‘Trabalhar no Sesi-SP é ter a responsabilidade de dar o exemplo’, diz Talmo de Oliveira

Ariett Gouveia, Agência Indusnet Fiesp

Em 2011, o ex-levantador Talmo de Oliveira assumiu o comando da equipe de vôlei feminino do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), com a missão de formar um time competitivo, mas também ter uma equipe que fosse um exemplo de dedicação, trabalho e superação. Neste domingo (09/02), com a conquista do Campeonato Sul-Americano, o técnico mostrou que esses objetivos estão sendo conquistados.

“Nossa responsabilidade é muito grande, somos exemplo para todos os alunos da rede do Sesi-SP e do Senai-SP”, diz. “Além de trabalhar para conquistar os títulos, trabalhamos para ser exemplo, não só com discurso, mas colocando valores em prática. E fazendo valer o lema da Fiesp: Crescem as pessoas, cresce o Brasil”, afirma Talmo.

Ele destaca o ambiente de trabalho como um diferencial de trabalhar no Sesi-SP. “Desde o meu primeiro dia no Sesi, sempre disse para as jogadoras que a quadra seria a extensão da nossa família e vice-versa. Com um ambiente assim, todos vêm trabalhar com mais amor e alegria.”

Talmo: quadra é extensão da família, em ambiente que estimula a busca por bons resultados. Foto: Beto Moussalli/Fiesp

Talmo: quadra é extensão da família, em ambiente que leva aos bons resultados. Foto: Beto Moussalli/Fiesp

 

Para o técnico, a conquista do sul-americano é resultado desse trabalho, que começou há três anos. “Esse time vem sendo construído desde o nosso primeiro dia. Tivemos dificuldades e aprendemos com todas as situações. Vitórias e derrotas sempre vão fazer parte da nossa história. Mas a maneira como se ganha ou perde é o grande diferencial.”

A vitória sobre o Molico/Nestlé na final do sul-americano é um bom exemplo do aprendizado com as derrotas. O Sesi-SP perdeu duas finais contra o time de Osasco, mas isso não fez com que as jogadoras entrassem em quadra sem vontade de vencer. Pelo contrário. “As derrotas fazem a gente aprender e, nas partidas com o Osasco, aprendemos a jogar contra uma equipe forte e estruturada. Sabíamos que precisávamos jogar bem”, conta. “Treinamos forte, estudamos muito e não tivemos medo de arriscar. Só pedia para que não perdermos para nós mesmos, para os nossos erros e medos.”

Mesmo com o histórico negativo, com os desfalques do time, o time se superou e não perdeu nenhum set. “Meu objetivo foi preparar as atletas tecnicamente, porque sabia que, se elas estivessem seguras, conseguiriam executar o que fosse preciso”, diz. “Com confiança, elas fizeram o melhor que podiam fazer”, conta o técnico.

Próximos desafios

Depois da dedicação ao campeonato, o time agora volta os treinamentos para a Superliga. “O título nos dá um corpo mais forte, consolida o Sesi-SP como uma força no voleibol e aumenta a nossa responsabilidade”, explica Talmo. “Vamos continuar trabalhando para que a equipe siga crescendo na Superliga, fique entre os melhores e consiga a classificação para os playoffs”.

E a preparação para o Mundial, em maio? “Vai ser um campeonato difícil, com equipes muito fortes do mundo inteiro. Mas a Superliga vai ser a melhor maneira de nos prepararmos. Só depois vou pensar no Mundial. Meu foco agora é no Barueri, nosso próximo adversário.”

Carreira

Como jogador e como técnico, Talmo foi um vitorioso. Entre as conquistas mais importantes, foi medalha de ouro com a seleção brasileira de vôlei na Olimpíada de 1992. Mas, em sua carreira, aprendeu a dar valor a cada acontecimento.

