Sesi-SP supera São Caetano e avança para semifinal do campeonato paulista

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

Sem dificuldades, o time masculino do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) confirmou seu favoritismo, venceu novamente o time de São Caetano (3 sets a 0, parciais de 21/10, 21/10 e 21/15) e garantiu vaga na fase semifinal do campeonato paulista.  O jogo foi disputado no ginásio do Sesi Vila Leopoldina, na noite desta quinta-feira (19/09), em São Paulo.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540189463

Lucão ataca pelo meio. Foto Lucas Dantas Fiesp


Mostrando superioridade física e técnica desde o início da disputa, o time comandado por Marcos Pacheco soube utilizar a altura dos jogadores Manius e Lucão, no bloqueio, e a força de Sidão, no saque, e não encontrou dificuldades para superar o rival do ABC paulista na segunda e decisiva partida das quartas de final.

Se no primeiro jogo entre as equipes – na semana passada, em São Caetano – o Sesi-SP perdera rendimento no segundo e terceiro sets da disputa, desta vez o time soube manter a intensidade e sufocar o adversário desde o início.

“O fator fundamental para a vitória foi o nosso saque”, analisou Lucão. “Temos condições de sacar assim todo o jogo. E se fizermos isso, podemos vencer sempre.”

O técnico Marcos Pacheco também elogiou a qualidade saque de seus comandados. “Entramos com muita força e dedicação. Quando sacamos com essa qualidade tudo fica bom, o passe, a recepção, os ataques.”

A equipe iniciou o jogo com Renan, Alisson, Sandro, Sidão, Lucas e Manius.   Luciano foi o líbero. Técnico: Marcos Pacheco.


O jogo

Utilizando a altura e a força física de seus jogadores, com destaque para Manius e Lucão, na rede, o Sesi-SP logo abriu vantagem no placar, dominando a primeira etapa da disputa desde o primeiro saque.

Já no primeiro tempo técnico, aos dois minutos, pedido pela equipe do São Caetano, a vantagem do Sesi-SP era de três pontos (04/01).

Após a primeira pausa, os donos da casa seguiram explorando o bloqueio de seus jogadores de frente e o forte saque de Sidão, dilatando a diferença para 13/06, com pouco mais de nove  minutos de partida, encaminhando a conquista do primeiro set.

Com vantagem expressiva, o Sesi-SP fechou o primeiro set (21/10), em pouco mais de 15 minutos de disputa.

O segundo set também foi de pleno domínio do time da casa, que, com oito minutos, tinha 11 pontos contra cinco do rival.  Para tal, a equipe seguiu se aproveitando da altura de Renan e Lucão, para anular os ataques do São Caetano, e os ataques de Manius e Sidão.

Com a mesma pontuação da primeira etapa, 21/10, o Sesi-SP faturou o segundo set, em 17 minutos.

O começo do terceiro e último set foi um pouco mais difícil para o Sesi-SP. A equipe demorou até abrir a dianteira na pontuação, devido, principalmente, a erros de saque. Com oito minutos da etapa, o time da casa tinha apenas dois pontos de vantagem (10/08).

Porém, conforme o set avançou, a equipe soube restabelecer o domínio e venceu a etapa com 21/15 , em 20 minutos, eliminando o São Caetano, que não conseguiu ficar à frente do placar uma vez sequer.

Fora de casa, Sesi-SP vence São José dos Campos por 3 sets a 2

Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540189463

Ary marcou 11 pontos. Foto: Juan Saavedra/Fiesp (arquivo)

Em jogo equilibrado na noite deste sábado (10/08), a equipe de vôlei masculino do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) superou a do São José dos Campos por 3 sets a 2 (24/26, 21/14, 21/18, 14/21 e 15/12). A partida, válida pela segunda rodada da divisão especial do campeonato paulista, aconteceu na casa do adversário, no ginásio do ADC-GM.

É a segunda vitória do Sesi-SP na competição – na estreia, em casa, a equipe havia derrotado o São Caetano por 3 sets a 0.

No jogo em São José dos Campos, o Sesi-SP começou em desvantagem (24/26), em set disputado em 29 minutos. O segundo set foi mais tranquilo e o Sesi-SP ganhou  por 21/14. No terceiro, mais equilibrado, o time do experiente líbero Serginho ganhou por 21/18. Na volta para o quarto set, o Sesi-SP não se encontrou (14/21). Na volta para o tie-break, o equilíbrio foi mantido, mas o Sesi-SP conseguiu fechar: 15/12.

