividades mais disputadas do Festival de Empreendedorismo (Festemp), realizado nos dias 25 e 26 de setembro, no Anhembi, na capital paulista, foram convidados de honra do presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, para reunião e almoço nesta segunda-feira (04/11), na sede da entidade, em São Paulo. Além dos campeões, estiveram presentes ainda o diretor titular do Comitê de Jovens Empreendedores  (CJE), responsável pela organização do Acelera e do Festemp, Sylvio Gomide, e investidores interessados nos projetos das empresas selecionadas.

O Acelera Startup teve 300 projetos selecionados pelos membros do CJE da Fiesp. Desses, os dez melhores tiveram a chance de vender seu negócio a uma banca de investidores por meio do formato “elevator pitch”, ou seja, de forma rápida, no tempo de uma conversa de elevador.

Primeiros colocados da disputa, os empreendedores Sérgio de Andrade Coutinho Filho e Satoru Narita, sócios da Sayyou Brasil, de São Paulo, comemoravam a conquista de um quarto investidor interessado no projeto de sua empresa: a capina elétrica. Trata-se de uma peça que, acoplada ao trator, capina o campo sem o uso de outro tipo de energia além da própria energia mecânica vinda do movimento do veículo. “O encontro na Fiesp foi muito bom, trabalhamos com um produto inovador”, disse Narita. “Só temos a agradecer à Fiesp por esse trabalho fantástico, que incluiu ainda dicas e orientações do próprio Paulo Skaf”, explicou Coutinho Filho.

Skaf (ao centro) em encontro com os vencedores do Acelera Starup e investidores. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

Skaf (ao centro) em encontro com os vencedores do Acelera Starup e investidores. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

 

De acordo com o sócio da Sayyou Brasil, o presidente da Fiesp ajudou na definição do modelo de negócios da empresa. “O Skaf deu dicas ótimas de como levar adiante um trabalho contínuo dentro do nosso projeto”, afirmou Coutinho Filho.

Inteligência e diferenciais

Co-fundador da Contatix, do Rio de Janeiro, empresa idealizadora do software de mesmo nome,  desenvolvido para aumentar a produtividade das companhias que trabalham com vendas diretas, Erwin Getzel era outro a destacar a maior visibilidade do seu negócio com a conquista do terceiro lugar no Acelera. “Foi muito importante ter participado, estamos sendo bem assediados”, disse. “Trabalhamos com o objetivo de melhorar as técnicas de vendas e dar suporte de inteligência para o setor de venda direta”, explicou.

O Contatix também ajuda na comunicação com os clientes, identificando oportunidades nas redes sociais, por exemplo. Entre outros diferenciais. Nesse ponto, segundo Getzel, o encontro com o presidente da Fiesp foi esclarecedor. “O Skaf tem uma técnica muito boa de pinçar os diferenciais de cada empresa”, contou.

Volta ao mundo

Sócio da Kidu, de São Paulo, José Luiz Aliperti Jr explicou que o quarto lugar no Acelera Startup já abriu muitas portas para o projeto da empresa, um sistema educacional que oferece aos professores temas e propostas de estratégias para trabalhar esses conteúdos em sala de aula. “A partir da temática da volta ao mundo, por exemplo, sugerimos que os professores desenvolvam atividades como textos sobre para qual lugar os alunos querem ir ou como calcular a distância de um lugar para o outro”, afirmou.

Aliperti Jr disse ainda que a empresa vai apresentar a sua ideia para a rede de ensino do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP). “É difícil encontrar empreendedores preparados e investidores que não estejam receosos”, disse. “Por isso é tão importante que existam iniciativas como o Acelera”.

Esse trabalho de aproximação de empreendedores e investidores também foi destacado pelo o diretor titular do CJE. “A terceira edição do Acelera foi excelente, só tivemos projetos bons”, disse Sylvio Gomide. “Os resultados já aconteceram in loco, no Anhembi, quando muitos contatos foram feitos e muitos investidores se identificaram com os projetos das empresas”.

De acordo com Gomide, é motivo de “orgulho” trazer o tema do investimento-anjo para a Fiesp. Ou seja, aquele feito diretamente, de forma mais prática. Um trabalho que, segundo ele, só vai ganhar força na próxima edição do Acelera, prevista para março de 2014.

Investidores

Atento às oportunidades e projetos das empresas vencedoras da disputa, o sócio-gestor da Performa Investimentos, Humberto Matsuda, disse que “todas as ideias apresentadas eram interessantes”. “Foi muito bom ter tido acesso a esse grupo de empreendedores tão qualificados”, afirmou. “Isso sem falar que, antes das ideias e das empresas, estão as pessoas por trás delas”.