“Cada conquista tem um sabor especial, porque a história nunca se repete. Você pode até ganhar a mesma competição, mas a trajetória é diferente. Até as derrotas têm sua importância e servem como experiência”, afirma. “As vitórias não podem nos deixar tão eufóricos que nos impeçam de reconhecer as nossas limitações e as derrotas não podem nos desanimar a ponto de não valorizarmos as nossas virtudes.”

Com 44 anos, Talmo dedicou mais de duas décadas de sua vida ao voleibol. “Comecei a jogar aos 12 anos, na escola, mas nessa época cheguei a praticar outras modalidades. Só aos 14 passei a me dedicar exclusivamente ao voleibol. Logo mudei de cidade para jogar como profissional e rodei por vários clubes”, lembra o mineiro de Itabira.

“Enquanto era jogador, resolvi fazer faculdade de educação física e me preparar para ser técnico. Cheguei a começar um mestrado, mas parei por causa do trabalho como técnico”, conta.

Além das constantes viagens, Talmo tem treinos diários, em dois períodos. E ainda precisa acompanhar os jogos dos 13 times adversários na Superliga. “Eu e a comissão técnica trabalhamos o tempo inteiro, ligados 24 horas para melhorar cada detalhe e achar as melhores soluções táticas.”

Hoje ele se considera realizado. E garante que vive um dia de cada vez, sem criar grandes expectativas. “Nunca penso muito na frente. O meu sonho hoje é consolidar a situação do Sesi-SP, fazer muito bem feito o meu trabalho. O futuro, eu deixo nas mãos de Deus.”

Com apoio da torcida, Sesi-SP conquista título inédito do Sul-Americano de vôlei

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

Quatro jogos. Quatro vitórias. Líder invicto da competição, o time do Sesi-SP sagrou-se, neste domingo (7), campeão do 11º Sul-Americano de Clubes Campeões, após vencer o UPCN, da Argentina, por 3 sets 0. Parciais: 25 a 16, 25 a 15 e 25 a 15, em 1h06 de jogo, para o delírio da torcida que lotou as arquibancadas do ginásio do Sesi Vila Leopoldina.

A conquista, inédita, carimbou o passaporte da equipe da indústria para disputa do Mundial de Clubes, que acontecerá entre os dias 8 e 14 de outubro, em Doha, no Catar.

“A gente entrou em quadra e encarou o adversário de igual para igual. Queríamos a vaga para o Mundial e conseguimos”, declarou o oposto Wallace, considerado pelo júri o melhor ataque da competição. O jogador agradeceu a confiança da instituição no trabalho da equipe. “O Sesi acreditou no nosso trabalho. Os resultados são o fruto desta confiança”.

Paulo Skaf, presidente da Fiesp e Sesi-SP, fez questão de comparecer ao ginásio e elogiou o desempenho dos atletas. “É uma enorme satisfação assistir a mais uma vitória do Sesi-SP. Nossa equipe é nova e na sua curta trajetória conquistou títulos importantes, como a Superliga. Espero que o nosso time possa trazer o título do mundial”, afirmou.

Destaque da partida, o ponteiro Murilo, premiado com o melhor atleta do campeonato, foi o maior pontuador do jogo, com 15 acertos, seguido por Wallace e Sidão, com 14 finalizações.

No início da partida, os jogadores argentinos não se intimidaram com a presença do ponta Murilo e do líbero Serginho. Nos seis primeiros pontos, o UPCN permaneceu encostado no placar. Porém, o bloqueio argentino, formado pelos jogadores Junior e Bonini, não conseguiu deter as bolas rápidas de ataque do oposto Wallace e os centrais Rodrigão e Sidão. Somado a isso, as belas defesas do líbero Serginho, premiado com a melhor defesa do campeonato, garantiram a vitória do time do Sesi-SP.

Fabian Armoa, técnico do UPCN, elogiou o bom desempenho da equipe brasileira, e acredita que o time argentino sofreu com a falta de ritmo de jogos. “Sabíamos que teríamos uma partida difícil. O Sesi é uma grande equipe, com jogadores importantes e como estamos fora de temporada o ritmo dos atletas não foi o mesmo”, analisou.