O oposto Evandro foi o maior pontuador, com 22 acertos. O ponteiro-passador Ary  fez 11 pontos, seguido pelo ponteiro Mão e pelo central Rogério, ambos com nove. O central Tarcisio fez sete e o levantador Sandro, quatro.

Ainda sem contar com os atletas que estão com a Seleção Brasileira no campeonato sul-americano, o técnico Marcos Pacheco escalou o Sesi-SP com Sandro, Evandro, Rogério, Tarcisio, Ary  e Mão. Serginho foi o líbero. Entraram Roese, Lucianinho e Alisson.

O São José dos Campos, comandado pelo técnico Reinaldo Bacilieri, jogou com Pedrinho, Jean, Carlão, Rodrigão, Everton, Rodolpho e Tulio (líbero).

A próxima partida do Sesi-SP está marcada para quarta-feira (14/08), diante do Atibaia, no ginásio da Vila Leopoldina.

Meninas do Sesi-SP perdem para Vôlei Amil e ficam em desvantagem na semifinal do Paulistão

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540189463

Ponto que fechou o segundo set.

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

O Sesi-SP precisa de uma vitória para permanecer vivo na disputa das semifinais do campeonato paulista de vôlei feminino. Jogando fora de casa, a equipe do técnico Talmo de Oliveira não suportou a pressão do time do Vôlei Amil, que venceu por 3 sets a 0 (25/15, 25/21 e 25/23) em Campinas. A partida foi válida pela primeira rodada da série melhor de três das semifinais do estadual.

Destaque da partida, a jovem central do Sesi-SP Bia lamentou os erros de contra-ataque cometidos pelo equipe. “Treinamos bem durante a semana, mas hoje jogamos mal e perdemos muitos pontos de contra-ataque.  Vamos aproveitar estes dias para treinar para poder fazer diferente na quinta-feira (18/10)”, afirmou.

Entre as novidades apresentadas pelo time do Sesi-SP, Talmo de Oliveira destacou o retorno da medalhista olímpica e ponteira Sassá, que  nesta partida assumiu a função de líbero.

Nesta quinta-feira (18/10), às 18h30, o Sesi-SP recebe o Vôlei Amil no ginásio do Sesi Vila Leopoldina. O time da indústria paulista precisa de uma vitória para forçar a terceira partida da série melhor de três.

O jogo

No início da partida, a equipe do Sesi-SP conseguiu abrir dois pontos de vantagem no placar (06/04). No decorrer da parcial, a equipe errou nas finalizações. As falhas foram aproveitadas pelo Vôlei Amil, que abriu oito pontos (18/10). O Sesi-SP continuou cometendo erros de recepção e as mandantes de quadra venceram com facilidade por 25/15.

No segundo set, o Sesi-SP não se deixou abater e conseguiu abrir quatro pontos de vantagem no início da parcial (07/03), mas, na reta final, a equipe do técnico José Roberto Guimarães passou à frente (22/20) e, com um bloqueio eficiente, venceu por 25/21.

No terceiro set, a equipe do Sesi-SP “encaixou” o saque e, com um passe mais refinado, abriu oito pontos de vantagem (10/02). Mesmo com a boa atuação da central Bia, principalmente no contra-ataque, o Sesi-SP cometeu erros fatais de ataque, o que contribuiu para a reação do Vôlei Amil (18/17). Melhor para o time da casa, que fechou o set por 25/23 e a partida por 3 sets a 0.

Sesi-SP perde para Sollys/Osasco e perde a vantagem nas semifinais do Paulistão

Na última rodada da fase classificatória do campeonato paulista de vôlei, o time feminino do Sesi-SP teve seu terceiro revés. Jogando no ginásio José Liberatti, em Osasco, a equipe foi derrotada pelo Sollys/Nestlé por 3 sets a 0 (30/28, 25/21 e 25/17).

Com o resultado, o time do Sesi-SP fecha a etapa classificatória na terceira colocação – nove vitórias e três derrotas – e enfrenta o Vôlei/Amil nas semifinais em uma série melhor de três. A equipe não terá a vantagem de jogar em casa dois dos três possíveis jogos. Já o time do Sollys/Osasco encerra a fase classificatória na primeira colocação, com 12 vitórias.

No final da partida, o técnico da indústria paulista, Talmo de Oliveira, fez um balanço breve sobre o time. “O primeiro set foi muito equilibrado, mas não conseguimos sustentar o mesmo equilíbrio durante a partida”. E completou: “Foi um jogo bom e nós vamos aprender muito com todos estes erros. E agora nós vamos pensar na semifinal contra o Vôlei/Amil”, afirmou.