Segundo Matsuda, o evento da Fiesp confirma a “fé no empreendedor brasileiro”. “Existe um gargalo de cultura empreendedora no Brasil”, explicou.

Outro investidor que não economizou contatos foi Adalberto Brandão, da Health Interactive, de desenvolvimento de negócios na área de saúde. Ele também foi um dos jurados do Acelera no Festemp. “O encontro desta segunda-feira (04/11) muito produtivo”, disse. “Mas desde a seleção já tinha percebido que os projetos apresentados eram muito qualificados”.

Na mira de Brandão, há um “entendimento” com a Can Game, do Recife, Pernambuco, segunda colocada na disputa. A empresa criou um software para ajudar no desenvolvimento de crianças com autismo. “Trabalhar junto com os empreendedores é a nossa vocação”.

Vencedores do Acelera Startup comemoram disputa e começam a ser procurados por investidores

Giovanna Maradei e Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp

Uma capina elétrica, um software para ajudar na inclusão social de crianças autistas e um programa para estimular as vendas diretas foram os vencedores do Acelera Startup, uma das atividades mais disputadas do Festival de Empreendedorismo (Festemp), realizado nos dias 25 e 26 de setembro, no Anhembi, na capital paulista.

A iniciativa teve 300 projetos selecionados pelos membros do Comitê de Jovens Empreendedores (CJE) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Desses, os dez melhores tiveram a chance de vender seu negócio a uma banca de investidores por meio do formato “elevator pitch”, ou seja, de forma rápida, no tempo de uma conversa de elevador. Vencido o desafio, os campeões já colhem os frutos de seu trabalho. E começam a conversar com investidores.

Primeira colocada na disputa, a Sayyou Brasil está começando as suas operações agora e atualmente tem quatro sócios e quatro funcionários, com sede na capital paulista. A empresa desenvolveu um equipamento chamado capina elétrica. Do que se trata? De uma peça que, acoplada ao trator, capina o campo sem o uso de outro tipo de energia além da própria energia mecânica vinda do movimento do veículo. “É uma alternativa ao uso de produtos químicos para a capina”, explica Sérgio de Andrade Coutinho Filho, um dos sócios-diretores da Sayyou. “Uma alternativa limpa e com custo reduzido”, diz ele.

Paulo Skaf com os vencedores do Acelera Startup, no Anhembi, em setembro. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Paulo Skaf com os vencedores do Acelera Startup, no Anhembi, em setembro. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

 

Para o empreendedor, fez toda a diferença ter participado do Acelera. “Não esperávamos ganhar, vimos muitos projetos bons na seleção”, diz. “Já fomos procurados por investidores interessados na nossa ideia e estamos conversando com alguns fundos de investimento”.

Lá do Recife

O projeto que ficou em segundo lugar no Acelera do Festemp surgiu durante pesquisa para uma dissertação de mestrado no Centro de Estudos Avançados do Recife (Cesar), na capital pernambucana. Foi quando o responsável pela iniciativa, Eraldo Guerra, começou a pensar no desenvolvimento de um software que ajudasse crianças autistas a se desenvolverem, o Can Game. “Acho que não escolhi o tema, mas o tema me escolheu, não foi nada premeditado”, diz. “Entre tantos temas, foi o autismo que me conquistou”.

Guerra explica que o programa foi desenvolvido por meio de uma proposta interdisciplinar voltada para alunos do ensino médio. “É muito bom empreender algo que possa beneficiar a sociedade”, explica.

Sobre a participação no Acelera, o empreendedor diz que essa foi uma experiência “única”. “Fiz excelentes contatos, aprendi bastante e espero ter projetos todos os anos para participar do evento”, afirma. “Valeu a pena cada momento, mesmo que o ar condicionado estivesse tão forte”, brinca.

Depois da vitória, Guerra explica que já existem interessados “colaborando de alguma forma”. “Acredito que em um espaço curto de tempo iremos atingir os nossos objetivos”.

Para vender mais

Terceiro colocado no Acelera, o Contatix consiste num software desenvolvido para aumentar a produtividade das empresas que trabalham com vendas diretas, por sinal um setor de atuação muito forte no Brasil. A iniciativa ajuda na comunicação com os clientes, identificando oportunidades nas redes sociais, por exemplo.

A ideia é oferecer um sistema simples, que possa ser usado pelo maior número possível de usuários. Segundo informações da empresa, o objetivo principal é ser simples o suficiente para que qualquer pessoa possa usar e poderoso o suficiente para que grandes usuários possam extrair o melhor da solução.

No último dia do Festemp (26/09), as três empresas vencedoras receberam os cumprimentos do presidente da Fiesp, Paulo Skaf, no Anhembi.