Espírito esportivo

Durante todo o torneio, o time do técnico Giovane Gávio conquistou o respeito e simpatia dos adversários. Composto por jogadores renomados, com o ponta Murilo, o líbero Serginho e os centrais Rodrigão e Sidão, o Sesi-SP apresentou dentro de quadra trabalho em equipe, concentração e respeito aos concorrentes, valores fundamentais à prática esportiva. “Durante todo o campeonato, a equipe jogou sério e respeitou seus adversários”, afirmou Gávio.

Jogadores e comissão técnica comemoram o título com diretores e o presidente da Fiesp e do Sesi-SP, Paulo Skaf

Educação e esporte

“Eu sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor.” Esse foi o grito de guerra adotado por mais de 100 alunos do Sesi-SP que aproveitaram a tarde de domingo para incentivar os atletas da indústria, como o estudante Guilherme de Almeida, de 14 anos, que participa do Programa Atleta do Futuro (PAF), na escola de Jundiaí. “Fiquei muito feliz com o convite. Pela primeira vez vou ver o Murilo e outros jogadores da seleção que só via pela televisão”, comentou o adolescente.

Mônica Machado Bonvino, mães de dois alunos da escola Vila das Mercês, fez questão de torcer juntos com os filhos pelo time da indústria: “A gente veste a camisa. Eles estudam no Sesi e praticam esporte. Eles respiram Sesi”, afirmou.

Histórico

Criada há pouco mais de três anos, a jovem equipe do Sesi-SP ganhou destaque no cenário nacional graças à regularidade e à técnica dos jogadores em quadra, que renderam a conquista de três títulos: Campeão Paulista (2009) , Bicampeão da Copa São Paulo (2009/2010) e a Superliga Masculina de Voleibol 2010/2011.

Além disso, o time integra o projeto de esporte de alto rendimento, criado pela entidade para estimular a prática esportiva e os hábitos de uma vida mais saudável entre os 120 mil estudantes da instituição.

Os melhores  Sul-Americano

  • Saque: Júnior (UPCN)
  • Recepção: Garoc (UPCN)
  • Levantador: Sandro (Sesi-SP)
  • Atacante: Wallace (Sesi-SP)
  • Bloqueio: Rodrigão (Sesi-SP)
  • Defesa: Serginho (Sesi-SP)
  • Líbero: Serginho (Sesi-SP)
  • Melhor atleta: Murilo (Sesi-SP)

 

Serviço
11º Campeonato Sul-Americano de Clubes Campeões – Vôlei Masculino
Sesi-SP 3 x 0 UPCN, da Argentina.
Parciais: 25 a 16, 25 a 15 e 25 a 15, em 1h06 de jogo
Local: Ginásio Sesi Vila Leopoldina
Endereço: Rua Carlos Weber, 835 – Vila Leopoldina, Capital

Ficha técnica

Sesi-SP: Rodrigão, Léo Mineiro, Sandrinho, Murilo, Sidão e Wallace. Líbero: Serginho
Entraram: Leozão, Jotinha
Técnico: Giovane Gávio

UPCN: Bonini, Molina, Gonzalez, Garcia, Peres Lopes e Junior. Líbero: Garroco.
Entraram: Rojas
Técnico: Fabian Armoa

Leia mais:

Veja outras notícias do Sesi-SP esporte

Saiba mais sobre a participação do Sesi-SP no Campeonato Sul-Americano de Clubes Campeões

Sesi-SP vence Universidad Católica e está a uma vitória do título Sul-Americano

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

Ponteiro Murilo enfrenta bloqueio duplo do time chileno. Foto: Everton Amaro

 

O Sesi-SP está apenas há uma vitória da conquista, inédita, do título do Campeonato Sul-Americano de Clubes Campeões. Com o apoio da torcida, que lotou as arquibancadas do Sesi Vila Leopoldina, a equipe da indústria derrotou, nesta sexta-feira (5), o Universidad Católica, do Chile, por 3 sets a 0. Parciais: 25 a 10, 25 a 19 e 25 e 25 a 14, em 1h08 minutos de jogo. Partida válida pela 3º do torneio sul-americano.

