Contra Osasco e o desconhecido, meninas do Sesi-SP encaram o Sul-Americano

Lucas Dantas, Agência Indusnet Fiesp 

A campanha espetacular na Copa Brasil valeu, além da volta das vitórias, a inédita vaga no Sul-Americano de Clubes que será disputado a partir desta quarta-feira (05/02), em Osasco. O título não veio, mas ao disputar a final, a equipe de Talmo de Oliveira conseguiu se classificar para o torneio, que terá oito times na disputa e classificará o campeão para o Mundial de Clubes, de 06 a 11 de maio, em Zurique, Suíça.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540174480

Time feminino de vôlei do Sesi-SP está pronto para a competição do Sul-Americano. Foto: Divulgação/Sesi-SP

Além do Sesi-SP, o outro representante brasileiro é o Molico/Osasco, sede da competição. Também brigarão pelo título continental os times Boca Juniors (Argentina), Metropolitana Asunción (Paraguai), San Francisco Xavier (Bolívia), Club Liga Nacional Peru (Peru), ADO (Chile) e Universidad Politecnica (Colômbia).

Para a levantadora Dani Lins, também estreante no campeonato, o Sesi-SP não conhece bem os adversários – exceto, claro, o Osasco – e por isso mesmo precisa ter cuidado redobrado para evitar surpresas e assim chegar à final.

“É uma competição nova para o time e para mim, que nunca disputei. Estamos todas bem animadas e vindo em uma crescente com a oportunidade e sabemos que é um nível inferior ao da Superliga, com equipes que não conhecemos bem. Por isso mesmo, precisamos entrar com mais concentração para evitar qualquer problema e disputar a final contra o Osasco, aí sim, um jogo bem conhecido e difícil. A gente se perguntava se algumas das jogadoras que enfrentamos nas seleções estarão nesses times, mas parece que não. Acho que as principais atuam fora dos seus países”, disse Dani, que garante que o foco da equipe agora é diferente da Copa Brasil e a meta é a taça. “Disputamos a Copa Brasil para nos classificarmos, esse era o objetivo e foi alcançado. O time agora está muito bem, se acertou na quadra e vamos para disputar o título. Queremos muito ir para o Mundial e vamos fazer o máximo para conseguir”, completou.

Pela tabela, o Sesi-SP sempre fará a partida de fundo nas rodadas, à partir das 21h. Na quarta-feira (05), a equipe estreia contra a Universidad Politecnica, da Colômbia. No dia seguinte (06), jogará contra ADO, do Chile, e encerrará a primeira fase na sexta, contra o Club Nacional Peru. E é exatamente contra as chilenas e peruanas que Talmo espera mais dificuldade na competição, além da possibilidade de jogar cinco partidas em cinco dias seguidos.

“Nós conhecemos um pouco o retrospecto do ADO e do Club Nacional, e sabemos que a atenção deve ser maior nessas partidas. Não são times bobos, não. E recebemos informações de fora, recolhemos tudo. Como é uma competição rápida, vamos tentar adaptar o mais rápido possível. Teremos que manter um ritmo bom de treinamentos para conseguir um bom volume de jogo também. Vamos deixar todas as atletas preparadas para o mata-mata”, disse o treinador, que não contará com Mari e Pri Daroit, ainda em recuperação, para a competição.

Talmo também falou sobre o momento do Sesi-SP, equipe formada há três anos que ainda está em formação, mas já colhe resultados muito expressivos e vislumbra um futuro cada vez mais vitorioso.

“O Sesi-SP como instituição de vôlei é uma realidade, no masculino e no feminino. Enquanto equipe, nós temos uma base boa de algumas jogadoras que ficaram desde o início, mas esse time de agora, forte e competitivo, há sete meses trabalhando, ainda é um time em formação. Não é como o Osasco, que tem uma mesma base de sete anos. Nós temos uma realidade dentro do modelo da equipe. Tivemos um ano muito bom, campeões da Copa são Paulo, final do Paulista, que nunca tínhamos chegado, na Copa Brasil, uma competição mais forte ainda, conseguimos a final e a vaga para o sul-americano. Estamos no caminho certo, mas ainda tem muito trabalho pela frente”.

Confira abaixo a tabela completa do Sul-Americano de Clubes. Todos os jogos serão disputados no ginásio José Liberatti, em Osasco, a partir 15h. Os oito times estão divididos em grupos de quatro e se enfrentam em cada chave, com os dois melhores se classificando para as semifinais, sábado. A final será domingo, às 21h.

Fase classificatória

Quarta (05/02)

15h – Club Nacional Perú x Ado – Grupo B
17h – Boca Juniors x Universidad Metropolitana Asunción – Grupo A
19h – Osasco x San Francisco Xavier – Grupo A
21h – Sesi-SP x Universidad Politenica – Grupo B

Quinta (06/02)

15h – Club Nacional Perú x Universidad Politenica – Grupo B
17h – Boca Juniors x San Francisco Xavier – Grupo A
19h – Osasco x Universidad Metropolitana Asunción – Grupo A
21h – Sesi-SP x Ado – Grupo B

Sexta (07/02)

15h – Ado x Universidad Politenica – Grupo B
17h – Universidad Metropolitana Asunción x San Francisco Xavier – Grupo A
19h – Osasco x Boca Juniors – Grupo A
21h – Sesi-SP x Club Nacional Peru – Grupo B

Semifinais (08/02)

13h – 4º A x 4º B (7º e 8º)
15h – 3º A x 3º B (5º e 6º)
17h – 2º A x 1º B (semifinal)
19h – 1º A x 2º B (semifinal)

Final (09/02)

18h – 3º lugar
21h – Final


Serviço
Sul-Americano de Clubes
Data e horário: de 05 a 09 de fevereiro de 2014
Horário: Início dos jogos 15h durante a semana / 13h sábado / 18h domingo
Local: Ginásio José Liberatti – Praça Lucas Pavão, s/nº, Osasco – São Paulo