Vôlei do Sesi-SP fica com medalha de prata no Campeonato Paulista feminino

Juan Saavedra e Talita Camargo, Agência Indusnet Fiesp

Na final do Campeonato Paulista, a equipe feminina do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) foi derrotada na tarde deste domingo (01/12), no ginásio José Liberatti, pelo Molico/Osasco. As donas de casa souberam aproveitar a vantagem de jogar diante da torcida, mostraram maior volume de jogo e venceram por 3 sets a 0 (21/13, 21/18 e 21/19).

Com o resultado, o Sesi-SP ficou com a medalha de prata na competição – desempenho superior ao da edição 2012. O Molico/Osasco conquistou o bicampeonato.

A oposto Ivna foi a maior pontuadora do Sesi-SP, com 11 pontos, seguida por Fabiana Claudino, com 10. Sheila, oposto do Osasco, liderou a pontuação, com 13 acertos.

Na avaliação do técnico Talmo de Oliveira, o time não jogou bem. “Mesmo encostando algumas vezes no placar, a gente não teve o domínio do jogo e essa foi nossa dificuldade. Equilibramos um pouco no terceiro, mas não tivemos o domínio. O mérito é da equipe adversária, que nos colocou sempre em xeque e jogou muito bem”, ponderou.

A levantadora Dani Lins concorda. “Chegar na final do Paulista é bom, mas a partida não foi boa. Não conseguimos mostrar o nosso jogo, estava todo mundo muito nervoso. Até que entrou a Mari e mudou um pouco a cara do nosso time, vibrando. Porque a gente joga bem quando estamos felizes e vibrando. O time do Osasco está de parabéns porque elas jogaram muito bem”, afirmou.

Para o gestor de vôlei do Sesi-SP, José Montanaro, a equipe vem num crescente muito bom. “Infelizmente não conseguimos o objetivo de ser campeões. Hoje a equipe adversária mereceu: elas tiveram um jogo excelente e erraram pouco. Mas o Sesi-SP não imprimou o ritmo de jogo e não conseguiu pressioná-las. Nosso saque não fez efeito, o que permitiu que o Osasco articulasse todas suas boas jogadoras”, acrescentou.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544984715

Equipe do Sesi-SP: vice-campeã paulista 2013. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp


As medalhas e o troféu de vice-campeão foram entregues pelo presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e Sesi-SP, Paulo Skaf, que considerou a conquista das meninas uma vitória. “Nós não perdemos, saímos em segundo lugar, o que é uma vitória. Isso é do esporte mesmo. O time adversário jogou muito bem e estava muito afinado. Ser vice-campeão paulista é muito bom”, afirmou.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544984715

Paulo Skaf entrega o troféu de vice-campeão para Fabiana. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

O Sesi-SP do técnico Talmo de Oliveira jogou com Dani Lins, Ivna, Bia, Pri Daroit, Suelle e Fabiana Claudino. Suelen foi a líbero. Entraram: Mari, Barbara, Carol Albuquerque e Neneca. O Molico/Osasco do técnico Luizomar de Moura atuou com Sheilla, Adenízia, Fabíola, Caterina, Sanja e Thaisa. Camila Brait foi a líbero.

Agora, as atenções da equipe do técnico Talmo de Oliveira ficam voltadas para a Superliga 2013/14. O próximo jogo, diante do Vôlei Amil, está programado para terça-feira (03/12), no ginásio da Vila Leopoldina. “Estou otimista com a equipe do Sesi-SP, que vem crescendo e melhorando a cada dia”, disse Montanaro.

O jogo

No primeiro set, o time do Sesi-SP não conseguiu se encontrar em quadra. O Molico/Osasco saiu na frente, abrindo três pontos de vantagem e chegou ao primeiro tempo técnico obrigatório com 07/03. As donas da casa ampliaram a vantagem e chegaram a abrir seis pontos (12/06). Bem no bloqueio, as donas da casa fecharam o parcial com facilidade, em 16 minutos: 21/13.