A partida, considerada um dos clássicos do voleibol feminino brasileiro, reuniu onze medalhistas olímpicas – Dani Lins, Fabiana, Tandara, Carol Albuquerque, Sassá e Elisângela (Sesi-SP) e Jaqueline, Sheila, Fê Garay, Taísa e Adenízia. E marcou o retorno da oposta do Sesi-SP Elisângela, afastada do time para o tratamento de uma lesão.

O jogo

No início da partida, a equipe do Sesi-SP apresentou um bom volume de jogo,  abrindo três pontos de vantagem no placar (09/06). Durante a parcial, o time da indústria paulista cometeu erros de finalizações que permitiram a recuperação do time de Osasco, que fechou parcial em 30/28.

Abalado com a derrota no primeiro set, as meninas da indústria paulista cometeram erros de distribuição de bola, falhas estas aproveitadas pelo time do Sollys, que abriu quatro pontos de vantagem no placar (08/04). Com a entrada da oposta Elisângela, o time do Sesi-SP se reestruturou. A irregularidade no ataque custou o segundo set: 25/21.

No terceiro set, a equipe do Sesi-SP voltou mais confiante. Com o retorno de Tandara, conseguiu dar melhor aproveitamento às bolas de ataque e contra-ataque.  Mas o Sollys/Osasco impôs o seu ritmo do jogo e fechou a parcial em 25/17.

Com grande atuação de Tandara, Sesi-SP vence Vôlei Amil por 3 sets a 0

Lucas Dantas, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540189463

Tandara foi um dos destaques da partida. Foto: Everton Amaro/Arquivo Fiesp

Em atuação inspiradíssima da oposta Tandara, as moças do Sesi-SP venceram em casa, na noite de quarta-feira (03/10), a equipe do Vôlei Amil por 3 sets a 0 (25/19, 32/30, 25/19), assumindo momentaneamente a segunda colocação e ficando bem mais perto da vantagem na semifinal pelo campeonato paulista.

A vitória, obtida em 1h26 de jogo, valeu ainda a devolução da derrota no primeiro encontro em Campinas, no dia 08/09, em partida que marcou a volta das então desentrosadas campeãs olímpicas Fabiana, Dani Lins e Tandara.

Na Vila Leopoldina, diante da presença de um bom público, a história foi outra. O esperado equilíbrio ocorreu em toda a partida, mas o time da indústria ganhou os pontos decisivos na raça. Sem Elisângela e com Ana Beatriz brigando por todas as bolas, a equipe conseguia pontos impossíveis e vencia ralis inacreditáveis.

Com o ginásio tomado de crianças que não pararam de apoiar o time da casa, a equipe do técnico Talmo de Oliveira fez valer seu jogo no primeiro set, ficando sempre à frente do placar. Tandara acertava quase todas as bolas e, a cada vez que o Amil marcava um ponto, a oposta tratava de manter a vantagem. O bloqueio, com Fabiana e Ana, também prevaleceu e o time conseguiu fechar o primeiro set em 21 minutos (25/19).

O segundo foi o mais emocionante. Após o décimo ponto do Sesi-SP, o técnico do Amil, José Roberto Guimarães, substituiu Fernandinha por Priscila e mudou o espírito de sua equipe. A partir daí, os times brigaram ponto a ponto, sem que ninguém escapasse no placar. Quem brilhou no Sesi-SP foi a ponteira Suelle, que infernizava as rivais do seu lado, enquanto Tandara fazia o serviço do outro. E foi no erro das adversárias que as meninas do Sesi-SP fecharam o placar em 32/30 após 37 minutos.

No terceiro set, após um início equilibrado, o Sesi-SP comandou o resultado até fechar em 28 minutos: 25/19.

Agora, o Sesi-SP depende apenas das próprias forças para garantir o segundo lugar e a vantagem nas semifinais, possivelmente diante do próprio Vôlei Amil.

Na terça-feira (09/10), às 18h, o Sesi-SP o líder Sollys em Osasco, fechando a primeira fase. A data das semifinais ainda depende da participação do time de Osasco no Mundial de Clubes.

O Sesi-SP jogou com Dani Lins, Fabiana, Tandara, Suelle, Ingrid e Bia, com Verê como Líbero. Entraram Carol Albuquerque, Jéssica e Elisângela.

O Vôlei Amil atuou com Fernandinha, Daymi Ramirez, Walewska, Natasha, Ju Nogueira, Pri Daroit e Suelen como Líbero. Entraram Priscila e Andressa.