Com o resultado, o Sesi-SP assumiu a liderança isolada do torneio, com seis pontos, em três jogos. Já o Universidad Catolica ocupa a 2ª colocação, com cinco pontos.

Dentro de quadra, o técnico Giovane Gávio contou com as boas jogadas de ataque do central Rodrigão, que comemorou a sua estreia no time. “Fiquei emocionado com o apoio dos jogadores e da torcida”, comentou. Na avaliação do central, a tranquilidade dos atletas brasileiros foi decisiva para vitória: “Soubemos manter a calma dentro de quadra”.

Sidão parte para ataque contra jogadores do Universidad Catolica. Foto: Everton Amaro

 

Destaque da partida, o ponteiro Murilo foi o maior pontuador da partida, com 13 pontos, seguido por Wallace (12) e Rodrigão (11).

Satisfeito com o resultado, o técnico Giovane Gávio pretende corrigir algumas falhas cometidas pelo Sesi-SP antes do jogo decisivo contra o UPCN, da Argentina. “No final da partida, a equipe cometeu erros importantes, que não podem ser cometidos contra a Argentina”, declarou Gávio. E completou: “Durante todo o campeonato, a equipe jogou sério e respeitou os seus adversários”.

O jogo

Em quadra, o campeão chileno, Universidad Catolica, não se intimidou com a força do voleibol brasileiro. No início da partida, a equipe chilena ficou um ponto à frente no placar, feito comemorado pelos jogadores e comissão técnica. Porém, as boas jogadas de ataque do ponta Murilo e o oposto Wallace, o Sesi-SP abriu 11 pontos no placar, fazendo 17 a 6. Com certa facilidade, o time brasileiro fechou a preliminar por 25 a 10.

Duelo entre jogadores do Sesi-SP (à esq.) e do Universad Catolica (à dir.). Foto: Everton Amaro

No segundo set, os jogadores chilenos esboçaram reação. Porém, os erros de saque, recepção e bloqueio do Universid Catolica impediram uma arrancada no placar. Em contrapartida, o bloqueio do Sesi-SP, formado por Sidão, Rodrigão e Wallace, reduziu as chances de ataque dos adversários, contribuindo para a vitória da equipe da indústria por 25 a 19.

A disputa acirrada pela liderança no placar marcou o inicio do terceiro e último set. Nos primeiros seis pontos, as equipes permaneceram empatadas no placar. Nervosos, os jogadores chilenos cometeram muitos erros de saque e desperdiçaram boas oportunidades de ataque. O Sesi-SP venceu o set por 25 a 14.

Ignacio Garcia, técnico do Universid Catolica, ficou muito satisfeito com o resultado. “Fizemos o melhor dentro de quadra. Jogamos de igual para igual, com a base da seleção brasileira de voleibol masculino. O nível profissional é muito diferente”. afirmou.

O time do Sesi-SP voltará às quadras neste domingo (7), contra o UPCN, da Argentina, às 18h30, no ginásio do Sesi Vila Leopoldina, pela última rodada do campeonato Sul-Americano. O jogo terá transmissão ao vivo do canal SporTV.

Serviço
11º Campeonato Sul-Americano de Clubes Campeões – Vôlei Masculino
Sesi-SP 3 x 0 Universidad Catolica, do Chile
Parciais: 25 a 10, 25 a 19 e 25 e 25 a 14, em 1h08 minutos de jogo
Local: Ginásio Sesi Vila Leopoldina
Endereço: Rua Carlos Weber, 835 – Vila Leopoldina, Capital

Ficha técnica

Sesi-SP: Rodrigão, Léo Mineiro, Sandrinho, Murilo, Sidão e Wallace. Líbero: Serginho
Entraram: Japa, Jotinha
Técnico: Giovane Gávio