O segundo set foi mais equilibrado, mas o Molico/Osasco continuou na frente e novamente chegou com vantagem na primeira parada obrigatória. Com o placar a 10/05 a favor das adversárias, Talmo de Oliveira pediu tempo.  Na volta, Pri Deroit atacou com força e garantiu o sexto ponto. A oposta Ivna, mais acionada, diminuiu a diferença para um ponto (14/13), forçando um pedido de tempo do técnico do Osasco. Dani Lins, na largadinha, garantiu o 15º ponto.  O Molico/Osasco manteve a dianteira e venceu o segundo set aos 26’08”, por 21/18.

No terceiro set, mais motivado, o Sesi-SP passou o placar pela primeira vez no jogo (06/05), mas sofreu a virada na parada obrigatória. Talmo de Oliveira promoveu mudanças no time e colocou Neneca e Carol Albuquerque no lugar de Ivna e Dani Lins, respectivamente. A vibração de Mari , que entrou no lugar de Pri Daroit, deu novo fôlego ao Sesi-SP. A ponteira começou a virar as bolas e o Sesi-SP encostou no placar, reduzindo uma vantagem que chegara a quatro pontos.  Aos 23 minutos, o técnico Talmo de Oliveira pediu tempo e, em seguida, o Sesi-SP conseguiu empatar em 18/18. A equipe errou muitas chances de contra-ataque e não conseguiu virar. No final, prevaleceu o jogo das donas da casa, que fecharam o parcial em 21/19 e a partida em 3 sets a 0.

Em partida difícil, vôlei feminino do Sesi-SP conquista vaga na final do Campeonato Paulista

Ariett Gouveia, Agência Indusnet Fiesp, de Campinas

Na segunda partida pela semifinal do Campeonato Paulista de Vôlei Feminino, disputado nessa terça-feira (26/11), o time de vôlei feminino do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) venceu mais uma vez o Vôlei Amil e conquistou a vaga para a final da competição. Mesmo jogando em Campinas, ante a pressão da torcida adversária, o Sesi-SP ganhou por 3 sets a 2 (parciais de 15/21, 22/20, 21/12, 18/21 e 15/09).

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544984715

Bia sobe para marcar ponto que deu a vitória no tie-break. Imagem Reprodução Sportv

Agora, o Sesi-SP decide o campeonato contra o vencedor de Pinheiros e Osasco, que jogam a segunda partida da semifinal nesta quarta (27/11). A final está programada para o próximo domingo, dia 1º de dezembro.

A equipe do Sesi-SP que começou a partida foi formada por Fabiana Claudino, Pri Daroit, Neneca, Dani Lins, Suellen, Daisy e Bia. Também entraram durante a partida as jogadoras Carol Albuquerque e Ivna.

Maior pontuadora do jogo, com 18 pontos, a oposto Ivna comemorou muito a conquista da equipe. “Agradeço muito a Deus por ter me dado força para o time ter conseguido essa vitória tão importante”, disse a atleta do Sesi-SP. “Foi uma partida difícil, mas treinamos bastante e nos preparamos bem fisicamente. Agora, com muita fé e determinação, vamos ser campeãs, que é o nosso maior sonho.”

A central do Sesi-SP e da seleção brasileira, Fabiana Claudino, destacou a superação da equipe. “A gente sabia que o jogo na casa do Vôlei Amil não ia ser fácil, ainda mais porque elas precisavam da vitória. Infelizmente, a gente errou em momentos que não podíamos errar e isso dificultou o jogo. Quando começamos a sacar mais, bloquear e defender melhor, deu outra cara para a partida”, afirmou Fabi. “Nosso primeiro jogo foi melhor, mas a equipe hoje está de parabéns pela superação de estar o tempo inteiro tentando fazer o seu melhor.”

Para o técnico Talmo de Oliveira, foi um jogo tenso, ainda mais com a possibilidade de golden set. “A gente sabia que seria difícil, que podíamos ter um sexto set, com as jogadoras em um momento de cansaço. Mas especialmente no tie-break, o time conseguiu executar muito bem todos os fundamentos”. Sobre a final, o técnico diz que, por enquanto, só pensa em preparar bem a equipe, sem pensar no adversário.