Sesi-SP perde para Sollys/Nestlé no Paulistão e termina primeira fase na terceira colocação

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

Em jogo válido pela última rodada da fase inicial do campeonato paulista, o ginásio do Sesi Vila Leopoldina se transformou em um caldeirão na manhã deste sábado (15/09). Em quadra, duas potências do voleibol feminino brasileiro: Sesi-SP e Sollys/Nestlé.

Campeonato paulista de vôlei feminino. Sesi-SP x Sollys/Nestlé. Foto: Everton Amaro

Sesi-SP termina 1ª fase do Paulistão na vice-liderança. Foto: Everton Amaro

Mesmo jogando em casa, o Sesi-SP não suportou o volume de jogo do time adversário e acabou perdendo por 3 sets a 0 (26/24, 25/16 e 25/21). Com o resultado, a equipe encerra a primeira fase do paulistão na terceira colocação, com 12 pontos. Invicto na competição, o time de Osasco é lider isolado da competição.

A partida marcou a estreia da oposta Tandara e o retorno da levantadora Dani Lins, ambas medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Londres-2012.

O técnico do Sesi-SP, Talmo de Oliveira, exaltou a qualidade da equipe adversária – o Sollys/Nestlé conta com quatro titulares da seleção brasileira (Jaqueline, Sheila, Fê Garay e Taisa, além da reserva Adenízia). Mas acredita que suas atletas estarão mais entrosadas no retorno.

Em seu retorno ao time do Sesi-SP, a levantadora Dani Lins disse acreditar que a ausência de atletas como a líbero Michele e a atacante Sassá comprometeu o rendimento do time e mostrou otimismo com o desempenho da equipe no decorrer da competição.

“A gente fez um jogo bom hoje e conseguiu manter a frente em alguns momentos. A quantidade de treino que fizemos com esta equipe foi pouca, já que as campeãs olímpicas tiveram folga após a conquista do ouro [a própria Dani Lins, Fabiana e Tandara]. Mas sabemos que para ganhar da gente o adversário vai ter que suar muito. E foi o que aconteceu hoje. Temos ainda muita coisa para corrigir. Esperamos conseguir isto no segundo turno”, afirmou.

O jogo

No inicio do primeiro set, o Sesi-SP conseguiu abrir três pontos de vantagem (12/09), mas falhas no bloqueio permitiram que o time de Osasco virasse o placar (16/ 15). A equipe do técnico Talmo de Oliveira conseguiu empatar (22/22), mas a reação não foi suficiente – Sollys/Nestlé fechou em 26/ 24 em 32 minutos de jogo.

Aparentemente desconcentrada depois do revés inicial, a equipe do Sesi-SP não fez um bom segundo set. Logo de início, o Sollys/Nestlé abriu três pontos (04/01). Com as orientações da oposta e capitã Elisângela, o Sesi-SP reagiu e conseguiu o empate (05/05), mas o bloqueio mostrou dificuldades para impedir as viradas de bola adversárias. O Sollys/Nestlé ampliou em seis pontos a vantagem no placar (15/09) e venceu a parcial por 25/16, em 26 minutos de jogo.

No terceiro set, o mais disputado da partida, o Sollys/Nestlé começou à frente no placar, mas o Sesi-SP virou com jogadas rápidas da central Fabiana (13/10). O equilíbrio permaneceu (17/17) e o Sesi-SP chegou a abrir dois pontos de vantagem (20/18). Mas prevaleceu o bom entrosamento das visitantes: 25/21 no terceiro set, 3 sets a 0.

Vôlei masculino: Sesi-SP bate São Bernardo e mantém invencibilidade no Campeonato Paulista

Edgar Marcel, Agência Indusnet Fiesp

Quebrando a invencibilidade de quatro jogos do São Bernardo, a equipe do Sesi-SP manteve neste sábado (25/08) a sequência de vitórias ao ganhar a quinta partida válida pelo Campeonato Paulista de Vôlei por 3 sets a 2 (25/23, 23/25, 26/24, 13/25 e 10/15), em 1 hora de 36 minutos de jogo.

Os destaques da equipe da indústria paulista foram os juvenis Pedro (ponta), Tarcísio (meio) e Wagner (oposto). Lorena foi substituído por Wagner no 2º set, momento da recuperação do Sesi-SP sobre o adversário.

No embate fora de casa contra a equipe do ABC, o realce ficou por conta de Ary (ponta), que após longo período de recuperação fez um ótimo retorno às quadras.

Leia mais