Universidad Católica: Parraguierre, Momberg, Ferreyra, Nadalin, Caceres e Martinez. Líbero: Papagallo.
Entraram: Pacheco, Romero e Petit Bom.
Técnico: Miguel Lacamara

Leia mais:

Veja outras notícias no Sesi-SP esporte

Saiba mais sobre a participação do Sesi-SP no Campeonato Sul-Americano de Clubes Campeões

Sesi-SP estreia com vitória no campeonato Sul-Americano de vôlei masculino

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp 

O meio Everton em lance de ataque

O time de vôlei masculino do Sesi-SP deu o primeiro passo rumo à conquista do 11º Campeonato Sul-Americano de Clubes Campeões. Nesta quarta-feira (3), a equipe da indústria venceu, sem muitas dificuldades, o Club Peerless, do Peru, por 3 sets a O. Parciais: 25 a 08; 25 a 18 e 25 a 07, em 50 minutos de jogo, no ginásio do Sesi Vila Leopoldina.

Satisfeito com o resultado, o técnico do Sesi-SP, Giovane Gávio, parabenizou a boa atuação do time. “Respeitamos a equipe adversária e saímos e conquistamos um resultado positivo graças à boa atuação dos nossos atletas”, analisou.

Durante a partida, os jogadores do Sesi-SP construíram belas jogadas de ataque. Neste fundamento, a equipe brasileira marcou 42 pontos. Além disso, o bloqueio eficiente inibiu as bolas de ataque do time peruano.

O oposto do time da indústria, Wallace, foi o maior pontuador da partida, com 12 pontos. Já o destaque da equipe peruana foi o capitão Hector Cancino.

O oposto Walace fura bloqueio peruano

Para Marcio Rivas, técnico do Club Peerless, a disputa contra o Sesi-SP foi uma experiência importante para os jovens atletas peruanos. Além disso, ele acredita que esse encontro com os grandes astros do voleibol mundial, como o ponteiro Murilo, servirá de incentivo para os jogadores.

“Sabíamos da força do vôlei do brasileiro e da equipe do Sesi. Estava fora das nossas intenções vencer. Vamos continuar caminhando rumo ao nosso principal objetivo na competição, que é vencer as equipes da Bolívia e do Chile”, declarou Rivas.

Tietes

No final da partida, os atletas do Sesi-SP foram surpreendidos por fãs especiais. Com câmeras fotográficas e celulares, os jogadores do Club Peerless tiraram fotos com os atletas Murilo, Sidão, Serginho e Rodrigão, estrelas da seleção masculina de voleibol.

Já do lado de fora, os atletas tiraram fotos e autografaram camisetas dos estudantes e atletas da categoria de base do Sesi-SP

Nesta quinta-feira (4), a equipe da indústria enfrenta o Club Ingenieros, da Bolívia, às 18h, pela 2ª rodada do Campeonato Sul-Americano.

Para assistir à partida basta retirar um ingresso, a partir das 17h, na portaria do ginásio Sesi Vila Leopoldina.

Serviço
11º Campeonato Sul-Americano de Clubes Campeões – Vôlei Masculino
Sesi-SP 3 x 0 Club Peerless
Parciais: 25×08; 25×18 e 25×07, em 50 minutos de jogo
Local: Ginásio Sesi Vila Leopoldina
Endereço: Rua Carlos Weber, 835 – Vila Leopoldina, Capital

Ficha técnica

Sesi-SP: Everton, Léo Mineiro, Sandrinho, Murilo, Sidão e Wallace. Líbero: Serginho
Entraram: Leozão, Jotinha, Diogo e Japa.
Técnico: Giovane Gávio

Club Peerless: Mendez, Cancino, Maldonado, Nunez, Soto e Obeso. Líbero: Delado.
Entraram: Zayers e Tetamozo
Técnico: Mario Rivas

Leia mais:

Acompanhe as notícias do Sesi-SP esporte

Saiba mais sobre a participação do Sesi-SP do Campeonato Sul-Americano

Sesi-SP vence Club Ingenieros pelo Campeonato Sul-Americano de vôlei masculino

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

Sidão durante ataque em cima do time boliviano. Foto: Everton Amaro

O time de vôlei masculino do Sesi-SP está cada vez mais próximo da conquista, inédita, do 11º Campeonato Sul-Americano de Clubes. Com o apoio de sua fiel torcida, derrotou a equipe do Club Ingenieros, da Bolívia, por 3 sets a O. Parciais: 25 a 13, 25 a 10 e 25 a 12, em 57 minutos de jogo. Partida válida pela 2ª rodada do torneio sul-americano.