“Osasco e Pinheiros são duas equipes fortes, competitivas, com volume de jogo bom. Mas temos que pensar em acertar as coisas do nosso time e fazer um bom jogo na final de domingo.”

A partida

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544984715

Bia, autora do ponto final, comemora com a líbero Suelen. Imagem Reprodução Sportv

O Vôlei Amil começou melhor na partida, conquistando o primeiro tempo técnico marcando 07/02. Mas o Sesi-SP conseguiu chegar mais perto no placar em alguns momentos, mas não superou o time adversário, que fecho u o set por 21/15.  No segundo set, as equipes entraram mais equilibradas – uma amostra disso foi o longo rali que definiu o quinto ponto, quando as equipes estavam empatadas em 04/04. E seguiu assim até o fim, com vitória do Sesi-SP por 22/20.

Motivada pela vitória no segundo set, o Sesi-SP veio com mais força no terceiro, marcando 7 a 4 no tempo técnico. As meninas conseguiram manter a vantagem com facilidade até o fim e fecharam com o placar de 21/12.

A reação do Vôlei Amil veio no quarto set, quando o time do técnico Zé Roberto Guimarães abriu 8 a 1 no placar. A equipe do Sesi-SP não desanimou e diminui a diferença para dois pontos no fim do set, marcando 19/17. Mas o time do Vôlei Amil levou a decisão para o tie-break, vencendo por 21/18.

O tie-break só confirmou a competência e a vontade das duas equipes. O placar começou apertado, mas logo o Sesi-SP mostrou sua força no ataque e no bloqueio e venceu por 15/9, garantindo a vaga na final do Paulista.

Sesi-SP recebe Vôlei Amil pela semifinal do Paulista feminino; jogo acontece neste domingo (24/11)

Agência Indusnet Fiesp

A Superliga continua parada, mas os trabalhos, não. E paralelamente à competição nacional, o time feminino de vôlei do Sesi-SP ainda disputa o Campeonato Paulista. Neste domingo (24), a equipe de Talmo de Oliveira fará a primeira partida da semifinal contra o tradicional rival Amil, de Campinas, na Vila Leopoldina, às 12h30, com transmissão do Sportv. A vaga na final será decidida em dois jogos, com a segunda partida marcada para terça-feira, às 18h30, na casa do rival. Caso chegue à final, o Sesi-SP enfrentará o vencedor do confronto Osasco x Pinheiros, que definirá a outra vaga. Para as semifinais, valerá o regulamento de desempate utilizado no Paulista masculino. Em caso de uma vitória para cada lado, será disputado o Golden Set logo após o segundo jogo.

Para conseguir chegar à primeira final de Campeonato Paulista em três anos de atividade, Talmo conta com o retorno da levantadora Dani Lins ao time, o que dá mais opções de jogo, mas também alerta para a presença de Kristin do outro lado, jogadora que não estava no confronto da primeira fase (vitória do Amil por 3×1, em Campinas).

“Esse jogo será diferente do outro porque elas ainda não tinham a jogadora americana, que chegou e entrou só agora. Mas do mesmo jeito que elas têm a americana, nós temos a volta da Dani, que muda muita coisa. Não fico com apenas uma levantadora, tenho mais opções para o jogo inteiro”, apontou o treinador, que não espera muitas surpresas na partida.

“Os dois times se estudam bastante, se conhecem bem, e é mais um confronto entre duas equipes grandes que têm condições de chegar à final e levar o título. Cada detalhe numa partida desta faz uma diferença muito grande. Treinamos em função da equipe, como elas também”.

Quem conhece bem a equipe do outro lado, e vice-versa, é a ponteira Pri Daroit, que jogou a última temporada no Amil e espera uma partida muito equilibrada entre dois times que já alimentam uma rivalidade forte.

“Vai ser um jogo muito importante, para mim e para o Sesi-SP. Joguei no ano passado lá, e elas me conhecem muito bem, mas também conheço o time de lá. Vou tentar usar isso a meu favor. Vai ser um jogo difícil, sabemos disso, mas estamos focadas e temos totais condições de sair com a vitória. Tem uma rivalidade grande já e é uma semifinal. O Sesi nunca chegou a uma final do Paulista, mas temos time para isso e vamos chegar domingo com muita força”, disse a atacante.