Com o resultado, o Sesi-SP permanece na liderança da competição, com quatro pontos. Já o jovem time boliviano, que sofreu sua segunda derrota, permanece na última colocação, com dois pontos.

Destaques do jogo, o ponta Murilo e o meia Everton foram os maiores pontuadores, com 10 pontos cada. Durante a partida, a equipe da indústria marcou 41 pontos de ataque.

Nas primeiras partidas, o técnico da equipe da indústria, Giovane Gávio, aproveitou quase todos os jogadores. O treinador já pensa no próximo adversário, o Universid Católica, do Chile, um dos mais fortes da competição. “Amanhã teremos um jogo muito difícil”, analisou.

Vantagem do Sesi-SP

No início da partida, o jovem time do Club Ingenieros não se intimidou com a presença de jogadores renomados do voleibol brasileiro, como o líbero Serginho, Murilo e Sidão. Porém, a equipe do Sesi-SP, com boas bolas de ataque e excelente recepção, envolveu o time boliviano, para o delírio dos torcedores na arquibancada. No terceiro set, a equipe brasileira abriu uma vantagem de 12 pontos, fazendo 18 a 06.

Fernando Ortiz, técnico do Club Ingenieros, não gostou da atuação dos jogadores em quadra e acredita que o nervosismo dos atletas foi decisivo para expressiva derrota no placar. “Não jogamos bem. Os jogadores estavam muitos nervosos, acredito que pela pouca idade e experiência em partidas internacionais”, avaliou o treinador.

No final da partida, os atletas bolivianos tiraram fotos com os jogadores brasileiros. O mais assediado foi o ponta Murilo, que se emocionou com o carinho dos torcedores. “Espero que essa partida seja um incentivo para esse jovens atletas e que as equipes sul-americanas passem a investir mais no voleibol”, disse o jogador do Sesi-SP.

Nesta sexta-feira (5), a equipe da indústria enfrenta o Universid Católica, do Chile, às 18h, no ginásio do Sesi Vila Leopoldina, em partida  válida pela 3ª rodada do Campeonato Sul-Americano.

Para assistir ao jogo basta retirar um ingresso, a partir das 17h, na portaria do ginásio Sesi Vila Leopoldina

Serviço
11º Campeonato Sul-Americano de Clubes Campeões – Vôlei Masculino
Sesi-SP 3 x 0 Club Ingenieros
Parciais: 25 a 13, 25 a 10 e  25 a 12, em 57 minutos de jogo.
Local: Ginásio Sesi Vila Leopoldina
Endereço: Rua Carlos Weber, 835 – Vila Leopoldina, Capital

Ficha técnica

Sesi-SP: Everton,  Léo Mineiro, Sandrinho, Murilo, Sidão e Wallace. Líbero: Serginho
Entraram: Leozão, Jotinha, Japa
Técnico: Giovane Gávio

Club Ingenieros
Entraram: Vidal, Pablo, Alejandro, Rossini, Bruno, David e Mauricio. Líbero: Torrez
Técnico: Fernando Ortiz

Leia mais:

Acompanhe as notícias do Sesi-SP esporte

Saiba mais sobre a participação do Sesi-SP no Campeonato Sul-Americano

De olho no Sul-Americano, equipe do Sesi-SP intensifica rotina de treinos

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

No mês de agosto, o ginásio do Sesi Vila Leopoldina será palco do mais importante evento esportivo realizado na América do Sul: o Campeonato Sul-Americano dos Clubes Campeões de Vôlei, que reunirá as equipes campeãs nacionais do Brasil (Sesi-SP), Peru (Club Peerless), Bolívia (Club Ingenieros), Chile (Universidad Católica) e Argentina (UPCN), entre os dias 3 e 7 de agosto.