Intervalo

O Time da Indústria conta com o tempo que ganhou após a maratona de outubro para trabalhar e acertar os erros. Para Talmo, esse intervalo foi muito bem aproveitado e deu novo fôlego ao grupo.

“Nós tivemos um ciclo de 30 dias onde não conseguíamos treinar, com 10 jogos e viagens longas no meio. Assim, treinávamos mais para recuperação. Com tantos jogos seguidos, você ganha no ritmo, mas perde no condicionamento. Então aproveitamos esse período para treinar e dar sustentação à equipe, que em breve vai encarar uma nova etapa de jogos e viagens”, comentou o treinador, que não se incomoda muito com a mudança de “chip” que cada campeonato provoca nas equipes.

“Cada jogo tem um momento diferente. Cada set, cada ponto é diferente. Vai mudar a bola? Vai. É outro campeonato? É. Mas a equipe precisa estar preparada para cada situação e para as variáveis que o jogo permitir. São dois campeonatos acontecendo simultaneamente e é assim que temos que pensar”.

Pri Daroit também falou a respeito do intervalo e acredita que a comissão técnica soube usar muito bem esse tempo para acertar o time e planejar o resto da temporada.

“O time passou por uma sequência vence –perde, onde fomos derrotadas em jogos que não podíamos perder, que tínhamos totais condições de ganhar. Mas agora, com calma e tempo para trabalhar de novo, o time vem se comportando muito bem nos treinos. Contra o São Caetano ainda não jogamos nosso melhor vôlei, mas já passou, conseguimos a classificação, estamos vendo vídeos, treinando forte para que possamos conseguir o resultado”, finalizou Daroit.
Serviço

Campeonato Paulista Feminino 2013 – Semifinal
Sesi-SP x Amil Campinas
Local: Ginásio da Vila Leopoldina – Rua Carlos Weber, 835 – Vila Leopoldina
Data/Hora – 24/11 – 12h30
Entrada Gratuita

Em jogo pelo Paulista feminino, Sesi-SP vence Osasco pela primeira vez na história

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

Jogando em casa, no ginásio da Vila Leopoldina, a equipe feminina de vôlei do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) venceu o Molico/Osasco por 3 sets a 1 na noite de segunda-feira (14/10) . Os parciais foram de 20/22, 21/15, 21/19 e 21/13. Com o resultado, a equipe assumiu a segunda colocação do Campeonato Paulista.

A vitória marca a primeira vitória do Sesi-SP sobre o Osasco na história da equipe feminina, criada em 2011.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544984715

Barbara ataca pelo centro. Foto Lucas Dantas/Fiesp


Para o técnico do Sesi-SP, Talmo de Oliveira, o entrosamento da equipe no jogo desta segunda-feira foi tamanho que ele não conseguiu eleger um destaque.

“Foi um belo jogo. Todas jogaram muito bem e se comprometeram de forma igual”, afirmou o técnico. “Nós nos preparamos muito bem. Valeu. Foi a primeira [vitória] do Sesi-SP contra o Osasco. Hoje, o jogo foi de igual para igual”, completou.

A central Bárbara classificou a vitória como “muito importante” e o resultado da partida como fruto de muito treino.

“Viemos para o treino sexta, sábado, domingo, mas valeu a pena, já que [o Osasco] é um time que só tem estrelas. Então, para ganhar delas, tem que trabalhar muito”, disse.

O jogo

No primeiro set, o Molico/Osasco abriu vantagem sobre o Sesi-SP logo no início da partida, mas as donas da casa recuperaram o jogo com uma atuação agressiva e um bloqueio entrosado. O jogo seguiu equilibrado, mas o Molico/Osasco bateu o Sesi-SP por 22/20. “No primeiro set, a gente podia ter feito um pouco mais para fechar”, comentou Talmo de Oliveira.

No segundo set, a equipe do Sesi-SP voltou mais concentrada e fechou o período em pouco mais de 22 minutos por 21/15.  No terceiro set , o time consolidou a virada do jogo por 21/19 pontos em 26 minutos. A ponteira Pri Daroit fechou a partida em 21/13 pontos em 23 minutos.