Favorito para a conquista do título, o time do Sesi-SP estreará na competição no dia 3 de agosto, às 18h30, contra o Club Peerless, do Peru. Com poucas informações sobre a equipe adversária, o técnico Giovane Gávio intensificou a rotina de treinos. “É dentro da quadra que vamos provar no nosso favoritismo. O primeiro jogo a gente vai jogar com a raça e com o coração”, disse Gávio.

O central Rodrigão destacou a qualidade individual dos atletas da indústria e o entusiasmo da equipe de disputar o Campeonato Mundial de Clube, que acontecerá no mês de outubro, em Doha, no Catar.

“Conquistar o Sul-Americano passa a ser uma obrigação pra gente ter a oportunidade de disputar o Título Mundial, uma competição muito difícil, mas que nós temos chances graças às qualidades individuais dos jogadores do Sesi-SP”, analisou o central.

Durante a disputa, os jogadores do Sesi-SP contarão com o apoio da torcida nas arquibancadas, convite reforçado por Giovane Gávio. “A participação da torcida é muito importante pra gente. Contamos com a sua força e o carinho de todos”, declarou o técnico da equipe da indústria.

Leia mais:

Acompanhe as notícias do Sesi-SP esporte

Atleta da natação do Sesi-SP recebe medalha de bronze no Sul-Americano Juvenil

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

Pamela Souza: medalha de bronze na prova dos 200 metros nado peito

Em sua estreia na seleção brasileira juvenil de natação, a atleta do Sesi-SP Pamela Souza conquistou medalha de bronze nos 200 metros peito, na disputa do Sul-Americano Juvenil de Esportes Aquáticos, realizada sábado (26/3) na cidade de Lima, no Peru.

A atleta, 16 anos, encerrou a prova com o tempo de dois minutos e 44 segundos. A argentina Mijal Asis venceu a competição, seguida por sua conterrânea, Raphaela Cunha. Com a ajuda da Pamela, a seleção brasileira foi a campeã da natação, com 555,5 pontos.

Nilson Garbaz, supervisor de natação do Sesi-SP, considerou o comprometimento da Pamela com a rotina de treinos decisivo para conquista da medalha nos 200 metros nado peito, considerado a prova mais técnica da natação. Em 2010, a jovem atleta sagrou-se campeã brasileira dos 100 e 200 metros nado peito.

Leia mais:

Acompanhe as notícias do Sesi-SP esporte

Edvânio, do Sesi-SP, é campeão sul-americano Júnior de Triathlon no Equador

Celso Lopes, Agência Indusnet Fiesp 

Edvânio Monteiro (ao centro), campeão do Sul-americano Júnior de Triathlon

Edvânio Monteiro é campeão do Sul-americano Júnior de Triathlon. Na tarde da última sexta-feira (25), atleta de 18 anos enfrentou competidores com idade de até 20 anos e mais experiência em circuitos internacionais, vencendo as provas de natação, ciclismo e corrida em 57’32’’, com vantagem de quase 40 segundos em relação ao segundo colocado.

Aluno da unidade do Sesi de São Carlos por mais de sete anos, Monteiro foi treinado por Antônio Carlos do Amaral, o “Cali”, atual técnico da equipe de triathlon do Sesi-SP.

Marco Antônio La Porta, diretor-técnico da Confederação Brasileira de Triathlon, ficou impressionado com o desempenho de Edvânio: “O garoto fez uma prova brilhante: nadou bem, pedalou junto com os outros atletas, e na corrida simplesmente ignorou os adversários, vencendo de ponta a ponta”, ressaltou.

Leia mais:

Confira outras notícias do Sesi-SP esporte