Na quarta-feira (16/10), a equipe disputa a liderança do Campeonato Paulista com o Vôlei Amil em Campinas.

Com tie-break fulminante, Sesi-SP supera Barueri e vence a terceira partida no Paulista Feminino

Lucas Dantas, Agência Indusnet Fiesp 

Depois dos muitos erros na partida anterior, na sexta-feira (04/10), quando foi derrotada por 3 sets a 2 pelo São Caetano na estreia pela Superliga, a equipe feminina do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) se reencontrou na quadra diante do Barueri e conseguiu sua terceira vitória no Campeonato Paulista 2013. O triunfo por 3 sets a 2 (21/19, 17/21, 21/16, 18/21, 15/04) colocou a equipe na terceira colocação, atrás do Vôlei Amil/Campinas e do Molico/Osasco.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544984715

A ponta Mari foi destaque no jogo com sua vibração contagiante. Foto: Lucas Dantas/Fiesp

Os destaques da noite ficaram por conta da central Fabiana Claudino, que brilhou no bloqueio, com seis pontos; da oposto Ivna, que soltou o braço com autoridade, marcando 15 pontos de ataque e ainda quatro de bloqueio; e da ponta Mari, que, com muita energia e vibração, contagiou a equipe após o quarto set perdido.

Para o técnico Talmo de Oliveira, a equipe conseguiu aprender com os erros do último jogo e reverter as dificuldades em superação para a vitória. “Nós treinamos as deficiências e sempre vamos trabalhando os erros. Hoje foi um jogo importante para ver essa evolução. Tivemos a Carol no sacrifício por conta da contratura, a Fabiana voltando da seleção e fazendo um trabalho especial, a Pri Daroit também”, afirmou.

“São muitas dificuldades que em alguns jogos pesam mais. E hoje conseguimos superar e fazer uma partida difícil, mas com um quinto set muito bom”, comentou o técnico, que espera uma partida dura contra o Molico/Osasco, próximo adversário pela competição. “Já tem uma rivalidade, um histórico. É preciso agora sentar, estudar o time de lá e preparar tudo nos detalhes para fazer uma boa partida”, declarou.

O Sesi-SP enfrenta o Molico/Osasco na segunda-feira (14/10), às 21h, no ginásio da Vila Leopoldina.

O jogo

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544984715

Campeonato Paulista de Vôlei Feminino: Sesi-SP vence Barueri no tie-break. Foto: Lucas Dantas/Fiesp

O Sesi-SP entrou em quadra com a levantadora Carol Albuquerque, as ponteiras Ju Costa e Pri Daroit, a oposta Ivna e as centrais Fabiana e Barbara, além da líbero Suellen. No primeiro set, o time da casa demorou a se encontrar em quadra e correu atrás do Barueri até o primeiro tempo técnico, sofrendo com os bloqueios de Renatinha e Cibele. Após a conversa com Talmo, Carol Albuquerque começou a desfilar seu arsenal de opções. Acionando bastante Fabiana e Pri Daroit, a levantadora comandou a arrancada da equipe, que foi para o segundo tempo técnico vencendo por 14/10.

Na sequência, o Sesi-SP forçou os erros do Barueri (7, só neste set) e o time da casa chegou a abrir cinco pontos de diferença: 20/15. Porém, as adversárias emplacaram quatro ataques seguidos e encostaram, dando contornos de drama para o jogo. Mas em jogada rápida de Carol, Fabiana subiu alto e bateu forte no meio da quadra rival fechando o set em 21/19.

No segundo set, o equilíbrio se manteve, mas o Barueri foi mais consistente nas ações, principalmente no bloqueio com a eficiente Renatinha. Foi um set em que o Barueri nunca esteve atrás do placar, ganhou os dois tempos técnicos e conseguiu impor seu jogo até fechar em 17/21, com grande atuação de Fe Isis.

A derrota no segundo parcial mexeu com os brios da equipe da Vila Leopoldina. Com um início arrasador, o time de Talmo de Oliveira começou forte e abriu logo 05/02. Carol alternava bem nas opções, ora usando Pri Daroit, ora chamando Ivna, o que confundiu as rivais. O Barueri chegou a empatar o placar em 06/06, mas Ivna estava impossível, além de contar com a precisa Ju Costa, que recepcionava com sucesso quase todas as bolas. Após abrir 14/08 no segundo tempo técnico, o Sesi-SP matou o set e segurou a ponta até fechar em 21/16 e fazer 2 sets a 1 na partida.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544984715

Vitória do Sesi-SP: garra e determinação. Foto: Lucas Dantas/Fiesp

O jogo continuou acirrado no quarto set. Sesi e Barueri se caçavam nos pontos, um alternando a liderança com o outro a todo momento, não deixando o rival escapar. O paredão Fabiana funcionou no bloqueio com diversas defesas seguidas e diminuiu um pouco as opções adversárias. A entrada da oposto Neneca na equipe, quando estava 15/17 para o Barueri, colocou o time do Sesi-SP de volta no set, empatando a partida. Mas um saque errado de Carol Albuquerque e um bloqueio bem sucedido de Renatinha (mais um) abriram dois pontos de vantagem que as visitantes souberam administrar até fechar em 21/18 em 23 minutos.

O jogo foi para o tie-break. E quando todos esperavam que o equilíbrio se mantivesse, ocorreu exatamente o inverso. Com uma atuação irrepreensível, o Sesi-SP definiu o set em 15/04, fechando o jogo em 3 sets a 2.

Uma vitória que traz de volta a tranquilidade e permite pensar apenas no próximo confronto.

Na volta de Fabiana, ponteira Pri Daroit brilha e Sesi-SP estreia com vitória no Paulista

Lucas Dantas, Agência Indusnet Fiesp

Aplicação, vontade, concentração e talento. Os quatro quesitos se uniram na noite desta quarta-feira (25/09) na Vila Leopoldina e o time feminino do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) estreou no campeonato paulista 2013 com uma vitória arrasadora por 3 sets a 0  (21/12, 21/13 e 21/10) sobre o São Bernardo.

Além de uma boa atuação coletiva, ao ponto do técnico Talmo de Oliveira fazer poucas substituições, a equipe esteve bem no aspecto individual: Ju Costa marcou 11 pontos; Carol Albuquerque confundiu as adversárias com várias jogadas alternadas na rede; Fabiana, que trouxe sua experiência e segurança no meio de rede; e, principalmente, a ponteira Pri Daroit, cada vez mais entrosada com a equipe e letal no ataque. A jogadora foi crucial para a tranquila vitória que levou apenas 59 minutos.

Para Talmo de Oliveira, a atuação foi resultado da forma concentrada com que o time entrou em quadra.

“Sempre nos preparamos para jogos fortíssimos, independentemente do adversário. E hoje elas entraram com muita concentração mesmo. Estamos evoluindo a cada partida, mas hoje foi um jogo muito bom. Estamos melhorando e vamos melhorar mais ainda”, elogiou o treinador, que ao contrário dos demais jogos, dessa vez  fez poucas observações durante a partida.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544984715

Levantadora Carol Albuquerque prepara jogada. Em primeiro plano, a central Fabiana Claudino. Foto: Lucas Dantas/Fiesp


No final do jogo, a capitã Fabiana falou sobre sua volta e elogiou as companheiras com quem treinou muito pouco.

Foi bom. Fiz o meu melhor, mas ainda tem um pouco de desentrosamento. Treinei só uma vez com elas, apesar de conhecer todas, quase nunca joguei com a Ju, a Dayse, a Suellen. Claro que eu e a Carol nos conhecemos bem e isso pesa. Mas vamos treinar mais e se entrosar para os próximos jogos. Estou bem satisfeita com o resultado e feliz por voltar a jogar em casa”, finalizou a camisa 1, que marcou sete pontos na partida.

Agora, a equipe descansa e volta as atenções para enfrentar o Uniara, domingo, às 16h, em Araraquara.

O jogo

Sem Dani Lins, que voltou da seleção, mas foi poupada por Talmo, o time entrou em quadra com Carol, Dayse, Ju Costa, Pri Daroit, Fabiana e Barbara, além de Suellen como líbero. E assim seguiu em boa parte da partida – Neneca entrou no final do segundo e também do terceiro set.

No primeiro set, empolgadas com a volta de Fabiana, o Sesi-SP teve êxito nos bloqueios e forçou bastante o ataque pela ponta. Pri e Ju, ambas inspiradas, soltavam o braço sem dó e garantiam o resultado. No final, em 20 minutos, a equipe fechou o placar em 21/12.

O segundo set foi uma repetição do primeiro, mas com uma facilidade dada pelo adversário. Foram cinco pontos em erros do São Bernardo, contra apenas dois do Sesi-SP. Com mais três bloqueios e três pontos de saque, via-se que a noite era mesmo do time da casa, que errava muito pouco. Pri e Carol se entendiam perfeitamente, com a ponteira recebendo e atacando sem parar e a levantadora achando as companheiras em cada canto da quadra. Em 21 minutos o resultado de 21/13 foi justo.

No terceiro e último set, o ritmo continuou. As meninas da Vila Leopoldina continuavam descendo a bola na quadra do São Bernardo sem parar. Fabiana, Ju e Pri atacam de todos os lados e raramente desperdiçavam uma chance. No final, Neneca entrou no lugar de Dayse e manteve o ritmo forte, ajudando o Sesi-SP a fechar o set em 21/10 e o jogo em 3 sets a 0.

Após o título da Copa São Paulo, Sesi-SP terá Dani Lins e Fabiana na estreia do campeonato paulista de vôlei

Agência Indusnet Fiesp 

Bicampeã da Copa São Paulo, a equipe feminina de vôlei do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) inicia nesta quarta-feira (25/09) a disputa da edição 2013 do campeonato paulista, taça inédita para o time. E para lutar pelo objetivo, a equipe conta com o reforço das duas campeãs sul-americanas da seleção brasileira, Dani Lins e Fabiana, à disposição do técnico Talmo de Oliveira e prontas para jogar.

“Um pouco de cansaço é normal, mas estava com saudades de atuar pelo Sesi-SP e, principalmente agora, que será uma equipe toda nova. O time está em ótima fase, ganhou a Copa São Paulo e, com isso, adquiriu muita moral para o Paulista”, declarou a levantadora Dani Lins, destaque da conquista brasileira no Peru.

A central Fabiana, eleita a melhor da posição no sul-americano, também se mostrou empolgada para a estreia na competição e já mirou a Superliga, que será disputada simultaneamente.

“O título da Copa São Paulo foi uma ótima forma de começar a temporada. O time ganha moral e estímulo para as demais competições. E temos que disputar não só o Paulista, mas a Superliga também, que estamos correndo para conseguir nosso primeiro título”, disse a dona da camisa 1, que já foi “avisada” pelas companheiras do ritmo novo da equipe. “Elas já me falaram que o ritmo está forte. Isso é muito bom. O time fica mais preparado para as competições, que serão disputadas ao mesmo tempo e exigirão demais do nosso time.”

Após a estreia contra o São Bernardo nesta quarta, o time viaja para Araraquara, onde enfrenta o Uniara, no domingo, pelo campeonato paulista. Em outubro, o Sesi-SP estreia na Superliga 2013. A primeira partida está programada para o dia 4 de outubro, contra o São Caetano, fora de casa.

Sobre essa maratona, Talmo de Oliveira disse que espera dificuldades, mas que o elenco foi montado pensando exatamente nesse número maior de jogos.

“O time foi feito para isso. Temos jogadoras polivalentes para suprir necessidades e também tivemos um ritmo de treino forte, para que aguentassem a demanda. Claro que é uma situação diferente, mas já sabíamos que seria assim no início da temporada. Então, nós nos preparamos”, concluiu o treinador.


Serviço
Campeonato paulista de vôlei feminino 2013 – Primeira rodada
Sesi-SP x São Bernardo
Local: Ginásio da Vila Leopoldina (Rua Carlos Weber, 835 – Vila Leopoldina – São Paulo – SP)
Data e Horário: 25 de setembro, quarta-feira, às 19h
Entrada gratuita